2º encontro de xadrez

Vem ai mais uma do grande amigo Paulo Abud, mais popularmente conhecido como “Paulo Abidu”. O 2ºworkshop de xadrez deverá mobilizar a cidade no dia 27 de agosto e será realizado no “Espaço Cultural Edith Catharina Maes” e a expectativa é reunir +/- 80 pessoas adeptos da modalidade esportiva mais popular do mundo. Durante o evento, será ministrada uma palestra a ser promovido pelo grande amigo e um dos grandes incentivador do xadrez em Ilhota, Jacques Amorim Buzz.

Jacques, que administrava uma videolocadora no centro da cidade, sempre tinha seu tabuleiro à disposição dos amigos para uma disputa saudável e um placar onde mostrava o ranking de cada participante. Começava ali, mesmo sem querer, na Star Vídeolocadora a febre pelo xadrez, e deu certo!

O primeiro promovido por Paulo Abud, aconteceu a um tempinho atrás, em 2009 e reuniu cerca de 20 adeptos ao xadrez. Logo, no ano seguinte veio por iniciativa do atual gestor do Departamento de Cultura, um encontro num sábado de manhã na biblioteca (e tinha um super café e que café massa) e reuniu, além do prefeito e alguns vereadores, um público considerável de crianças jovens .

Desta vez, o evento conta com meu apoio, incondicionalmente, e como gestor da juventude do governo do prefeito Ademar Felisky, a Assessoria da Juventude apoiará o evento e aproveitará a oportunidade para apresentar o projeto da criação do Clube de Xadrez, um projeto desenvolvido pela instituição. O objetivo do Clube de Xadrez é fazer o esporte se popularizar na cidade e despertar na sociedade o interesse por novas atividades, o desenvolvimento ao conhecimento, ao raciocínio lógico e ágil e que promova a inclusão social e interatividade com a comunidade.

O xadrez é um dos jogos mais populares do mundo, sendo praticado por milhões de pessoas em torneios (amadores e profissionais), clubes, escolas, pela internet, por correspondência e informalmente. Há uma estimativa de cerca de 605 milhões de pessoas em todo o mundo que sabem jogar xadrez e destas, 7,5 milhões são filiadas a uma das federações nacionais que existem em 160 países em todo o mundo.

As inscrições poderão ser feitas a Fundação Municipal de Cultura José Izidro Vieira, Fox Sports e Ginásio Municipal. Como é difícil fazer qualquer tipo de evento cultural ou esportivo, quero citar os apoiadores, só assim, teremos mais incentivadores a essas atividades que enriquecem nossa cidade, que são elas, a Suporte.com e site Publicar Agora. A iniciativa é do Paulo Abud e Anelize Hostins.

Anúncios

Vaga de emprego: como redes sociais podem atrapalhá-lo no mercado de trabalho

Já existem empresas especializadas em oferecer o histórico de todas as ações na internet de pessoas que se candidatam a uma vaga.

Antes de contratar um funcionário, as empresas costumam fazer uma checagem de informações sobre ele, como buscar referências com antigos empregadores ou verificar antecedentes criminais. Mas com a disseminação das redes sociais, algumas organizações começam a analisar também o que os potenciais funcionários falam e como agem em ambientes como Facebook, LinkedIn, Orkut, Twitter, Flickr, blogs, listas de discussões, entre outros.

Nos Estados Unidos, foi criada, há cerca de um ano, uma empresa batizada de Social Intelligence. O serviço oferecido por ela é analisar tudo o que os candidatos a uma vaga de emprego falaram e fizeram nos últimos sete anos. A partir desse levantamento, a companhia entrega um dossiê à contratante, no qual busca compilar informações positivas, como destaques profissionais e trabalhos voluntários, assim como pontos negativos, como comentários racistas, referências a drogas, entre outros.

