Governo brasileiro quer 4G nas cidades-sede da Copa do Mundo até 2014

4g

Ministério das Comunicações e Anatel querem que pelo menos 80% das áreas metropolitanas tenham cobertura.

O Governo brasileiro pretende oferecer conexão 4G em todas as cidades-sede da Copa do Mundo de 2014. Segundo a Agência Brasil, Artur Coimbra de Oliveira, diretor do Departamento de Banda Larga do Ministério das Comunicações, diz que, até o início do campeonato, as prestadoras de serviços já devem oferecer o serviço ao público em todas as 12 cidades.

O executivo afirma que o Ministério das Comunicações e a Anatel estão trabalhando para que as licitações necessárias para as ofertas sejam aceleradas. Segundo ele, a licitação do primeiro lote de 4G acontecerá em abril de 2012.

A expectativa é que o 4G cubra pelo menos 80% das áreas das regiões metropolitanas das cidades-sede. Em um cenário mais otimista, Oliveira acredita que algumas redes já estarão disponíveis durante a Copa das Confederações, que acontecerá no país em 2013.

Anúncios

Morre um dos últimos tigres de Sumatra

Um dos últimos tigres de Sumatra morreu há alguns dias na Indonésia em consequência do desmatamento provocado pela empresa Asia Pulp and Paper (APP) para produzir papel para as mais importantes empresas de brinquedos do mundo. Essa é infelizmente a realidade para muitas espécies que vivem nas florestas que restam no mundo, como por exemplo, na Amazônia.

Devemos impedir a destruição de nossas florestas e proteger a biodiversidade. Mas para isso precisamos da sua ajuda. Faça uma doação e contribua para a defesa das florestas.

Veja o vídeo do sofrimento deste tigre. Contém cenas fortes, porém é uma triste realidade que todos nós devemos conhecer e combater.

O que é o CISVEMAR

Pessoal, a assessoria de imprensa da Cisp disponibilizou o mateira da apresentação da Assembléia Geral do CISVEMAR que foi um sucesso manhã do dia 10/08. Para conhecimento de todos, segue apresentação sobre o que é o Consórcio e os objetivos e projetos do Pronasci.

O arquivo pode ser baixada através deste link (O QUE É O CISVEMAR).

Primeiro Consórcio de Segurança Pública do estado é lançado em Camboriú

O primeiro Consórcio de Segurança Pública do Estado de Santa Catarina foi lançado oficialmente na manhã desta quarta-feira, dia 10, no auditório da Prefeitura de Camboriú. Durante Assembléia Geral, os Prefeitos e representantes dos cinco municípios envolvidos (Camboriú, Itajaí, Balneário Camboriú, Navegantes e Itapema) assinaram o termo de adesão, como também consolidaram o estatuto e elegeram a nova diretoria, sendo reconduzida ao cargo de Presidente a Prefeita de Camboriú, Luzia Coppi Mathias e Vice-Presidente o Prefeito de Itapema Sabino Bussanello.

 “Este é apenas o nosso primeiro passo, temos muito o que fazer pela frente, mas podem ter certeza que não vamos medir esforços para lutar pela segurança pública da nossa região. É o início de um forte trabalho de prevenção e combate às drogas e a criminalidade”, declarou a presidente eleita.

“A causa da segurança publica está acima de qualquer partido. Este é um trabalho de parceiros, de voluntários, é um ato de ousadia”, disse o Vice-Presidente Sabino.

O encontro reuniu ainda membros da Comissão Intermunicipal de Segurança Pública (CISP), da Federação dos Conselhos Comunitários (FECONSEG/SC), dos Conselhos de Segurança da região, da Polícia Militar, comunidade e imprensa.

O Consórcio de Segurança da Costa Verde e Mar (CISVEMAR) foi criado juridicamente em 17 de maio de 2010, por iniciativa da FECONSEG e da CISP, sendo o primeiro Consórcio desse gênero do Estado. Já o protocolo de intenções foi assinado pelas cidades envolvidas no dia 30 de março de 2010.

“É como se fosse a chegado do primeiro filho, estou emocionado. Em 2009, quando o Ministro Tarso Genro falou em Balneário Camboriú da importância dos consórcios que estavam nascendo no país e afirmou que é uma forma de municípios pequenos conseguirem estatísticas para captar recursos. Nós ouvimos as palavras do ministro e hoje estamos colocando em prática”, disse Dr. Valdir de Andrade, Presidente da Feconseg/SC.

