Desafio semestral concluído com sucesso 🏅

Você ganhou um emblema YouVersion

Sabemos passar o tempo na Palavra de Deus vale a pena, e emblemas são como uma pequena festa de pixel para comemorar seus esforços. Bem feito! Mais emblemas estão esperando por você quando você criar marcadores, iniciar e planos Bíblia completa, criar uma conta de usuário, e muito mais.

É apenas o começo…

Nas últimas semanas, fui convidado, pela Comunidade Global da YouVersion, a se juntarem a eles na busca por intimidade com Deus completando o Desafio Semestral de 2019. A nossa dedicação em se aproximar mais de Deus, e uns dos outros, nos motiva. Mais de 1.2 milhões de medalhas foram concedidas e 56 milhões de dias de Planos foram concluídos!

Agora, vamos manter o ritmo!

As estatísticas dos Desafios anteriores são claras: quando você estabelece uma rotina diária por várias semanas, isso pode te ajudar a manter seu novo hábito e atingir maior Perseverança e Semanas Perfeitas na Bíblia.

Com tantos Planos para escolher, você sempre terá um motivo para passar tempo com Deus diariamente. Vamos aproveitar ao máximo o próximo semestre de 2019… juntos!

A todos que participaram: Obrigado! Você receberá a Medalha do Desafio Semestral de 2019 nos próximos dias. (Você pode encontrar a medalha na seção “Medalhas” no App da Bíblia.

Desafio Semestral de 2019 - Homem sorrindo

Anúncios

O caso do sequestro em Ilhota que inspirou série criminal na Discovery Channel

Caso foi fundamental para estimular discussão nacional em torno da segurança digital e da importância de se ter cuidado quanto ao que se publica nas redes sociais.

O sequestro de um menino de nove anos em Ilhota, em 2014, foi a primeira história contada pela nova série do canal Discovery, Crimes.com, que foi ao ar na noite do sábado, 13 de setembro. À época, o garoto foi levado por um bando que planejou o crime a partir de informações postadas pela família nas redes sociais. O delegado da Deic que comandou a prisão dos envolvidos e a libertação da criança, Anselmo Cruz, e o pai da vítima participam do episódio. Assista o vídeo contendo um trecho do episódio que foi ao ar. O conteúdo completo ainda não está disponível no YouTube.

Um caso de sequestro em Ilhota, no Vale do Itajaí, virou tema de um episódio da série do canal fechado Discovery Channel, exibido no dia 13 de junho. A produção crimes.com contou a história de Antônio*, de apenas nove anos na época em que foi capturado, em 2014.

Durante quatro dias, entre junho e julho daquele ano, Antônio ficou preso em cativeiro, tendo sua liberdade condicionada por uma alta fortuna. No fim, a Polícia Civil conseguiu resgatá-lo sem que nenhum centavo fosse pago. O caso estimulou um debate nacional sobre o uso das redes sociais.

Por meio de relatos dos pais da criança e do delegado Anselmo Cruz, da Dras/Deic (Delegacia de Roubos e Antissequestro da Diretoria Estadual de Investigações Criminais), responsável pelo caso na época, a produção reconstruiu a história do sequestro, focando nos processos investigativos da Polícia Civil e no drama familiar.

O sequestro

Após chegar em casa da escola, no dia 29 de junho de 2014, Antônio foi andar de patinete. Sozinho, pois o pai havia ido jogar futebol, foi abordado na rua por um homem que disse que o levaria para “um jogo que o seu pai sabe”.

O menino entrou no carro do estranho e foi parar no município de Penha – a 30km da cidade onde morava.

Trinta minutos depois, os pais receberam uma mensagem: os sequestradores queriam R$ 500 mil em troca da vida do filho. Eles acionaram a Polícia Civil, que assumiu o caso.

Criança ficou cinco dias presa em cativeiro

Na época, a RICTV Record acompanhou o desenrolar da ação policial a partir do momento do resgate, já que a investigação do sequestro correu em segredo.

Foi na manhã do dia 3 de junho que os policias conseguiram prender o mentor do crime, Peterson Silva Machado, enquanto ele tentava comprar um automóvel na cidade de Brusque. Ele já tinha quatro mandados de prisão e era foragido de um presídio do Sul do Estado.

Por meio de Peterson, a investigação descobriu as informações sobre como a criança era mantida refém e o local exato do cativeiro. Assim, na manhã do dia seguinte, a polícia foi ao local.

