Polícia Civil prende proprietários de frigorífico em Ilhota

A Polícia Civil, através da Delegacia de Polícia do Município de Ilhota, prendeu em flagrante Celso Glau, Rui Glau e Miguel Caglioni, proprietários e funcionários do frigorífico ‘Irmãos Glau’, e apreendeu um veículo Ford, na madrugada de sábado (30).

Os suspeitos foram flagrados furtando 6 bovinos da fazenda Juriti. De acordo com as investigações, há participação de uma quarta pessoa que é colaboradora daquela fazenda e é quem teria apreendido os bovinos no interior da fazenda e feito a retirada clandestina dos animais.

Após a prisão em flagrante, os suspeitos, os animais e o caminhão foram conduzidos para a Delegacia da Comarca de Gaspar.

Anúncios

Representante de Ilhota participa de reunião da CISP

Representante de Ilhota participa de reunião da CISP

A comissão Intermunicipal de Segurança Pública se reuniu na última quarta-feira (27), na Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú, para estabelecer prioridades. Uma delas é a assinatura do protocolo de intenções para a criação de um Consórcio Intermunicipal. Assim, todas as necessidades dos 11 municípios seriam mais facilmente atendidas, acredita o representante da prefeitura de Ilhota, Dialison Cleber Vitti.

Segundo ele, na oportunidade também foi debatido a situação da Penitenciária Regional e dos presídios de Balneário Camboriú e Itajaí. “Chegamos a conclusão de que temos de desenvolver ações mais contundentes com maior envolvimento de entidades sociais e representativas, autoridades e lideranças comunitárias”.

Dialison destaca que, ainda durante o encontro, Santiago Martin Návia, membro da comissão, relatou dados de um diagnóstico sobre o consumo de Crack na região e convocou os representantes da CISP para uma reunião específica sobre o tema onde possam ser analisados os dez itens recomendados pelo Conselho Nacional dos Municípios e sugeriu um plano emergencial de combate a droga na região.

A morte de Bin Laden e o triunfo do “Comandante Obama”

A morte de Bin Laden e o triunfo do “Comandante Obama”

A morte de Bin Laden ocorre alguns meses antes de se completarem dez anos do atentado que destruiu as Torres Gêmeas de Nova York, em 11 de setembro de 2001. Obama sublinhou a palavra “eu” quando disse que ele mesmo deu a ordem de lançar o ataque contra o santuário onde Bin Laden estava refugiado no Paquistão. Ele transformou-se no presidente que liquidou o inimigo número um da superpotência. Na madrugada desta segunda-feira, conservadores e liberais, direitistas e progressistas dos EUA, festejavam nas ruas a vitória do “comandante Obama” que conquistou um grande trunfo para sua reeleição em 2012. O artigo é de Martín Granovsky.

O novo diretor da Agência Central de Inteligência (CIA), que acaba de ser proposto por Barack Obama, o general David Petraeus, será confirmado pelos senadores. Se restava alguma dúvida, seu último posto foi o chefe das forças da OTAN no Afeganistão. Assumirá como diretor da CIA com o troféu de Osama Bin Laden morto e as mãos livres para reforçar as operações militares encobertas.

Petraeus foi o arquiteto das operações de George Bush no Iraque e, nos últimos anos, apoiou os ataques contra bases da Al Qaeda não só no Afeganistão, mas também no Paquistão, onde Bin Laden foi morto. A morte de Bin Laden ocorre alguns meses antes de se completarem dez anos do atentado que destruiu as Torres Gêmeas de Nova York, em 11 de setembro de 2001. Em termos práticos e simbólicos, a operação da CIA confirma que Washington se aproxima do ponto de deixar o lugar de primeira potência econômica nas mãos da China, mas segue sendo a primeira, longe de qualquer outra, em capacidade de uso da força, incluindo aí operações de contrainsurgência.

