Gideões: Trânsito será alterado nesta quinta-feira

Gideões - Trânsito será alterado nesta quinta-feira, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota,

A partir desta quinta-feira, dia 1° de maio, até o próximo domingo, dia 4, o trânsito de veículos em Camboriú funcionará num sistema diferenciado, devido ao 32° Congresso dos Gideões Missionários da Última Hora. As mudanças, que seguem o mesmo planejamento do ano anterior, visam facilitar a circulação de moradores e visitantes nos dias com maior participantes no evento.

Durante os quatro dias os ônibus, carros e vans terão rotas específicas para trafegarem. O roteiro definido começa na Avenida Santa Catarina, nas proximidades da Rua Leopoldo Leite, que terá duas pistas para a entrada na cidade, das 17h às 21h. A pista dupla segue até a rótula em frente ao Instituto Federal Catarinense. A partir daquele ponto os veículos devem virar à direita, na Rua João da Costa e seguir o caminho indicado para cada tipo de transporte.

Segundo o diretor do Departamento de Trânsito, Jair Grings, também já foi instalada uma sinalização especial para os ônibus identificando, através de banners, o caminho correto que cada motorista deve seguir.

Ainda de acordo com Grings, fiscais do setor de Planejamento Urbano estarão, durante todos os dias do evento, se revezando em pontos estratégicos do município para orientar os motoristas a entrarem e saírem da cidade. O trabalho conta também com apoio e fiscalização da Polícia Militar.

Para entender melhor qual a rota específica de cada veículo e outras informações de localização basta conferir o mapa em anexo. Outros esclarecimentos pelo telefone (47) 9246-3147, falar com Jair.

Lançamento literário da ALESC – Meu Querido Paulo

Livro Meu Querido Paulo, Alesc, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota,O livro “Meu querido Paulo” apresenta a história de Paulo Stuart Wright , inscrita dentro da História do Brasil. Relaciona-se com o Golpe de 1964 e da sua luta de resistência contra ele, passando pela história de sua cassação pela Assembleia Legislativa, sua expulsão da Igreja Presbiteriana, seu exílio voluntário, mas forçado, seu retorno clandestino ao Brasil, sua luta clandestina dentro da Ação Popular, até sua prisão e desaparecimento.

Relaciona-se com a História da Independência da Bahia porque foi um acontecimento coincidente com a data de seu nascimento. A morte de seu primeiro filho está relacionada com a história diária do povo pobre, trabalhador, brasileiro. Perpassa todo o contexto do pré-golpe, porque Paulo foi eleito deputado no governo de João Goulart, com ele sintonizava e dentro dele desenvolveu seu trabalho parlamentar e seu trabalho popular pela criação de 27 Cooperativas de Pescadores pobres na orla marítima de Santa Catarina e a  reunião das mesmas numa Federação, chamada de Fecopesca.

As questões religiosas estão inseridas na sua formação religiosa dentro da Igreja Presbiteriana e no conflito dentro dela. Um pouco de minha história vai misturada com a dele, porque assim aconteceu.

Negociação perigosa

Negociação perigosa, Greenpeace Brasil, Greenpeace, Ciberativista, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota,

GreenpeaceEsta semana será marcada pelo primeiro carregamento da história de petróleo do Ártico, onde a russa Gazprom começou as atividades de perfuração no começo do ano. A petrolífera francesa Total que já havia se declarado contra a exploração de petróleo no Ártico, fechou negócio e aguarda chegada do carregamento dia 2 de maio.

Em setembro de 2012, o presidente da Total, Christophe de Margeria, declarou em entrevista ao jornal inglês Financial Times que “o petróleo da Groenlândia (região que faz parte do Ártico) seria um desastre” e completou que um vazamento poderia arruinar a imagem da companhia.

O Greenpeace classifica a negociação como uma grande hipocrisia por parte da empresa francesa, que se sente satisfeita em comprar petróleo cujos riscos de exploração recaem sobre outra petrolífera (no caso, a russa Gazprom).

O nosso trabalho segue para impedir o avanço da exploração de petróleo na região ártica. Devido à hostilidade do ambiente, um vazamento pode ser irrecuperável, destruindo grande parte do bioma do Ártico.

