Seu novo hábito de ler a Bíblia começa com a leitura de um plano 📆 no YouVersion

1 João 5-14

As vozes nos influenciam constantemente: amigos e família, noticiários e divertimento e até nossos próprios pensamentos. Os planos te ajudam a deixar a Palavra de Deus falar a sua vida, te dando uma porção para refletir em cada dia. Frequentemente chamados os devocionais do Aplicativo da Bíblia podem oferecer vídeo, áudio, imagens e muito mais que te ajuda a focar na Bíblia a cada dia.

Tudo começa por aqui… você deve encontrar um devocional do seu agrado, é onde tudo começa. Busque novos planos, planos agrupados por categoria e por emoções, planos que você salvou e planos que recomendamos.

O Aplicativo da Bíblia oferece milhares de planos, em dezenas de idiomas, apresentando conteúdo de parceiros da YouVersion que podem ajudá-lo a estudar, compreender, meditar e aplicar a verdade bíblica à sua vida.

Acesse aqui e selecione um plano e boa leitura.

Anúncios

Seu melhor eu começa agora

2019 conectado com a Bíblia

2018 acabou. Nós temos um novo começo agora. Quer ver sua vida transformada em 2019? Você pode. Tudo o que precisamos é de um novo pequeno hábito. Basta começar a fazer isso, uma coisa pequena, uma vez por dia, de forma consistente.

Leia o conteúdo de um plano bíblico, um devocional, todos os dias. Então, de vez em quando, durante o dia, pense sobre o que essa leitura significa em sua vida. Leva apenas alguns minutos. Mas ao longo do tempo, esses minutos vão trazer grandes mudanças.

Coloque a Palavra de Deus em primeiro lugar

Perseverança ajuda você a construir um hábito, mostrando quantos dias seguidos você usa o App da Bíblia. E se parecer que você pode perder um dia, o aplicativo da Bíblia pode enviar um lembrete. A Perseverança pode até mesmo recompensá-lo com minicelebrações especiais quando você atingir novos marcos.

Procure por perseverança e comece a construir seu hábito bíblico diário este ano!

Deus está conosco!

Deus está conosco!

Desejo alegria e paz neste dia de Natal. E ao celebrar o presente de nosso Senhor e Salvador, esperamos que você aproveite muitas oportunidades para compartilhar seu amor.

Estejam sempre prontos para responder a qualquer pessoa que pedir que expliquem a esperança que vocês têm. Porém façam isso com educação e respeito.
1 Pedro 3:15-16

A Bíblia chama Jesus de, “Emanuel: Deus está conosco”. Que ótima notícia! Compartilhe a image tocando abaixo ou crie sua própria Imagem do Versículo em App da Bíblia. E que você tenha um Feliz Natal!

Como Inicio uma conversa sobre Deus?

Conversa com Deus

Ótima pergunta. Você está pronto para ir para a prática?

Vamos começar assim. Como você inicia qualquer conversa? Tire um tempo para pensar nisso. O que te ajuda a ser bom na comunicação com as pessoas ao seu redor?

Uma vez que você responder essa pergunta, só tem mais uma coisa que precisa fazer. Você precisa acrescentar, na sua história, conversas sobre sua própria experiência pessoal no relacionamento com Jesus. Como é a sua vida diária com Jesus e como é sua experiência com Deus? Não existe nada mais poderoso do que conhecimento adquirido por si só!

Uma forma de te ajudar a fazer isso bem, é se desafiar. É divertido fazer isso com um amigo ou até com um grupo de amigos, e você precisará de alguma prática, certo?

Primeiro, ache um objeto e escolha uma palavra aleatória. Então, tire um minuto para transformar aquele diálogo numa conversa sobre Deus!

Pode parecer estranho no início, mas pode ser bastante divertido e te deixar mais esperto para tudo, e realmente tudo pode se tornar numa conversa sobre Deus. Afinal de contas, Ele criou todas as coisas, certo?!