Por isso, Obama, no discurso realizado na noite de domingo, lembrou que o ataque foi dirigido contra as Torres Gêmeas e também contra o Pentágono, na primeira agressão externa contra território norteamericano em sua história. Por isso, também, recordou que deus instruções a Leon Panetta definindo que a missão principal da CIA era encontrar Bin Laden vivo ou morto. Uma mensagem de gratificação e, ao mesmo tempo, de respaldo: Panetta foi designado e está por assumir como ministro da Defesa, onde deverá diminuir brutalmente o gasto militar e reorientá-lo. Também é chave no discurso a menção aos oficiais encarregados de operações encobertas: “Ninguém conhece seus nomes, mas o povo norteamericano deve estar agradecido a eles”, disse o presidente que assumiu no dia 20 de janeiro de 2009, e no final do ano que vem lutará para ser reeleito e iniciar outro mandato em 2013.

Obama sublinhou a palavra “eu” quando disse que ele mesmo deu a ordem de lançar o ataque contra o santuário onde Bin Laden estava refugiado no Paquistão. Ele transformou-se no presidente que liquidou o inimigo número um da superpotência. “Não vamos tolerar que nossa segurança seja ameaçada”, disse Obama.

Washington Post anunciou, antes da notícia do assassinato de Bin Laden e ao comentar a nomeação de Petraeus, o começo de um período com “uma CIA cada vez mais militarizada”. Petraeus dirigiu a guerra do Iraque, um país governador pela tirania de Saddam Hussein que não era albergue de terroristas nem defendia o fundamentalismo islâmico. Logo em seguida, dirigiu a guerra do Afeganistão. O Washington Post assinalou que ser diretor da CIA significa, para Obama, liderar a terceira guerra: o combate, mediante operações encobertas ou dirigidas contra alvos específicos no Paquistão. Desde que o atual presidente assumiu, houve 192 ataques com mísseis em solo paquistanês, com um registro de 1890 terroristas ou suspeitos de sê-lo mortos.

Uma volta da história parece ir se completando. Obama acaba de anunciar o corte de impostos para os mais ricos, uma medida que vai no sentido inverso de sua promessa de voltar à sociedade menos desigual dos anos 60. E, com a morte de Bin Laden, obteve uma vitória no campo que parecia o seu flanco mais débil: o militar. Nesta madrugada, conservadores e liberais, direitistas e progressistas dos EUA, festejavam nas ruas a vitória do “comandante Obama”.

Escrito por Martín Granovsky do Página 12. Tradução de Katarina Peixoto.

Assassinato de Bin Laden não vai impedir massacres do imperialismo

Não há motivos para festejar o assassinato de Bin Laden. O terror continuará sendo disseminado pelo mundo através das baionetas do imperialismo.

No início da madrugada da última segunda-feira, dia 2, o presidente dos EUA, Barack Obama, anunciou que forças especiais norte-americanas mataram Osama Bin Laden, líder da organização terrorista Al Qaeda.

O assassinato de Bin Laden ocorre quase 10 anos depois dos atentados às Torres Gêmeas, supostamente atribuídos e planejados pelo terrorista árabe. Os atentados do dia 11 de setembro mudaram a situação política internacional, pois fortaleceram um então enfraquecido governo Bush, servindo como pretexto necessário para implementar seus planos de invasão do Afeganistão e do Iraque, além de lhe proporcionar amplo apoio popular.

As ações terroristas da Al Qaeda não têm como objetivo organizar as massas, tampouco tem algum respeito com a vida de inocentes. Seus atentados estão direcionados a causar o máximo possível de baixas civis, para que o choque e a dor provocados por suas ações sejam as maiores possíveis.

Como afirmava Leon Trotsky, “o terror individual é inadmissível porque minimiza o papel das massas em sua própria consciência, as faz aceitar sua impotência e volta seus olhos e esperanças para o grande vingador e libertador que algum dia virá para cumprir sua missão”.

Dez anos depois ficou óbvio que os atentados terroristas mudaram a conjuntura internacional e serviram para reforçar as posições dos exploradores e dos opressores, ao invés de enfraquecê-los e derrotá-los, ao mesmo tempo em que dividem a classe trabalhadora, ao invés de uní-la através da solidariedade internacional.

Por outro lado, a condenação aos métodos do terrorismo individual não significam que estejamos ao lado do imperialismo em sua “cruzada contra o terrorismo”. O principal responsável pelos atos terroristas é o próprio imperialismo, com toda a barbárie e violência que espalha pelo mundo. O que ficou mais do que visível após as guerras deflagradas no Oriente Médio.

