Bombeiros farão avaliação no Morro do Baú, em Santa Catarina, neste domingo


Morro do Baú em Ilhota vista leste

Uma equipe do de Bombeiros Militares seguiu, na manhã deste domingo, 22, para a região do Morro do Baú, em Ilhota. O Centro Nacional de Gerenciamento de Desastres (CENAD) enviou um aviso para Santa Catarina de que, se as condições climáticas continuarem como estão, há possibilidade de deslizamentos no local. Em 2008, durante uma enchente, essa região sofreu vários desmoronamentos de terra, matando 130 pessoas.

Ainda neste domingo, os bombeiros farão uma avaliação da situação dos moradores, dos terrenos próximos, do nível da chuva no local e um plano de ação para casos de novos desmoronamentos. Até o fim da manhã, a situação era tranquila no Morro do Baú, sem nenhum registro de alagamentos ou desmoronamentos.

O Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina segue em prontidão para o pronto atendimento das diferentes demandas decorrentes das chuvas que atingem o Estado. Além das guarnições de serviço, equipes da Força-Tarefa (grupos especializados na atuação em situações extremas) foram mobilizadas e já reforçam as ações de resposta nas regiões mais vulneráveis (Municípios do Extremo-Oeste, Vale do Itajaí e Vale do Rio Tijucas). Os demais Bombeiros Militares e Comunitários estão em sobreaviso, com equipamentos e materiais prontos para o emprego caso a situação evolua nas próximas horas.

A aeronave Arcanjo 01, do Batalhão de Operações Aéreas (BOA), está no Alto Vale desde sábado para apoio às ações por terra. Uma base foi montada no município de Ituporanga, para onde foi deslocado o caminhão-tanque que permite mais autonomia para a operação da aeronave no local da ocorrência.

 Arcanjo 01 - Helicóptero dos Bombeiros Militares de Santa Catarina

Manhã de domingo

Esta manhã, os bombeiros concentraram esforços no atendimento às vítimas da queda de granizo e forte vendaval no município de Rio Negrinho, por volta das 8h40min. Pelo menos quatro casas foram destelhadas e outras duas atingidas pela queda de árvores derrubadas pelo vento. Uma árvore tombou sobre fios da rede de distribuição de energia e, por isso, parte da cidade teve o abastecimento interrompido.

Madrugada de domingo

Na região do Alto Vale, nas últimas 24h, foram atendidas 40 ocorrências relacionadas ao mau tempo – a maioria delas apoio/resgate de atingidos pela alta no nível dos rios da região.

Força-tarefa

Defesa Civil SC

O governo do Estado de Santa Catarina montou uma força-tarefa para orientar e auxiliar a população. A Defesa Civil de Santa Catarina emitiu alerta para risco de alagamentos, deslizamentos e inundações. Os mapas meteorológicos indicam tempo instável com acúmulo de 300mm a 330 mm. Na prática isso representa que em três dias vai chover o dobro do esperado para o mês inteiro de setembro.

Nas regiões costeiras, os valores de marés elevados dificultam o escoamento das águas das chuvas para o mar. Podem ocorrer inundações pela maré astronômica de sizígia – ocorrem nas luas nova e cheia, quando são registradas as maiores preamares (maré alta) -e chuvas, especialmente nas madrugadas e tardes de sexta e de sábado. Entre domingo e segunda-feira a maré astronômica diminui, mas o vento sul pode continuar dificultando o escoamento das águas.

Orientações

Em caso de inundações e alagamentos, a Defesa Civil orienta a população a evitar o contato com a água e transitar em lugares alagados e pontes submersas. É importante tomar cuidado com crianças próximas de rios e ribeirões.

Em tempestades com descargas elétricas e vento, deve-se permanecer em local seguro e não transitar em locais abertos, próximo a árvores, placas publicitárias ou objetos que possam ser arremessados. É aconselhável que as pessoas se protejam em lugares com boas coberturas, ao exemplo dos banheiros das residências, fechar janelas e portas, e não manusear nenhum equipamento elétrico ou telefone devido aos raios e relâmpagos.

Quanto a possíveis deslizamentos de terra, deve ser observado qualquer movimento de terra ou rochas próximas a suas residências, inclinação de postes e árvores e rachaduras em muros ou paredes. Neste caso, é recomendável que a família saia de casa e acione a Defesa Civil municipal ou o Corpo de Bombeiros.

As defesas civis e órgãos estaduais das regiões Oeste, Litoral Sul e Planalto Sul, onde há maior confirmação de risco de alagamentos, já foram mobilizadas pela Defesa Civil estadual e estão preparadas para atender a população. “A equipe da Defesa Civil estadual está em estado de alerta e concentrada na previsão do tempo em todo o estado”, explica o diretor de Prevenção e Preparação da Defesa Civil, Fabiano de Souza.

Qualquer problema deve ser comunicado à coordenadoria municipal de Defesa Civil, através do telefone de emergência 199 ou para o Corpo de Bombeiros, no número 193. A Defesa Civil do Estado conta com atendimento de 24 horas, com equipes de prontidão. O telefone para contato é o (48) 3664-7000.

Fonte: Secom/SC

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s