Guilherme Colgate, um exemplo de dizimista fiel

E o seu senhor lhe disse: Bem está, servo bom e fiel. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor.
Mateus 25:21

Não é por nada, mas tudo aqui pertence a Ele, mas… muitos agem diferente. Guilherme Colgate é um exemplo fiel de cristão. Segue mais alguns vídeos sobre a sua história.

Ler a mente e compartilhar pensamentos está próximo da realidade

Ler mente Professor Xavier X-Man

A primeira comunicação cérebro a cérebro “verdadeira” entre duas pessoas poderá ser realizada já no próximo ano, de acordo com expectativas da equipe do professor Andrea Stocco, da Universidade de Seattle (EUA).

As primeiras tentativas não vão se assemelhar muito à telepatia, como muitas vezes imaginamos. Isto porque o cérebro de cada um de nós funciona de maneira única, e a forma como cada um de nós pensa sobre um conceito é influenciada por nossas experiências e memórias.

O resultado é que os padrões de atividade cerebral que os equipamentos atuais conseguem medir, para fazer coisas como controlar equipamentos pelo pensamento, são muito diferentes de pessoa para pessoa.

É por isso que os equipamentos atuais exigem uma longa curva de aprendizado, com o usuário e o programa de computador precisando ser treinados para reconhecer como o cérebro sinaliza coisas simples, como “mova o braço” ou “feche os olhos”.

Treinamento cerebral

Mas, se os neurocientistas conseguirem aprender os padrões de um indivíduo, eles podem ser capazes de desencadear certos pensamentos no cérebro dessa pessoa. E, em teoria, eles poderiam capturar a atividade cerebral de uma pessoa, interpretá-la, e então traduzir o comando na forma de sinais neurais de outra pessoa, e então desencadear aqueles pensamentos nesta segunda pessoa.

Até agora, os pesquisadores conseguiram que dois voluntários, usando um capacete com sensores que realizam exames contínuos de eletroencefalograma, e sentadas em salas diferentes, jogassem uma partida de um jogo de 20 perguntas em um computador. Os participantes transmitiram respostas “sim” ou “não”, desencadeando uma corrente elétrica no cérebro do outro mediante uma técnica chamada estimulação magnética transcraniana.

Indo além, pode ser possível detectar certos processos de pensamento, e usá-los para influenciar os pensamentos de outra pessoa, incluindo decisões simples, como sentar, levantar ou mexer ou não a mão.

Treinar roupas robóticas

Outra abordagem que está sendo explorada consiste em reunir em um único dispositivo eletrônico a atividade cerebral de vários indivíduos. Isso já foi feito com animais. Três macacos com implantes cerebrais aprenderam a pensar juntos, cooperando para controlar e mover um braço robótico.

Um experimento similar foi realizado com camundongos, conectando seus cérebros em um “rede cerebral”.

O próximo passo é desenvolver um equivalente humano que não requeira cirurgia invasiva para colocação de implantes no cérebro, como tem sido feito com os animais. A ideia é que os voluntários só utilizem os capacetes de eletroencefalograma, que são feios e desajeitados, mas que são o melhor de que dispomos.

Os primeiros usuários provavelmente serão pessoas paralisadas.

A médio prazo, os neurocientistas esperam incorporar essa “rede cerebral” em uma roupa robótica, por exemplo, que poderá permitir que essas pessoas com paralisia obtenham ajuda de outra pessoa para treinar os exoesqueletos que finalmente lhes permitirão recuperar os movimentos.

Fonte: Diário Saúde com informações da New Scientist

Em 2017, seguimos em defesa dos direitos humanos

Anistia Internacional, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota, 2016, Newsletter, Feed

Após cinco anos de muito trabalho, desafios e conquistas, me despeço da direção executiva da Anistia Internacional no Brasil. Agradeço a todos e todas que estiveram conosco nesse período, se mobilizando por justiça contra violações de direitos humanos no Brasil e no mundo.

Trabalhar pela promoção e proteção dos direitos humanos é estar comprometido com o desafio de mudar o mundo, para que ele tenha mais justiça e paz para todas as pessoas. Sigo comprometido com esse objetivo ao assumir meu próximo desafio, que será dirigir a Fundação Ford no Brasil.

A partir de fevereiro de 2017, Jurema Werneck assume a diretoria executiva da Anistia Internacional no Brasil e certamente levará a organização a novos patamares de atuação no país, renovando e abrindo novas frentes para o escritório nacional que completou cinco anos em outubro.

Seguirei fazendo parte da Anistia Internacional como Defensor da Liberdade e apoiador, integrando esse movimento global de mais de 7 milhões de pessoas ao redor do mundo que defendem os direitos humanos como o caminho para uma sociedade mais justa. Continuamos juntos nessa luta!

