Presidente da República e governador de SC irão participar do velório coletivo em Chapecó

Chapecoense

Logo do Governo do Estado Santa Catarina, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota, 2015, Newsletter, FeedO presidente da República, Michel Temer, e o governador Raimundo Colombo irão acompanhar o velório coletivo dos mortos no acidente aéreo com a delegação da Chapecoense. A cerimônia fúnebre acontecerá na Arena Condá, em Chapecó, e está prevista para esta sexta-feira, 2, ainda sem horário definido. O presidente confirmou a presença durante conversa com o governador de Santa Catarina na noite desta quarta-feira, 30.

O secretário executivo de Assuntos Internacionais, Carlos Adauto Virmond Vieira, informou, no final da tarde desta quarta-feira, 30, que 45 corpos das vítimas do acidente aéreo envolvendo a delegação da Chapecoense e um grupo de jornalistas estão formalmente identificados. Carlos Adauto está em Medellín, onde acompanha os trâmites para agilizar a liberação dos corpos das vítimas. “No Comitê de Desastres, montado no aeroporto de Medellín, o secretário de Segurança Pública de Medellín, Gustavo Villegas, informou que os 45 corpos começam a ser embalsamados nas próximas horas”, disse.

Há uma expectativa que todos os corpos estejam identificados e embalsamados até noite de quinta-feira, caso não ocorra nenhum problema técnico. Duas aeronaves da FAB, que farão o transporte dos corpos de Medellín até Chapecó, já estão posicionadas na Base Aérea de Manaus aguardando a conclusão dos trabalhos na capital colombiana para fazer o traslado.

Carlos Adauto disse ainda que a prefeitura de Medellín está organizando um ato de despedida às vítimas do acidente. “Estão sendo providenciados 70 carros funerários para levar os corpos até o aeroporto de Medellín, onde terá uma cerimônia com honras militares para os atletas e jornalistas que perderam a vida nesta tragédia aqui na Colômbia”, afirmou.

O secretário também informou que os médicos catarinenses que integram a comitiva do Governo do Estado visitaram os hospitais nos quais os sobreviventes estão internados. “A impressão geral é que tratam-se de hospitais de altíssima qualidade e que todo o atendimento prestado às vítimas do acidente, desde os primeiros socorros até o atendimento em UTI, foram de um elevado nível técnico”, disse.

Secom Santa Catarina

Anúncios

Chapecó prepara-se para velório coletivo das vítimas de acidente aéreo

Chapecó

Logo do Governo do Estado Santa Catarina, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota, 2015, Newsletter, FeedDe luto, a cidade de Chapecó prepara-se para receber os corpos dos atletas e dirigentes da Chapecoense e dos jornalistas que fariam a cobertura da Copa Sul-Americana e estavam no avião que caiu na cidade colombiana de Medellín. A assessoria de comunicação da Associação Chapecoense de Futebol informa que o velório com as vítimas deverá ser coletivo, aberto ao público e realizado no gramado da Arena Condá. O aeroporto municipal também está sendo preparado para receber o avião que fará o traslado dos corpos.

De luto, a cidade de Chapecó prepara-se para receber os corpos dos atletas e dirigentes da Chapecoense e dos jornalistas que fariam a cobertura da Copa Sul-Americana e estavam no avião que caiu na cidade colombiana de Medellín. A assessoria de comunicação da Associação Chapecoense de Futebol informa que o velório com as vítimas deverá ser coletivo, aberto ao público e realizado no gramado da Arena Condá. O aeroporto municipal também está sendo preparado para receber o avião que fará o traslado dos corpos.

No município, as aulas da rede estadual foram suspensas nesta terça, 29, e quarta-feira, 30. O mesmo procedimento ocorre nas escolas da rede municipal de ensino. As universidades também suspenderam as aulas por dois dias, e nesta quarta-feira o prefeito em exercício Elio Cela decretou ponto facultativo. A prefeitura decretou luto oficial de 30 dias e todos os eventos agendados foram suspensos.

Assessoria de Imprensa
Agência de Desenvolvimento Regional de Chapecó

Nota oficial do governador Raimundo Colombo sobre a tragédia ocorrida com a delegação da Chapecoense

Chapecoense

Logo do Governo do Estado Santa Catarina, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota, 2015, Newsletter, FeedO governador Raimundo Colombo lamentou profundamente a tragédia ocorrida, na madrugada desta terça-feira, 29, com a delegação da Chapecoense que se deslocava para Medelin, na Colômbia, onde amanhã disputaria o primeiro jogo da final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional. O Governo do Estado decretou luto oficial de três dias em razão da tragédia ocorrida.