Precisamos da sua ajuda. Assine a petição que pede a criação de um santuário global no Ártico. É preciso proteger essa região, que desempenha um papel muito importante para o equilíbrio climático global.

Assine a petição Junte-se a nós

Seja um agente da mudança: Junte-se ao Greenpeace, a maior organização ambiental do mundo, e nos ajude a deixar um planeta mais limpo, seguro e justo para as próximas gerações.

Concursos públicos: os principais erros cometidos pelas bancas examinadoras

Concurso público, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota,

O concurso público é o meio mais ético, impessoal, isonômico e eficaz para a Administração Pública, a qual, valendo-se de processos seletivos, permite a investidura a emprego ou cargo público de modo amplo e democrático e propicia a seleção dos candidatos mais preparados. O concurso público é a via régia para acesso aos cargos públicos, contudo a Constituição Federal prevê que contratações públicas podem ocorrer sem a sua realização em duas exceções, quais sejam: a) nomeação para cargos comissionados e restrita a atividades de direção, chefia e assessoramento (artigo 37, inciso V); e b) contratação temporária, só permitida em situações excepcionais e transitórias (artigo 37, IX).

O alto nível de exigência das provas dos concursos favorece, na melhoria do padrão de especialização do quadro de servidores e, consequentemente, na eficácia da máquina pública – é a consagração de um dos princípios que rege a atividade administrativa, o principio da eficiência.

Certames cada vez mais organizados e especializados usam técnicas aperfeiçoadas para avaliar com segurança os candidatos mais “gabaritados” para cada tipo de cargo e ocupação na esfera pública.

O cérebro dos concursos

As chamadas comissões ou bancas examinadoras surgiram porque, em geral, a administração pública não tem estrutura e pessoal especializado para selecionar os candidatos que deverão preencher as vagas disponíveis. Assim, atualmente, os concursos para os mais variados cargos são realizados por bancas de altíssimo renome, que contam com destacados doutores e técnicos em seus quadros. Entretanto, nem todos os concursos são feitos por bancas examinadoras de renome, pois inúmeras empresas desse tipo foram surgindo nas vastas extensões brasileiras, em geral, cobrindo mercados locais.

A contratação da banca examinadora pela Administração é regida pela lei de licitações, seja através de processo licitatório, cujo tipo deve prever o fator “técnica”, seja via contratação direta nas restritas hipóteses previstas nos artigos 24XIII e 25IIda lei 8.666/93.

A banca examinadora é o cérebro dos concursos públicos, e existem até estudos sobre o comportamento das mais festejadas, analisando-se detalhadamente o estilo de suas provas e exames.

É muito comum a Administração delegar à banca examinadora diversas fases do certame, tais como: a elaboração, aplicação e correção das provas, o exame de títulos, a aplicação de provas físicas, e de exames de saúde, investigação social, etc. Por outro lado, nos certames em que há curso de formação, é comum a própria Administração promovê-lo.

Quando as bancas cometem os erros e quais são os principais

Concurso público, Concurso público, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota,Como qualquer atividade humana, aquela afeta às bancas examinadoras também está sujeita a erros. Tal realidade pode ser atestada pela crescente quantidade de recursos administrativos e ações judiciais movidas por candidatos supostamente prejudicados. Multiplicam-se casos já julgados, como o de dois candidatos de um concurso para auditor-fiscal realizado em Brasília. Eles conseguiram provar que uma questão da prova deveria ser anulada porque tinha dupla resposta. O erro foi reconhecido em julgamento, o qual lhes deu ganho de causa e determinou que fossem nomeados nos cargos, com o direito ao recebimento dos vencimentos atrasados como indenização.

A maioria dos concursos se limita a provas objetivas e discursivas, que podem ser seguidas de exames práticos, como o de digitação. Mas há concursos com outras fases, como apresentação de títulos, provas de capacidade física, testes de saúde e psicotécnicos, investigação social e prova oral.

Nossa intenção com este artigo é municiar o “concurseiro” com mais informações que ampliem seu conhecimento sobre as bancas examinadoras. Desse modo, vamos analisar, a seguir, os erros ou equívocos mais frequentes de cada etapa dos concursos públicos.

