Primeiro Consórcio de Segurança Pública do Estado será consolidado nesta quarta-feira

O auditório da Prefeitura de Camboriú será palco da Assembléia Geral do Consórcio de Segurança da Costa Verde e Mar (CISVEMAR), que abrange os municípios de Camboriú, Itajaí, Balneário Camboriú, Navegantes e Itapema. O encontro que reúne os prefeitos e membros da Comissão Intermunicipal de Segurança Pública (CISP), da Federação dos Conselhos dos Conselhos Comunitários (FECONSEG/SC), dos Conselhos de Segurança da região, da Polícia Militar e comunidade acontece nesta quarta-feira (10) a partir das 9h.

Durante a Assembléia será assinado o termo de adesão dos municípios, como também será consolidado o estatuto e eleita a nova diretoria. A atual Presidente, Prefeita de Camboriú Luzia Coppi Mathias conduzirá os trabalhos.

O CISVEMAR foi criado juridicamente em 17 de maio de 2010, por iniciativa da FECONSEG e da CISP, sendo o primeiro Consórcio deste gênero do Estado. Já o protocolo de intenções foi assinado pelas cidades envolvidas no dia 30 de março de 2010.

O objetivo do Consórcio é buscar recursos através dos mais de 90 projetos disponibilizados pelo Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (PRONASCI). Toda a comunidade está convidada para prestigiar este importante passo para o início de um forte trabalho de prevenção e combate às drogas e a criminalidade.

Anúncios

Ensaios sensuais criativos

Mais sobre o Nu Photo Conference

O nu é uma das áreas mais inquietantes e instigantes da fotografia. O nu e o sensual alimentam sonhos, fetiches e, literalmente, faz o ser humano despir-se de qualquer tipo de proteção para revelar de forma pura a sua essência. É a criação divina exposta de maneira inocente e bela.

Por muitas vezes, o nu e o sensual foram confundidos com a vulgaridade. Mas a história tratou de colocar o nu como essência da arte. O objetivo do Nu Photo Conference é reunir em São Paulo, fotógrafos e profissionais de imagem de todo o Brasil para um congresso único, para potencializar a criatividade e as técnicas para a produção, captação e direção de ensaios de nu e sensual. No ról de palestrantes, os maiores especialistas do país, tanto do mercado editorial, como artístico. O Nu Photo Conference será realizado nos dias 19, 20 e 21 de setembro, no Teatro das Artes, Shopping Eldorado, em São Paulo/SP. Inscrições: www.nuphotoconference.com.br.

Por muitas vezes, o nu e o sensual foram confundidos com a vulgaridade. Mas a história tratou de colocar o nu como essência da arte. Como definiu Ariano Cavalcanti de Paula: “O corpo humano é a fonte de quase todas as inspirações. A nudez é sempre inquietante, instigadora e bela. Por isso o artista, seja na pintura, escultura, na dança ou fotografia, encontra no corpo nu uma profunda ligação com a pureza do ser. É a sensualidade que move a criação em todos os sentidos. É a sensualidade que evoca o amor, a paixão e a criação do homem”.

A criação do Nu Photo Conference, o primeiro congresso brasileiro especializado em fotografia de nu e sensual é um marco na história da fotografia no Brasil. Não há notícias de que em qualquer outra parte do planeta exista algo do gênero – um congresso exclusivo dedicado a fotografia de nu, com tamanha densidade e profundidade. O objetivo é inovar e apresentar aos profissionais de fotografia um novo segmento de grande potencial artístico e econônico. Apesar da fotografia de nu ser tão antiga quanto a história da própria fotografia, há inúmeras lacunas no mercado para serem preenchidas.

O objetivo do Nu Photo Conference é reunir em São Paulo, fotógrafos e profissionais de imagem de todo o Brasil para um congresso único, para potencializar a criatividade e as técnicas para a produção, captação e direção de ensaios de nu e sensual. No ról de palestrantes, os maiores especialistas do país, tanto do mercado editorial, como artístico.

O Nu Photo Conference será realizado nos dias 19, 20 e 21 de setembro, no Teatro das Artes | Shopping Eldorado, em São Paulo/SP, que oferece conforto para uma platéia de mais de 750 participantes, onde será montado uma grande estrutura para mostrar, ao vivo, todos os recursos e possibilidades para a produção e captação de ensaios sensuais e nu.