E, como último pedido, peço que mobilizem-se pelos casos e nos ajude divulgar a Maratona Escreva por Direitos 2016!

Grande abraço e votos de um 2017 de muita paz!

Anistia Internacional Brasil

Desenvolvida vacina contra a febre chikungunya

febre chikungunya

Vacina de vírus de insetos

Pesquisadores da Universidade do Texas anunciaram o desenvolvimento da primeira vacina para a febre chikungunya, que agora começará a ser avaliada em testes clínicos. A vacina foi feita a partir de um vírus específico de insetos, que não tem qualquer efeito conhecido sobre os humanos, o que tornaria a vacina segura e eficaz.

Nos testes em laboratório, a vacina produziu rapidamente uma forte defesa imunológica e protegeu completamente camundongos e primatas não-humanos da doença quando expostos ao vírus chikungunya.

Esta vacina oferece proteção eficiente, segura e acessível contra chikungunya e estabelece os fundamentos para o uso de vírus que só infectam insetos para desenvolver vacinas contra outras doenças transmitidas por insetos,
disse o professor Scott Weaver

Vacinas: riscos x eficácia

Desenvolvida primeira vacina contra a febre chikungunyaTradicionalmente, o desenvolvimento de vacinas envolve opções mutuamente excludentes, sobretudo entre a rapidez com que a vacina funciona e a segurança para quem toma. Vacinas vivas atenuadas, feitas com versões enfraquecidas de um patógeno vivo, tipicamente oferecem imunidade rápida e duradoura, mas têm mais riscos. Por outro lado, a incapacidade das vacinas inativadas para se replicar aumenta a segurança à custa da eficácia, muitas vezes exigindo várias doses e reforços para funcionar adequadamente.

Pode haver um risco de doença com os dois tipos de vacina, seja pela inativação incompleta do vírus ou pelo enfraquecimento incompleto ou instável do vírus vivo, que é reconhecido quando indivíduos com uma vulnerabilidade bastante rara desenvolvem a doença ao tomar a vacina.

Para superar esses compromissos, os pesquisadores usaram o vírus Eilat como uma plataforma de vacina, uma vez que ele só infecta insetos e não tem impacto sobre os humanos. Na verdade, a equipe usou um clone de vírus Eilat para projetar uma vacina híbrida – ela é baseada em vírus, mas contém também proteínas estruturais do vírus chikungunya.

Vacina híbrida

A vacina híbrida Eilat/Chikungunya mostrou-se estruturalmente idêntica ao vírus chikungunya natural. A diferença é que, embora o vírus híbrido se reproduza muito bem nas células do mosquito, ele não consegue se replicar em mamíferos. Após quatro dias de uma dose única, o candidato a vacina induziu anticorpos neutralizantes que duraram mais de 290 dias nos animais de laboratório.

Os resultados, publicados na revista Nature Medicine, são promissores porque os relatos mais recentes indicam que o vírus chikungunya pode ser mais grave do que os vírus que causam dengue e zika.

Fonte: Diário Saúde

Fiocruz obtém registro de teste para zika, dengue e chikungunya

Kit ZDC

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) obteve o registro do Kit ZDC, o primeiro do país com chancela da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) que permite realizar o diagnóstico simultâneo de zika, dengue e chikungunya.

O novo teste auxiliará as ações de enfrentamento da situação de emergência sanitária causada por essas três doenças.

O Kit ZDC detecta o RNA dos três vírus através da plataforma tecnológica PCR (sigla em inglês para Reação em Cadeia da Polimerase) em tempo real e o resultado é obtido no mesmo dia. O produto efetua o diagnóstico molecular com detecção e diferenciação da infecção.

O kit pode ser usado para o diagnóstico laboratorial dos três vírus, para dois ou para cada um separadamente, permitindo ainda o diagnóstico na fase aguda da doença, quando os sintomas clínicos das três infecções se manifestam e necessitam de um diagnóstico laboratorial preciso e discriminatório.

O diagnóstico precoce pode auxiliar na conduta clinica dos pacientes e na indução de providências adicionais relacionadas à vigilância epidemiológica e prevenção de novos casos.

Nacionalização

Os primeiros lotes para atendimento ao Sistema Único de Saúde (SUS) já estão sendo produzidos. As entregas se darão conforme a demanda do Ministério da Saúde. A produção e nacionalização dos kits poderá representar uma economia aos cofres públicos, além do aumento da qualidade e confiabilidade do diagnóstico.

A inovação é fruto do trabalho integrado do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz) com o Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz) e o Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBMP), sob coordenação do Ministério da Saúde.