Prova objetiva

Os erros mais frequentes nas provas objetivas (aquelas próprias à marcação de um x, chamadas de múltipla escolha) são:

  1. questões com mais de uma resposta ou, ainda, não tendo resposta correta;
  2. questões com vício material; e,
  3. questões com temas que não constam no conteúdo programático consignado no edital.

Questões com respostas duplas e com temas não contemplados no edital ensejam sua anulação e recontagem dos pontos. Como exemplo de tais equívocos, dentre inúmeros julgados, citamos o voto da Exma. Ministra Eliana Calmon, do STJ, que, no RMS n. 24.080/MG, traz o seguinte entendimento:

“O mero confronto entre as questões da prova e o edital pode ser suficiente para verificar a ocorrência de um defeito grave, considerando como tal não apenas a formulação de questões sobre matéria não contida no edital, mas também a elaboração de questões de múltipla escolha que apresentam mais de uma alternativa correta, ou nenhuma alternativa correta, nas hipóteses em que o edital determina a escolha de uma única proposição correta.

Por conseguinte, em situações excepcionais, em que os vícios constantes de questões objetivas não puderem ser sanados, ou seja, sejam tão graves, a ponto de representarem flagrante erro material, ou ainda, tratarem de matéria não prevista em edital, em óbvio desrespeito à chamada ‘lei que rege os certames públicos’, será admitida a intromissão do Poder Judiciário, para anular a questão objetiva eivada de erro invencível ou grosseiro, tão pernicioso à idoneidade e à legitimidade do Concurso Público.” (grifos nosso) RMS 24.080/MG, Rel. Ministra ELIANA CALMON, SEGUNDA TURMA, julgado em 19/06/2007, DJ 29/06/2007, p. 526

Também são anulados e recontados os pontos das questões que não apresentam alternativa correspondente a uma resposta verdadeira. Um exemplo hipotético de pergunta sem resposta seria: “Qual destas cidades fica em São Paulo: a) Vitória, b) Manaus, c) Maceió, d) Porto Alegre.”Julgado do STJ REsp 471.360/DF, Relator: Ministro Arnaldo Esteves Lima, Quinta Turma, julgado em 21/09/2006.

Já as questões com vício material são as que apresentam erros como o do exemplo a seguir, em que a revisão falhou ao ordenar as letras das assertivas, deixando a coluna das respostas na seguinte” ordem “alfabética: a, b, c, e, d. Na ocasião, o equívoco causou grave problema porque a alternativa certa era a letra e, a qual, em tese, seria a última da coluna. Esse erro aconteceu em um concurso federal e a questão foi anulada judicialmente nos autos do processo 0001710-26.2010.4.01.3400 da Justiça Federal do DF.

Prova discursiva

Nas provas discursivas os principais erros são:

  1. apresentar questões sobre temas que estão fora do programa do edital;
  2. não ter critérios claros para a correção da prova;
  3. não respeitar o princípio da isonomia nas avaliações; e,
  4. não explicar o motivo dos descontos na nota.

Realizado em 2008, o julgamento de ação movida por um candidato que denunciou a solicitação em prova de conteúdo não constante no edital gerou este comentário de um membro da nossa alta Corte de Justiça, o eminente desembargador Eros Grau: “Não se cuida de aferir da correção dos critérios da banca examinadora, mas apenas de verificar que as questões formuladas não se continham no programa do certame, dado que o edital – nele incluído o programa – é a lei do concurso”.

A avaliação das provas deve obrigatoriamente ser objetiva e fundamentada. A falta de critérios claros de avaliação constitui erro que prejudica os candidatos. Um exemplo de transparência está na realização de pergunta que evidencie o peso de cada aspecto a ser considerado na sua resposta. Exemplo: “Discorra sobre a penalidade de declaração de inidoneidade (2,5 pontos) informando quem aplica (2,5 pontos), seus efeitos (2,5 pontos) e o recurso cabível contra ela (2,5 pontos)”.

