EUA ameaçam cortar ajuda econômica caso Estado palestino seja reconhecido

Os Estados Unidos podem suspender a ajuda econômica aos palestinos, caso eles continuem buscando o reconhecimento do Estado palestino ou sua integração como membro de direito na ONU (Organização das Nações Unidas) em setembro.

A afirmação foi feita nesta sexta-feira (26/08) pelo cônsul geral dos EUA em Jerusalém, Daniel Rubinstein, ao dirigente da OLP (Organização para a Libertação da Palestina), Saeb Erekat. Os dois se encontraram na cidade de Jericó, na Cisjordânia, segundo comunicado da organização palestina.

Washington tem intenções de vetar qualquer resolução no Conselho de Segurança da ONU relacionada ao reconhecimento de um Estado palestino independente na Cisjordânia e na Faixa de Gaza, que esteja fora das fronteiras estabelecidas em 1967, assim como a solicitação da adesão plena exigida pelos palestinos na organização internacional.

Rubinstein declarou que os EUA suspenderão qualquer apoio financeiro à ANP (Autoridade Nacional Palestina), se esta insistir no reconhecimento na ONU, segundo informou a agência de notícias oficial da ANP, Wafa.

O cônsul americano disse a Erekat que Washington considera “inútil” que os palestinos recorram à ONU em busca do reconhecimento e que o recomendável seria chegar à paz com Israel através de negociações diretas.

Erekat se reuniu com o representante da União Europeia para a ANP, Christian Burger, que considerou que o incentivo a um Estado palestino nas fronteiras prévias à Guerra dos Seis Dias agilizará o processo de paz e a solução do problema enfrentado pelos dois Estados.

Anúncios

Câmara promoveu debate sobre escolha do padrão de rádio digital no Brasil

O Ministério das Comunicações está avaliando duas alternativas: o sistema norte-americano (IBOC) e o europeu (DRM).

Na última terça-feira (23/8), a Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados vai debater, com o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, os rumos dos projetos relacionados à escolha do padrão de rádio digital no Brasil. O encontro vai ocorrer às 15 horas, no plenário da Câmara, em Brasília (DF).

O debate foi proposto pelo deputado Sandro Alex (PPS-PR), relator da Subcomissão Especial de Rádio Digital. As discussões devem girar em torno de dois padrões que têm sido avaliados pelo Ministério das Comunicações: o norte-americano (IBOC) e o europeu (DRM).

O deputado explica que, no caso do padrão europeu, o mesmo tem sido desenvolvido em uma plataforma aberta e livre, criada por um consórcio formado por empresas e emissoras interessadas na digitalização do rádio. “Já o padrão americano é um sistema fechado e proprietário, o que traz inconveniente aos radiodifusores, que teriam de desembolsar royalties pelo uso e pela exploração do sistema”, explica Sandro Alex, de acordo com nota divulgada pela Agência Câmara.

Durante a reunião desta terça-feira, o objetivo é debater as diferenças entre os dois sistemas que estão sendo analisados, avaliar os obstáculos técnicos e verificar a possibilidade de criar um padrão nacional, com base em um desses sistemas.

Comissão de Segurança de Gaspar inclui construção de delegacia no orçamento do governo do estado

O presidente da Comissão de Segurança de Gaspar, vereador Kleber Wan-Dall, se reuniu nesta segunda-feira (22) com o delegado geral da Polícia Civil de Santa Catarina, Aldo Pinheiro D´Ávila. Juntamente com ele, estavam representantes da ACIG, AMPE, CDL, CONSEGs, Lions Club e os poderes executivo e legislativo. A agenda foi intermediada pelo deputado federal, Rogério Peninha Mendonça (PMDB). O encontro tinha como objetivo pedir mais efetivo para a cidade, construção de uma nova delegacia e o reaparelhamento técnico da corporação.

Uma das vitórias durante a reunião foi a inclusão no orçamento do governo do estado da construção da nova delegacia. “De imediato conseguimos a alteração no Plano Plurianual (PPA). A delegacia não estava planejado no orçamento e agora está. Ainda ficou decidido que a Delegacia Geral de Polícia agendará uma reunião no Tribunal de Contas de Santa Catarina para discutirmos com os técnicos e alguns conselheiros a possibilidade de usar o dinheiro do Convênio de Trânsito para a construção. Estes recursos do convênio são de aproximadamente R$2 milhões, o que seria suficiente”, ressaltou Kleber.

Com relação ao efetivo de policiais civis, o delegado Aldo se comprometeu que até final do ano deve vir pelo menos três novos policiais civis para Gaspar, com o compromisso de encaminhar novos policiais assim que forem realizados novos concursos. “Quanto ao reaparelhamento, nas próximas semanas deverá ser encaminhado novos equipamentos para a Policia Civil de Gaspar. Estamos muito felizes com os resultados. Tenho certeza que a partir da união de esforços e das forças vivas, colheremos bons resultados num futuro bem próximo”.