Consternado, Colombo lembrou que a Chapecoense, além de levar o nome de Chapecó e de Santa Catarina para todo o Brasil e a América Latina, estava fazendo história ao ser o primeiro clube catarinense a disputar a final de uma competição internacional.

Ainda chocado com as primeiras informações vindas da Colômbia, o governador manifestou solidariedade aos familiares dos jogadores, dirigentes e jornalistas, que estavam na delegação, e aos torcedores da Chapecoense neste momento de muita dor para o esporte de Santa Catarina e do Brasil.

O presidente Michel Temer telefonou às 8h15 para governador Raimundo Colombo prestando solidariedade pela tragédia ocorrida com a delegação da Chapecoense na Colômbia.

Temer informou que um avião da FAB deverá ir para Chapecó de onde transportará familiares dos jogadores, comissão técnica, dirigentes e de jornalistas para a Colômbia para a identificação dos mortos.

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Gelson Merisio, e o deputado federal João Rodrigues estão reunidos neste momento com o governador na Casa da Agronômica, na Capital.

Secretaria de Estado de Comunicação

Vice-governador lamenta a tragédia ocorrida com a delegação da Chapecoense

Charge conda voo chapecoense

Lamento profundamente a tragédia ocorrida com a delegação da Chapecoense, jornalistas e demais passageiros e tripulantes da aeronave que seguia para Medelin, na Colômbia, na madrugada desta terça-feira, 29, onde o grupo de atletas disputaria o primeiro jogo da final da Copa Sul-Americana.

Aos familiares, amigos e aos catarinenses, especialmente os chapecoenses, manifesto minha solidariedade neste momento de muita dor.

Eduardo Pinho Moreira
Vice-governador do Estado de Santa Catarina

The team chapecoense forever #ForçaChape

Charge chapecoense

2009 – Série D
2011 – Série C
2013 – Série B
2014 – Série A
2016 – Final da Sul-Americana.
Não cansaram de subir e chegaram ao Céu.

A Associação Chapecoense de Futebol enfrenta o pior momento de sua história. Porém, o apoio que estão recebendo dá a força que o time precisa superar tamanha tragédia. Neste momento só nos resta agradecer e rogar à Deus para que abençoe e conforte os corações dos familiares

#ForçaChape

Elipse – Revista literária galego-portuguesa #10

Capa da revista Elipse #10

Recebi o e-mail de meu amigo e poeta Samuel Costa sobre o editorial galego-portuguesa, que informa a publicação da revista literária Elipse número #10, onde possui um percurso já muito amplo no campo da literatura e da arte e que segue avançando com passo firme no mundo da lusofonia; Galiza, Portugal, Brasil e Moçambique.

A revista é uma publicação literária quadrimestral (formato físico e virtual). Com achegas em poesia, narrativa, gráfica, tradução. Nela participam os seguintes artistas:

  • GALIZA: Augusto fontám, Francisco Pazos, Manuel Bonabal, Ofelia Comesaña, Manuel Blanco, Sabela Carballo, Artur Alonso, Abilio Rodríguez, José André, Xosé María Vila, Alberte Corral e Alfonso Díaz.
  • PORTUGAL: Fernando Fitas e Marília Miranda Lopes.
  • BRASIL: Paulo Pires, Clarisse da Costa, Vivaldo Terres, Andréa Mascarenhas, Samuel da Costa e Lepota L. Cosmo.
  • MOÇAMBIQUE: Estêvão do Acácio Chissano e Narciso Balói.

Lula conclama união das esquerdas

Lula conclama união das esquerdas

Líderes partidários, de sindicatos e associações reconhecem interesse comum: manter os direitos sociais conquistados nos últimos anos.

Em sua participação no ato de abertura do 25º Congresso de Professores da Educação Oficial do Estado de São Paulo, realizado durante esta semana no município de Serra Negra, no interior paulista, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva conclamou a união das esquerdas para lutar contra perdas de direitos dos trabalhadores. O evento foi realizado na noite do dia 23.

Cerca de mil professores presentes ouviram de líderes de partidos políticos (PT, PCdoB, Psol e PCO), sindicatos (Apeoesp) e movimentos sociais (MST, CUT, MTST, UNE), discursos pela unidade dos campos populares na política nacional.

“Quando eu estava na Presidência, fizemos uma pesquisa de opinião que trouxe uma única unanimidade: de que é preciso que se estabeleça no país uma educação pública, universal e de qualidade”, disse Lula, no início de seu discurso. “Mas, na pergunta seguinte do questionário, se as pessoas acreditavam ser possível criar uma educação pública como se queria, a maioria respondia que não. A gente sonhava, mas não acreditava no próprio sonho”, prosseguiu.