Em nome da guerra “contra o terror” o imperialismo invadiu o Iraque para destruir as supostas armas de destruição em massa. Na verdade estava interessado em abocanhar o petróleo do país, que possui a segunda maior reserva do mundo. A invasão provocou a morte de milhões. Uma pesquisa da Opinion Research Business (ORB), conduzida entre 12 e 19 de Agosto de 2007, estimou 1.220.580 mortes violentas devidas à guerra no Iraque. De uma amostra nacional de 1499 iraquianos adultos, 22% tinham um ou mais membros da sua família mortos devido à guerra.

Em nome da “luta contra o terror”, os soldados do imperialismo cometem assassinatos gratuitos contra a população afegã, conforme registram os mais de 90 mil documentos do Exército dos Estados Unidos divulgados pelo site Wikileaks. As torturas da Prisão de Abu Ghraib mostraram apenas a ponta do iceberg da realidade de sangue e terror da ocupação militar. Assim como a prisão de Guantánamo que até hoje se mantém em funcionamento, apesar das falsas promessas de Obama em fechá-la.

Certamente, Obama vai tentar capitalizar o assassinato do terrorista nas eleições presidenciais, quando tentará se reeleger. A ação do imperialismo também serve como uma demonstração do poderio militar norte-americano, num claro recado aos povos árabes que hoje protagonizam revoltas e revoluções contra seus tiranos e servis.

Não há motivos para festejar o assassinato de Bin Laden. O terror continuará sendo disseminado pelo mundo através das baionetas do imperialismo. Logo após o anúncio da morte do líder da Al Qaeda, a secretária de Estado Hilary Clinton foi a público declarar que a “morte” de Bin Laden não corresponde ao fim da “guerra contra o terror”. Ou seja, o massacre de inocentes pelas mãos do imperialismo vai continuar.

Escrito por Jeferson Choma, da redação do Opinião Socialista.

Congresso, desligue a motosserra!

Os ruralistas voltaram a ligar suas motosserras com força total no Congresso. O deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP), que se bandeou para o lado do agronegócio do passado, tenta colocar seu texto final para mudar o Código Florestal em votação nesta semana. É um projeto que joga no lixo a lei que protege o patrimônio ambiental brasileiro.

A data prevista é terça-feira (3/5). Precisamos de sua ajuda para mandar um recado para os políticos. No dia, nosso Twitter e Facebook trarão a mensagem: Congresso, desligue a motosserra! Diga não ao Código Florestal do Aldo Rebelo!.

Replique, repasse, retuíte. Diga para os deputados que desejamos um Código Florestal que realmente seja bom para o Brasil, e não esse em discussão, que premia desmatador, beneficia apenas os grandes latifúndios e abre espaço para mais árvores tombarem.

Enquanto os representantes desse agronegócio antiquado preparam seu pacote de maldades, os agricultores familiares já disseram, em manifesto, ser contra qualquer projeto que aumente a devastação.

A ciência fez coro: suas maiores instituições Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e Academia Brasileira de Ciências (ABC) foram a público dizer que o país precisa de mais preservação – não de menos, como propõem os ruralistas. E todos nós já sabemos que o Brasil não precisa nem deve desmatar mais para se desenvolver.

Espalhe essa ideia, convide seus amigos. Para saber mais, clique aqui.

Ilhota poderá ter vereadores adolescentes

Uma Câmara de Vereadores formada por alunos dos últimos anos do Ensino Fundamental, levando os interesses das comunidades escolares para o poder público. Este é o objetivo do vereador Roberto Prebianca (PP), que enviou um projeto de lei que institui o Parlamento Jovem em Ilhota.

De acordo com o projeto, o Parlamento Jovem terá características semelhantes à Câmara Mirim de Gaspar. Serão 10 representantes das cinco escolas do municípío, que terão mandato de um ano, começando a partir do segundo semestre. Eles terão poderes para fazer indicações e requerimentos ao Executivo. Os projetos de lei virarão indicações para os vereadores “adultos”.

