Mais um bombeiro voluntário em Ilhota

Bombeiro Mirim de Ilhota

Jornal IlhotaO programa Bombeiro Mirim tem trazido bons resultados a corporação de Ilhota. Muitos que passam pelo projeto gostam tanto da experiência que acabam, mais tarde, seguindo a profissão. Este é o caso de Luis Santos da Silva Junior, que participou, em 2009, da primeira turma do programa. Ao completar 18 anos, o jovem foi convidado pelo comando a fazer parte do quadro de colaboradores. Sem hesitar, Luis aceitou.

O novo bombeiro já atuava na unidade antes mesmo de concluir o curso de formação. “Nossa política com os bombeiros mirins é que desde cedo os jovens iniciem com a prática e ao completarem a maioridade façam parte do efetivo”, explica Sandra Merlini, coordenadora do projeto.  O comandante operacional, Helmut Aggnes, acrescenta que acredita muito no potencial do jovem e espera que mais moradores da cidade tomem a mesma decisão. “Acreditamos no projeto dos mirins e o exemplo do Luis é uma prova real de que estamos no caminho certo. Este poderá ser o mais importante projeto de nossa associação”, prevê.

Atualmente, Luis auxilia nas ocorrências e trabalha no setor administrativo. “Antes eu não podia ser bombeiro mesmo, pois era de menor, mas agora vou realizar o meu sonho”, comemora. O jovem já participou de algumas ocorrências e a que mais lhe marcou foi a de um acidente na rodovia BR-470. “Aquela capotagem me chamou a atenção. Fui elogiado pelos colegas, pois era a minha primeira ocorrência”.

Para o futuro, o novo bombeiro planeja ser reconhecido pela comunidade na prestação dos serviços. “Até pretendo seguir carreia, podendo me tornar, futuramente, um grande socorrista. Quero agradecer muito a minha família pelo incentivo e, principalmente, a minha mãe, que sempre esteve ao meu lado”.

Vagas para novos bombeiros

O Corpo de Bombeiros Voluntários de Ilhota está com inscrições abertas para admissão de novos colaboradores. Os interessados podem se dirigir até a sede da corporação, localizada na rua Dr. Leoberto Leal, 900, no Centro. É possível fazer contato também pelo telefone 3343-1515 ou pelo e-mail operacional@bvilhota.org.br. A única exigência é ter idade mínima de 18 anos.

Fonte: Jornal Ilhota

Anúncios

Mais de 16 mil conteúdos digitais no Portal do Professor

Portal do Professor

Material pode ser usado gratuitamente.

O Portal do Professor já armazena mais de 16 mil conteúdos digitais desde que foi criado pelo Ministério da Educação, em 2007. O conteúdo pode ser utilizado gratuitamente por professores da educação infantil ao ensino superior como apoio a aulas. Mais de um milhão de visitantes de 190 países acessam mensalmente a página, em busca de recursos multimídia ou de sugestões de aulas sobre diferentes temas, postadas pelos próprios professores.

O Portal indica endereços virtuais de bibliotecas e museus de todo o mundo, revistas pedagógicas e outras páginas com conteúdo educacional. Há também vídeos, recursos em PDF, áudio e simuladores de laboratórios virtuais de química e física. Os professores podem alimentar o portal enviando sugestões de blogs das suas próprias escolas e vídeos educativos postados pelos alunos no Youtube.

Além de ter acesso às aulas originais, em inglês, os internautas são redirecionados para aulas de química, física, matemática e biologia traduzidas para o português. Nele, o professor poderá preparar a aula e informar sobre os cursos de capacitação oferecidos em municípios e estados e na área federal e sobre a legislação específica.

Antes de serem publicadas, as propostas de aulas enviadas por professores passam por um processo de validação e, caso precise de informações adicionais, retorna para o professor com sugestões de endereços e conteúdos digitais para enriquecer aquela aula. Já estão publicadas 12 mil aulas, abordando diferentes temáticas para a educação básica e profissionalizante.

Sugestões

Como as sugestões de aula enviadas pelos professores brasileiros são de livre acesso, outro docente pode reeditá-la, acrescentando ideias e outros recursos, mas a aula original é mantida no portal. É como uma rede social, em que os professores podem fazer comentários sobre as aulas enviadas. As melhores sugestões são selecionadas e agrupadas em coleções temáticas, criando sequência didática de determinado tema do currículo. Atualmente há 726 coleções da educação infantil ao ensino médio.