Prefeitura de Ilhota atende em novo horário

Prefeitura atende em novo horário, Dialison, Dialison Cleber, Dialison Cleber Vitti, DialisonCleberVitti, Dialison Vitti, Dialison Ilhota, Cleber Vitti, Vitti, dcvitti, @dcvitti, #dcvitti, #DialisonCleberVitti, #blogdodcvitti, blogdodcvitti, blog do dcvitti, Ilhota, Newsletter, Feed, 2016, ツ

A partir do dia 19/10, a prefeitura de Ilhota está atendendo em novo horário. O expediente administrativo passa a ser realizado entre os horários das 7h às 13h, de segunda à sexta-feira. A mudança acontece por causa do horário de verão. Esta medida, segundo a assessoria de imprensa do governo municipal, tem como objetivos em reduzir gastos, como os de energia elétrica, telefone, material de expediente, entre outros.

Anúncios

Um guia de poses para Newborn

ebook fotografia newborn de paloma schell, Dialison, Dialison Cleber, Dialison Cleber Vitti, DialisonCleberVitti, Dialison Vitti, Dialison Ilhota, Cleber Vitti, Vitti, dcvitti, @dcvitti, #dcvitti, #DialisonCleberVitti, #blogdodcvitti, blogdodcvitti, blog do dcvitti, Ilhota, Newsletter, Feed, 2016, ツ

iPhoto EditoraCom certeza você já ouviu falar sobre Fotografia Newborn, não é mesmo? Ou já teve alguma experiência fotografando recém-nascidos. Que cá entre nós, é puro amor.

Para muitos papais e mamães, o momento mais esperado após o nascimento é quando começam a planejar os registros fotográficos dos seus bebês. É um período que passa tããão rápido e que você, como fotógrafo, precisa ter sensibilidade de fazer o melhor para quem tanto espera.

Sabemos do desafio que é dirigir uma sessão fotográfica com os bebês, e que a busca do conforto para eles é essencial. Por isso, lançamos mais um eBook como um Guia de Poses para o Bebê para você testar e praticar algumas poses criativas.

>>>Quero receber meu e-Book gratuito<<<

Esperamos que você goste!

Deputados articulam criação de fundo bilionário para bancar eleições

Deputados Federais Eduardo Cunha, Fundo Eleitoral, Dialison, Dialison Cleber, Dialison Cleber Vitti, DialisonCleberVitti, Dialison Vitti, Dialison Ilhota, Cleber Vitti, Vitti, dcvitti, @dcvitti, #dcvitti, #DialisonCleberVitti, #blogdodcvitti, blogdodcvitti, blog do dcvitti, Ilhota, Newsletter, Feed, 2016, ツ

Embora o país viva uma das maiores crises econômicas de sua história, deputados articulam a criação de um fundo bilionário com dinheiro público para financiar campanhas dos candidatos nas eleições, a cada dois anos.

A conta não substituiria o Fundo Partidário – que distribui recursos para as legendas financiarem despesas administrativas básicas –, mas a ele seria vinculado. Só para este ano o orçamento da União prevê R$ 819 milhões para o financiamento dos partidos. Ainda não há consenso sobre qual será a fonte da verba e os critérios para a sua distribuição. Também não está definido o valor do novo fundo, mas a conta para o contribuinte deve ser bilionária.

A sugestão foi apresentada pelo ministro da Ciência, Tecnologia e Comunicações, Gilberto Kassab (PSD), há duas semanas, durante reunião de líderes políticos e partidários na Câmara. Para Kassab, seria necessária a destinação de um valor quatro vezes maior do que o direcionado ao Fundo Partidário. Se a proposta da criação do Fundo Eleitoral for aprovada, ela já seria aplicada nas eleições de 2018.

