Defesa Civil de Ilhota participa de Seminário Internacional sobre Gestão Integrada de Riscos e Desastres

Logo da Defesa Civil de Ilhota

O coordenador da Defesa Civil de Ilhota, Paulo Drun, participou nos dias 11, 12 e 13 de abril do Seminário Internacional sobre Gestão Integrada de Riscos e Desastres, em Brasília. Cerca de 1.500 pessoas acompanharam o evento.

Para Paulo, esta é uma boa oportunidade de troca de informações em nível de palestra e participantes. “O gerenciamento de desastres é essencial para o desempenho dos nossos trabalhos. Estes seminários devem ser constantes para o nosso aprimoramento, já que os fenômenos naturais têm acontecido com mais intensidade, causando mais danos e prejuízos.” ressaltou.

O seminário, promovido pelo Ministério da Integração Nacional em parceria com o Banco Mundial, tinha como objetivo debater e trocar experiências nacionais e internacionais, a fim de consolidar uma agenda brasileira sobre gestão de riscos e desastres, discutindo as ocorrências recentes de catástrofes naturais no Brasil e no mundo, e as boas práticas de prevenção e resposta.

Anúncios

Peça teatral Paixão de Cristo será realizada na sexta-feira santa

Como todos os anos, a prefeitura de Ilhota realizará na sexta-feira santa o teatro “Paixão de Cristo”. Os ensaios do grupo estão à todo vapor. “Para este ano iniciaremos com o ato da última ceia de Jesus com seus discípulos, a traição de Judas e a oração sacerdotal de Jesus. Tudo isto compreende um quadro a mais no enredo e tudo está sendo muito bem trabalhado pela equipe”, contou o secretário de educação, Raul dos Santos. A apresentação já faz parte da tradição da cidade e também da cultura religiosa. O espetáculo é gratuito e será feito no dia 22, a partir das 19h, na praça colonizador Charles Van Lede.

Gerações X, Y e “baby boomers”: quem são?

Entenda de onde veio essa classificação e o que o mundo pode esperar das novas gerações.

Geração YGeração Y: os nascidos nos anos 1980 e início da década de 1990

Chamados de Geração Y, estes jovens nascidos entre as décadas de 80 e 90 têm características muito especiais, pois foram os únicos que acompanharam a revolução tecnológica desde pequenos. Eles se conectaram desde cedo com o mundo digital e aprenderam na raça como incorporar em seu cotidiano as novas tecnologias, conseguindo, assim, desenvolver competências diferentes das gerações anteriores: a Baby Boomers e Geração X.

Durante os anos 90, as tecnologias criadas na década de 80 foram aperfeiçoadas e popularizadas, entre elas, o computador, a internet e o telefone celular. A internet passou a ser uma nova mídia e conceito que mudou todo o comportamento das pessoas, em especial destes jovens. A internet trouxe um mundo de infinitas possibilidades, sendo uma ferramenta muito útil para explorar diversos assuntos e, consequentemente, permitindo que eles desenvolvessem ainda mais a curiosidade e capacidade para mexer com estas tecnologias.

Aliás, isso também possibilitou o desenvolvimento da independência, já que eles podiam achar as respostas para suas dúvidas facilmente, rapidamente e, principalmente, sozinhos. Portanto, eles estão se tornando uma geração mais crítica, pois possuem ferramentas para questionar, desafiar e discordar. Não aceitam explicações simples e óbvias. A internet permite debates em tempo real com pessoas de diferentes lugares e idades por meio de bate-papos e fóruns, o que os torna jovens mais questionadores e prontos para mudar o que julgam não estar certo. O lado negativo desse ambiente online é que os jovens podem perder suas habilidades sociais.

Com o ritmo acelerado da tecnologia, eles se tornaram especialistas na realização de multitarefas, além de serem efêmeros, imediatistas e bem informados, mesmo que com certa superficialidade e um comportamento alienado ou mesmo despreocupado em relação aos problemas sociais e ideológicos. Apesar disso, essa ainda é uma geração curiosa, empreendedora, flexível, colaboradora, que concebe bem a necessidade e o momento em que vivemos de troca de informações e partilhas de vivências e conhecimentos.

Para cada grupo particular, esses jovens receberam um nome. Dessa forma, não existe ainda um termo generalizado. O nome Geração Y, por exemplo, originou-se como sucessor da Geração X, termo criado para designar os nascidos entre a década de 60 e 70.

Geração X

Geração X: O início da internet. Os bebês dos anos 1960/1970

Nos Estados Unidos, o termo Geração X foi, inicialmente, referido ao período do “baby bust”, ou seja, a geração pós-baby boom, quando as famílias começaram a ter menos filhos por casal. No Reino Unido, o termo foi utilizado primeiramente em 1964, em um estudo sobre a juventude britânica, que revelou uma geração de adolescentes com hábitos e preocupações diferentes das gerações anteriores. Eram jovens que dormiam juntos antes que estivessem casados, não acreditavam em Deus, não gostavam da Rainha e não respeitavam os pais.

