Prefeitura nos Bairros será o maior barato!

O seu tempo está escasso e você não tem tempo e nem dinheiro para se cuidar? Então, a prefeitura de Ilhota vai resolver os seus problemas!

Neste sábado, uma equipe enorme vai vir até o bairro Minas colocar em prática o projeto Prefeitura nos Bairros. Terá serviços de graça na área da saúde, profissional, educação, esporte, assistência social e lazer. Vai ter até manicure e corte de cabelo! Pra criançada, cama elástica e piscina de bolinha. Participe você também!

O “Prefeitura nos Bairros” vai acontecer na Escola José Elias de Oliveira, das 13h à 17. Venha com a família! É tudo de graça!

Anúncios

Farmácia Básica divulga folder informativo sobre medicamentos

Nesta semana a farmacêutica Elizabeth Nunes, responsável pela farmácia básica do município divulgou um folder informativo com explicações e recomendações no que diz respeito ao uso de medicamentos. O panfleto segundo ela será disponibilizado na Secretaria Municipal de Saúde através da própria Farmácia Básica.

Dê um confere na produto e seja consciente, siga as orientações!

Chupado do www.publicaragora.com.br.

Conselho de Saúde se reuniu nesta semana

O Conselho Municipal de Saúde de Ilhota, reuniu-se no fim da tarde de ontem (20) para discutir assuntos pertinentes  a Conferência Estadual de Saúde que será realizada no mês de outubro na capital catarinense. Questões pertinentes ao custeio das despesas e toda logística dos delegados eleitos na etapa municipal foram pauta das discussões.

Os delegados eleitos da etapa municipal ao encontro estadual são:

  • Elizabeth Nunes – representando profissionais da saúde;
  • Gerson Clasen – prestadores de serviço; e
  • Dialison Cleber Vitti e Marcos da Conceição – usuários do SUS.

Outro assunto abordado foi a contratação de uma nova enfermeira para trabalhar na ESF (Equipe de Saúde da Família) dos Baús, que contempla as localidades de Baú Central, Braço do Baú e Alto Baú. A presidente do conselho Elizabeth Nunes explicou que devido a extensão territorial e o difícil acesso tornou-se necessário a contratação deste profissional para atuar especificamente nestas localidades, pois a mesma mora na região.

Foi discutido também sobre o projeto a ser desenvolvido pelo executivo, o “Prefeitura nos Bairros” que surgiu a partir do projeto “Saúde nos Bairros” e será realizado inicialmente no bairro de Minas no dia 24. Ressaltou-se as ações que a saúde irá desenvolver neste dia e o conselho fará presente neste evento.

No encerramento foi citada a importância da conscientização sobre as doenças transmitidas através das águas de enchentes que ocorreram no mês de setembro, dias atrás e foi apresentado um flyer informativo sobre os males a serem causados pelas enchentes. O folheto foi desenvolvido pela 17º Regional de Saúde e distribuído em diversos pontos da cidade.

Chupado em partes do www.publicaragora.com.br.

Construção de Unidades Prisionais

O Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária (CNPCP) do Ministério da Justiça abriu consulta pública sobre as diretrizes para construção, ampliação e reforma de estabelecimentos penais. A resolução que dita as regras para construção de penitenciárias foi publicada em 2005 e será revista por uma comissão composta pelo CNPCP, Departamento Penitenciário Nacional (Depen) e Conselho Nacional de Secretários de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Administração Penitenciária (Consej).

A consulta pública é a primeira etapa dessa revisão, realizada para receber sugestões da sociedade sobre o tema. Todas as unidades prisionais construídas com recursos federais devem seguir as diretrizes. Alguns aspectos dos estabelecimentos penais a serem revistos são a dimensão das celas, a estrutura do módulo de saúde, os ambientes de ensino, celas adaptadas para idosos e pessoas com deficiência, módulo de visita íntima e central de monitoramento. Para participar, basta preencher o formulário disponível na página do Ministério da Justiça na internet e enviá-lo até 30 de setembro para o email cnpcp@mj.gov.br

Técnicas de baixo carbono para 900 mil agricultores

Campanha de esclarecimento, crédito direcionado e formação de técnicos fazem parte da estratégia de reduzir as emissões de gases do efeito estufa.

Neste início de setembro, o Ministério da Agricultura está dando a partida na disseminação do programa de Agricultura de Baixo Carbono (ABC), que faz parte do compromisso brasileiro de reduzir a emissão de gases do efeito estufa até 2020 e aumentar a produção de alimentos sem desmatar. De acordo com o ministério, até a próxima década, 20 mil técnicos qualificados atenderão 900 mil agricultores. Foram formados grupos gestores em estados com grande vocação agrícola, com a participação de autoridades estaduais e representantes de trabalhadores e empresários que administrarão as ações de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) e ampliarão o acesso à linha de crédito criada especialmente para investimentos com condições facilitadas. Só neste ano, a linha prevê R$ 3,15 bilhões, que poderão ser contratados com taxa de juros de 5,5% ao ano, carência de até oito anos e prazo para pagamento de 15 anos.

