Principais realizações da PGE/SC em 2011


Brasão do Estado de Santa Catarina

A Procuradoria Geral do Estado (PGE) fez o balanço do trabalho desenvolvido em 2011. Foram selecionados os 10 principais projetos e atividades realizadas de forma conjunta pelos procuradores e demais funcionários da instituição:

I

Implantado o Programa de Redução da Litigiosidade Buscando a pacificação das relações do poder público com servidores e contribuintes, a PGE implantou o Programa de Redução da Litigiosidade. A iniciativa adotada no início do ano consiste em assegurar, através de dispensa de recursos judiciais e determinações de providências, a observância do princípio da legalidade, a partir da adequação entre as práticas administrativas do Estado e a jurisprudência dos tribunais.

II

PGE atua em 81 mil novas ações Em 2011, a PGE atuou em 81,7 mil novas ações judiciais. Desse total, 57,9 mil correspondem às ações ajuizadas para cobrar dívidas de contribuintes. Outras 22,9 mil são ações de demandas contra o Estado em três diferentes áreas: Administrativa, Patrimonial e Trabalhista, além de 848 processos da área Tributária. A Consultoria Jurídica, por sua vez, analisou 770 processos administrativos, que incluíram a avaliação de projetos de lei submetidos ao governador para sanção ou veto, respostas a consultas formuladas por autoridades públicas, além de sindicâncias e processos disciplinares.

III

Atendendo à PGE, Justiça arquiva ação de R$ 300 milhões contra o Estado O Tribunal Superior do Trabalho acolheu pedido da PGE e arquivou, em abril, ação de R$ 300 milhões contra o Estado de Santa Catarina. O valor era referente a reajuste salarial pleiteado por servidores da Companhia Catarinense de Água e Saneamento (Casan) desde 1989.

IV

PGE evita pagamento de indenização a criadores de camarão A partir dos argumentos apresentados pela PGE, a Justiça Federal julgou improcedente, em maio, pedido de indenização de criadores de camarão de Laguna e Itajaí. Nas ações contra o Estado buscava-se ressarcimento de cerca de R$ 8 milhões por perdas provocadas pela propagação do “vírus da mancha branca”, em 2005, que inviabilizou a atividade de carcinicultura em vários municípios catarinenses.

V

TRF 4ª exclui lucro cessante de indenização da SC-401 O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF 4ª) decidiu, em maio, que o Estado não tem a obrigação de pagar o lucro cessante à empresa que duplicou parte da SC-401, na Capital. Por dois votos a um, os juízes conheceram parcialmente os embargos declaratórios apresentados pelo Estado, através da PGE e do Deinfra, e deram provimento parcial para excluir o lucro cessante do pagamento por obras realizadas pela empresa na rodovia.

VI

PGE prova no STJ que Estado não responde por dívida previdenciária de APP O Superior Tribunal de Justiça (STJ) acolheu os argumentos da PGE e reconheceu, em novembro, que o Estado de Santa Catarina é parte ilegítima para responder pelo pagamento de dívida de contribuições previdenciárias decorrente de relação jurídica da qual é titular uma Associação de Pais e Professores (APP).

VII

PGE cobra R$ 90 milhões em 3 mil Certidões de Dívida Ativa Cerca de 3 mil Certidões de Dívida Ativa (CDAs) ajuizadas na Justiça pela PGE foram quitadas parcial ou totalmente pelos devedores do Estado entre agosto e novembro, graças ao Programa Revigorar 3. O Programa, que permite o pagamento de dívidas tributárias estaduais com desconto, conseguiu arrecadar R$ 270 milhões. Desse total, R$ 90,5 milhões correspondem às CDAs.

VIII

Novos procuradores do Estado tomam posse na Capital Dez novos procuradores do Estado tomaram posse em novembro, em Florianópolis. Com os novos empossados, a PGE passou a contar com 109 procuradores para atuar em todo o território catarinense. Os novos membros da PGE foram aprovados em concurso público que teve início em novembro de 2010 e constou de cinco etapas.

IX

PGE e Fazenda compõem Câmara de Conciliação dos Precatórios Procuradores do Estado integrarão, junto com membros da Secretaria da Fazenda, a Câmara de Conciliação dos Precatórios, criada pela Assembleia Legislativa em dezembro e que permitirá ao Estado fazer acordos com credores para o pagamento imediato, porém, com desconto, de dívidas confirmadas por meio de sentenças judiciais.

X

Estado pagou R$ 81 milhões em dívidas judiciais Em 2011, o Estado de Santa Catarina pagou R$ 81 milhões relativos a dívidas confirmadas por meio de sentenças judiciais. O controle da PGE apontou que foram R$ 45,3 milhões em precatórios e R$ 35,7 milhões em Requisições de Pequeno Valor (RPV), denominação dada aos débitos inferiores a 60 salários mínimos.

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s