É tudo coincidência

As coincidência de Jair Bolsonaro

É mesmo tudo coincidência? Vamos recordar alguns fatos!

2003: Jair Bolsonaro defende milicias.

2007: Flávio Bolsonaro quer legalizar milicias.

2011: A juíza Patricia Acioli é assassinada por milicianos, Flávio Bolsonaro a difama.

2015: De 70 deputados da Alerj, Flávio Bolsonaro é o único a votar contra CPI que investigara policiais.

2018: Já em campanha, Jair Bolsonaro defende milicias (de novo).

2018: Flávio Bolsonaro faz campanha com família ligada ao jogo do bicho (muitos bicheiros viraram milicianos).

2018: Marielle é assassinada (silêncio dos Bolsonaros).

2018: Dois PM’s são presos, acusados de serem milicianos, os dois são irmãos da tesoureira e assessora do PSL (Val do Açai).

2018: Dois candidatos do partido do Bolsonaro quebram uma placa de homenagem a Marielle e Flávio Bolsonaro os defende.

2018: Descobrem que uma milícia de São Gonçalo teria atuado em favor de um dos candidatos de Jair Bolsonaro à Alerj, o coronel Fernando Salema (PSL).

2019: O COAF revela que Fabrício, ex-assessor de Flávio Bolsonaro, fez movimentação atípica de R$ 1,233 milhão entre 2016 e janeiro de 2017. O ex-PM já cometeu pelo menos 10 homicídios.

2019: O COAF descobriu que, além do lote de 1,2 milhão de reais, passaram também pela conta corrente do assessor de Flávio Bolsonaro 5,8 milhões de reais nos dois exercícios imediatamente anteriores.

2019: Novo relatório do COAF aponta Flávio Bolsonaro recebeu R$ 96 mil em 50 depósitos fracionados. Ele alega que o dinheiro vivo é fruto da venda de um imóvel.

2019: É revelado que Queiroz, antes de ir para o Albert Einstein, se escondeu na favela de Rio das Pedras, dominada pela milícia.

2019: Flávio Bolsonaro empregou mãe e mulher de chefe do Escritório do Crime em seu gabinete, suspeitos de assassinarem Marielle.

2019: Flávio Bolsonaro foi o único parlamentar que votou contra a concessão da medalha Tiradentes à Marielle.

2019: Carlos tenta manchar a imagem da Mangueira nas redes sociais, dizendo que a escola tem envolvimento com milícias, depois dela ter ganho o carnaval fazendo homenagem a Marielle.

12/03/2019: Elcio e Lessa, dois ex-PMs são presos acusados do assassinato da Marielle. Lessa mora no mesmo condomínio luxuoso que Jair Bolsonaro e só se mudou pra lá, depois da morte de Marielle. Nenhum comentário da família Bolsonaro foi feito até agora.

Coincidência, não?

Anúncios