30 de agosto é Dia Nacional de Luta

Cartaz produzido para o Dia Nacional de Luta (arte: Rafael Werkema)Data marcará mobilização nacional em defesa das 30h semanais sem redução salarial.

A jornada semanal de 30 horas sem redução salarial foi uma das grandes conquistas do Serviço Social brasileiro nos últimos anos. Garantida pela lei 12.317, de 26 de agosto de 2010, as 30h semanais foram implementadas em diversos órgãos públicos e privados neste 1º ano de vigência da norma, cujo aniversário ocorre no próximo dia 27 de agosto. Instituições como a Universidade de Brasília, a Prefeitura de São Paulo, a Petrobras, os governos do Pará e de Rondônia cumprem a lei e garantem as 30h semanais para seus/suas assistentes sociais.

No entanto, alguns órgão públicos federais, estaduais e municipais ainda resistem em cumprir a legislação federal, garantida de forma legal e democrática, após anos de luta da classe trabalhadora e depois de uma expressiva manifestação na Esplanada dos Ministérios, organizada pelas entidades representativas do Serviço Social – Conjunto CFESS-CRESS, ABEPSS e ENESSO – e que contou com a mobilização de 3 mil assistentes sociais e estudantes. Por isso, o próximo dia 30 de agosto será o Dia Nacional de Luta pelas 30 horas e contra a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADIN) 4.468, que tramita no Supremo Tribunal Federal (STF).

Em todos os estados do Brasil, haverá mobilizações pelo integral cumprimento da lei 12.317/2010, no intuito de pressionar as instituições empregadoras a estabelecerem as 30h semanais sem redução salarial para todos/as os/as assistentes sociais. Para tanto, o CFESS disponibilizará cartazes e adesivos, que serão enviados aos CRESS e Seccionais de todo o país, onde estarão disponíveis para a categoria. Os materiais também estão disponíveis no site do CFESS (clique para ver). Será divulgado ainda uma edição do CFESS Manifesta sobre os desafios que marcam o primeiro ano da luta pela efetivação da lei 12.317/2010.

“A aprovação da jornada de 30 horas sem redução salarial foi uma enorme vitória de nossa categoria. Conquistar um direito trabalhista, em um tempo de restrição e redução de direitos, torna a nossa vitória um fato marcante para toda a classe trabalhadora. Para que esta lei seja cumprida, precisamos prosseguir com muita luta e resistência, fazendo do dia 30 de agosto uma data de intensas mobilizações em todo o país”  declara a presidente do CFESS, Sâmya Ramos.

Marcha por direitos

No mesmo sentido, em parceria com outros movimentos sociais, os/as assistente sociais e o CFESS participarão também da Marcha Nacional em Brasília (DF), que ocorrerá no dia 24 de agosto na Esplanada dos Ministérios. A Marcha faz parte da Jornada Nacional de Lutas, marcada para o período de 17 a 26 de agosto em todo o Brasil.

No mesmo dia, a organização do movimento levará ao Congresso Nacional, ao Poder Judiciário e ao Poder Executivo uma plataforma de reivindicações, que incluem, dentre outras questões, a defesa da aposentadoria e da previdência pública – fim do fator previdenciário, o aumento geral dos salários, a redução da jornada de trabalho sem redução salarial, a defesa da educação e da saúde públicas, a defesa do patrimônio e dos recursos naturais do Brasil, a repúdio à criminalização da pobreza e dos movimentos sociais.

Abaixo-assinado em defesa das 30 horas

É importante lembrar que o Conjunto CFESS-CRESS está na luta contra a ADIN 4.468 da Confederação Nacional da Saúde (CNS), que contesta no Supremo Tribunal Federal (STF) a constitucionalidade da lei 12.317/2010. A participação dos/as assistentes sociais é fundamental nessa luta e o CFESS conclama todos/as a participarem da Campanha “STF, vote contra a ADIN 4.468”, assinando o abaixo-assinado virtual que será entregue aos/às ministros/as do STF e que já conta com mais de 13 mil assinaturas, número que precisa ser aumentado.

Vale dizer que, caso o STF vote pela procedência da ADIN, os/as assistentes sociais de todo Brasil podem perder o direito às 30h semanais, conquistado após anos de luta do Conjunto e da classe trabalhadora. Entre nessa luta e não deixe de assinar!