“Temos satisfação em entregar esta inovação à sociedade brasileira. Estamos mobilizados para responder à grave situação do vírus zika e da microcefalia, e esta é parte importante dos nossos esforços”, disse o presidente da Fiocruz, Paulo Gadelha.

Fonte: Diário Saúde

‘Hallelujah’ é a música mundana que todo crente canta, inclusive eu!

O cantor e compositor canadense Leonard Cohen, morto aos 82 anos, fez sua carreira em meio século e produziu apenas 14 álbuns, compôs várias canções gravadas por centenas de artistas.

Leonard Cohen, dedicou-se por mais de 50 anos às palavras e à música. Cantor, compositor, poeta e romancista, ele deixou uma obra altamente influente e repleta de sucessos internacionais. Em canções gravadas por inúmeros artistas, Cohen explorou temas como amor, sexo e religião; ele era obcecado pela espiritualidade e pela morte.

O canadense saiu da cena artística nos anos 1990. Chegou a ficar recluso em um monastério budista, em 1996. Voltou à música por precisar de dinheiro, depois de descobrir que seu agente, Kelley Lynch, havia ficado com parte de sua poupança.

Hallelujah (1984)

Leonard Cohen contou que a primeira reação do presidente da gravadora CBS, Walter Yetnikoff, ao ouvir pela primeira vez esta canção foi considerá-la uma abominação: “O que é isso? Isso não é música pop, não vamos lançar. É um desastre …”

Para Cohen, no entanto, Hallelujah tinha algo muito especial e lhe consumiu muito tempo. Obcecado com cada palavra, descartou mais de 80 rascunhos antes de terminá-la.

O “desastre” previsto pelo presidente da gravadora se tornou um dos maiores sucessos de Cohen, gravada por inúmeros artistas dos mais variados gêneros, de Jeff Buckley e Nick Cave a Bon Jovi e Sandy (com o irmão Junior e o marido, Lucas Lima).

Alguns filmes mais atuais em versão VHS

VHS

Os maiores filmes atuais em versão do vintage como VHS. Trabalho magnífico. Então, isso ainda existe e é uma proeza criado por offtrackoutlet que cria VHS funcional dos maiores sucessos do momento do mundo do cinema. A oportunidade de descobrir como Star Wars, Interstellar, The Revenant ou Deadpool, em uma qualidade inigualável, devolvendo-lhe o charme do pré DVD. Veja mais em sua conta no Instagram. Confira algumas imagens do trabalho.

Filme em VHS Filme em VHS Filme em VHS Filme em VHS Filme em VHS

Estou na Amazon Prime Video, o mais novo serviço de streaming de vídeos e iniciamos hoje nossa transmissão

Amazon Prime Video

Estamos em mais um streaming de vídeos, agora no Amazon Prime Video Brasil que chegou no Brasil no dia 14/12. Hoje, criamos a conta lá no app, afinal, já estou há muito tempo na Amazon.com e que estava aguardando a chegada do Amazon Prime Video. Então… chegou! Agora, vamos nessa, vamos aproveitar a promoção dos dias free para teste e curtir a novidade. Ainda há muito o que melhorar, como suporte em português, sincronização com Chromecast, um catálogo mais honesto, enfim… estreou agora no país, vamos esperar melhorar a iniciativa e julgar com perfeição o serviço, mas de antemão, posso dizer que está bem longe do concorrente, ao qual prefiro bem mais o Netflix.

As avaliações lá no Google Play não são tão favoráveis assim para a galera da Amazon. Há muita crítica, como eu disse, temos que dar um tempo ao tempo. Precisa haver mais opções. Pode ser que a falta de opções seja pelo fato de terem acabado de lançar. Mas atualmente o app não tem muitas séries ou filmes. Enquanto não melhorarem o catálogo, é melhor continuar com a Netflix. Pelo tempo que esse aplicativo já existe na versão americana era pra ter muito mas títulos e em relação a versão dele no Brasil, muita falta de respeito com o país por vim todo em inglês, e produções sem legendas ou áudio em português mudo minha nota quando melhorar sem suporte pra web.

Tá uma coisa… e assim, a Amazon é uma gigante mundial e bem que poria chegar chegando, mas não chegou.

O que é o Amazon Prime Video

Bem… é um serviço de streaming de filmes e séries que promete competir com a Netflix e agora está disponível no Brasil. A novidade anunciada nesta terça-feira, dia 14/12, permite que usuários brasileiros assinem o serviço pelo preço econômico de US$ 2,99 (cerca de R$ 9,99) nos seis primeiros meses. Os títulos podem ser assistidos pelo aplicativo para celulares Android, iOS (iPhone), tablets Amazon Fire, além de versão web e de outra para Smart TVs. O serviço de streaming de vídeos está disponível em mais de 200 países no mundo e oferece legendas em diversos idiomas, inclusive o português.