Você poderia até tentar ir além e descrever alguma coisa da personalidade de Deus e como você experimentou isso na sua própria vida.

Então, sem mais enrolação, é hora de colocar essa prática em ação. Saiba que Deus vai contigo e te dará as palavras certas para falar (Êxodo 4:1-12), e se divirta iniciando conversas sobre Deus com as pessoas ao seu redor. Não se esqueça de sorrir!

Para mais informações, acesse o site da yesHEis. Sobre o devocional, acesse este link!

Introduza a paz

Introduza a paz

A vida pode ficar muito agitada às vezes, especialmente com uma rotina corrida, pressões financeiras e vários compromissos, ao ponto de que pode ser muito fácil permitir que essa vida corrida esmague o verdadeiro significado da nossa existência. Por isso, vamos dar uma pausa (Selah), respirar fundo e buscar uma nova perspectiva.

Você é um portador de alegria, risadas, vida e, acima de tudo, de paz. Colossenses 3:15 nos diz “Que a paz de Cristo seja o juiz em seus corações, visto que vocês foram chamados a viver em paz, como membros de um só corpo. E sejam agradecidos”.

Por que você não tenta buscar a fonte de nosso Pai Celestial hoje? Tire tempo para parar um pouco, pensar no que Deus fez na sua vida, e então trazer essa vida para outras pessoas!

Parece mais fácil falar do que fazer, certo? Bom, mas por que não tirar um minuto agora?

Apenas pare, respire, agradeça a Deus por quem Ele é, e então comece a olhar para fora de si mesmo. Pense: no seu dia a dia, quem está precisando de ânimo, uma palavra de encorajamento, um sorriso, um abraço?

Se agora você tem alguém em mente, não deixe para depois! Pense além de você mesmo, e ajude alguém hoje mesmo. Compartilhar Jesus e compartilhar a sua paz é simplesmente uma forma de obter a perspectiva de Deus e compartilhá-la com outros. Não é um evento único ou ocasional, mas diário.

Você é um portador da luz e paz de Deus, seja aonde você for, todos os dias. Por isso, vá agora e mostre-o ao mundo!

Para mais informações, acesse o site da yesHEis. Sobre o devocional, acesse este link!

Compreenda a visão de mundo dos outros

Compreenda a visão de mundo dos outros

Você já ouviu o ditado popular inglês: “Nunca arranque o nariz de um homem para então lhe dar uma rosa para cheirar?” Bem, no contexto de compartilhar sua fé, isso se traduz como: “Não ataque alguém para então falar sobre as Boas Novas de Jesus”.

Bom, ouvir o Evangelho pode causar desconforto para alguém que não concorda com você; seja se o incômodo for associado a uma consciência pesada ou hostilidade aberta. Igualmente, apontar as mentiras na religião dos outros ou destruir a visão de mundo deles apenas serve para deixá-los na defensiva. Uma vez que a pessoa adota uma postura defensiva, nenhum argumento terá resultado, não importa o quanto soe verdadeiro. Por isso, tente entender a visão de mundo dos outros quando estiver falando sobre sua fé.

Compreender não significa concordar, mas significa que você se importa com a pessoa, mesmo ela tendo uma visão diferente da sua, simplesmente porque você tirou tempo para compreendê-las.

Um homem sábio escreveu: “Se você tentar tirar o osso de um cachorro, o cachorro defenderá o seu osso com toda a força que tiver; mas se você oferecer a ele um pedaço de carne suculenta no lugar, o cachorro abandonará o osso imediatamente”. Da mesma forma, as pessoas sempre defenderão suas religiões, opiniões e crenças, porque elas não conhecem nada diferente daquilo. Jesus é incrível, por isso, não importa no que as pessoas creem, pois jamais será tão recompensador quanto um relacionamento com Jesus. Porém, as pessoas ainda não sabem disso.

