Pornografia pode ser censurada na internet, mas Google é contra

Não é pornografia se tiver rosto

Para empresa, responsabilidade do controle é dos pais.

O governo britânico fez uma proposta para que fossem criados filtros a fim de bloquear a pornografia na internet. O Google, porém, já anunciou que é contra a ideia. A justificativa é de que os filtros seriam um tipo de censura, além de incentivar pais preguiçosos, que não tomam conta das crianças quando estão online.

A chefe do Departamento de Políticas Públicas do país, Sarah Hunter, disse que o enfoque da iniciativa é educar os pais, para que eles mantenham as crianças longe de perigos na internet. Portanto, bloquear a pornografia faz parte disso, pois nenhum pai quer que seus filhos encontrem esse tipo de material online. O diretor executivo do Google na Inglaterra, Andrew Heaney, respondeu dizendo que deve haver uma revisão de valores dos pais.

Apesar de ter acesso fácil à pornografia, os pais podem bloquear o uso de seus filhos com programas como Visual Porn BlockerInetblock FreeCyberoids Web Blocker ou Free Parental Control, todos gratuitos.

O Google também disse que os provedores de internet não devem ser forçados a bloquear seus conteúdos, porque, segundo Heaney, “Depois de censurar, não pode voltar atrás”.

Anúncios

Compras de produtos para merenda escolar podem ser feitas pelo portal Rede Brasil Rural

Ferramenta virtual aumenta transparência da oferta e da aquisição de produtos da agricultura familiar

Ferramenta virtual aumenta transparência da oferta e da aquisição de produtos da agricultura familiar.

Alunos da rede pública de ensino de todo o País poderão receber alimentos comprados por meio do portal da Rede Brasil Rural. Escolas, prefeituras e secretarias de educação já podem disponibilizar no sítio os editais de compra de produtos da agricultura familiar do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae).

Cerca de 160 mil gestores do Pnae de todo País já estão pré-cadastrados na Rede. Agora, os editais serão publicados por meio da ferramenta virtual e distribuídos diretamente aos empreendimentos familiares que produzem os alimentos requeridos.

Celidalva Soares de Oliveira, produtora rural da Bahia, avalia que o benefício da presença dos alimentos da agricultura familiar na merenda é duplo. Além da renda gerada com as vendas para escolas municipais, ela sabe o que os filhos estão comendo no lanche do colégio. “Antigamente era tudo industrializado na merenda escolar. Hoje não, a gente sabe de onde está vindo. Temos todo o cuidado, pois sabemos que são nossos filhos, sobrinhos e vizinhos que estão comendo”, diz.

Transparência

Com a ferramenta virtual, os resultados dos editais e prestação de contas dos gestores e dos agricultores familiares passam a ser feitos diretamente no portal, o que aumenta a transparência da oferta e a compra de produtos para a alimentação escolar. “Trata-se de um sistema simplificado em que os empreendimentos cadastrados na rede poderão ofertar os produtos conforme o que está sendo pedido nos editais de compra. Abre-se mais um espaço para que o agricultor garanta a venda do seu produto e gere renda para a sua família”, explica o coordenador da Rede Brasil Rural, Marco Antônio Viana Leite.

Rede auxilia agricultores familiares

A Rede Brasil Rural foi lançada em dezembro de 2011 para auxiliar os agricultores familiares na compra de insumos e na venda de seus produtos. O sítio exige o cadastramento de cooperativas. Além de garantir e facilitar a comercialização, a Rede possibilita que agricultores familiares representados por suas cooperativas comprem, juntos, insumos como sementes, máquinas e equipamentos.

A ação é desenvolvida pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) em parceria com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), vinculado ao Ministério da Educação (MEC). A lei 11.947 (Lei da Alimentação Escolar) determina a utilização de, no mínimo, 30% dos recursos repassados pelo FNDE na compra de produtos da agricultura familiar para a alimentação escolar.

Como inserir um edital na Rede

Para inserir um edital, as entidades executoras devem realizar cadastro e se identificarem como gestor do Pnae. O mesmo vale para as cooperativas que querem vender para a alimentação escolar: é preciso criar um cadastro, inserindo informações sobre o empreendimento, o número da Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP) jurídica, endereço e detalhes dos produtos a serem ofertados.

Dúvidas para redebrasilrural@mda.gov.br

Facebook diz: não queremos que você utilize Safari e Google Chrome

Rede social agora indica quais os melhores navegadores para usar. Apple e Google não estão na listaRede social agora indica quais os melhores navegadores para usar. Apple e Google não estão na lista.

Após os rumores sobre a possível compra do navegador Opera, o Facebook decidiu alfinetar seus concorrentes. A rede social agora indica quais são os browsers mais indicados para acessar o site, entre eles o Internet Explorer, Mozilla Firefox e claro, o Opera.

Na lista, o Safari, da Apple, e o Google Chrome não aparecem mais como navegadores suportados. “Você está usando um navegador que nós não suportamos. Tente uma destas opções para ter uma experiência melhor no Facebook”, diz uma mensagem que é exibida para quem entra no site através de um dos browsers “bloqueados”.

No entanto, isso não significa que os usuários que usam o Chrome ou Safari não vão mais conseguir acessar seu perfil no Facebook, mas apenas mostra que a rede social não incentiva mais seu uso. Além disso, o site ainda mantém as informações sobre dúvidas frequentes do Chrome e do Safari na Central de Ajuda.

Seria este um indício de que um navegador do Facebook está a caminho?