No momento da invasão do cativeiro, por volta das 10h30 daquele dia, os outros três sequestradores estavam no local. Dois deles foram mortos em uma troca de tiros com a Polícia Civil. Já o terceiro foi levado preso. Junto com Peterson, os dois foram condenados a 25 anos e dois meses de prisão.

Durante os quatro dias, Antônio relatou que foi mantido preso em um quarto, podendo sair apenas para ir ao banheiro. Apesar de não ter sido agredido fisicamente, ele disse ter sido mal alimentado.

“Fazer com que a vítima seja resgatada e que os criminosos sejam identificados e presos é coroar o trabalho de um policial. Um dos momentos mais emocionantes da carreira”, comenta o delegado Anselmo, na série.

Cerca de 200 pessoas esperavam o menino, que foi levado para casa no mesmo dia do resgate.

“Eu estava morta e vivi de novo. Eu tinha esperança. Tinha hora que eu caía e levantava. Ele é a nossa pedra preciosa”, disse a mãe à RICTV na época, aos prantos, durante a comemoração do resgate de Antônio.

Perfil no Facebook auxiliou sequestradores

Os sequestradores se valeram principalmente da rede social Facebook para alcançar a vítima. Eles acompanharam o perfil da criança e dos pais, que compartilhavam um cotidiano de ostentação.

Eram fotos contando cédulas de dinheiro, em cima de motos esportivas do pai, e no apartamento de luxo da família, que atraíram a atenção dos criminosos.

Pela rede social, foram necessários apenas dez dias para que os criminosos descobrissem o local onde moravam e a escola da criança.

“Está tudo no Facebook. Mostra tudo da vida pessoal, até dentro da casa deles. É só olhar, está tudo lá”, disse o mentor do crime, Peterson Silva Machado, em entrevista posterior aos fatos.

“Foi o primeiro grande caso de repercussão que levantou a bandeira da segurança digital. Mas não se falando apenas em segurança pública, mas também em outros crimes e outras violências que as pessoas poderiam sofrer por conta da exposição em redes sociais”, lembra o delegado Anselmo Cruz.

Em cinco anos, crime foi cometido sete vezes em Santa Catarina

O crime de extorsão mediante sequestro, que consiste na prática de manter um refém em cativeiro e fazer pedido de resgate, foi um crime forte na década de 1990 até meados dos anos 2000.

Entretanto, por causa da modernização das técnicas de investigação, com interceptação telefônica, o crime diminuiu consideravelmente.

De 2014 para cá, contando o sequestro de Antônio, houve sete ocorrências deste crime em Santa Catarina.

“Muitas outras situações chegam à polícia como noticia de sequestro: o golpe do falso sequestro por telefone, desaparecimento de pessoas e algumas situações de roubo como tomada”, detalha Anselmo.

“Apesar dos números não serem altos, os crimes sempre são críticos. A situação de extorsão mediante sequestro tem um fator muito forte que é a vítima estar correndo risco de morte real”, completa o delegado.

Sobre as precauções, o delegado alerta para o cuidado na hora de divulgar informações nas redes sociais.

“A minha filha é proibida de expor qualquer coisa, seja foto da casa e o uniforme de escola. Se tu tem o rosto de criança, se tu sabe onde ela estuda, é muito fácil de localizar”. E completa: “o importante é que o caso do Antônio, na época, levantou essa bandeira de exposição em redes sociais”.

*O nome da criança foi alterado para preservar a privacidade.

Fonte:  ND+

A fome é real: nota do Ibase sobre a declaração de Jair Bolsonaro

A fome é real: nota do Ibase sobre a declaração de Jair Bolsonaro

A declaração do Presidente Jair Bolsonaro em que afirma ser mentira haver quem passe fome no Brasil mostra um total desconhecimento do cotidiano de boa parte da população brasileira. Apesar de sermos um dos maiores produtores de alimentos no mundo, nosso país ainda carrega uma realidade bastante dramática quando o assunto é a fome e a extrema pobreza.

Dados levantados pelo Relatório Luz da Agenda 2030, do ano passado, já mostravam o aumento do número de pessoas vivendo em situação de pobreza no Brasil, nos levando a patamares de 12 anos atrás, com mais de 10 milhões de brasileiros nessa condição. Um quadro diretamente ligado à fome e que é agravado com o desmonte de políticas públicas de transferência de renda. Dados mais recentes sobre segurança e insegurança alimentar no Brasil ainda não foram liberados para divulgação pelo Governo.

