Feira Regional de Matemática acontecerá em Ilhota

Feira de matemática

Banner da Prefeitura de Ilhota - Assessoria de ImprensaEm busca de promover a construção e divulgação dos conhecimentos matemáticos, a XXVIII Feira Regional de Matemática acontece no dia 28 de setembro, nas dependências do Salão Paroquial da Igreja do Baú Baixo, em Ilhota (Km 25 da BR 470 – acesso ao “Recanto Duas Quedas” – Rua Bernardino Francisco de Souza no bairro Baú Baixo, na cidade de Ilhota/SC). Foram selecionados 42 trabalhos, dos municípios de Blumenau, Ilhota e Pomerode, com a finalidade de produzir e socializar conhecimentos matemáticos.

Os trabalhos apresentados estarão relacionados a atividades envolvendo a matemática voltada ao dia-a-dia dos alunos, a produção de materiais didáticos e/ou jogos, assim como o desenvolvimento do raciocínio hipotético-dedutivo. Já a FURB, em parceria com o Governo do Estado de Santa Catarina, através do CEOPS, farão aplicações da Matemática na previsão de cheias. Neste mesmo evento ocorrerá a Mostra do Programa Saúde na Escola, implementado pela prefeitura de Ilhota.

Destes 42 trabalhos, 15 serão selecionados por uma Comissão de Avaliação para representar a SDR/GERED de Blumenau na XXVIII Feira Catarinense de Matemática, que será realizada no dia 21, 22 e 23 de novembro/2012, no Centro de Eventos de Ibirama.

A XXVIII Feira Regional de Matemática envolverá, diretamente na exposição, orientação e avaliação de trabalhos, 90 alunos e 95 educadores da Educação Infantil, Ensino Fundamental, Ensino Médio, Ensino Superior, Professor e Educação Especial. Visitarão o evento, aproximadamente, duas mil pessoas da região.

A solenidade de abertura do evento será realizada ás 8h30min do dia 28 de setembro, nas dependências do Salão Paroquial da Igreja do Baú Baixo. A visitação pública será das 9h às 12h e das 13h30 às 16h30.

O evento é uma promoção da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional de Blumenau, através da Gerência Regional de Educação; da Prefeitura Municipal de Ilhota, através da Secretaria de Educação; da Universidade Regional de Blumenau – FURB, através do Laboratório de Matemática e CEDUP Hermann Hering.

Anúncios

Governador Raimundo Colombo empossa defensores públicos

Governador Raimundo Colombo

O governador Raimundo Colombo em despacho com o procurador-geral do Estado, João Martins Neto, deu posse ao defensor público geral, Ivan Ranzolin; ao adjunto, Sadi Lima; e ao corregedor-geral, George Dias Zacarrão. A solenidde foi nesta quinta-feira, 26, no Centro Administrativo do Estado, em Florianópolis. Na prática, o ato representa o início da Defensoria Pública, instituição que garante o direito à defesa judicial gratuita para pessoas de baixa renda. “Santa Catarina está fortalecendo sua estrutura democrática, o que vem a somar e dinamizar a atuação da Justiça no Estado”, disse Colombo. A previsão é de que até março de 2013 a Defensoria esteja em pleno funcionamento em Florianópolis (sede) e, posteriormente, em outras 21 regiões.

A Constituição Federal determina que todas as pessoas têm direito à defesa e que cabe ao Estado providenciar o atendimento para aqueles que não tem recursos financeiros. Em Santa Catarina, a Defensoria prestará serviços para famílias com renda de até R$ 1,6 mil (faixa de isenção do Imposto de Renda Pessoa Física). “A Lei garante a pessoas em situação de vulnerabilidade socioeconômica a possibilidade real de exercício do direito fundamental de acesso à Justiça”, explicou o procurador-geral do Estado, João dos Passos Martins Neto.

Até a criação da Defensoria, Santa Catarina disponibilizava o atendimento gratuito por meio de advogados contratados para o serviço. Uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) considerou o modelo inconstitucional e estabeleceu o prazo de 12 meses para que instituição fosse criada.

A Defensoria Pública será formada por 60 defensores e 90 servidores, admitidos por meio de concurso público, cujos editais devem ser publicados nas próximas semanas. Mas para que a Defensoria fosse criada dentro do prazo estabelecido pelo STF o governador valeu-se de um dispositivo previsto na Lei que permite a indicação de nomes aos cargos principais por dois anos.

Para o defensor público geral, Ivan Ranzolin, mais importante do que a posse é o trabalho que será desenvolvido. “É um grande desafio. Não pouparemos esforços para o trabalho de fortalecimento da instituição”.

