Afinal, quem ganha com o impeachment de Dilma Rousseff? Boa pergunta!

Dilma impeachment, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota, 2015, Newsletter, Feed

Boa pergunta! A quem interessa de fato o impeachment de Dilma?

Desde que ocorreu a última eleição presidencial, na qual Dilma Rousseff foi reeleita como presidente ou presidenta do Brasil, iniciaram os movimentos para a sua derrubada. Houve várias tentativas e formas, primeiro para que nem fosse diplomada, depois que não tomasse posse e que fosse cassado o registro da Dilma e de seu vice Michel Temer e, em seu lugar, o candidato que ficara em segundo lugar, ou seja, Aécio Neves ocupasse a presidência. Como nada disso deu certo, iniciou-se uma movimentação nacional para tentar o impeachment de Dilma Rousseff, tendo como fundamento a grave crise política gerada a partir da Operação Lava-Jato que investiga o bilionário desvio de recursos da Petrobrás, apelidado de Petrolão.

Não quero aqui ser advogado da Dilma, nem do PT, nem de ninguém. Quero unicamente fazer uma reflexão sobre o que está por trás de todo esse movimento de impeachment.

Para começar, Impeachment é um ato político e não tem nada a ver com o Judiciário como alguns estão imaginando. No dicionário encontraremos a seguinte explicação:

Impeachment é uma expressão inglesa usada para designar a cassação de um chefe do Poder Executivo. Significa também impedimento, impugnação de mandato, retirar do cargo uma autoridade pública do poder Executivo

Portanto, que fique claro, que isto é um procedimento do Poder Legislativo. Em outras palavras, um ato político.

Pergunto: quem atualmente, em sua grande maioria compõe o novo Congresso Nacional? Vários deles são suspeitos e sendo acusados na Operação Lava Jato. Para dar um exemplo, segundo já publicado e veiculado na mídia impressa e televisiva, dez dos 15 deputados indicados até o momento para a nova CPI da Petrobrás receberam doações nas últimas eleições, algo em torno de R$ 1 milhão e novecentos mil reais, das empreiteiras citadas na operação Lava Jato e prováveis alvos da CPI criada.

Não. Esse país não é sério. São estes que estão propondo o impeachment de Dilma. A primeira coisa a ser deixada bem clara é que, caso isso de fato ocorresse, é que no caso de seu impedimento quem assume a presidência é o vice Michel Temer. Ora, o que significa isto, sob o ponto de vista político? Michel Temer é do PMDB, que está tão envolvido com toda esta roubalheira da Petrobrás e de tantas outras empresas quanto o PT. Também não tenho medo de afirmar que todos os partidos, uns mais e outros em menor escala estão envolvidos com irregularidades. Partido político no Brasil virou um grande negócio.

Outra coisa que tem que ser lembrado neste momento é que os governos estão a serviço das grandes empreiteiras e empresas, muitas delas multi e transnacionais. Estas, por sua vez, são altamente especializadas e envolvem e financiam políticos, governos e governantes, pois controlam todo um sistema econômico. Não é por acaso, que tantos empresários estão presos ou respondendo por crime nesta ação. Não tem inocente nesta história.

Portanto pergunto novamente: a quem interessa o impeachment? Para muitos, o impeachment acalmaria uma parte da sociedade e os enganaria, tentando mostrar que todo o problema estaria resolvido. Ledo engano.

Eu sou uma testemunha viva, como muitos que lerão este artigo, do impeachment do presidente Fernando Collor de Melo. Também fui um “cara pintada” em Belém do Pará, levando alunos do Ensino Fundamental para as ruas, com as caras pintadas, tarjas pretas e gritos de ordem. Confesso que me envolvi neste movimento nacional, por motivações ideológicas, acreditando piamente que estava ajudando a moralizar o país. Mas afinal, valeu a pena isto tudo.