O fim de espaços de participação da sociedade civil para o monitoramento e a acompanhamento da situação da segurança alimentar no país é mais um fato que demonstra o quanto a comida que chega (ou não) à mesa do brasileiro não está entre as preocupações mais urgentes da atual gestão federal. Depois de ter sido recriado pelo Congresso, o Consea (Conselho Nacional de Segurança Alimentar) foi extinto novamente por Jair Bolsonaro, agora com força de lei.

Como organização que, historicamente, tem a luta contra a fome e pela segurança alimentar em sua pauta, o Ibase acredita que é preciso que o Governo Federal trabalhe para a geração de renda e emprego aos brasileiros, com inclusão social e equidade de direitos, além de fortalecer os espaços de participação para que a sociedade civil tenha mais voz nas decisões que afetam a todas e a todos. Fechar os olhos para a realidade do país não irá fazer com que os problemas desapareçam. E, como diria Herbert de Souza, fundador do Ibase, quem tem fome, tem pressa.

Libertos de uma prisão invisível – Desafio de 21 dias

A luta contra a pornografia

Se você chegou até aqui, é sinal de que a sua cura já começou. Este é um processo, e sabemos que pode ser uma jornada dolorosa. Mas, tenha ânimo! Deus está com você.

Normalmente, quando ocorre uma recaída, experimentamos sentimentos de culpa, tristeza, isolamento e rejeição. Sentimos, por vezes, que Deus não nos ama mais, devido à prática da pornografia. E isso é um engano do inimigo, pois Deus nos ama muito. Ele só quer o nosso melhor. E a prática do consumo de conteúdo pornográfico não é boa para nós ou para aqueles que nos cercam.

Em Colossenses 3.5, a Palavra de Deus afirma:

Portanto, façam morrer tudo o que pertence à natureza terrena: imoralidade sexual, impureza, paixões, maus desejos e a avareza, que é idolatria…

É fundamental disciplinar a nossa carne, e também os nossos pensamentos — porque, além dos nossos olhos, conforme foi tratado na reflexão anterior, os pensamentos nos levam também a pecar.

Em Filipenses 4.8 há uma direção muito importante para a nossa vida:

Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o pensamento de vocês.

Agora, gostaríamos de saber se você aceita um desafio. Faça conosco e com Deus um propósito de 21 dias, lendo dois capítulos de Provérbios por dia, todos os dias, procurando colocar o que aprendeu em prática. Ore diariamente, santifique seus pensamentos e faça um jejum. A Palavra de Deus, em Tiago 1.22-25, nos diz:

Sejam praticantes da palavra e não somente ouvintes, enganando a vocês mesmos. […] aquele que atenta bem para a lei perfeita, lei da liberdade, e nela persevera, não sendo ouvinte que logo se esquece, mas operoso praticante, esse será bem-aventurado no que realizar.

Se você precisar de uma ajuda personalizada, ou quiser compartilhar sua experiência conosco, acesse www.prisaoinvisivel.com.br. Ali você encontrará um canal para conversar conosco, além de conteúdo relevante para a sua vida, na forma de áudios, vídeos, imagens e textos. Temos também outro Plano de Leitura que pode ajudar você. Basta acessar este link.

Que Deus lhe dê força, fé e perseverança na luta contra as compulsões. E que você seja luz na vida de muitas outras pessoas que precisam de apoio e ajuda. Deus abençoe sua vida tremendamente!

Objetivos desse devocional

Muitas pessoas, quase sem perceber, vivem em uma prisão. Sem grades, muros ou cercas, ela as escraviza, tornando-as suas reféns. Trata-se do consumo de conteúdo impróprio na Internet, o que vem levando muita gente — de todas as idades, no mundo todo — à compulsão e à depressão, destruindo relacionamentos. Este Plano de Leitura foi preparado para aqueles que passam por esse tipo de situação ou desejam ajudar quem precisa de apoio para vencer essa batalha.

Editor
Gostaríamos de agradecer à Sociedade Bíblica do Brasil por fornecer este plano. Para mais informações, 
acesse este link!

Libertos de uma prisão invisível – Cuidado com seus olhos

Cuidado com seus olhos

Em nosso coração instalam-se todo tipo de contaminações possíveis. Em Mateus 15.19 está escrito:

Porque do coração procedem maus pensamentos, homicídios, imoralidade sexual, prostituição, furtos, falsos testemunhos, blasfêmias.

