Apoie Aung San Suu Kyi

O futuro de Aung San Suu Kyi e seu extraordinário movimento pela democracia em Mianmar está por um fio nesta semana, e nós poderemos fazer a diferença.

Suu Kyi tem lutado bravamente para que o regime militar liberte os milhares de monges e ativistas pacíficos que estão sendo mantidos em prisões desumanas, alguns em exíguas gaiolas de cão. De forma sem precedentes, milhares de cidadãos de Mianmar arriscaram sua própria segurança para se juntar ao apelo de Suu Kyi em prol da liberdade através de uma petição on-line! Ontem o regime emitiu uma ameaçadora advertência dirigida a Suu Kyi. Neste exato momento, os generais podem estar decidindo entre optar pelo diálogo ou por outras brutais medidas repressivas.

É aí que podemos entrar. Os ativistas de Mianmar já pediram ajuda ao resto do mundo, dizendo que a pressão exercida pela comunidade internacional é decisiva para evitar violência e libertar os presos políticos. Vamos apoiar Suu Kyi e o bravo povo de Mianmar: assine a petição e envie-a à União Europeia, Índia e outros governos de peso que podem pressionar o regime autoritário daquele país. Siga o link abaixo para incluir sua assinatura na petição e encaminhe este e-mail para aumentar a força de nosso protesto: http://www.avaaz.org/po/stand_with_aung_san_suu_kyi/?vl.

A pressão internacional, inclusive de uma gigantesca campanha da Avaaz, ajudou a libertar Aung San Suu Kyi, que passou 15 anos em detenção. Mas mais de 2000 presos políticos continuam em prisões imundas, alguns em exíguos canis infestados de piolhos e normalmente usados para cães militares. Suu Kyi tem realizado amplas consultas ao povo de Mianmar desde que foi libertada e agora, ao fazer pressão para a libertação de presos políticos, está dando seu primeiro grande passo para exigir do regime autoritário uma reforma. O futuro de Mianmar pode depender da reação do atual governo.

Suu Kyi liderou o partido que venceu a última eleição verdadeira e democrática em Mianmar, em 1992. Após um golpe militar, o bravo povo de Mianmar manteve um movimento pacífico e não-violento pela democracia e direitos, ganhando em troca assassinatos, tortura e intimidação. Sob a pressão de adversidades econômicas, sanções internacionais e disputas internas no país, a junta militar tem tentado estabelecer uma falsa democracia, mas o movimento de Suu Kyi ainda está banido e a campanha pela libertação de prisioneiros é um teste decisivo para ver se os generais permitirão uma reforma real.

Mianmar já sofreu demais. Vamos apoiar esta mulher incrível e ajudá-la a pôr seu país no caminho da democracia. Siga o link abaixo para incluir sua assinatura na petição e encaminhe este e-mail para chamar mais pessoas para nossa campanha: http://www.avaaz.org/po/stand_with_aung_san_suu_kyi/?vl.

Nossa comunidade já deu apoio ao povo de Mianmar muitas vezes. Nossa gigantesca petição e campanha publicitária realizada em 2007 ajudaram a criar, na época, um nível sem precedentes de protesto internacional contra as medidas repressivas do governo. Os membros da Avaaz também fizeram doações para prestar apoio técnico e treinamento a ativistas de Mianmar vítimas de cortes de acesso à internet e telefone, e enviamos milhões de dólares e euros na forma de fundos de ajuda humanitária após um devastador ciclone. Agora, o povo de Mianmar está pedindo novamente ajuda. Vamos responder a esse apelo!

Com esperança e determinação, Stephanie, Alex, Pascal, Giulia, Ricken, Brianna, Morgan, Emma e o resto da equipe da Avaaz.

Fontes

Apoie a comunidade da Avaaz! Nós somos totalmente sustentados por doações de indivíduos, não aceitamos financiamento de governos ou empresas. Nossa equipe dedicada garante que até as menores doações sejam bem aproveitadas — clique para doar.

Adeus, Dahla

Documentário Sensorial. Um projeto de Getsemane Silva.

Dahla é um dos cinco campos de refugiados onde vivem os saaráuis exilados. O local fica na fronteira entre Argélia, Mauritânia e Marrocos. Lá, eles organizam uma república no meio do deserto, já reconhecida por 83 países. E lideram o movimento internacional para a retirada das tropas marroquinas dos territórios ocupados a oeste de onde eles estão hoje.

O vídeo logo ali em cima é um trailer, uma pequena amostra do que será o curta-metragem documentário de 22 minutos que vamos montar. É exatamente para isso que buscamos seu apoio. O projeto ainda precisa de recursos para fechar o orçamento da finalização de áudio.

Se voce assistiu ao trailer acima, percebeu que o áudio é uma ferramenta muito importante na construção dessa história. Por isso, vai exigir um trabalho de qualidade, feito pelos melhores profissionais do mercado. E se voce ainda não viu o trailer, agora é um bom momento para apertar play e conhecer um pouco da vida dos saaráuis.

Este projeto nasceu com a vontade de contar a história dos saaráuis no Brasil e na América Latina. Em nosso continente, apenas o Chile, a Argentina e o Brasil ainda não reoconhecem a República Saaráui Democrática. Mas não queríamos fazer um documentário “padrão”. O local onde eles vivem, suas histórias e seus sonhos pediam uma linguagem mais artística, mais bonita. Então, tentamos encontrar a beleza num cotidiano duro. Fizemos uma produção detalhada para a gravação dos áudios e bastante esmerada na fotografia. Agora queremos começar a reta final. E contamos com voce!

Adeus, Dahla é uma realização de dois profissionais do audiovisual. Getsemane Silva é produtor e diretor do filme. Andre Carvalheira é do diretor de fotografia da produção. Voce pode conhecer mais do nosso trabalho em www.getsemane.org e www.andrecarvalheira.com.

Apoie o projeto, clique neste link (http://catarse.me/pt/projects/169-adeus-dahla-documentario-sensorial). Este projeto só será financiado se pelo menos R$ 5.700 forem atingidos até 01/08/2011.

Refugiados do deserto

170 mil refugiados no Saara. A República sem território. Uma equipe brasileira de cinema. Participe desse encontro! Assista ao trailer do trailer do projeto ADEUS DAHLA, documentário, em fase de montagem, sobre o cotidiano do campo de refugiados saaráuis em Dahla, deserto do Saara.