O processo de impeachment de Collor foi aprovado no Congresso Nacional por 441 votos a favor e 38 contra, no dia 29 de setembro de 1992, quando foi afastado do governo. Ele renunciou no dia 29 de dezembro daquele ano o que não impediu a finalização do processo. Na época, ele foi acusado por mais de 100 crimes, entretanto no dia 12 de dezembro de 1994, o Supremo Tribunal Federal inocentou Collor do crime de corrupção passiva do qual era acusado. Dos demais crimes, foi absolvido da mesma forma, tendo como advogado o ex-deputado e condenado no mensalão o advogado criminalista Roberto Jefferson. Mais tarde, Collor retornou à vida pública, deu a volta por cima e atualmente é Senador da República.

Quem estava com Collor na época, também era o atual presidente do Senado Federal Renan Calheiros, poderoso e também acusado de corrupção. Caso viesse a ocorrer o impeachment de Dilma, Renan seria o maior beneficiado com todo o processo. Portanto, pergunto novamente: Vale a pena? A quem interessa?

Nossa luta não pode ser por um processo de impeachment, mas sim contra a corrupção. Esta sim deve ser combatida, e ressalte-se, está em todos os partidos e no DNA de grande parte dos políticos que se dizem representantes do povo. Estes, não representam o povo, mas unicamente as grandes empresas, os oligopólios, as transnacionais que os bancam para que ajam em favor de seus interesses econômicos.

Espero sinceramente, que todos os envolvidos com a corrupção, empresários, políticos ou mesmo representantes de outros poderes, seja na Petrobrás ou qualquer outra empresa, sejam punidos.

Para finalizar, lembro o que tenho dito a meus alunos de Comunicação Social, que grande parte da mídia está a serviço desta onda e por este motivo cito Joseph Pulitzer, inspirador do principal prêmio de imprensa e literatura nos EUA:

Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma

Escrito por Wolfgang Teske, Conexão Tocantins e copiado do blog Pragmatismo Político (Twitter e Facebook).

😀

Anúncios

Resultado das eleições gerais em Ilhota no 2º turno

Chegamos ao fim do processo eleitoral. O resultado final no município de Ilhota não foi tão promissor para Dilma, isso sem falar do estado catarinense. Dilma obteve míseros 30,48% (2.472) contra 69,52% (5.638) dos votos válidos. O que fez dos ilhotenses a votarem em massa no Aécio. Mudança? Será que a mudança pregada veementemente na campanha eleitoral de 2012 por Daniel Bosi aconteceu? Uma outra coisa… o PMDB ilhotense votou em Aécio? Só pode! Pelos números, votou sim e aprovou por tabela a mudança que o atual gestor está promovendo na cidade. Eu votei em Dilma Rousseff.

O que me chamou a atenção em Ilhota foi o grande número de abstenções. Dos 10.453 eleitores aptos a votarem no município, 18,13% (1.895) dos eleitores não compareceram para votar. Onde eles estavam? Em Santa Catarina, os faltosos chegou quase ao mesmo índice sendo 17,86% (867.106) não foram votar. Os votos inválidos transcorreram dentro da naturalidade da proporcionalidade.

Por fim, confira a apuração final do resultado nominal das Eleições Gerais de 2014 do segundo turno no município de Ilhota/SC. As imagens foram extraídas do programa Divulga. Clique neste link a baixe o programa. Abaixo, o resultado do pleito.

Resultado das eleições gerais do 2º turno -  Ilhota, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota, 2014, Newsletter, Feed Resultado das eleições gerais do 2º turno -  Santa Catarina, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota, 2014, Newsletter, Feed

Resultado das eleições gerais do 2º turno -  Brasil, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota, 2014, Newsletter, Feed

😀

Eleições da zuera

Eu já decidi meu voto, mas nada como uma pitada de humor nos últimos momentos das eleições. Eu voto em Dilma mas tenho amigos que votam no Aécio. Esses vídeos da galera do 5 alguma coisa resumiram a zuera dessas eleições na reta final. Vale a pena dar um play nos vídeos.