 “Nós não somos detetives”, afirmou o CEO da Social Intelligence, Max Drucker, em entrevista ao jornal norte-americano New York Times. “Tudo que nós reunimos é o que está disponível ao público na internet atualmente”, explicou.

O órgão que regula as relações de comércio nos Estados Unidos, a FTC (Federal Trade Comission), chegou a analisar o trabalho da Social Intelligence e emitiu um parecer dizendo que os serviços da companhia não ferem a legislação.

Para os profissionais, no entanto, o trabalho da empresa norte-americana representa um sinal de alerta, já que tudo o que é – e já foi – falado por eles nas redes sociais pode prejudicá-los no mercado de trabalho. E, de acordo com Drucker, têm crescido os exemplos de clientes seus que optam por não contratar pessoas depois de analisarem o perfil delas em ambientes como Facebook e Twitter.

O CEO da Social Intelligence cita o caso de um profissional que foi desqualificado para ocupar uma vaga de emprego por conta de um comentário no Facebook. Após realizar uma chamada para uma central de atendimento telefônico, ele escreveu em seu perfil na rede social: “Estou nos Estados Unidos. Eu não deveria ter de pressionar 1 para inglês”. Esta frase, à primeira vista inocente, fez com que o recrutador o desqualificasse para a vaga de emprego, por entender que indicava preconceito contra estrangeiros, o que não condizia com a cultura da companhia.

Esse monitoramento da vida online dos profissionais, no entanto, tem sido questionado por parte dos especialistas. O presidente da Eletronic Privacy Information Center –  entidade norte-americana que defende a privacidade e a liberdade de expressão na internet –, Marc S. Rotenberg, acredita que um candidato a uma vaga de emprego não deve ser avaliado pelo que ele faz em sua vida privada fora do ambiente de trabalho.

Na mesma linha, a consultora em recrutamento de executivos Ann Blinkhorn acredita que as empresas precisam analisar melhor a forma de monitoramento dos candidatos. Segundo ela, existe um excesso de informações sobre as pessoas na internet, mas nem tudo pode ser levado em conta na hora de contratar um profissional.

Dois homens são presos em Gaspar por desviar carga de fios

Um é irmão do prefeito Pedro Celso Zuchi e o outro é irmão do vereador Antonio Dalsoquio do PT.

Motorista da transportadora que deveria entregar a carga confessou o crime.

Dois homens foram presos por receptação de mercadoria no Bairro Bateias, em Gaspar, sexta-feira à tarde. Denúncias levaram a Polícia Civil até a malharia onde estava uma carga desviada com 72 caixas de fio, que deveriam ser entregues a outra malharia da cidade.

As duas toneladas de fio, vindas de Fortaleza, seriam entregues no dia 14. Como a transportadora não cumpriu o prazo, o dono da malharia informou o atraso. O veículo foi localizado por rastreador. O motorista confessou que vendeu a mercadoria por R$ 10 mil. O dono da malharia, Moacir Zuchi, e o encarregado de logística, Pablo Dalçóquio, foram levados à delegacia. O motorista também prestou depoimento, mas foi liberado.

O padrão Dilma de combater a corrupção: rua!

O Globo e a Folha (*) anunciam que a Presidenta mandou mais meia dúzia embora do DNIT e vai ela própria preencher os cargos.

Ou seja, bye-bye Valdemar da Costa Neto.

O Valdemar, provavelmente, passará a fazer parte daqueles que peregrinam ao Palácio do Jaburu, para discutir o futuro do Brasil e do mundo com o (vice) presidente Michel Temer e o nobre deputado Eduardo Cunha.

O padrão Farol de Alexandria para enfrentar denúncias de corrupção era encaminhá-las ao brindeiro Procurador Geral (que, como se percebe, fez escola).

O padrão Lula era deixar estar para ver como é que fica.

Até que, vencido pelo PiG (**) e as evidências, mandava o infeliz embora.

Com a Dilma, parece que o padrão mudou.

Saiu a denúncia de manhã na imprensa, o freguês vai embora para casa à tarde.