Os cinco primeiros estados com grupos gestores formados (Goiás, Mato Grosso, Rio Grande do Norte, Tocantins e Minas Gerais) darão prioridade a três das seis tecnologias de produção agrícola sustentável previstas no programa ABC. São elas: sistema de plantio direto na palha, integração lavoura-pecuária-floresta e recuperação de pastos degradados. A escolha desses itens se deu por conta de serem os de maior impacto dentro da realidade desses primeiros estados, levando em consideração a base produtiva local. Outros estados terão prioridades diferentes. Por exemplo, Santa Catarina, onde a criação de suínos é muito difundida, o destino correto de dejetos estará entre os itens prioritários para a atividade de Ater.

Campanha

Para apoiar o trabalho no campo, foi lançada uma campanha de publicidade sobre o programa ABC. A programação inclui sete vídeos, com um minuto de duração, que serão exibidos até 13 de setembro. Os filmes explicam o que é e quais são os benefícios proporcionados por cada uma das seis práticas agrícolas sustentáveis do ABC, bem como a disponibilidade de crédito com condições especiais aos produtores interessados. Além da televisão, há propaganda em revistas especializadas e na internet, em sítios de notícias e de agronegócios.

Metas

O Brasil não tem metas obrigatórias pelo Protocolo de Quioto, mas assumiu um compromisso voluntário, pouco antes da Conferência de Copenhague, em dezembro de 2009, de reduzir as emissões em 38,9% das emissões medidas em 2005. O programa ABC atua em duas frentes: reduzir as emissões na produção e evitar o desmatamento para os produtores ampliarem roças e pastos. Somadas, essas duas vertentes são responsáveis por 30,8% das emissões a serem reduzidas até 2020.

Palestinos apresentarão pedido de admissão à ONU na sexta-feira

Cadeira azul simbolizando a aspiração da Palestina a um assento na ONU

O Presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, disse hoje (19/09) ao Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, quepretende apresentar nesta sexta-feira, dia 23 de setembro, um pedido para a Palestina se tornar um Estado-Membro das Nações Unidas. Durante o encontro, que teve lugar na Sede das Nações Unidas paralelamente a 66ª Sessão da Assembleia Geral, Ban Ki-moon disse a Abbas que iria exercer suas funções de acordo ao estabelecido na Carta das Nações Unidas.

De acordo com as disposições da Carta, o Secretário-Geral tem a tarefa de verificar a solicitação de afiliação à ONU, e enviá-la ao Conselho de Segurança e à Assembleia Geral. O pedido de afiliação é então analisado pelo Conselho, que decide se deve ou não recomendar a admissão à Assembleia Geral. Caso positivo, a Assembleia Geral aprova uma resolução para a admissão de um novo Estado-Membro.

“O Secretário-Geral reiterou  seu apoio à solução de dois Estados e ressaltou seu desejo de garantir que a comunidade internacional e as duas partes possam encontrar um caminho para a retomada das negociações dentro de um quadro legítimo e equilibrado”, afirmou o porta-voz de Ban Ki-moon.

As negociações de paz entre israelenses e palestinos estão paralisadas desde o final de setembro de 2010, após a recusa de Israel de estender o congelamento de 10 meses da atividade de assentamento no território palestino ocupado. Essa decisão levou Abbas a retirar-se das negociações diretas com o Primeiro-Ministro israelense Benjamin Netanyahu, que tinham sido retomadas poucas semanas antes, depois de um hiato de dois anos.

7,6 milhões de crianças com idade inferior a cinco anos morreram em 2010, diz ONU

Relatório 2011

Cerca de 12 mil crianças – com idade inferior a cinco anos – são salvas todos os dias, em comparação com as taxas de mortalidade infantil da década de noventa, quando, por ano, morriam 12 milhões de crianças. Em 2010, esse número foi de 7,6 milhões, de acordo com um relatório lançado nesta quinta-feira (15/09) pelo Fundo das Nações Unidas para Infância e Juventude (UNICEF) e a Organização Mundial da Saúde (OMS).

O ritmo da redução, no entanto, não é suficiente para se atingir o 4° Objetivo de Desenvolvimento do Milênio, que projeta uma redução de dois terços na taxa de mortalidade de crianças menores de cinco anos até 2015.

Em 20 anos, o número de óbitos nessa idade estão ainda mais concentrados na África Subsaariana e no Sul da Ásia. A proporção em relação ao restante do mundo passou de 69% em 1990, para 82% , em 2010.

