Plataforma da Shell encalha no Alasca

Plataforma da Shell encalha no Alasca

A época do Ano Novo é um momento para reflexões. As pessoas param para pensar sobre o que fizeram no ano que passou e sobre o que querem fazer nos próximos 12 meses. É um período de avaliação e de mudança de comportamento para todos…bom, aparentemente menos para a Shell.

A gigante petrolífera continua insistindo em investir na exploração de petróleo no frágil ecossistema do Ártico, ameaçando um dos mais importantes santuários do mundo. Como se não bastasse o incidente com o Noble Discoverer, plataforma que pegou fogo em novembro de 2012, e o fato de que a própria Shell assumiu não ter um plano de segurança eficaz em caso de vazamento de petróleo no polo norte, foi a vez da plataforma Kulluk encalhar na costa do Alasca.

A Kulluk estava sendo rebocada ao porto de Seattle quando foi atingida por más condições climáticas que quebraram a linha de reboque e fizeram com que a plataforma ficasse à deriva e atingisse a costa.

Esse é o momento para a Shell entender que explorar petróleo no Ártico é inviável. E você pode nos ajudar compartilhando a petição que pede a criação de um santuário internacional no polo norte que irá proteger a região. Um vazamento de óleo nesta região teria efeitos devastadores para o sensível ecossistema da região, que já sofre com os efeitos do aquecimento global e redução das calotas polares.

Divulgue a campanha

Você também pode se juntar ao Greenpeace tornando-se um colaborador. Seu apoio é fundamental para que possamos continuar trabalhando de forma independente pelo meio ambiente.

PS: Imagine a cada mês se encantar com uma paisagem diferente… No calendário Greenpeace 2013, você encontrará fotos incríveis da atuação da organização em todo o mundo. Fazendo uma doação única de R$40,00, você ganha o calendário.

Anúncios