Faça o download do cartaz do Dia Nacional de Luta pelas 30 horas semanais sem redução salarial

Veja o adesivo do Dia Nacional de Lutas pelas 30 horas

Assine o abaixo-assinado contra a ADIN 4.468, que contesta a lei 12.317/2010

Fonte: Conselho Federal de Serviço Social – CFESS.

Ameaça à Internet. A pressão está funcionando!

Na semana que vem, o Congresso poderá votar um projeto de lei que restringiria radicalmente a liberdade da internet no Brasil, criminalizando atividades on-line cotidianas tais como compartilhar músicas e restringir práticas essenciais para blogs. Temos apenas seis dias para barrar a votação.

A pressão da opinião pública derrotou um ataque contra a liberdade da internet em 2009 e nós podemos fazer isso de novo! O projeto de lei tramita neste momento em três comissões da Câmara dos Deputados e esses políticos estão observando atentamente a reação da opinião pública nos dias que antecedem à grande votação. Agora é nossa chance de lançar um protesto nacional e forçá-los a proteger as liberdades da internet.

O Brasil tem mais de 75 milhões de internautas e se nos unirmos nossas vozes poderão ser ensurdecedoras. Envie uma mensagem agora mesmo às lideranças das comissões de Constituição e Justiça, Ciência e Tecnologia e Segurança Pública e depois divulgue a campanha entre seus amigos e familiares em todo o Brasil: http://www.avaaz.org/po/save_brazils_internet/?vl.

O projeto de lei do deputado Azeredo sobre a internet supostamente teria o objetivo de nos proteger contra fraudadores e hackers. Porém, como alguém que faz uma cirurgia com uma motosserra, as normas excessivamente cautelosas impostas pelo projeto de lei trariam altíssimos custos sem de fato cumprir seu objetivo. Em vez de capturar os verdadeiros criminosos, elas penalizariam todos nós. Por esse motivo, até mesmo o importante site anti-pedofilia, o SaferNet é contra o PL Azeredo.

Se esse projeto de lei for aprovado, nossa privacidade e liberdade de expressão, criação e acesso on-line ficarão gravemente limitadas. Pior que isso, os provedores de internet que mantêm informações detalhadas sobre nosso histórico de navegação na internet passarão a ser “policiais virtuais” monitorando os usuários a todo momento.

O projeto de lei tem circulado em Brasília por mais de uma década, e a pressão da opinião pública já o derrotou antes. Em 2009, uma consulta pública sobre o “Marco Civil da Internet” barrou o andamento do projeto. Mas alguns meses atrás, o deputado Azeredo tentou apressar a aprovação no Congresso, usando os ataques de crackers aos sites do governo como desculpa. Um novo Congresso e uma maior conscientização sobre as amplas implicações do projeto de lei significam que nossas vozes poderão fazer a diferença. Envie agora mesmo uma mensagem às lideranças na Câmarahttp://www.avaaz.org/po/save_brazils_internet/?vl.

Infelizmente, o PL Azeredo não é a única lei desse tipo. Em todo o mundo, na Índia, Turquia, Estados Unidos e outros países, a liberdade da internet está sob ataque promovido por iniciativas similares. Mas os membros da Avaaz nesses países estão se mobilizando. Vamos fazer a nossa parte neste movimento popular global em defesa da web barrando o PL Azeredo.

Com esperança, Emma, David, Ricken, Maria Paz, Giulia, Rewan e a equipe da Avaaz.

Fontes

Homem rouba conta do Facebook e pede fotos nuas da dona como “resgate”

João Joaquim III também parece ter invadido a conta do Gmail da vítima. A polícia já o prendeu.

Os ataques hackers estão na moda, mas esse é um pouco incomum: João Joaquim III, um americano de 19 anos, é acusado de invadir as contas do Facebook e do Gmail de uma garota e, para tê-las de volta, ela teria que enviar fotos sem as roupas para o “sequestrador” virtual.

O homem aparentemente invadiu as contas e enviou e-mails anônimos dizendo: “Envie fotos de você nua para ter o controle de suas contas de volta”. Joaquim foi facilmente localizado pelos policiais e preso logo em seguida, acusado de extorsão e crime cibernético, com fiança estabelecida de US$7,5 mil (cerca de R$12 mil).

A ação do homem foi totalmente sem sentido, tanto que Katii Durrell, uma amiga da vítima, disse para a publicação localWTNH: “Eu acho que, se alguém me pedisse isso, além de não fazer, eu apenas criaria uma nova conta”.