Provérbios 15:1 diz,

A resposta calma desvia a fúria, mas a palavra ríspida desperta a ira

Por isso, da próxima vez que você estiver numa conversa como essa, fique longe de qualquer tema negativo e mantenha a conversa em Jesus e na Sua oferta de salvação por meio de um relacionamento com Ele.

Para mais informações, acesse o site da yesHEis. Sobre o devocional, acesse este link!

Encontre a paz

Encontre a paz

Você sabe que Deus quer falar conosco diariamente, guiando-nos em tudo o que fazemos? Algumas vezes, Ele pode até revelar algo inesperado e nos convidar para agir a respeito daquilo em obediência a Ele.

Uma das integrantes da equipe do yesHEis  compartilhou que isso aconteceu com ela um dia, enquanto ela estava meditando num versículo. Ela fez esta pergunta para Deus: “Eu quero comer da tua árvore da vida, existe algo me atrapalhando?”

Aqui está o que aconteceu em seguida:

Eu imediatamente fui lembrada de algo que tinha feito de errado há 19 anos atrás! Eu fiquei surpresa, mas a memória logo veio à minha mente, e eu sabia que precisava fazer algo e corrigir aquilo. Por isso, naquele dia, eu fiz uma ligação. Para a minha surpresa, logo houve um suspiro de alívio e um pedido de desculpas do outro lado da ligação em resposta ao meu! A amiga que eu liguei não era uma seguidora de Jesus, mas eu tive a oportunidade de me arrepender, orar com ela e pedir que Deus pudesse trazer mudança. Foi uma conversa maravilhosa e honesta, onde pudemos falar sobre a paz que apenas Jesus pode trazer. Naquele dia, a paz não preencheu apenas o meu coração, mas o coração e lar de minha amiga!

Enquanto o jeito do mundo de lidar com chamados como esse seria “esqueça isso, está no passado”, Jesus nos promete o Espírito para nos guiar em toda a verdade (João 14:15-27). Ele então fala “deixo-vos a paz; a minha paz vos dou”.

Por que você não tenta perguntar Deus se existe algo te atrapalhando hoje?

Para mais informações, acesse o site da yesHEis. Sobre o devocional, acesse este link!

Seja um pacificador

Pacificador

Você não precisa pensar demais para identificar indivíduos que se destacaram por serem pacificadores ao longo das páginas da história. Pessoas como Marthin Luther King Jr., Madre Teresa e Nelson Mandela. Pessoas de grande coragem e tenacidade. Pessoas que sabiam que a dor da mudança não era tão ruim quanto a dor de continuar no mesmo. Pessoas que promoveram a paz e fizeram a diferença. Essas pessoas abriram o caminho e deram o exemplo de condutas a serem seguidas.

E embora no passado a mídia tenha dado o microfone apenas para esse grupo seleto, atualmente as mídias sociais deram um megafone para as massas. Isso nos permite, como cristãos, nos posicionarmos pelo que acreditamos e usar nossa voz coletiva para fazer diferença na coletividade. A pergunta é: o que estamos dizendo e qual será a diferença?

Se você pensar a respeito, a paz, assim como o amor, tem acumulado vários significados ao longo do tempo. Mas temos uma oportunidade agora de declarar o verdadeiro significado da paz por meio das nossas palavras e ações, e apresentar as pessoas a Jesus, o verdadeiro Pacificador.

Tudo o que Jesus fazia apontava para a paz. Na verdade, o motivo dEle ter vindo para a terra foi trazer paz.

Em João 8:1-11 vemos que quando líderes religiosos se reuniram para apedrejar uma mulher que tinha quebrado a lei, Jesus ofereceu a ela a paz, o perdão e um novo jeito de viver.

Essa mesma paz está disponível e acessível hoje, e somos chamados para estendê-la para o mundo. Porque a verdade é que não podemos conhecer a Jesus verdadeiramente e não sermos pacificadores. Ser pacificador é parte do ato de se entregar a Deus, pois apenas Deus pode trazer a verdadeira paz.