Novo caminho para paz na Palestina é possível

Hoje o Conselho de Segurança da ONU se reuniu para discutir o apelo da Palestina para se tornar o 194º país do mundo. No entanto, governantes de países de destaque ainda estão em cima do muro. Somente um esforço gigantesco da opinião pública pode mudar a situação.

A Avaaz fez um pequeno, mas emocionante vídeo mostrando que essa proposta legítima é de fato a melhor oportunidade para acabar com o beco sem saída das infinitas negociações mal-sucedidas e abrir um novo caminho para a paz.

Clique para assistir o vídeo, assine a petição e, em seguida, encaminhe para todos:

Clique aqui para assistir ao vídeo!

Enquanto a violência se espalha novamente e as tensões sobem no Oriente Médio, uma nova proposta de independência da Palestina ganha fôlego em todo o planeta. Se conseguirmos a aprovação dessa proposta na ONU, ela poderá significar um novo caminho para a paz.

Porém, os chefes de governo de países de destaque ainda estão em cima do muro e para convencê-los a apoiar a independência da Palestina precisamos reforçar a pressão da opinião pública. Muita gente acha que não entende a situação suficientemente bem para se mobilizar. Para ajudar, a Avaaz fez um novo vídeo de curta duração contando a verdade sobre o conflito. Se uma quantidade suficiente de pessoas assistir ao vídeo, assinar a petição e a encaminhar a todos os seus contatos, nossas lideranças serão forçadas a nos ouvir.

Quase 10 milhões de membros da Avaaz estão recebendo este e-mail. Vamos mudar o teor da conversa sobre o Oriente Médio e criar um maremoto de apoio à independência da Palestina. Clique no link abaixo para assistir ao vídeo, assine a petição e, em seguida, encaminhe este e-mail a todos os seus contatoshttp://www.avaaz.org/po/middle_east_peace_now/?vl.

Enquanto a maioria dos palestinos e israelenses querem uma solução para o conflito baseada em dois Estados, o governo extremista de Israel continua aprovando a construção de assentamentos em áreas contestadas, alimentando ódio e massacres. Apesar dos esforços, décadas de negociações para a paz lideradas pelos EUA fracassaram na tentativa de refrear os inimigos da paz e chegar a um acordo.

Hoje, essa proposta de independência poderia ser a melhor oportunidade em vários anos para sair do impasse, evitar outra espiral da violência e equilibrar o campo de ação entre as duas partes em favor das negociações.

No mês passado, os palestinos apresentaram sua proposta ao Conselho de Segurança. Mais de 120 países a apoiam, mas os Estados Unidos não só a rejeitam como estão enviando um claro sinal a seus aliados europeus de que qualquer apoio à proposta legítima dos palestinos dificultaria as relações bilaterais. Cabe a nós dizer às lideranças de países europeus de destaque que a opinião pública apoia esse avanço não-diplomático e não-violento e que a opinião dos cidadãos é que deveria influenciar as decisões estratégicas, e não as preferências do governo americano.

Nossa campanha está explodindo em todo o mundo — mais de 830.000 membros se juntaram ao apelo nos primeiros dias! Ela foi mencionada na primeira página de grandes veículos de notícia, citada no Conselho de Segurança da ONU e tuitada pelo próprio presidente da Palestina! Agora vamos fazer com que ela ressoe nos ouvidos das lideranças de países europeus de destaque, cujo apoio é crucial. Clique no link abaixo para assistir ao vídeo, assine a petição e, em seguida, encaminhe este e-mail a todos os seus contatos – nossa meta é conseguir 1 milhão de assinaturashttp://www.avaaz.org/po/middle_east_peace_now/?vl.

Há muita falta de informação sobre o conflito entre Israel e Palestina e muita gente não se sente segura para se engajar. Mas este pequeno vídeo explica claramente os detalhes e pode nos munir de informações para uma mobilização. Por sermos uma sólida rede global reforçada por quase 10 milhões de membros em todos os países do mundo, temos a oportunidade de provocar uma votação capaz de reverter décadas de violência.

Com esperança, Alice, Pascal, Emma, Ricken, David, Rewan e a equipe da Avaaz.

Mais informações

O Planeta é Voluntário. E você?

Campanha dá início, no Brasil, às comemorações pelo 10º aniversário do Ano Internacional dos Voluntários instituído pelas Nações Unidas.