Mesmo que o Gilberto Carvalho resista, como tentou fazer com o Pagot.

Como me disse o Mino, num jantar, a Dilma já se deu conta das arapucas.

Daqui a pouco ela chega ao Ricardo Teixeira – com quem não despacha.

Chega ao Teixeira,  com ou sem a ajuda do Ministro dos Esportes – clique aqui para ler o que disse o Mino sobre o Ricardo Teixeira e o Ministro Orlando Silva – até quando?

O Governo já tem a fórmula para tirar o Teixeira da Copa ?, pergunta-se o Mino.

A Alemanha nomeou o Beckenbauer e a França, o Platini, para o papel de presidente do comitê organizador.

Este ansioso blogueiro sugere o Wilson Piazza.

E o Mino prontamente concorda: ele deve ter pelo menos um avô italiano: Piazza!

E, pelo que se vê no Ministério dos Transportes, um dia a Presidenta chega à Copa.

Atribui-se à Presidenta a frase todo dia você abre os jornais e vê uma crise num ministério.

O que mudou do Lula para ela ?

É que o carisma do Lula parecia abafar, congelar algumas crises dentro da caixa de isopor que ele instalou no centro da Base Aliada.

Saiu o Lula, a caixa de isopor perdeu a eficácia.

A Base Aliada mostrou-se o que é.

Uma central de chantagem.

Chantagem multiplicada, a cada crise, pelo golpismo do PiG (**).

Aumentou a corrupção ?, perguntei ao Mino.

Resposta dele: Não se esqueça que os tucanos não realizavam obras. (Diz esse ansioso blogueiro, não se tem notícia de uma única obra com tijolo e cimento que se possa atribuir ao sombrio Governo do Farol de Alexandria.)

Volta o Mino: e os tucanos trabalhavam em Grandes Golpes.

No atacado, como a privatização.

Nada que se compare.

Em tempo

O (vice) Presidente agora tem assento cativo no Estadão. Na pág. A6, o (vice) Presidente nos oferece esta pérola: o Brasil passou incólume pela crise européia. Trata-se de um jenio. A crise mal começou, e o (vice) Presidente enuncia um de seus habituais truísmos. A última dele foi dizer que a Dilma tinha que esperar o Pagot voltar de férias. O PiG (**) resolveu incensar o (vice) e pôr lenha na fogueira ? Ou o (vice), de fato, pensa que é?

Paulo Henrique Amorim

Amigo de quem?

(*) Folha é um jornal que não se deve deixar a avó ler, porque publica palavrões. Além disso, Folha é aquele jornal que entrevista Daniel Dantas DEPOIS de condenado e pergunta o que ele achou da investigação; da “ditabranda”; da ficha falsa da Dilma; que veste FHC com o manto de “bom caráter”, porque, depois de 18 anos, reconheceu um filho; que matou o Tuma e depois o ressuscitou; e que é o que é, porque o dono é o que é; nos anos militares, a Folha emprestava carros de reportagem aos torturadores.

(**) Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PiG, Partido da Imprensa Golpista.

Quadrinhos de Star Wars chegam à loja digital da Dark Horse

Dark Horse Comics e LucasFilm anunciaram nesta sexta-feira a chegada dos quadrinhos de Star Wars à loja digital da Dark Horse.

Hoje, no painel de vigésimo aniversário da publicação pela editora, os safados que estiveram presentes ganharam exemplares da versão digital das revistas.

Há mais de 50 itens disponíveis para download, que vão desde a adaptação da Marvel de Uma Nova Esperança de 1977 até a série Star Wars: Crimson EmpireThe Clone Wars, Knights of the Old Republic, Legacy: War, Knight Errant, The Old Republic e várias outras.

As edições isoladas custam US$ 1,99, mas há diversos bundles de minisséries completas com preços variados. Quem estiver interessado, basta clicar aqui e ser feliz.