Essa geração viveu em uma sociedade onde havia descrença no governo, falta de confiança na liderança, apatia política, aumento do divórcio e do número de mães que transformaram a maneira de se relacionar com a sociedade. Foi a partir dessa geração que surgiram as preocupações com a destruição ambiental e as questões ecológicas. Este foi o início da internet e o fim da Guerra Fria, outra característica cultural marcante da Geração X.

Geração Baby BoomersOs Baby Boomers: A geração da TV (1950/1960)

Os Baby Boomers compreendem os nascidos entre a década de 1950 e 1960. O termo “Baby Boomer” é usado como referência aos “filhos” do baby boom, explosão demográfica pós-Segunda Guerra Mundial, que ocorreu em maior escala nos Estados Unidos, Canadá e Austrália.

Mais do que uma explosão demográfica, essa foi uma transformação cultural. A ascensão da televisão moldou o comportamento desses jovens, visto que ela servia como mensageira e mobilizadora, e ainda retratava a juventude como um grande acontecimento. Essa geração participou da revolução dos anos 1960,  o que mudou não só o papel das mulheres na sociedade, mas também o papel dos jovens. Eles desenvolveram sua própria cultura, pelo fato de existir um grande abismo entre eles e seus pais. Devido a isso, criaram seu estilo de vida próprio e tinham a televisão como principal ferramenta de comunicação.

Dessa geração surgiram os ideais de liberdade, o feminismo e os movimentos civis a favor dos negros e homossexuais. O comportamento hippie também surgiu nessa época e junto a ele, protestos contra a Guerra Fria e a Guerra do Vietnã. No Brasil, a geração foi marcada pelos festivais de música, que eram uma forma de expressão político-ideológica dos jovens diante da repressão e censura da ditadura militar.

Ao invés da compra, Adobe oferece ´aluguel´ de softwares para burlar pirataria

Ao invés da compra, Adobe oferece ´aluguel´ de softwares para burlar pirataria

A Adobe lançou um novo plano de assinatura para usuários dos produtos da companhia. Aqueles que não puderem comprar a licença por tempo ilimitado, poderão optar pelo “aluguel” dos softwares, assinando os produtos por períodos.

Há planos mensais e anuais. O preços mensais variam entre R$ 72 e R$ 300, sendo o pacote completo (todos os programas) o de maior valor. Pacotes específicos, como CS5.5 Web Premium e CS5.5 Design Premium, também estão à disposição no novo formato de comercialização, mas apenas em planos anuais. Não são cobrados impostos para brasileiros, visto que apenas a licença é adquirida.

A nova linha Adobe CS5.5 estará disponível na primeira quinzena de maio, mas já está em pré-venda. Ela permite a criação de conteúdos em HTML5, CSS3 e jQuery Mobile, além de exportar para formatos compatíveis com Android, BlackBerry e iOS.

Em vídeo, atirador de Realengo planeja ação pelos ‘bons’

A Polícia Civil do Rio de Janeiro divulgou nesta quarta-feira (13) um vídeo em que o atirador da escola de Realengo, na zona oeste do Rio de Janeiro, aparece lendo uma carta. No vídeo de 58 segundos, Wellington Menezes de Oliveira olha sério e fixamente para a câmera que ele mesmo colocou para gravar sentado em um sofá.

No vídeo, Wellington diz que “a maioria das pessoas que me desrespeitam pensam que eu sou um idiota, se aproveitam da minha bondade, me julgam antecipadamente. São falsas testerais (sic). Descobrirão quem eu sou da maneira mais radical. Uma ação que farei por meus semelhantes que são humilhados, agredidos, desrespeitados em vários locais principalmente em escolas e colégios pelo fato de serem diferentes, de não fazerem parte grupo dos infieis, dos vesperais (sic), dos falsos, dos corruptos, dos maus. São humilhados por serem bons”.

 

Fonte: Site do Estadão.

João Amorim, o forasteiro

As cenas do filme “João Amorim, forasteiro e vingador”, saga do herói inocente e de bom coração em busca de Rosário, o que matou sua amada, isso no começo do filme. Eu não conheço e nem vi o filme na integra, mas sei que ele foi produzido por J.A Cinema e Vídeo, na cidade de Lages em 2006. Se alguém ai sabe onde podemos encontrar a saga de Joao Amorim, dê um toque ai!

Vídeo escrivã sendo despida em delegacia

Vídeo escrivã sendo despida em delegacia.