😀

A tragédia de votar em Aécio

O discurso se repete e não se engane, o vídeo merece ser assistido até o final.

😀

Aos poucos as sujeiras vão aparecendo… primeiro foi um helicóptero, agora um aeroporto

Aecio Neves na berlinda. Aos poucos as sujeiras vão aparecendo... primeiro foi um helicóptero, agora um aeroporto, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota, 2014, Newsletter, Feed

Aécio Neves parece ter predileção por escândalos aéreos. Depois do helicóptero apreendido com meia tonelada de cocaína, agora se descobre que o então governador construiu com verbas públicas um aeroporto de 14 milhões na fazenda particular de seu tio Mucio Tolentino. Para pousar no aeroporto particular/pago pelo povo é preciso autorização do tio, que tem a chave. Aécio usa o aeroporto constantemente para chegar a seu refúgio particular, a Fazenda da Mata, que coincidentemente fica a 6 km do local. Há algum exemplo mais claro sobre confundir o público com o privado? A maracutaia foi descoberta pelo repórter Lucas Ferraz e está na capa da Folha.

Você pode conferir a reportagem na Folha por esse link: http://bit.ly/1wN3SSu. Caso não tenha cadastro na Folha, leia no Brasil 247 http://bit.ly/1wN4E1S.

😀

Aécio Neves volta atrás e muda discurso sobre ofensas a Dilma

Aécio Neves, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota, 2014

Se na quinta-feira, pouco tempo após o jogo de abertura da Copa do Mundo, o presidenciável tucano Aécio Neves disse que as vaias e ofensas contra a presidente Dilma Rousseff do PT representavam “o sentimento dos brasileiros em relação ao governo”, na sexta-feira 13, ele condenou o ato e pediu que sejam estabelecidos “os limites do respeito pessoal”.

Disse ele:

Sobre as vaias que ocorreram, ontem, na abertura da Copa do Mundo: Ninguém mais do que eu tem criticado o governo da presidente Dilma. Uma crítica política de quem não concorda com os rumos que o governo vem dando ao país. Mas, por mais compreensível que seja o sentimento dos brasileiros, acredito que a sua manifestação deve se dar no campo político sem ultrapassar os limites do respeito pessoal. No que depender de mim, o debate eleitoral se dará de forma democrática e respeitosa.

ATENÇÃO: Dilma Rousseff, Lula, Aécio Neves, Renan Calheiros e outros estão entre os nomes cujos documentos foram vazados

dcvitti and keep calm and chega de corrupção

Grupo hacker divulga dados de políticos brasileiros. Dilma Rousseff, Lula, Aécio Neves e até mesmo Renan Calheiros estão entre os nomes cujos documentos foram vazados.

Um grupo hacker que se denomina “xc0unt3r” se uniu aos protestos que tomam o país e decidiu atingir os políticos brasileiros. Entre os responsáveis pelo ataque, há alguns ligados ao AnonymousO grupo está divulgando dados como documentos,  declaração de bens e endereços de vários congressistas e pessoas ligadas à política.

Nos documentos estão informações sobre a presidenta Dilma Rousseff, Lula, Tarso Genro, Aécio Neves e até mesmo o presidente do Senado brasileiro, Renan Calheiros, um dos mais criticados pela população.

Uma pesquisa rápida no sistema de busca por CPF da Receita Federal confirma que os documentos vazados correspondem às pessoas. As informações foram jogadas no serviço AnonPaste, que garante o anonimato da pessoa responsável pelo post.

Comprovado que Aécio tentou influenciar ministro do STJ

Comprovado que Aécio tentou influenciar ministro do STJ

Prova que faltava para confirmar envolvimento de Aécio no escândalo “mensalão do DEM” veio com a informação do ministro Fernando Gonçalves. Logo que estourou o escândalo de corrupção no Distrito Federal, o fato ficou nacionalmente conhecido como “mensalão do DEM”.