A ideia foi bem recebida pelos líderes, já que o entendimento geral é de que não há espaço para a volta do financiamento empresarial de campanhas. Pela primeira vez, em duas décadas, os candidatos e os partidos não puderam contar este ano com as doações de empresas, apenas com doações de pessoas físicas e contribuições dos partidos. Por outro lado, há o receio de que a medida não seja bem vista pela opinião pública, em função do cenário econômico de corte de gastos públicos.

Comando escolhido

A ideia da criação do Fundo Eleitoral será discutida na Comissão Especial da Reforma Política, que deve ser instalada nesta quarta-feira (19) na Câmara. No momento, o colegiado está em fase de indicação de membros, mas os parlamentares já escolheram o relator e o presidente da comissão. As funções serão desempenhadas pelos deputados Vicente Cândido (PT-SP) e Lucio Vieira Lima (PMDB-BA), respectivamente. Ambos foram comunicados pelo presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

O peemedebista afirmou que o financiamento das campanhas será um dos temas discutidos pela comissão. “Tem que ter uma forma para resolver uma vez que o financiamento empresarial, de pessoa jurídica, não tem chance de voltar. Tem que ter outra alternativa”, avalia Lucio Vieira Lima. O futuro presidente da comissão pondera que o colegiado terá que enfrentar a opinião pública, que poderá se opor à medida. “Esse é o nosso desafio”, afirma. “Tem que ver de onde virão os recursos, nós não sabemos ainda como será a proposta das fontes”.

Lucio Vieira Lima afirma que uma das propostas discutidas envolve o uso de recursos provenientes de renúncia fiscal concedido às emissoras que veiculam o horário eleitoral obrigatório. “Já surgiu uma ideia de que uma das fontes seria o horário eleitoral da TV. Não teria aquele horário anual e as empresas então contribuiriam com os recursos que elas abdicam através de renúncia fiscal e contribuiriam para este fundo”, conta o deputado.

Indicações

Vicente Cândido defende o financiamento público de eleições e a criação de um fundo específico para as campanhas, mas destaca que ainda há muito a ser definido. “Vai doar pro fundo ou para o partido?”, questiona o provável relator. “O financiamento público cria isonomia, um dos condões dele é proibir o abuso do poder econômico”, argumenta.

Para o petista, a sociedade precisa se conscientizar a respeito da necessidade da medida. “Não tem outro caminho”, resume, “a sociedade vai ter que perceber que – aliás, o PT sempre defendeu isso – é muito mais barato ter o financiamento público do que você ter esses escândalos que nós tivemos ao longo da história. Você tendo regramento, você tendo limites, campanha mais barata, sai muito mais barato para a sociedade. Não podemos pensar o Brasil a partir da crise de agora, precisamos pensar o Brasil a médio e longo prazo”, conclui.

Já foram indicados para compor o grupo como membros titulares: Daniel Vilela (PMDB-GO), Efraim Filho (DEM-PB), Mauro Mariani (PMDB-SC), Sergio Souza (PMDB-PR), Edio Lopes (PR-RR) e Lúcio Vale (PR-PA). Como suplentes: Hildo Rocha (PMDB-MA), Hugo Motta (PMDB-PB), Marcelo Castro (PMDB-PI), José Rocha (PR-BA) e Milton Monti (PR-SP).

No Senado, o presidente Renan Calheiros (PMDB-AL) informou que a algumas medidas que compõem a primeira etapa da reforma política serão votadas no dia 8 de novembro. Na ocasião, segundo o peemedebista, serão apreciadas as mudanças na cláusula de barreira e a coligação proporcional. A expectativa é de que as medidas sejam analisadas pelos deputados até o final de novembro.

Fonte: Luma Poletti do Congresso em Foco

A amante do meu marido fica me enviando mensagens pelo WhatsApp. Como fazer para processá-la?