O Programa de Voluntários das Nações Unidas (VNU) e a Rede Brasil Voluntário (RBV) lançam nesta terça-feira (23/08), no Rio de Janeiro, a campanha “O Planeta é Voluntário. E Você?”. A ação é composta por filme para TV, spot de rádio, peças visuais e site oficial destinados a promover o tema do voluntariado no Brasil, exatamente no ano em que se comemora o 10º aniversário do Ano Internacional dos Voluntários instituído pelas Assembleia Geral das Nações Unidas.

O intuito da campanha é provocar a reflexão e sensibilizar as pessoas, motivando-as para que se tornem voluntárias, dedicando seu tempo, trabalho e talento a causas de interesse coletivo, de maneira espontânea e não-remunerada, contribuindo assim para a transformação social. O conceito das peças criadas procura fazer uma analogia entre o que o Planeta Terra oferece ao ser humano e o nosso senso de cidadania e solidariedade. A campanha tem alcance global, com tradução para o inglês e espanhol e estará também disponível nos canais virtuais da RBV, do programa VNU, do PNUD e das demais instituições parceiras.

A cerimônia de lançamento acontecerá às 10h30, no auditório do Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio), com a presença da Coordenadora Nacional do Programa de Voluntários da ONU, Anika Gaertner, dos Centros de Voluntariado que coordenam a Rede Brasil Voluntário e dos representantes das instituições patrocinadoras.

A campanha “O Planeta é Voluntário. E Você?” conta com a parceria do PNUD e patrocínio de Itaú Social, Instituto Unibanco, Bradesco, Instituto C&A e Kraft Foods. O conceito e artes da campanha foram desenvolvidos voluntariamente pelo publicitário Percival Caropreso, Ogilvy, Agência 2 e ½ e Grupo de Ação pelo Desenvolvimento.

AIV + 10

A Assembleia Geral da ONU proclamou 2001 como o Ano Internacional dos Voluntários em reconhecimento à valiosa contribuição e potencial adicional do voluntariado para o desenvolvimento econômico e social. O voluntariado também é reconhecido pelas Nações Unidas devido ao importante papel que desempenha para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM). Neste contexto, o AIV + 10 é uma oportunidade para celebrar e também avaliar os progressos realizados no âmbito do trabalho voluntário desenvolvido e incentivado pela ONU, segundo seus quatro pilares:

  • Reconhecimento: Reconhecer o valor do voluntariado para a sociedade em todo o mundo e a conexão entre o voluntariado e os ODM;
  • Facilitação: Garantir que o número máximo de pessoas da mais variada gama de recursos tenha acesso a oportunidades de voluntariado;
  • Networking: Promover o intercâmbio de experiências e reforço das parcerias entre diferentes entidades para a promoção e implementação de projetos de voluntariado;
  • Promoção: A promoção do voluntariado inclusivo, que represente os diversos grupos da sociedade.

Ações previstas

Dentre as ações previstas para comemorar o décimo aniversário do Ano Internacional dos Voluntários estão a elaboração de uma pesquisa nacional sobre o voluntariado no Brasil, a realização, em São Paulo, de uma conferência internacional sobre o tema e o lançamento mundial do relatório global da ONU sobre o voluntariado. Mais informações sobre as atividades podem ser obtidas no site World Volunteer Web.

A crise na líbia tem pouco impacto na Petrobras

Brazil - The first 100% Brazilian oil platform...

Image via Wikipedia

A situação política na Líbia afetará “muito pouco” ou “quase nada” a Petrobras, cujos negócios no país são praticamente “imateriais”. Já o impacto no mercado internacional de petróleo tende a ser pequeno, desde que os líbios, controladores da oitava maior reserva do mundo, retomem logo a produção, o que depende do desfecho do caso. As avaliações são do presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli.

Segundo o executivo, a Petrobras mantinha um escritório alugado e apenas sete pessoas na Líbia, todas em atividades exploratórias e laboratoriais. A estatal não tem produção, nem está perfurando poços. Dos sete funcionários, os que eram brasileiros voltaram para casa. Os que eram líbios deixaram a terra natal e estão em lugar que a Petrobras mantém em segredo, por razões de segurança.

Os investimentos da empresa na Líbia eram de “poucos milhões de dólares”, nas palavras de Gabrielli. Volume que ele cassificou de “absolutamente imaterial”, diante do tamanho do plano de negócios da estatal, que prevê gastos de US$ 224 bilhões até 2015. “O impacto para nós é muito pouco ou quase nada”, disse Gabrielli à Carta Maior.

Em relação ao mercado internacional, o executivo também traça um cenário tranquilo. As duas maiores economias do mundo, Estados Unidos e China, importam pouco petróleo líbio. A Europa compra mais, dada a característica do petróleo líbio, mas tem hoje uma atividade econômica que não acelera.