O ex-presidente, então, disse ser normal que seja assim. Afinal, enquanto nos países vizinhos da América Latina, a preocupação com o ensino e o ensino universitário nasceu junto com a própria criação dessas nações, no Brasil a primeira universidade foi criada 422 anos depois do descobrimento do país, contou. “Até lá, filho da elite ia estudar na Europa, e o resto não estudava”.

Lula lembrou, na sequência, exemplos de como seu governo foi um marco para o ensino público universitário e técnico, os dois cuja implementação e administração competem ao ente federal no país. Lembrou que, em 13 anos de governos de Lula e Dilma, foram criadas 282 escolas técnicas federais, três vezes mais do que já havia sido feito em toda a história do Brasil, 18 novas universidades federais e que mais de um milhão de alunos tiveram acesso a bolsas integrais e parciais de estudos do Programa Universidade para Todos (ProUni).

O processo de democratização do ensino, porém, foi interrompido pelo golpe parlamentar que levou à deposição da presidenta eleita, Dilma Rousseff, e conduziu o vice, Michel Temer ao poder. “É que tudo isso incomoda. Parte da elite deste país não gosta de dividir o que é público com os mais pobres. Por isso é que deram um golpe. Deram um golpe sabendo que estavam construindo uma mentira, que depois foi aceita pela Câmara e pelo Senado. Porque estavam cumprindo uma missão para a elite brasileira. Se aproveitando de um momento difícil do governo, de baixa popularidade na opinião pública, fizeram um serviço a mando das elites. Mas de uma coisa eu tenho certeza: tiraram a Dilma de lá não pelas coisas ruins feitas no governo dela, mas sim pelas coisas boas”, avaliou.

Por fim, Lula falou sobre o processo de perseguição jurídica de que é alvo atualmente, e que é parte da mesma mobilização de interesses que levaram ao golpe contra Dilma Rousseff. “Alguns jovens da Polícia Federal produzem mentiras para que meios de comunicação as transmitam. Depois, jovens procuradores do Ministério Público Federal se utilizam dessas montagens para construir mais mentiras. Então, apresentam uma denúncia falsa ao juiz (Sérgio) Moro, que ajuda os procuradores a montar melhor suas teses. Mas eu não tenho medo. Já estou processando o Moro e um delegado da PF. Não vou sair do país, nunca vou me exilar. Um dia, quem vai querer se exilar desse país é quem está contando todas essas mentiras sobre mim”.

Pela educação

Os docentes da rede pública paulista realizam seu evento debatendo pautas como a chamada Escola sem Partido, as reformas do ensino médio e da Previdência e ataques aos direitos trabalhistas, como a terceirização irrestrita da mão de obra. A presidenta da Apeoesp, o sindicato da categoria, Maria Izabel Azevedo Noronha, a Bebel, afirmou que “não engolimos o golpe”. “E não vamos engolir porque, se nos resignarmos, aí começamos a ter que aceitar tudo, aí vamos engolir muito mais”, acrescentou.

Integrante da direção nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Gilmar Mauro falou em resistência. “Quando tentaram invadir a nossa escola (Florestan Fernandes), nós resistimos juntos. A Bebel foi lá, resistir junto. O ex-presidente Lula foi lá, resistir conosco. E hoje estamos todos aqui. Porque só unidos podemos enfrentar este governo golpista”.

Carta Maior

Nada a Temer! Até os assistentes sociais estão contra a regressão de direitos!

Nada a Temer: assistentes sociais contra a regressão de direitos!

Acompanhe as ações da campanha Nada a Temer: assistentes sociais contra a regressão de direitos!

CFESSEstá chegando o dia nacional de mobilização de assistentes sociais frente à contrarreforma do governo Temer. No dia 30 de novembro, os CRESS de todo o país convocam a categoria para debates e atividades com a temática Nada a Temer: assistentes sociais contra a regressão de direitos!

Tal atividade integra o rol de ações que o Conjunto CFESS-CRESS vem desenvolvendo, em conjunto com os movimentos sociais e sindicais de luta, contra o desmonte praticado pelo governo Temer.

“O Conjunto CFESS-CRESS não está calado frente a tais medidas e tem se manifestado em notas públicas, assim como tem participado das manifestações nas ruas, juntando-se aos movimentos sociais e organizações da classe trabalhadora em luta”, explica o presidente do CFESS, Maurílio Matos, que reforça o convite dos CRESS para que assistentes sociais se mobilizem também no dia 30 de novembro.

Por isso, é importante ficar por dentro das atividades programadas por cada CRESS. Para ajudar assistentes sociais e estudantes de Serviço Social, o CFESS divulga, por estado, os links com as atividades que serão realizadas pelos Regionais. Acesse já e participe!