Por onde entram essas impurezas? Elas entram, na maioria dos casos, pelos nossos olhos. Ou seja, o cérebro absorve as informações enviadas pelos olhos, e isso chega ao nosso coração. Portanto, temos que observar bem ao que estamos expondo nossos olhos em nosso dia a dia. O rei Davi cometeu um dos seus grandes pecados, com consequências terríveis, por causa dos seus olhos:

Uma tarde, Davi se levantou do seu leito e andava passeando no terraço do palácio real. Dali viu uma mulher que estava tomando banho; ela era muito bonita
2 Samuel 11.2

Depois dessa experiência amarga que Davi teve através dos seus olhos, ele escreveu o texto de Salmo 101.3: “Não porei coisa injusta diante dos meus olhos.” Em outra passagem bíblica, o personagem Jó afirma:

Fiz acordo com os meus olhos de não olhar com cobiça para as moças
Jó 31.1

Tudo o que os nossos sentidos captam — o que estamos ouvindo as outras pessoas falarem, o que também estamos falando e até onde colocamos nossas mãos — é fonte de bem ou mal.

Sendo assim, estejamos atentos e repreendamos tudo aquilo que nos tira da vontade de Deus. Rejeitemos o que não é bom para os nossos olhos, a fim de que nenhum sentimento maligno tenha lugar em nosso coração.

Objetivos desse devocional

Muitas pessoas, quase sem perceber, vivem em uma prisão. Sem grades, muros ou cercas, ela as escraviza, tornando-as suas reféns. Trata-se do consumo de conteúdo impróprio na Internet, o que vem levando muita gente — de todas as idades, no mundo todo — à compulsão e à depressão, destruindo relacionamentos. Este Plano de Leitura foi preparado para aqueles que passam por esse tipo de situação ou desejam ajudar quem precisa de apoio para vencer essa batalha.

Editor
Gostaríamos de agradecer à Sociedade Bíblica do Brasil por fornecer este plano. Para mais informações, acesse este link!

Libertos de uma prisão invisível – Fugindo do pecado

Fugindo Sozinho

Para vencer essa guerra, devemos fugir de tudo aquilo que nos leva à prática do consumo da pornografia. Em Mateus 18.8, Jesus disse:

Se a sua mão ou o seu pé leva você a tropeçar, corte-o e jogue fora; pois é melhor você entrar na vida manco ou aleijado do que, tendo duas mãos ou dois pés, ser lançado no fogo eterno.

Se as redes sociais, ou talvez alguns seriados na Internet, ou algum outro hábito o leva a consumir pornografia, então exclua-o da sua vida. Alguns anos atrás, para consumir pornografia, a pessoa tinha de ir a uma locadora e alugar um filme. Hoje em dia, através de computadores ou até mesmo dos aparelhos celulares, qualquer pessoa pode ter acesso a conteúdos impróprios. Portanto, procure os gatilhos que o levam a querer ver pornografia e os arranque de vez da sua vida.

Na Bíblia, temos um exemplo de atitude de grande sabedoria, quando José do Egito, diante da mulher de Potifar tentando assediá-lo, foge:

Então ela o pegou pela roupa e lhe disse:
— Venha para a cama comigo.
Ele, porém, deixando a roupa nas mãos dela, saiu, fugindo para fora.
Gênesis 39.12

José não ficou conversando com ela, para ver o que iria acontecer ou se conseguiria resistir ao assédio.

Faça o mesmo. Fuja do que lhe faz mal. Peça a Deus que lhe dê forças para rejeitar tudo aquilo que leva você à prática do pecado. E se, mesmo assim, aparecer na sua frente alguma tentação, que você tenha forças para resistir.

Objetivos desse devocional

Muitas pessoas, quase sem perceber, vivem em uma prisão. Sem grades, muros ou cercas, ela as escraviza, tornando-as suas reféns. Trata-se do consumo de conteúdo impróprio na Internet, o que vem levando muita gente — de todas as idades, no mundo todo — à compulsão e à depressão, destruindo relacionamentos. Este Plano de Leitura foi preparado para aqueles que passam por esse tipo de situação ou desejam ajudar quem precisa de apoio para vencer essa batalha.

Editor
Gostaríamos de agradecer à Sociedade Bíblica do Brasil por fornecer este plano. Para mais informações, acesse este link!