O cenário vai mudar, porém, caso a Líbia venha a atravessar um prolongado período de indefinições políticas. “Não acredito que tenha grande impacto sobre preços nem na situação do mercado, se a Líbia voltar a produzir rápido. O que é uma interrogação. Depende do que vai fazer o novo governo ou o Kadafi. Ninguém sabe ainda”, disse.

Em 1907, Houdini se livra de algemas dentro de tanque d’água

Houdini executa o truque da "Cela da Tortura Chinesa"

Harry Houdini, nome artístico de Erich Weiss, foi um dos mais famosos escapistas e ilusionistas da história da mágica. Em 26 de agosto de 1907 apresentou o seu mais famoso número, a Cela de Tortura Chinesa sob a água, no qual ficava suspenso de cabeça para baixo num tanque fechado de vidro e aço cheio de água até o topo.

O número exigia que Houdini prendesse sua respiração por mais de três minutos. Nesse escape, os pés de Houdini deveriam estar presos numa armação de madeira com furos e ele seria baixado de cabeça para baixo num tanque cheio de água. O tanque de mogno e metal tinha uma das paredes em vidro, de modo que a plateia pudesse vê-lo. A armação de madeira estaria presa no topo do tanque e uma cortina esconderia seu escape.

Na primeira versão da Cela da Tortura, uma gaiola de metal seria baixada no tanque e Houdini estaria preso dentro dela. Embora tornasse o escape mais difícil, pois a gaiola o impedia de girar, as barras da gaiola lhe ofereciam proteção no caso do vidro se romper. A primeira performance foi no Circo Busch em Berlim.

Houdini nasceu em 1874 em Budapeste e suas mágicas intrigaram e impressionaram pessoas no mundo inteiro. Considera-se que não existiu ninguém que pudesse ser melhor do que Houdini.

Possuía truques que os melhores mágicos do mundo não conseguiram desvendar embora tenha deixado um livro registrando a maioria dos segredos. Numa apresentação em Montreal, acabou levando socos de um boxeador e teve seu abdome rompido, morrendo uma semana depois, em 31 de outubro de 1926, aos 52 anos. Sua fama era de alguém “sobrenatural” já que conseguia escapar em todos os seus números diante de grande platéia, não deixando dúvidas quanto a sua capacidade.

Houdini começou a carreira aos 17 anos fazendo shows de mágica em ‘music halls’, em feiras e no parque de diversões de Coney Island. Casou-se em 1894 com Beatrice Raymond, cantora e dançarina adolescente que tentava carreira no ‘show business’. Harry e Bess mantiveram-se como dedicados companheiros até o fim da vida. Creditou a ela seu sucesso e costumava escrever-lhe um bilhete amoroso todos os dias.

Em 1895, juntaram-se ao circo Irmãos Welsh durante seis meses. Harry fazia mágicas e Bess cantava e dançava. Juntos apresentavam um truque chamado ‘Metamorfose’ no qual trocavam de lugar num baú fechado. Não satisfeito com o pequeno efeito do número, continuou a trabalhar em novos truques. Tornou-se especialista em algemas. Chegando a qualquer cidade, desafiava a polícia de que seria capaz de escapar de qualquer algema. Seus escapes proporcionavam excelente publicidade para os shows. Houdini oferecia 100 dólares a quem providenciasse algemas das quais não pudesse escapar. Jamais teve de pagar. Tornou-se o grande nome do  ‘vaudeville’. Não satisfeito com este nível de fama, buscou a Europa.

Em 1900, Harry e Bess foram para a Inglaterra sem contrato e com pouco dinheiro. Conseguiu uma data num teatro londrino, mas o sucesso explodiu quando foi bem-sucedido em safar-se das algemas da Scotland Yard que o prendiam em torno de um pilar, deixando os policiais boquiabertos. Suas apresentações passaram a lotar teatros por toda a Europa. A fim de aumentar ainda mais a publicidade, lançava-se nos rios algemado e acorrentado. Criava incrível suspense, permanecendo sob a água por muito tempo. Os observadores acreditavam que não pudesse sobreviver. De repente emergia, exibindo as correntes sobre a cabeça.

Volta aos Estados Unidos em 1905 como personalidade internacional. Entre as proezas levadas a cabo, Houdini exibiu-se na prisão que encarcerava o assassino do presidente James Garfield, retorcendo-se e saindo de uma camisa de força, suspenso de cabeça para baixo, livrando-se de uma caixa de madeira fechada com pregos e imersa na água.

Houdini era implacável em manter-se em excelente estado físico e mental. Para aumentar a capacidade de segurar a respiração, instalou uma banheira gigante em sua casa onde treinava regularmente. Determinado a permanecer no topo do campo do entretenimento, Houdini refinou técnicas de que já era mestre e desenvolveu continuamente novos e mais ousados escapes.

Leia mais