No Amazon Prime Video é possível assistir seus filmes em até três dispositivos ao mesmo tempo e até baixar para ver offline no celular ou no tablet, recurso semelhante que foi lançado recentemente pelo Netflix.

A Amazon.com também promete ajustes automáticos na transmissão, se adaptando à velocidade de Internet. Com isso, deve-se limitar o consumo excessivo de dados móveis e apresentar menos interrupções ou lentidões no streaming.

Catálogo do Amazon Prime Video

No catálogo estão disponíveis títulos reconhecidos de filmes novos e clássicos, conteúdo original da Amazon, além de programas e séries de TV.  As séries originais produzidas pela Amazon oferecem ainda dublagem em português, além do francês, italiano e espanhol.

Vale lembrar que o preço no Brasil passa para US$ 5,99 (cerca de R$ 20 em conversão direta), depois do período promocional de seis meses. É possível cancelar a assinatura quando desejar pelo site. Para acessar é necessário fazer um cadastro na Amazon e adicionar um cartão de crédito.

Hoje é o dia de estréia de Rogue One: Uma História Star Wars

 

Hoje, 15 de dezembro, data do lançamento nacional do primeiro filme derivado da franquia Star Wars, guerreiros rebeldes partem em missão para roubar os planos da Estrela da Morte e trazer nova esperança para a galáxia.

Rogue One, o primeiro filme derivado da nova fase franquia, desafia esse raciocínio ao descobrir a realidade cinza da guerra galáctica. É uma narrativa com desfecho certo – as linhas simples que abrem Uma Nova Esperança – mas que dá outra importância aos conflitos desencadeados pela queda da República. Para vencer a repressão Imperial, a Aliança Rebelde segue um caminho de decisões militares difíceis e pouco honradas. Espiões e assassinos surgem das necessidades da batalha, sem idealismo.

Rogue One se justifica a cada momento dentro da história de Star Wars, atestando que essa é uma pequena parte de algo muito maior. Feito de fã para fã, é uma experiência de calorosos momentos de reconhecimento, em falas, aparições e detalhes que garantem uma conexão única no cinema. Torna-se fascinante investigar as entrelinhas daquele texto escrito em 1977 e repensar a natureza dualista da franquia de George Lucas. Para o público leigo, porém, é possível que o esmero visual e alguns personagens novos não sejam suficientes para superar a aura de “piada interna”. É preciso já ter se encantado há muito tempo por essa galáxia distante.

Abaixo, confira alguns vídeos da mais nova história de Star Wars.

 

Cresce o número de jornalistas presos no mundo, aponta RSF

Cresce o número de jornalistas presos no mundo, aponta RSF

O balanço anual da organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF) aponta que o número de jornalistas presos no mundo aumentou neste ano, especialmente na Turquia, onde mais de 100 profissionais de imprensa estão detidos.

Segundo a entidade, há atualmente 348 jornalistas, incluindo blogueiros, detidos no mundo, o que representa um aumento de 6% em relação ao ano passado. A quantia aumentou 22% no mundo e quadruplicou na Turquia, depois da tentativa de golpe de julho.

O número de mulheres jornalistas detidas também cresceu por quatro na Turquia – 21 contra 5 em 2015. Essa realidade evidencia, para a ONG, o crescimento do papel das mulheres na profissão, mas também o desastre que atravessa a Turquia.

“Na porta de entrada da Europa, uma verdadeira caça às bruxas levou para a cadeia dezenas de jornalistas, transformando a Turquia na maior prisão do mundo para a profissão. Em um ano, o regime de Erdogan esmagou o pluralismo na mídia, enquanto a União Europeia não disse virtualmente nada”, destacou o secretário-geral da RSF, Christophe Deloire.

O Comitê de Proteção dos Jornalistas (CPJ), que também divulgou um balanço anual, estima que 81 repórteres estão detidos na Turquia. O número, de acordo com o CPJ, é o maior á registrado em qualquer país.

A entidade informa que quatro profissionais estão presos na América Latina. O Panamá mantém um jornalista estrangeiro preso e a Venezuela um repórter com dupla cidadania. Cuba passou a integrar a lista de países que prenderam jornalistas este ano.

Por outro lado, a RSF indica que o número de profissionais reféns reduziu em 2016 em comparação com o ano passado – 52 contra 61. Este ano, todos os reféns estão no Iêmen, Síria e Iraque. Nos dois últimos países, o grupo Estado Islâmico mantém 21 jornalistas em cativeiros.

Portal Imprensa