Libertos de uma prisão invisível – Santidade

Santidade

Para que tenhamos uma vida de santidade, precisamos diariamente de um tempo a sós com Deus. O corpo natural precisa de alimentação diária, para que possamos sobreviver. Assim também é a nossa vida espiritual. Todos os dias temos que alimentá-la.

No momento em que as coisas parecerem difíceis, no dia mau, ou seja, quando você vir alguma cena, ou for exposto a algum gatilho que leve você a consumir pornografia, se estiver alimentando mais a carne, fatalmente você sucumbirá. Mas se o espírito estiver mais bem-alimentado, dificilmente você cairá.

Em Gálatas 5.17 está escrito:

Porque a carne luta contra o Espírito, e o Espírito luta contra a carne, porque são opostos entre si, para que vocês não façam o que querem.

A nossa carne é super egoísta, como se fosse uma criança “birrenta”, querendo um presente que os pais não podem comprar. Ela grita: “Eu quero!”, “Eu quero!”, mas não está preocupada se vamos para o céu ou para o inferno, se sofreremos, aprisionados pela pornografia, se destruiremos nossos relacionamentos, se teremos depressão. Seu objetivo é simplesmente se satisfazer.

Em 1 Tessalonicenses 4.7 está escrito:

Pois Deus não nos chamou para a impureza, e sim para a santificação.

Sendo assim, devemos viver uma vida de santificação com Deus, para que possamos vencer a carne. Há quatro elementos fundamentais para que nos mantenhamos em santidade:

  1. Uma vida diária de oração,
  2. Leitura da Palavra de Deus,
  3. Jejum, e
  4. Comunhão com amizades espirituais, cristãos e pessoas que tenham os mesmos valores que nós.

Não é fácil vencer essa guerra sozinho. Esteja perto de quem pode ajudar você. Coloque em prática esses quatro elementos para ter uma vida de santidade, e você verá que é possível se livrar da pornografia.

Nos próximos dias daremos mais direcionamentos da parte de Deus para que você seja livre.

Objetivos desse devocional

Muitas pessoas, quase sem perceber, vivem em uma prisão. Sem grades, muros ou cercas, ela as escraviza, tornando-as suas reféns. Trata-se do consumo de conteúdo impróprio na Internet, o que vem levando muita gente — de todas as idades, no mundo todo — à compulsão e à depressão, destruindo relacionamentos. Este Plano de Leitura foi preparado para aqueles que passam por esse tipo de situação ou desejam ajudar quem precisa de apoio para vencer essa batalha.

Editor
Gostaríamos de agradecer à Sociedade Bíblica do Brasil por fornecer este plano. Para mais informações, acesse este link!

Libertos de uma prisão invisível – Pedindo perdão

Pedindo perdão

Talvez você esteja pensando: “Ok. Reconheci meu pecado, tive um profundo arrependimento, mas não consigo ficar sem me alimentar do vício de conteúdos impróprios. Não consigo evitar e caio nele constantemente…”

Quando caímos, o inimigo começa a nos acusar, com suas mentiras, afirmando para nós que Deus não nos ama mais, não nos perdoa, não nos quer.

Em 1 João 1.9, a Palavra de Deus afirma:

Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça.

Deus nos perdoa. Essa é a verdade. Mas a nós cabe a tarefa de vigiar, para não pecarmos intencionalmente. Não devemos nos alimentar com pornografia só porque sabemos que, depois, Deus nos perdoará. Deus ama o pecador, mas detesta o pecado. Temos de pedir perdão constantemente, até mesmo dos olhares indecentes que lançamos sobre o nosso próximo.

Em Mateus 5.28, Jesus disse:

Eu, porém, lhes digo: todo o que olhar para uma mulher com intenção impura, já cometeu adultério com ela no seu coração.

Por isso, precisamos estar vigilantes o tempo todo. Ao olhar para uma pessoa, desejando-a, precisamos pedir perdão.

Não hesite em orar, reconhecer suas fraquezas e pedir perdão a Deus, pois ele é fiel e justo para nos perdoar, quantas vezes forem necessárias, até que entendamos que esse caminho está levando nós mesmos ou as pessoas que amamos à morte — tanto espiritual quanto natural.

Deus quer nos libertar, de uma vez por todas, da compulsão por pornografia.

Nos próximos dias teremos mais ferramentas edificantes para a sua vida.