O objetivo do Consórcio é buscar recursos através dos mais de 90 projetos disponibilizados pelo Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (PRONASCI).

Já Susi Bellini, Presidente da CISP, destacou que o consórcio é uma forma dos municípios conseguirem ações de prevenção e combate a crescente violência. “Eu estive visitando em Rolândia, na região de Londrina, o primeiro Consórcio de Segurança do país, lá eles já arrecadaram recursos para investimentos em câmeras de segurança e aparelhamento das Guardas Municipais dos municípios envolvidos.  No mês passado o Ministério da Justiça repassou mais 14,3 milhões para o CISMEL. Já temos exemplos positivos de Consórcios, por isso acreditamos que este é um importante passo para a nossa região”, afirmou Susi.

Agora que o Consórcio já foi consolidado o grupo deve agendar reunião em Brasília (DF) para tratar do cadastramento do CISVEMAR junto ao Ministério da Justiça e Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (PRONASCI).

Texto: Elizângela Cardoso e Peeter Lee. Fotos: Elizângela Cardoso

Deputado Carlos Chiodini alerta para prejuízos com a importação de banana

Prevendo prejuízos que a importação de banana do Equador, um dos maiores produtores mundiais da fruta, junto com a Colômbia, pode causar para os bananicultores de Santa Catarina, o Deputado Carlos Chiodini fez alerta em favor dos produtores de Corupá, região com a maior produção da fruta em Santa Catarina.

Chiodini lembrou que a banana é o quarto produto alimentar mais produzido no planeta, precedido do arroz, trigo e milho. “Em alguns países a fruta é a principal fonte de arrecadação e geradora de emprego e renda para uma parte expressiva da população. Nas últimas três décadas, essa cultura tem apresentado um aumento significativo (122%) no volume produzido. De uma produção de 36,7 milhões de toneladas na safra 1979/80 passa para 81,3 milhões de toneladas na safra 2006/07, ultrapassando 100 milhões de toneladas em 2011, lembrando que o setor bananeiro no Brasil oferece 500 mil empregos diretos”, afirmou.

Em Santa Catarina, segundo a Federação de Associações e Cooperativas de Bananicultores de Santa Catarina (Fenabana), a produção de banana envolve cinco mil famílias de pequenos agricultores, numa área plantada de 31.164 hectares e uma produção de 668 mil toneladas da fruta. A atividade gera 25,5 mil empregos diretos.

Depois da laranja, a banana é a fruta mais explorada no Brasil. Além do expressivo volume produzido e da área ocupada, a banana também é de suma importância no cenário nacional por estar presente na mesa da maioria dos consumidores.

O deputado apontou número que elevam ainda mais a importância da produção de banana no Brasil. O mercado nacional é o 12º maior consumidor mundial dessa fruta. O seu consumo per capita aumenta a cada ano, embora haja crescimento significativo, também, do consumo de outras espécies frutíferas. O país é o quarto produtor mundial de banana e Santa Catarina o terceiro no País.

No Estado, são 80 municípios que produzem a Banana, envolvendo 5 mil famílias de pequenos agricultores, numa área plantada de 31.164 hectares e uma produção de 668 mil toneladas da fruta. A atividade gera 25,5 mil empregos diretos. Destes 80 municípios, 18 deles são responsáveis por 80% da produção catarinense.

Os municípios de Joinville, Garuva, Guaramirim, Jaraguá do Sul, São João do itaperiú, Massaranduba, Ilhota, Barra Velha, Corupá, São Bento do Sul e Luiz Alves, são responsáveis por 60% da produção no Estado.

“Temos especificamente em Corupá, a Capital Catarinense da Banana, que coloca no mercado 150 mil toneladas/ano abastecendo especialmente os mercados de São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso, Minas Gerais, Rio Grande do Sul”, afirmou Chiodini.

A base do sucesso da atividade, também está na agricultura familiar, e nos crescentes investimentos em prevenção de pragas. São 750 famílias vivendo da atividade, que cobre 5.500 hectares do município.

“É por isso que intercedo em favor dos produtores de banana de Santa Catarina. Nossa atenção e a preocupação dos bananicultores é com a possibilidade de importação de banana do Equador, um dos maiores produtores mundiais da fruta, junto com a Colômbia”, comentou.