Dialison, Dialison Cleber, Dialison Cleber Vitti, DialisonCleberVitti, Dialison Vitti, Dialison Ilhota, Cleber Vitti, Vitti, dcvitti, @dcvitti, #dcvitti, #DialisonCleberVitti, #blogdodcvitti, blogdodcvitti, blog do dcvitti, Ilhota, Newsletter, Feed, 2016, ツ

Eu não sabia que existia esse recurso até ler este artigo. A ata notarial é um instrumento pouco conhecido e essa possibilidade é de extrema utilidade. Quem submeta-se aos vícios eletrônicos é passivo desses constrangimento. Transcrevo no meu blog o artigo da advogada Raquel Tedesco.

Recentemente, o Tribunal do Estado do Rio Grande do Sul condenou uma mulher ao pagamento de danos morais por constranger a autora da ação fazendo ligações e encaminhando mensagens de texto afirmando manter um relacionamento extraconjugal com o marido da demandante.

O acórdão entendeu que se mostra contrário ao Direito – muito mais do que a infidelidade do marido – são as diversas ofensas promovidas pela ré em desfavor da requerente, ofensas que ultrapassavam a esfera do mero dissabor. Destaco que serviu como prova para condenação por dano moral as ligações feitas pela demandada à autora.

Agora, você sabe como utilizar como prova ligações, conversas por WhatsApp até mesmo fotos do Facebook? Respondo, a ata notarial é o instrumento hábil, já que é um instrumento público, lavrado pelo tabelião de notas, o qual irá formalizar o registro dessa prova.

O que o notário registrar em seu livro terá fé pública, ou seja, terá presunção de veracidade, e passará a ter o valor de prova. Ele poderá reproduzir conversas, vídeos, imagens, podendo, até mesmo, realizar uma captura da tela.

A utilização da ata notarial é de grande valia nos processos de Direito de Família, considerando que o que foi registrado no livro do tabelião poderá ser utilizado a qualquer tempo, não correndo o risco de desaparecer com o tempo ou ser apagada do seu aparelho telefônico.

Fonte: Publicado na JusBrasil por Raquel Tedesco, advogada de Direito de Família e Sucessões.

Documentário sobre direitos das mulheres e zika vence Prêmio Vladimir Herzog

Produzido pela TV Brasil, o documentário “Mulheres do Zika” teve o apoio da ONU Mulheres, do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e da Secretaria de Políticas para as Mulheres, além de assessoria técnica da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS). A entrega dos prêmios ocorrerá na semana que vem (25), em São Paulo, e terá transmissão ao vivo pelo site www.tvpuc.com.br.

O impacto da síndrome congênita do vírus zika na vida das mulheres brasileiras foi tema do programa “Caminhos da Reportagem”, escolhido como o melhor documentário de televisão pela 38ª edição do Prêmio Vladimir Herzog de Anistia de Direitos Humanos.

Leia mais acessando esse link!

Fonte: ONU Brasil

Seminário Currículo Funcional Natural: Um novo olhar para o ensiar e o aprender

Seminário Currículo Funcional Natural: Um novo olhar para o ensiar e o aprender

O Presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, Deputado Gelson Merisio, o Presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Deputado José Nei Alberton Ascari, o Presidente da Escola do Legislativo Deputado Lício Mauro da Silveira, Deputado Romildo Titon, o Conselheiro da Região Planalto, senhor Ricardo Stanguerlin e a Presidente da APAE de Caçador, senhora Neide Maria Driessen Baú convidam para a abertura do Seminário Currículo Funcional Natural: Um novo olhar para o ensiar e o aprender a realizar-se no dia 21 de novembro de 2016 às 08 horas, na Câmara de Vereadores de Caçador.  A inscrição é gratuita e deverá ser feita pelo site: http://escola.alesc.sc.gov.br/eventos.

