Caco Barcellos critica jornalistas que cobrem a Lava Jato: “Reproduzem o que promotores fazem”

Caco Barcellos

Caco Barcellos criticou nesta quarta-feira, 2, a linha editorial de cobertura da Operação Lava Jato no Brasil. De acordo com ele, os veículos de comunicação e seus jornalistas têm se limitado a “reproduzir” a versão dos fatos repassada pelo Ministério Público. Responsável pelas reportagens investigativas do “Profissão Repórter”, ele explicou o porquê de não cobrir a pauta.

“A gente não trabalha com cobertura de política porque a gente não gosta de ‘blá, blá, blá’. Tudo que está em torno disso envolve o trabalho do Ministério Público. Não tem trabalho efetivo dos jornalistas. Os jornalistas reproduzem o que os promotores fazem. A gente prefere trabalhar com luz própria, a gente não mexe com dossiê dos outros. Tem jornalista demais trabalhando nisso. Mas ali é trabalho de reprodução. O nosso é mais ativo, com a nossa investigação, não com a dos outros”, disse Barcellos, em entrevista ao jornal A Notícia, publicada nesta quinta e concedida após palestra no “Connect – Ideias & Negócios”, realizada em Joinville.

O jornalista também comentou o episódio em que foi hostilizado por manifestantes no Rio de Janeiro, em novembro de 2016: “Às vezes eu levo porrada na rua, aí eu falo: ‘Deixa eu fazer as coisas do meu jeito. Quem bate em trabalhador é pessoa de extrema-direita e eu acho que você não é. Faça melhor do que eu faço. Não perca tempo criticando o meu trabalho ou dos meus colegas’.

Portal Imprensa

Anúncios