O Projeto de Lei Complementar para a criação e organização da Defensoria Pública do Estado de Santa Catarina foi aprovado pela Assembleia Legislativa em julho deste ano e o texto produzido pela Procuradoria Geral do Estado (PGE), com a colaboração da Secretaria de Estado da Casa Civil.

Conheça a íntegra do Projeto de Lei Complementar Nº 016/2012 em: http://www.alesc.sc.gov.br/expediente/2012/PLC_0016_4_2012_Original.doc

Farmácia básica, uma conquista de todos!

Farmácia básica da Secretaria Municipal de Saúde de Ilhota

“Não podemos deixar que colham os frutos de tudo que plantamos!” É com a citação da compa Elizabeth Nunes, nossa grande amiga farmacêutica e responsável pela farmácia básica do município merece todo nosso respeito e admiração pela prestação do serviço, que resumimos a evolução das políticas públicas do governo de Ademar e Tonho na área da saúde, em especial a Farmácia Básica que são 190 itens básicos disponibilizados a comunidade, incluindo os medicamentos de uso contínuo. Alem disso, 48 itens em psicotrópicos são oferecidos e 225 processos do componente especializado atendidos e mais os processos em andamento.

A Farmácia Básica do município instituída a quase 8 anos, atende em média, 200 pessoas por dia. Somando aos atendimentos das demais Unidades de Saúde nos bairros, são atendidas em torno 4,5 a 5 mil pessoas/mês. Ilhota, segundo dados do IBGE, possui 12.356 habitantes, ou seja, 40% da população utilizam do serviço da secretaria de saúde.

É ou não uma verdade? É ou não uma conquista de todos pra todos? É ou não um benefício ao nosso município. Agora reflitam, será que o candidato do PSD tem corpo técnico pra dar continuidade a essa política? Não, porque eles não irão vencer! Não iludam com a carinha de bonzinho deles e nem do candidato do PSD, pois aquela montureira de partidos o que irá sobra pra saúde e nossa farmácia básica?

Lembramos-nos de como era a saúde quando o outro lado estava na administração ao qual tinha o apoio condicional do candidato Daniel… um verdadeiro caos! Alguém aí se lembra das ambulâncias que transportavam capim (trato, ração de animais) e materiais de construção ao invés de paciente? Cômico, mas isso era a nossa saúde, um verdadeiro desrespeito com a nossa comunidade. Só quem viveu aqueles tempos conhece as barbáries dessa gente!

Colegiado de Cultura aprova roteiro do curso de Produtor Cultural

Colegiado de Cultura da AMFRI aprova roteiro do curso de Produtor Cultural

Na tarde de quinta-feira, 20, o Colegiado de Dirigentes Municipais de Cultura da AMFRI se reuniu para debater sobre a elaboração do curso de Produtor Cultural. No encontro aprovaram o roteiro adotado pelo curso e conversaram sobre outros assuntos do setor. A reunião contou ainda com a presença do professor Carlos Alberto Souza e da professora Osmarilda de Borba, representantes do Instituto Federal de Santa Catarina – IFSC, Campus Itajaí.

No dia 13 de setembro, o presidente do colegiado, Marcos Montagna, se reuniu com a diretoria e representantes do IFSC – Itajaí para apresentar a eles uma proposta de parceria para ser realizado um curso sobre Produtor Cultural para a região da AMFRI. Assim o presidente repassou aos membros do colegiado as informações obtidas nesta reunião.

A professora do IFSC, Osmarilda de Borba apresentou o Projeto Pedagógico do Curso de “Produtor Cultural”, que teve a aprovação dos membros do colegiado. Neste constam dados como, objetivo do curso, público alvo, estrutura curricular, modalidade presencial e carga horária total de 160 horas.

“Este curso tem o objetivo de capacitar artistas, gestores, empreendedores, administradores, técnicos em produção cultural, com experiências em distintas áreas, para atuarem na produção de atividades culturais, nas esferas públicas e privadas”, destacou a professora.

A ideia das aulas consiste em ter alguns oficineiros e palestrantes diferentes para contribuir a cada dia, Osmarilda junto a um professor de Artes que será contrato pelo IFSC possuem a incumbência de serem os responsáveis por este curso que trará mais qualificação para os profissionais da cultura regional.

O próximo passo será apresentar o  PPC – Projeto Pedagógico do Curso para o Colegiado de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe), onde passam, todas as propostas de criação, reestruturação e extinção de cursos no IF-SC. Após o resultado desta reunião, iniciará o trabalho de estruturação do curso e demais definições para a implantação do mesmo.