O erro de isonomia é muito comum e ocorre, por exemplo, quando notas diferentes são atribuídas a candidatos que tiveram o mesmo desempenho. Também configura erro o fato de a banca examinadora limitar-se a dar a nota final da prova, sem justificar os descontos. Afinal, a correção das provas dos concursos públicos é um ato administrativo e, como tal, rege-se pelo inciso

PMDB decide pela continuidade da coligação com Raimundo Colombo e Eduardo Moreira

PMDB decide pela continuidade da coligação com Raimundo Colombo e Eduardo Moreira, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota,

Com 63% dos votos, o PMDB catarinense decidiu pela continuidade da atual coligação que governa o Estado, com Raimundo Colombo e Eduardo Pinho Moreira, na pré-convenção realizada neste sábado (26), em Florianópolis. Ao todo foram computados 585 votos, sendo 359 pela coligação e 226 pela candidatura própria. “Não há vencedores nem perdedores. O PMDB é um só e vamos seguir juntos nesta caminhada”, disse o presidente estadual do PMDB, Eduardo Pinho Moreira, após conhecer o resultado.

De acordo com o presidente, a pré-convenção foi um dos maiores eventos partidários da história do PMDB catarinense, reunindo mais de 3 mil militantes de todo o Estado. A expectativa, segundo ele, é de que o partido revigore sua militância. “Sabemos que há opiniões divididas, mas a nossa história mostra que as bases sabem respeitar as decisões e que sempre após a disputa o PMDB permanece unido”, disse.

“Os companheiros entenderam que precisamos ter coerência e coragem de concorrer com os aliados, para chegar em 2018 com uma candidatura forte e viável. O PMDB mostrou maturidade. Agora vamos seguir juntos rumo a novas vitórias”, destacou o senador Luiz Henrique, um dos principais defensores da continuidade da coligação. Nesta segunda-feira (28) o PMDB realiza evento comemorativo aos seus 48 anos de história. Será a oportunidade para os líderes discursarem em prol da unidade partidária.

Na terça-feira a executiva do PMDB reúne-se na Capital para avaliar o resultado da pré-convenção e discutir os próximos passos do partido.

Detentos do complexo de São Pedro de Alcântara se formam como eletricistas

Detentos do complexo de São Pedro de Alcântara se formam como eletricistas, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota,

O Complexo Penitenciário do Estado (Cope), em São Pedro de Alcântara, realizou na manhã desta quinta-feira, 24, a cerimônia de formatura de 31 reeducandos  no curso de Eletricista Instalador Predial.

“Estamos investindo fortemente em duas ações, trabalho e educação, com o objetivo de reinserir o reeducando na sociedade completamente ressocializado”, destacou o secretário de Estado da Justiça e Cidadania (SJC), Sady Beck Junior. “A educação pode ser a diferença e estes formandos aqui hoje estão dando este exemplo”, complementou o juiz-corregedor do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJ-SC), Alexandre Takaschima.

O curso, com duração de quatro meses (total de 220 horas/aula), foi ministrado por profissionais do Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), através do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). Os 31 alunos receberam, ao lado de seus familiares, o Certificado de Formação reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC).

O aluno Rafael Almeida Nascimento discursou em nome dos formandos e elogiou o entusiasmo e a dedicação dos professores do Senai. Rafael é dos mais de 380 detentos catarinenses que se qualificaram profissionalmente no último ano, dentro das unidades prisionais do Estado, por meio do Pronatec.

O diretor do Complexo Penitenciário de São Pedro de Alcântara, Edemir Alexandre Camargo Neto, fez um discurso breve mas muito emocionado. “O resultado de ações como estas, de incentivo à qualificação profissional, é fruto de um trabalho em equipe composta por servidores e agentes penitenciários comprometidos e que trabalham diariamente para melhorar cada vez mais”, ressaltou.

De acordo com o gerente de Atividades Laborais, João Batista Saturnino, a unidade de São Pedro tem atualmente quatro oficinas de trabalho com 230 detentos em linhas de produção, de um total de 1.200. Estão instaladas dentro da unidade as empresas Intelbrás (telefonia), NautCar (barcos), Toco Design e LJJunkes (marcenaria).

No final da formatura, todos foram convidados para participar de um café preparado por reeducandos formados no curso técnico de Panificação. “Estou aqui há sete anos e pela primeira vez tive a oportunidade de fazer uma capacitação. Hoje produzo pães, bolos e salgadinhos”, conta orgulhoso o detento Bernardo Gerônimo que conclui a pena em menos de um ano.