Prebianca justica a proposta afirmando que é preciso aproximar o poder público e a política da comunidade escolar. “A nossa classe é mal vista na sociedade porque não há uma educação para isto. Precisamos conscientizar os alunos que a política está em tudo na vida. Temos que iniciar cidadania, ética e sociologia nas salas de aula”, declara Prebianca. O projeto ainda não tem data para votação em plenário.

Fonte: Jornal Metas.

Prefeitura divulga novo roteiro de recolhimento de lixo na cidade

Novo caminhão de coleta de lixo adquirido em 2010 e custou cerca de R$ 130.000,00

A prefeitura de Ilhota está realizando um novo roteiro para recolhimento do lixo na cidade. O objetivo é facilitar a vida dos moradores e também das empresas, já que o poder público também dá o destino correto ao lixo industrial. Confira os novos horários:

Segunda-feira

  • Bairros: Centro e Vila Nova (manhã).
  • Bairros: Barra de Luiz Alves e Loteamento Ilha Bela (tarde).

Terça-feira

  • Bairros: Ilhotinha, Boa Vista, Minas, São João e Missões.

Quarta-feira

  • Bairros: Centro e Vila Nova (manhã).
  • Bairros: Pocinho, Baú Baixo e Pedra de Amolar (tarde).

Quinta-feira

  • Bairros: Baú Central e Braço do Baú (manhã).
  • Bairros: Alto Braço e Alto Baú (na parte da manhã a cada 15 dias).
  • Bairros: Barra de Luiz Alves e Loteamento Ilha Bela (tarde).

Sexta-feira

  • Bairros: Centro e Vila Nova (manhã).
  • Bairros: Ilhotinha e Missões (tarde).

Mais informações através do telefone 3343-1155/8816-9075 ou pelo e-mail adm@ilhota.sc.gov.br.

De olho em 2012, PSDB tem novo presidente

Rogênio Luiz e Alisson Pereira comandam os tucanos / Foto: Jornal Metas

Vereador Rogênio Luiz assumiu a direção da legenda no mês de abril.

As eleições municipais de 2012 já começaram para o PSDB de Ilhota. O partido elegeu sua nova executiva, que já trabalha pensando no próximo pleito. Único vereador da legenda, Rogênio Luiz assumiu como presidente em abril e já trabalha no fortalecimento da sigla, pensando na próxima eleição.

Compõe ainda a cúpula da Executiva Municipal, Alisson Pereira (vice-presidente), Gilmar Fernandes (secretário) e Nelson Richartz (tesoureiro). O partido possui hoje 200 filiados e a meta é chegar a 500 até o ano que vem. “O PSDB está se fortalecendo, cada dia mais pessoas procuram a sigla. Vamos começar a trabalhar na montagem da nominata de candidatos a vereador”, comenta Luiz.

Os tucanos desejam, no mínimo, dobrar o número de vereadores na Câmara, além de participar da disputa majoritária indicando um candidato a prefeito ou vice. A sigla prefere não comentar nos possíveis nomes para indicação, já que o assunto ainda não foi discutido. O vice presidente Alisson Pereira garante que o PSDB está aberto para conversar com as outras legendas.

“Nós somos oposição à atual administração. Estamos abertos para conversar com quem quiser participar de um novo projeto para a cidade de Ilhota. Temos um atuação muito forte na juventude e sabemos que vamos crescer ainda mais”, afirma Pereira, que já presidiu o PSDB Jovem.

A vitória do Leonel Pavan para a presidência estadual do partido não altera os planos tucanos para Ilhota. Segundo Luiz, a Executiva Municipal tem um bom entendimento com o ex-governador. “Sempre fomos parceiros e estamos em contato direto com a assessoria dele. Temos certeza que ele vai apoiar o projeto para Ilhota”, declara.

Fonte: Jornal Metas.

O Ampulheta

A última criação de Marc Newson para Ikepod vê o designer australiano interpretar o relógio mais emblemática de todas: a ampulheta. Diretor Philip Andelman viajou para a Basiléia, na Suíça, para documentar o de ter um design moderno da ampulheta clássica no interior da fábrica Glaskeller. Cada mão feita de ampulheta compreende altamente durável de vidro de borosilicato e milhões de nanobolas aço inoxidável, e está disponível em 10 ou 60 minutos de timer.