Como assim, escravidão na produção da M. Officer?

M. Officer, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota,

repórter brasilSim e de novo! Fiscalização flagra escravidão na produção de roupas da M. Officer e o pior disso tudo é que eu já comprei 3 calças dessa marca.

Com trabalho de inteligência da Receita Federal, fiscais resgatam seis pessoas na Zona Leste de SP. Parlamentares da CPI do Trabalho Escravo acompanham ação.

Libertações envolvendo grandes grifes costumam ser acompanhadas por disputas judiciais, em que os advogados das empresas questionam a fiscalização e negam a responsabilidade pelas situações encontradas. Na edição postada no portal Repórter Brasil, organização que tem por missão/objetivo em identificar e tornar públicas situações que ferem direitos trabalhistas e causam danos socioambientais ao país, apresentamo duas reportagens com desdobramentos de flagrantes.

A primeira é uma nova inspeção na cadeia produtiva da M. Officer, em que novamente foram constadas condições degradantes na produção de peças da marca. A segunda, a ameaça de bloqueio judicial feita contra a Fenomenal, que após ironizar procuradores, acabou assumindo compromissos junto ao Ministério Público do Trabalho de indenizar a sociedade pelo emprego de trabalho escravo. Além da M. Officer, o Repórter Brasil apresentam reportagem sobre outra empresa reincidente, a multinacional Anglo American, que teve mais um flagrante de emprego de escravidão no canteiro de obras para a construção do que é considerado o maior mineroduto do planeta.

Confira a galeria com imagens do resgate. As fotos são de Daniel Santini e extraídas do site.

Escravidão na M. Officer, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota,Cordão com a marca M. Officer encontrado na oficina

Escravidão na M. Officer, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota,

Trabalhadores resgatados costuravam peças da M. Officer e esses trabalhadores libertados acompanham a inspeção. Ao fundo, a oficina em que eles trabalhavam

Escravidão na M. Officer, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota,Sacos empilhados ao lado de cama dos trabalhadores

Escravidão na M. Officer, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota,

O auditor da Receita Federal Jairo Diniz e o auditor do MTE Luís Alexandre Faria analisam documentos encontrados

Escravidão na M. Officer, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota,

Pilhas de tecidos e peças prontas ficavam jogadas pela oficina, algumas próximas a fios expostos e gambiarras elétricas

Escravidão na M. Officer, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota,

Um dos trabalhadores permanecia sentado o dia inteiro em uma cadeira de madeira

Escravidão na M. Officer, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota,

Recomendações técnicas e lacre da M. Officer encontrados na oficina indicam que produção era supervisionada pela empresa

Escravidão na M. Officer, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota,

Na laje da oficina, o juiz Rodrigo Garcia Schwarz registra depoimento de trabalhador resgatado acompanhado da defensora Fabiana Severo. Na mesa, os procuradores Tatiana Simonetti e Tiago Muniz Cavalcanti, e, ao fundo, o auditor fiscal Luís Alexandre Faria. Foto: Daniel Santini

Trabalhadores libertados acompanham a inspeção. Ao fundo, a oficina em que eles trabalhavamDeputado Carlos Bezerra Jr., presidente da CPI do Trabalho Escravo, segura calça da M. Officer encontrada na oficina

Escravidão na M. Officer, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota,Documento enviado pela M. Officer com instruções para confecção de lote de calças

Escravidão na M. Officer, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota,Local em que costureiro relatou passar mais de doze horas por dia

Escravidão na M. Officer, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota,Por conta das longas jornadas prolongadas, um dos costureiros improvisou um assento mais macio colocando uma toalha como apoio

Escravidão na M. Officer, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota,Saco com peças da M. Officer guardadas na oficina

Escravidão na M. Officer, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota,

Quarto compartilhado servia de alojamento. Costureiros trabalhavam e viviam na mesma casa

Anúncios