CRESS Santa Catarina
Realização do Seminário Catarinense de Serviço Social e Seguridade Social no dia 30/11, a partir das 8h30, no Castelmar Hotel – R. Felipe Schmidt, 1260 – Centro, Florianópolis – SC.

Conselho Federal de Serviço Social – CFESS
Diogo Adjuto – JP/DF 7823
Assessoria de Comunicação

Junte-se a 7 milhões de pessoas na defesa dos direitos humanos!

Junte-se a 7 milhões de pessoas na defesa dos direitos humanos!

Anistia Internacional, Dialison, Dialison Cleber, Dialison Cleber Vitti, DialisonCleberVitti, Dialison Vitti, Dialison Ilhota, Cleber Vitti, Vitti, dcvitti, @dcvitti, #dcvitti, #DialisonCleberVitti, #blogdodcvitti, blogdodcvitti, blog do dcvitti, Ilhota, Newsletter, Feed, 2016, ツVocê já conhece o Dia de Doar? Ele acontece em 29 de novembro e é uma data muito especial para a Anistia Internacional, pois neste dia pessoas do mundo inteiro se mobilizam por uma causa que os inspira.

A grande novidade deste ano é que unimos nosso Dia de Doar com a nossa Maratona Escreva por Direitos 2016. Temos um site da Maratona Escreva por Direitos e, através dele, você pode organizar ou participar de um evento já existente, se mobilizar assinando cartas e assim, contribuir com nossas ações em defesa dos direitos humanos. Se preferir, também pode fazer uma doação única para a Anistia Internacional.

Há várias formas de participar do Dia de Doar. Clique aqui e descubra qual é a sua!

Tudo que você precisa é de disponibilidade e disposição para fazer a sua parte! Decida uma meta de arrecadação em doações, convide as pessoas a se juntarem a você e faça sua contribuição para os direitos humanos.

Quando o evento terminar, não deixe de nos contar como foi! A arrecadação obtida poderá ser enviada através de um boleto bancário criado em nosso site no formato de doação única. Como garantia, enviamos um recibo de doação, além do nosso sincero agradecimento!

O #diadedoar é uma grande campanha para promover a cultura de doação no Brasil e no mundo. Quem faz este dia é você! Participe!

Obrigado por apoiar a Anistia Internacional!

Fernanda Bochembuzo
Gerente de Amigas e Amigos
Anistia Internacional Brasil

 

O julgamento de Erol, representante da RSF na Turquia – A sala do tribunal estava lotado

O julgamento de Erol, representante da RSF na Turquia - A sala do tribunal estava lotado

Repórteres Sem Fronteiras8 de novembro de 2016. Quase uma centena de observadores fizeram a viagem para o tribunal de Istambul para o julgamento de Erol Onderoglu, representante da RSF na Turquia. Erol, Şebnem Korur Fincanci, Presidente da Fundação para os Direitos Humanos e Ahmet Nesin, renomado escritor turco acusado de “propaganda terrorista” por ter participado de uma campanha de solidariedade com diária curda. İnan Kızılkaya, editor do jornal, aparecendo ao lado deles.

Foi a reunião estávamos à espera apreensivo desde junho passado. Em junho deste ano foram detidos por dez dias. mobilização internacional liderado pela RSF tinha permitido que os três direitos humanos são deixados em liberdade condicional à espera de julgamento.

No bar, e Erol Şebnem única acusada presente, invocado o legítimo exercício da liberdade de expressão. Eles corajosamente recusou a possibilidade de que sua sentença ser comutada indulto, se eles foram condenados. Uma delegação de várias secções europeias da Repórteres Sem Fronteiras estava presente na audiência para apoiar o acusado.

Até onde vai Erdogan? É hora de dizer não a esta repressão sobre a imprensa em um país ainda oficialmente um candidato à adesão à União Europeia. Defender o pluralismo na Turquia é mais necessário do que nunca num momento em que a última crítica da mídia são liquidados um após o outro e onde mais de cem jornalistas definhando na prisão.

O julgamento de Erol e seus co-réus será retomado 11 de janeiro de 2017 em Istambul.

Turquia

A Turquia está na classificação 151 de 180 no ranking 2016 da liberdade de imprensa, publicado por RSF. Já muito preocupante, a situação tornou-se crítica da mídia sob o estado de emergência na sequência da tentativa de golpe de 15 de Julho. 700 cartões de imprensa foram cancelados, cerca de 150 títulos foram banidos da mesma forma e, como muitos jornalistas estão atualmente na prisão.

Os Repórteres Sem Fronteiras