Objetivos desse devocional

Muitas pessoas, quase sem perceber, vivem em uma prisão. Sem grades, muros ou cercas, ela as escraviza, tornando-as suas reféns. Trata-se do consumo de conteúdo impróprio na Internet, o que vem levando muita gente — de todas as idades, no mundo todo — à compulsão e à depressão, destruindo relacionamentos. Este Plano de Leitura foi preparado para aqueles que passam por esse tipo de situação ou desejam ajudar quem precisa de apoio para vencer essa batalha.

Editor
Gostaríamos de agradecer à Sociedade Bíblica do Brasil por fornecer este plano. Para mais informações, acesse este link!

Libertos de uma prisão invisível – Arrependimento

Pornografia arrependimento

O processo de cura de qualquer problema, mau hábito ou compulsão, só se inicia quando há reconhecimento de que algo está errado. Isso deve gerar um arrependimento genuíno em nosso coração.

Na Bíblia, vemos que o grande rei Davi cometeu adultério com Bate-Seba. Depois disso, o rei ainda enviou Urias, o esposo de Bate-Seba, para a frente de batalha, e Urias acabou morrendo. Até então não houve nenhum arrependimento da parte de Davi.

Mas quando o profeta Natã vai até Davi e o confronta com sabedoria, usando uma parábola, o rei experimenta um arrependimento genuíno e reconhece o seu pecado. É só então que Deus vê em Davi um coração sincero e o perdoa.

Em nossa vida acontece o mesmo. A cura só é possível a partir do momento em que experimentamos um arrependimento genuíno, a ponto de dizermos, como Davi: “Pequei contra o Senhor”.

Portanto, reconheçamos o nosso pecado diante de Deus.

Creia: nos próximos dias, em nome de Jesus, ele pode libertar você ou as pessoas que você ama da compulsão por pornografia.

Objetivos desse devocional

Muitas pessoas, quase sem perceber, vivem em uma prisão. Sem grades, muros ou cercas, ela as escraviza, tornando-as suas reféns. Trata-se do consumo de conteúdo impróprio na Internet, o que vem levando muita gente — de todas as idades, no mundo todo — à compulsão e à depressão, destruindo relacionamentos. Este Plano de Leitura foi preparado para aqueles que passam por esse tipo de situação ou desejam ajudar quem precisa de apoio para vencer essa batalha.

Editor
Gostaríamos de agradecer à Sociedade Bíblica do Brasil por fornecer este plano. Para mais informações, acesse este link!

Libertos de uma prisão invisível – Amor ao outro

Amor ao outro

O acesso irrestrito a conteúdos impróprios e pornografia na Internet vem se tornando, para muitas pessoas, uma compulsão, tão séria quanto o vício em substâncias ilícitas. A adrenalina e o sentimento de culpa associados à pornografia são exemplos que confirmam a gravidade do problema.

A pessoa que consome conteúdo pornográfico talvez não perceba, mas o prazer que obtém se dá por meio da exploração da imagem do outro. Ou seja, por trás de uma foto ou vídeo pornográfico há vidas, seres humanos, que têm uma história (por vezes marcada por abusos) e que estão naquele momento sendo transformados em coisas, objetos de prazer.

Ao consumir pornografia, a pessoa enxerga o ser humano, que é criação divina, como objeto. Talvez ela não se lembre, mas as atrizes e os atores expostos ali também são filhos de Deus. Eles foram criados por Deus. Imagine o coração de um pai vendo seus filhos sendo tratados como objetos para consumo? É exatamente como Deus se sente.

Em João 15.12 está escrito:

O meu mandamento é este: que vocês amem uns aos outros, assim como eu os amei.

Ao acessar pornografia, não estamos amando o nosso próximo. Não estamos obedecendo a este mandamento divino. Peçamos a Deus que, em vez de consumir pornografia, tenhamos amor por essas vidas.

Para os próximos dias, foram preparadas ferramentas importantíssimas para a libertação da compulsão por conteúdos impróprios.

Objetivos desse devocional

Muitas pessoas, quase sem perceber, vivem em uma prisão. Sem grades, muros ou cercas, ela as escraviza, tornando-as suas reféns. Trata-se do consumo de conteúdo impróprio na Internet, o que vem levando muita gente — de todas as idades, no mundo todo — à compulsão e à depressão, destruindo relacionamentos. Este Plano de Leitura foi preparado para aqueles que passam por esse tipo de situação ou desejam ajudar quem precisa de apoio para vencer essa batalha.

Editor
Gostaríamos de agradecer à Sociedade Bíblica do Brasil por fornecer este plano. Para mais informações, acesse este link!