Também participaram da cerimônia o representante do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Paulo Eduardo Sorci, que está em Santa Catarina para participar de um mutirão carcerário,  o juiz auxiliar da presidência do TJ, Vitoraldo Bridi, a Gerente de Apoio Psiquiátrico do Deap (Departamento de Administração Prisional), Juliana Coelho de Campos, e o gerente de educação do Senai de São José e Palhoça, Ricardo Anzolin.

Seminário destaca o papel social das Associações de Amigos dos Autistas

Seminário destaca o papel social das Associações de Amigos dos Autistas, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota,

Aproximadamente 200 pessoas, entre acadêmicos, profissionais das áreas de educação, saúde e assistência social, representantes de entidades sociais e pais de autistas reuniram-se em Imbituba nesta sexta-feira (25) para participar do Seminário Descentralizado de Estudo e Conscientização sobre o Autismo. Promovida pela Assembleia Legislativa de Santa Catarina, a capacitação aconteceu no auditório do Imbituba Atlético Clube.

Durante as palestras, realizadas pelo psicólogo mineiro José Raimundo Facion, foram abordados diversos aspectos ligados ao Transtorno do Espectro Autista (TEA), tais como causa, formas de diagnóstico, graus de intensidade e métodos de tratamento.

Com pós-doutorado em TEA realizado na Alemanha, Facion afirmou que o Brasil ainda conta com poucas instituições de pesquisa voltadas inteiramente ao estudo do transtorno se comparado a países europeus e norte-americanos. A falta de centros especializados, no entanto, explicou, não tem impedido que o país obtenha êxito na oferta de tratamentos e políticas de inclusão social para os autistas. “Quando se trata de atendimento pedagógico e tratamento clínico, estamos bem, muitas vezes até à frente dos países de ponta no setor.”

Entre os estados, disse, Santa Catarina voltou ser referência em termos de integração dos deficientes após um período de estagnação. “Na década de 1990 os catarinenses, juntamente com os paranaenses, eram vanguarda em educação especial. Diretrizes políticas equivocadas, entretanto, fizeram o estado perder este protagonismo, algo que está voltando a ser alcançado nos últimos oito anos.”

Para Facion, a retomada no desenvolvimento do setor em Santa Catarina está, em grande parte, ligada ao trabalho feito pelas Associações de Amigos dos Autistas (AMAs). “Constatamos que o estado está se organizando continuamente nesta área. Em grande parte devido ao trabalho desenvolvido pelas AMAs, como a de Joinville, que nos seus 25 anos de existência ajudou aperfeiçoar a rede de diagnóstico e tratamento e as políticas públicas dedicadas à integração do autista na sociedade.”

Um dos focos do evento, afirmou o presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência, José Nei Ascari (PSD), é justamente divulgar a legislação de apoio ao autista. Entre elas, a Lei Federal 12.764/2012 e a Lei Estadual 16.036/2013, que garantem o tratamento multidisciplinar aos afetados pelo transtorno. “Queremos, sobretudo, frisar a importância da realização do diagnóstico precoce, que potencializa os benefícios advindos do tratamento”, disse.

Voluntários fundam AMA de Imbituba

A exemplo de diverso s municípios do estado, os cerca de 40 mil habitantes de Imbituba estão próximos de obter uma entidade própria voltada ao atendimento especializado das pessoas com TEA. Há aproximadamente um ano, profissionais das áreas de fonoaudiologia, psicologia, pedagogia e serviço social uniram-se para fundar a Associação dos Amigos dos Autistas de Imbituba (Amai).

A nova entidade, que funcionará em uma estrutura cedida pelo empresariado local, deve começar a atender os primeiros alunos já a partir do próximo mês. “Até o momento temos 32 inscritos, mas acreditamos que esta quantidade aumentará no decorrer do tempo, pois o trabalho da Amai ainda não está sendo divulgado”, disse a presidente da associação, Rita Hipólito.

Mãe de Gabriel, de 8 anos, diagnosticado com autismo, Rita afirmou que a Amai só está sendo viabilizada graças ao trabalho voluntário dos seus integrantes e ao apoio de associações, empresários e da municipalidade, que ficará responsável pela manutenção da entidade, que, por sua vez, disponibi lizará atendimento gratuito. “Queremos trazer para mais perto estes serviços, antes só oferecidos em Tubarão, e assim possibilitar que as nossas crianças autistas possam se tornar adultos com um maior grau de independência”, afirmou Rita, que durante o seminário foi homenageada com o título “Amiga da Pessoa com Espectro Autista”, concedido pela Assembleia Legislativa.