Mas a tendência é de queda das taxas e a um ritmo acentuado. “A notícia de que a taxa de mortalidade infantil na África Subsaariana está em declínio, sendo duas vezes mais rápido do que era há uma década, mostra que podemos fazer progressos, mesmo em lugares mais pobres”, disse a Diretor Executivo da UNICEF, Anthony Lake.

As novas estimativas estão publicadas no relatório de 2011 Níveis e Tendências da Mortalidade Infantil, elaborado pelo Grupo Interagências das Nações Unidas para a Estimativa da Mortalidade Infantil (IGME), sob a liderança do UNICEF e da OMS.

Fórum da ONU conclui esboço do Plano de Ação de combate a crimes cometidos contra jornalistas

A maioria dos crimes cometidos contra jornalistas não tem como alvos correspondente de guerra, mas sim profissionais da imprensa em atuação nos seus próprios países, em tempos de paz, e cobrindo histórias locais.

Essa foi uma das conclusões do Fórum Interagencial do Programa Internacional para o Desenvolvimento da Comunicação (PIDC), que, na última semana, finalizou um esboço do Plano de Ação para combater a impunidade a esses crimes.

Mais de 500 profissionais de mídia foram mortos no exercício das suas funções durante a última década, de acordo com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), que sediou o fórum em Paris.

O projeto prevê a extensão do trabalho já realizado pela UNESCO, no sentido de evitar crimes contra os trabalhadores de mídia, incluindo assistência aos países para que desenvolvam uma legislação e mecanismos favoráveis à liberdade de expressão e informação. Campanhas de sensibilização também serão realizadas com os Estados-Membros, envolvendo a sociedade civil e órgãos preocupados com a democracia.

O projeto do Plano será apresentado ao Programa Internacional da UNESCO para o Desenvolvimento da Comunicação (IPDC) em março 2012.

20% de todas as fotos tiradas este ano estão no Facebook

Cada pessoa tira 150 fotos por ano, em média, totalizando 375 bilhões de imagens, das quais 70 bilhões estão na rede social.

É comum querermos registrar os momentos felizes para lembrarmos deles para o resto de nossas vidas. Mas você já parou para pensar na quantidade de fotos existentes hoje no mundo? O site1000memories fez uma pesquisa e descobriu números impressionantes. E o Facebook é um dos maiores responsáveis pelo espanto.

Em 2011, foram tiradas mais de 375 bilhões de fotos no mundo todo. É um número enorme, já que, em 200 anos de história (séculos 18 e 19), 3,5 trilhões de fotografias foram tiradas. Com a chegada das câmeras digitais, que já estão nas mãos de mais de 2,5 bilhões de pessoas, o número só tende a aumentar: estima-se que cada pessoa deve tirar um total de 150 fotos em 2011.

ReproduçãoMas a rede social de Mark Zuckerberg também traz alguns números: 20% de todas as fotos tiradas este ano estão no Facebook. Isso resulta em um número 10 mil vezes maior que o total de imagens guardadas pelo Congresso dos EUA – e cerca de 140 bilhões de imagens estão lá!

ReproduçãoO tráfego na rede social é tão grande que, em apenas 1 mês, o número de fotos postadas por lá é o mesmo que todo o acervo do Flickr: 6 bilhões. O aplicativo Instagram está bem atrás, com 150 milhões de fotografias em seu “acervo”.

Esses números todos mostram que as pessoas tiram 4 vezes mais fotos do que há 10 anos. Preços dos equipamentos e a facilidade de compartilhamento contribuem e muito para esse resultado.

Humoristas criam a primeira rede anti-social: a Not Google+

Em vídeo, grupo faz sátira com o Google+ e levanta questão importante: por que ter mais uma rede social?

Após anúncio de que oGoogle+ estaria aberto a todos, humoristas do grupo “College Humor” criaram a primeira rede anti-social da internet: a Not Google+. Porém, a brincadeira não passa de um vídeo em que uma sátira é feita com a rede social da Google.

Para entrar na nova rede social é muito simples. Basta “Não entrar na Google+”. A partir de então, é só começar o compartilhamento, “não convidando seus amigos para entrar no Google+”. Entre os benefícios de não se cadastrar na rede, estão o “não gastar horas dividindo os seus amigos em círculos” e até “não precisar se preocupar com ‘huddles’, ‘hangouts’, ou em ter de aprender o que significam esses termos”.

O vídeo possui 2 minutos, mas já conta com quase 7 mil “Likes” no Facebook e, ironicamente, quase 400 “+1” no Google+. Porém, o vídeo levanta uma questão interessante: Por que ter mais uma rede social?

Veja neste link o vídeo da Not Google+, do College Humor.