Para o deputado, “a questão já está sendo discutida no Senado e, se essa medida for aprovada, prejudicará os agricultores familiares da região”. A preocupação de Chiodini também se estende na área da saúde pública, em relação à qualidade da banana que pode entrar no país, além de novas pragas com a possível importação da fruta do Equador. A minuta normativa de importação aponta que o produto que entrará no mercado brasileiro será de 3ª e 4ª categoria. “É o descarte, o refugo que será mandado para comercialização no Brasil. Imaginem a queda nos preços”.

Sobre as aplicações de fungicidas, em Santa Catarina são feitas sete aplicações anuais, enquanto que no Equador são 70 aplicações de fungicida, conforme frizou o presidente da Associação dos Bananicultores de Corupá, Adolar Benhke.

O Senador Luiz Henrique da Silveira protocolou, e teve aprovado um requerimento para que seja enviado um ofício aos Ministérios da Agricultura e das Relações Exteriores, para demonstrar preocupação da comissão com as notícias sobre a possibilidade da liberação da importação pelo Brasil de bananas do Equador.

“Nosso compromisso é agendar uma audiência com o Secretário de Estado da Agricultura, João Rodrigues, para levar a nossa preocupação e solidariedade a todos os bananicultores de Santa Catarina. Estaremos também encaminhamento Moção para deliberação e envio ao Ministério da Agricultura e Ministério das Relações Exteriores, formalizando nossa preocupação e repúdio, quanto a importação da Banana do Equador”, frisou Chiodini.

Os bananicultores de Corupá também estão apreensivos em relação à qualidade da banana que pode entrar no País e de novas pragas com a possível importação da fruta do Equador. No Brasil são realizadas sete aplicações anuais de fungicida, enquanto que no Equador são 70.

O deputado disse que vai continuar atento aos movimentos em torno da importação do produto, para que os produtores de Banana de Santa Catarina e região do Vale do Itapocu não sofram com os prejuízos

Skype afirma que terá forte integração com o Windows Phone e Xbox

Segundo executivo da empresa, junção começará assim que órgãos reguladores aprovarem a compra pela Microsoft.

Como o Skype será no futuro? De acordo com aForbes, o vice-presidente da companhia Neil Stevens afirmou que o software terá muita integração com produtos da Microsoft, incluindo o Windows Phone e o console Xbox.

O Skype ainda está aguardando órgãos reguladores europeus aprovarem a aquisição pendente da Microsoft, já que a empresa entrou em acordo com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos em junho. Segundo o site, a empresa espera receber aprovação antes do fim do ano, mas, nesse meio tempo, já estão pensando o que poderiam fazer de diferente.

Um suposto produto integrado incluiria uma versão para o Windows Phone da Microsoft. O Skype já oferece aplicativos para outros sistemas operacionais como iOS e Android, mas a empresa está pensando em oferecer algo único para os smartphones que rodarem o sistema do Windows. Neil Stevens, da Skype, disse que a companhia quer criar um aplicativo que não pareça um app, mas que faça parte do celular.

O Skype deve conseguir uma integração mais profunda com o Windows Phone porque, no futuro, a divisão da Microsoft vai permitir que eles tenham mais acessos aos níveis profundos do sistema operacional móvel. “Um aplicativo Windows Phone, se bem feito, pode mostrar às pessoas o que é ter uma experiência Skype quando não há nenhuma limitação de hardware ou de fornecedor”, disse Stevens.

De acordo com o executivo, o Skype traz muitas limitações quando é desenvolvido para iOS da Apple ou para o Android do Google. A Apple, por exemplo, não deixa que o Skype toque no processador de vídeo do iPhone ou em sua lista de contatos. Já o Google permite que se entre na lista de contatos, mas não no processador de vídeo. “Estamos em desvantagem contra o Facetime [da Apple] por causa desse ambiente fechado”, concluiu o executivo.

Stevens ainda disse que os recursos do Skype serão incorporados às principais franchises da Microsoft, incluindo o Xbox, Lync e, eventualmente, o Windows 8. Sobre oportunidades de publicidade online, o executivo comentou que vai inserir mais anúncios em seus produtos e que a companhia já está testando novas modalidades como uma publicidade “click-to-call”, ou, clique para ligar, da Netflix. A ideia é que usuários do Skype tenham créditos para alugar filmes ao clicar no anúncio.

As novidades só devem ir a público depois que a aquisição for aprovada. “Nós não podemos fazer nada por enquanto. Estamos apenas planejando”, concluiu.