Reportagem aborda a mudança na rotina de pedestres e motoristas com a Ponte de Ilhota

Ponte de Ilhota #DialisonCleberVitti © 2016, Dialison, Dialison Cleber, Dialison Cleber Vitti, DialisonCleberVitti, Dialison Vitti, Dialison Ilhota, Cleber Vitti, Vitti, dcvitti, @dcvitti, #dcvitti, #DialisonCleberVitti, #blogdodcvitti, blogdodcvitti, blog do dcvitti, Ilhota, Newsletter, Feed, 2016, ツ

Reportagem histórica e relevante do Jornal de Santa Catarina revelam a mudança na de rotina de moradores com a construção e entrega de uma das maiores obras da cidade de Ilhota.

Da varanda da casa em que mora há 46 anos Laura Corsani Zimmermann, 68 anos, vê carros e caminhões cruzarem a Ponte Padre Cláudio Jeremias Cadorin, a Ponte de Ilhota, inaugurada oficialmente há um mês e meio. Mais do que assistir à passagem dos veículos que deu mais movimento e valorização ao pacato bairro Baú Baixo, na margem esquerda do Rio Itajaí-Açu, ela agora consegue ir com o filho João Júnior Zimmermann à farmácia, ao médico, ao mercado e a outros estabelecimentos do Centro de Ilhota. Serviços que antes ficavam a um rio de distância, acessíveis apenas por uma balsa que, sabia dona Laura, “não tinha mais condições”. A primeira passagem sobre o rio do município de 58 anos de emancipação era um sonho de décadas para famílias da cidade.

Meus pais já falavam dessa ponte. Depois que as obras começaram nunca duvidei que ficaria pronta, mas achei que eu não iria viver para passar em cima dela. Não tem o que dizer, é tudo de bom
empolga-se a costureira aposentada, com a vitalidade de quem passou e passará muitas vezes na travessia que para os pais foi apenas fantasia

Mais do que facilidade para moradores de Ilhota, a nova ponte aumentou as opções de deslocamento para quem passa pelas rodovias BR-470 e Jorge Lacerda. É comum ver carros com placas de outras cidades e caminhões de empresas distantes que optam pela ponte para encurtar distâncias ou escapar dos trânsitos urbanos. Não há dados sobre quantos veículos passam pela ponte, mas a superintendência regional do Deinfra avalia que ela ajudou a melhorar o trânsito da região e também aumentou o fluxo na Rodovia Jorge Lacerda entre Ilhota e Itajaí. Para esse impacto, a resposta seria a revitalização da via, que teve edital de licitação lançado no início de setembro.

O casal Viviane Schmitz Theiss e Ricardo Theiss aproveita o asfalto do acesso e da nova ponte para caminhar, sempre atento aos motoristas que já abusam da velocidade na reta de quase dois quilômetros que antecede a ponte de 480 metros. Mas os ganhos com a travessia sobre o rio vão além de saúde e bem-estar. A ponte também favorece os negócios do casal.

Temos uma confecção e agora para levar serviço para nossas funcionárias que trabalham em casa  na margem esquerda do rio ficou muito mais rápido. Leva 25 minutos, antes chegava a levar uma hora e meia
conta Ricardo

Da balsa à ponte

Nas sextas-feiras, quando deixa o serviço na madeireira no bairro Pocinho para ir para casa em Blumenau, Ivo Nogueira, 49 anos, precisa caminhar menos e, mais do que isso, não depende da balsa para a travessia. Nos últimos quatro anos, Éder Alves, 32, trabalhou no rebocador que puxava a balsa de Ilhota. Agora, atua como vigia da balsa e do rebocador que, enquanto esperam por um edital de leilão da prefeitura, seguem parados na beira do rio, desprestigiados pela população ainda ressentida pelo tempo em que os teve como única forma de travessia. O local de trabalho fica a um quilômetro da nova ponte, por onde Éder agora passa todo dia para ir de casa, no bairro Pocinho, até o Centro.

Ficou muito boa, melhorou muito a vida de quem mora aqui, tanto do lado do Centro quanto do lado de lá
conta Éder

Por Jean Laurindo jean.laurindo@santa.com.br, extraído do portal do Jornal de Santa Catarina.