Em depoimento à Polícia Federal, o denunciante Durval Barbosa informou que José Roberto Arruda lhe confidenciou que teria pedido ao governador Aécio Neves que intercedesse junto ao ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Fernando Gonçalves, por ser o mesmo de Minas Gerais.

O intuito seria conseguir “informações privilegiadas” a respeito das investigações da Polícia Federal envolvendo o esquema de corrupção montado pelo governador Arruda. Devido à grande influencia do governador mineiro sobre a mídia estadual e nacional, este fato praticamente só foi noticiado pelo Novojornal, caindo em seguida no esquecimento, até que o ministro Fernando Gonçalves informasse que havia sido procurado pelo secretário de governo e principal homem de confiança do governador Aécio Neves, Danilo de Castro.

“A declaração do ministro confirma o teor da denúncia de Duval Barbosa, demonstrando que Aécio Neves teria em clara exploração de prestígio praticado o crime de prevaricação e condescendência criminosa”, afirma um ministro aposentado do STJ, que acrescenta: “Se o governador Aécio Neves tem o poder de saber a tramitação de um processo que corre em segredo de justiça contra outra pessoa, imagina qual é o seu poder em relação a ele mesmo? Isto comprova a falência do atual modelo da justiça brasileira”.

Esta afirmativa comprova a tese noticiada pelo Novojornal de que no Brasil os responsáveis pela implantação da Nova República montaram um esquema capaz de garantir-lhes total impunidade. Independentemente de qualquer coisa, cabe uma pergunta: Porque Aécio estaria interessado em ajudar Arruda a saber o que estava sendo investigado?

Aécio, meses antes de estourar o escândalo, encontrara-se com Arruda para tratar da compra da Companhia de Energia do Distrito Federal pela Cemig e convidá-lo para ser vice em sua chapa à Presidência da República.

É publico que o secretário de Obras do Distrito Federal, repartição onde circula o maior volume de recursos e comprovadamente a relação com os empreiteiros, é a mais promíscua possível, além de ser ocupada por indicação do PSDB, partido do governador Aécio Neves.

Arruda leu inquérito antes de a PF lançar ação contra ele

Na véspera da Operação Caixa de Pandora, José Roberto Arruda já conhecia em detalhes 200 páginas do inquérito que a Polícia Federal havia preparado sobre o mensalão do DEM. O Ministro Fernando Gonçalves teria após contato de Danilo de Castro “liberado a papelada” para advogados do então governador do Distrito Federal no dia 26 de novembro.

A PF, que havia se programado para efetuar a busca de provas no dia 1º de dezembro, teve de se antecipar. Não se sabe que prejuízos a liberação pode ter causado à operação. A PF encontrou cópias dos documentos liberados pelo STJ na casa do então chefe de gabinete de Arruda. Eram planilhas de gastos e notas fiscais do suposto caixa dois da campanha eleitoral de 2006. Estavam em um envelope com o timbre do tribunal.

Um inquérito foi aberto para apurar se houve vazamento. O caso está sob responsabilidade da área de inteligência da superintendência do órgão. Não por outro motivo que o ministro informou que Danilo de Castro teria ligado para ele solicitando acesso às investigações. Arruda está preso desde o dia 11 na Superintendência da Polícia Federal. Ontem, o ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu o julgamento do pedido de liberdade de Arruda.

Não há previsão de quando o caso será levado ao plenário da Suprema Corte. O adiamento foi solicitado pelo advogado Nélio Machado. “Muitos fatos novos ainda aparecerão”, afirma um dos principais interlocutores de Durval Barbosa. Prestes a sair do Governo de Minas, desta forma perdendo o Fórum Privilegiado, Aécio Neves deverá ser convocado a depor na Polícia Federal para explicar sua participação no caso.

Cópia do depoimento feito à Polícia Federal em Brasília por Durval Barbosa, informando a participação do governador mineiro Aécio Neves no intuito de conseguir com o ministro Fernando Gonçalves, do STJ, informações sobre as investigações da PF.

Chupado da página no facebook Grupo Anti-PIG.