Assessoria da Juventude promoverá festival de música eletrônica

e-Flyer Day Party [Festival de Música Eletrônica]

Ilhota promove encontro de DJs em trio elétrico

Um festival de música eletrônica num trio elétrico de graça, em Ilhota? Isto mesmo. O I Day Party (Encontro de DJs) acontecerá no dia 13, das 14h às 22h, na praça em frente a prefeitura de Ilhota. Ao todo, cinco DJs, sendo dois da cidade, subirão ao palco. O evento é uma promoção da Assessoria da Juventude.

Segundo o organizador Dialison Cleber Vitti, que também cuida do Ilhota Rock Festival, a intenção é promover a interatividade do público jovem com estilos e conceitos diversificados. “Assim poderemos envolver todos os grupos nas políticas do município, ampliando a pluralidade dos gostos e costume, tornando a capital catarinense da moda íntima e praia mais musical”.

Na próxima semana, Ilhota e as cidades vizinhas receberão flyers e cartazes de divulgação. O marketing também será feito através das mídias sociais, pelo Twitter @juventudeilhota e Facebook da Prefeitura de Ilhota e Assessoria da Juventude. “Quero agradecer aos apoiadores que acreditaram no projeto, bem como ao vereador Calinho que articulou a vinda do trioelétrico, que fará toda sonorização. Também agradecemos a ajuda do deputado federal Mauro Mariani”.

O evento ainda conta com o apoio da Fundação Cultural de Ilhota, 128bpm, Street Sound, Leko’s Lanches e Digo Motos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

DJs

Serviços:

  • Nome do evento: Day Party – Encontro de DJs.
  • Quem toca: 5 Djs [dois de Ilhota e três de fora] Jack Cheler, Danee, Eduardo Tuti, Antony Well, Nostalgic Dream (Denner).
  • Som: Será num Trio Elétrico.
  • Local: Praça Central/Ilhota.
  • Custo: Gratuito.
  • Realização: Prefeitura de Ilhota e Assessoria da Juventude.
  • Apoio: Fundação Cultural de Ilhota, 128bpm, Street Sound, Leko’s Lanches e Digo Motos.
  • Informações:

[Não haverá venda de bebidas alcoólicas no local do evento]

Confira a classificação em nossos releases.

Anúncios

Agricultores familiares contrataram R$ 5 bilhões para comprar equipamentos e ampliar produção

O agricultor Fernando Vailat, de Passo Fundo (RS), adquiriu um trator pelo programa/ Foto: Eduardo Aigner/MDA

Desde 2008, Mais Alimentos apoia o aumento no plantio para gerar renda no campo e conter inflação nas cidades.

Agricultores familiares já contrataram mais de R$ 5 bilhões em crédito facilitado dentro do programa Mais Alimentos , de acordo com o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA). Até o final de setembro, os cerca de 150 mil contratos beneficiaram diretamente cerca de 750 mil pessoas. A política pública foi criada em 2008, como parte do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) – para se contrapor a inflação dos alimentos que estava começando a aparecer em meados daquele ano. A estratégia era aumentar a produção de alimentos a partir do investimento na produtividade da agricultura familiar, gerando estabilidade de preços ao consumidor.

A linha de crédito de investimento de longo prazo para a reestruturação produtiva da propriedade no âmbito do Pronaf passou a ter taxas de juros menores e maior teto do financiamento. Os projetos individuais podem tomar até R$ 130 mil e coletivos, R$ 500 mil, com juros a 2% ao ano e até dez anos para pagamento.

Os juros para investimentos de até R$ 10 mil são de 1% ao ano. E a linha para investir no beneficiamento agroindustrial financia projetos de até R$ 50 mil, para o processamento de leite, café, frutas, hortaliças e cereais. Os juros são de 2% ao ano, até três anos de carência e até oito anos para pagar.

Os investimentos em infraestrutura das propriedades familiares vão de colheitadeiras, tratores, veículos de transporte de máquinas e equipamentos agrícolas a projetos como silos, sistemas de ordenha e irrigação, resfriadores e correção de solo.

As cadeias produtivas beneficiadas têm um foco no cardápio do brasileiro: apicultura, aquicultura, avicultura, bovinocultura de corte, bovinocultura de leite, caprinocultura, fruticultura, olericultura, ovinocultura, pesca e suinocultura. Também é apoiada a produção de açafrão, arroz, centeio, feijão, mandioca, milho, sorgo e trigo.

Caravana

Neste mês, entre os dias 6 e 10, no Mato Grosso do Sul, será realizada a Caravana Mais Alimentos, com a expectativa de reunir mais de três mil agricultores familiares em três municípios (Itaquiraí, Terenos e Coxim), que, juntos têm mais de 12,5 mil trabalhadores com Declarações de Aptidão ao Pronaf (DAP) e aptos para realizar negócios pelo Mais Alimentos, linha de crédito do Pronaf.

A expectativa é que as propostas de negócios cheguem a R$ 10 milhões nos três dias. Em 2010, a Caravana chegou a um volume negociado de R$ 21 milhões em propostas, com efetivação de negócios de R$ 12 milhões no Mato Grosso.

43 mil tratores foram vendidos

Desde a criação do programa Mais Alimentos, em 2008, até setembro, foram comercializados mais de 43 mil tratores, padronizados para atender as necessidades de uso e de capacidade de pagamento dos agricultores familiares. Os tratores e motocultivadores são vendidos com desconto de até 17,5%, negociado com a indústria.

Hoje, mais de 4,2 mil itens estão cadastrados no Mais Alimentos. São 11 categorias de produtos. Em agosto de 2010, o programa passou a financiar colheitadeiras.

Desde 2008, o MDA mantém na internet um catálogo com os preços e especificações dos equipamentos da linha Mais Alimentos. Nele, o agricultor familiar pode consultar modelos, especificações técnicas e preços incluídos no acordo firmado entre o MDA e a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotivos (Anfavea).