Evento percorre todo o estado

Já realizado nos municípios de Campos Novos, Criciúma e Itajaí, o Seminário Descentralizado de Estudo e Conscientização sobre o Autismo faz parte de um ciclo de palestras promovido pela Assembleia Legislativa, por meio da Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência.

O evento, que conta com a parceria da Escola do Legislativo Deputado Lício Mauro da Silveira, da Associação Catarinense de Autismo (ASCA) e da Associação de Pais e Amigos dos Autistas (AMA), também passará pelas cidades de Balneário Camboriú (07/05), Florianópolis (13/05), Joinville (22/05), Fraiburgo (01/08) e Jaraguá do Sul (16/09).

Fonte

Greenpeace completa 22 anos de conquistas no Brasil

22 anos de conquistas, greenpeace, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota,

GreenpeaceNo sábado, dia 26 de abril, o Greenpeace completa 22 anos de presença no Brasil. Aniversário é sempre um bom motivo para celebrar e reunir aqueles que são importantes para nós. Queremos agradecê-lo por todo o apoio que você tem nos dado e fazer um pedido especial no momento de apagar as velinhas.

O Greenpeace preza por sua independência financeira e não aceita dinheiro de governos, empresas ou partidos políticos. Para que nosso trabalho seja possível, contamos apenas com doações de pessoas físicas como você que financiam pesquisas, investigações e denúncias de crimes ambientais e que permitem liberdade de posicionamento e de expressão. Faça parte desse time.

Em mais de duas décadas de história, tivemos avanços e vitórias, mas os desafios ainda existem. Apesar dos níveis de desmatamento terem diminuído, as taxas ainda são alarmantes. Mesmo com contratação recorde de energia eólica em 2013, o governo prevê apenas 3% dos investimentos do setor para energias renováveis. O Brasil precisa de veículos mais eficientes e investir na tecnologia de carros elétricos para diminuir as emissões de gases do efeito estufa do setor de transportes.

Temos trabalho pela frente e precisamos do seu apoio. Neste dia tão especial, pedimos que você junte-se a nós. Faça parte do nosso time e participe da mudança.

Junte-se a nós

PMDB 48 anos

Um passado de glórias, um presente de realizações e um futuro de novas conquistas. Parabéns PMDB/SC pelos seus 48 anos! Vamos comemorar destacando nossa trajetória. Veja a mensagem do presidente Eduardo Pinho Moreira, nesta data tão importante para nosso partido.

A história de Tiradentes e entenda o feriado de 21 de abril

Inconfidência Mineira, Joaquim José da Silva Xavier, Tiradentes, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota,

Antes de mais nada, essa data comemora-se o aniversário de minha mãe, que nasceu em 1954. Pronto, esse é o grande motivo do feriado!

No feriado do dia 21 de abril é comemorado o Dia de Tiradentes, em referência ao principal ativista político da Inconfidência Mineira, Joaquim José da Silva Xavier, morto no dia 21 de abril de 1792. Executado como um criminoso, Tiradentes se transformou em um herói, logo após a Independência do país, em 1822.

A Inconfidência foi o movimento mais relevante do Brasil em busca do fim da colonização portuguesa. No século XVIII, com a queda na produção aurífera de Minas Gerais, o país europeu começou a cobrar elevados impostos da população brasileira. Isso revoltou a elite da região contra Portugal.

Tiradentes ficou conhecido por sair às ruas para conquistar a adesão do povo ao movimento. Ao contrário da maioria dos envolvidos, não fazia parte da elite. Ele era alferes e fazia parte do regimento militar dos Dragões de Minas Gerais, Tinha esse apelido por exercer também o ofício de dentista.

A origem pobre fez com que Tiradentes fosse condenado à morte e ao esquartejamento. Partes de seu corpo ficaram expostas ao público para desencorajar outras tentativas de rebelião. Os ativistas que tinham posses e influência conseguiram escapar da pena máxima.