Somos chamados para ser pacificadores, e não apaziguadores!

Apaziguadores mantém a paz de uma perspectiva do medo, evitando conflitos, enquanto pacificadores restauram a paz de uma perspectiva de força e reconciliação.

Como embaixadores de Jesus e agentes de paz, é hora de nos posicionarmos e tomarmos responsabilidade pessoal por PROMOVER a paz em nossas comunidades e cidades. Não será fácil. Isso requererá convicção, diligência, perseverança e disposição para sair da nossa zona de conforto e imitar Jesus, para que outros possam iniciar suas vidas com Ele. Mesmo com as dificuldades, valerá a pena!

Mateus 5:9 diz:

Bem-aventurados são os pacificadores! Porque eles serão chamados filhos de Deus

Então, você está preparado e disposto a ser um pacificador?

Vamos passar esses próximos dias desvendando o que isso pode significar para você no dia a dia, e aprender como você pode colocar isso em ação de forma prática na sua comunidade, seu local de trabalho e sua casa.

Para mais informações, acesse o site da yesHEis. Sobre o devocional, acesse este link!

Por que às vezes achamos que Deus não está sendo muito justo?

Deserto

Faça um esforço de imaginação e tente visualizar isso: Moisés, de pé no topo de uma montanha, um lindo panorama se estende diante dele. Ele está olhando para a Terra Prometida. Depois de 40 anos sem rumo vagando pelo deserto, parece maravilhoso demais para ser verdade. Ele está esperando este dia há muito, muitos anos. É uma terra que flui leite e mel, uma terra que já vem pronta – já é cultivada e domada. Não é uma terra selvagem. E Deus está preparado para entregá-la ao Seu povo em uma bandeja de ouro.

Se alguém no mundo mereceu este belo capítulo de prosperidade que se aproxima, esse alguém é Moisés. Ele tem sido alvo de tanta reclamação, rebeldia e acusação dos israelitas por tantos anos… toda essa beleza e sonho próximo é o suficiente para levar o homem mais humilde do mundo à vagar em sua imaginação. É o suficiente, na verdade, para desencadear um ataque de alegria desmedida – o tipo de situação em que você grita e grita e bate nas coisas. Mas Moisés era um cara equilibrado. Nas situações mais difíceis Moisés manteve a calma por mais de 40 anos, mesmo conduzindo um povo extremamente difícil, orando por seu povo maltrapilho, guiando-os em obediência e até mesmo intercedendo em favor deles quando Deus ia eliminá-los da face da terra.

Mas em vez de prosseguir para o sonho, em vez de prosseguir para a Terra Prometida, Deus tem algo completamente diferente planejado para Moisés. Morte, para ser claro.

Você irá morrer!

Você já ficou completamente espantado quando está lendo um texto na Bíblia? Eu já fiquei muitas vezes. Essa é uma daquelas histórias que parece nos incomodar quando lemos. Parecia tão “injusto”. Eu diria que Moisés tinha um espírito de mãe, tal a paciência com a qual ele conduziu aquele povo. Deus o colocou no comando de um grupo das crianças mais chorosas que já existiu. E Moisés não estava exatamente pedindo uma oportunidade para ser um líder. Na verdade, ele estava cuidando de seus próprios negócios, cuidando de ovelhas em uma montanha distante, quando Deus lhe deu uma designação que viraria seu mundo de cabeça para baixo.

Agora, vamos voltar para o topo da montanha onde deixamos Moisés olhando para a Terra Prometida extasiado. Deus lhe deu um vislumbre da terra em que estavam prestes a entrar, mas não permitiu que Moisés a desfrutasse. Por quê? Aqui está o que Deus disse a Moisés:

Depois de vê-la, você também morrerá como seu irmão Arão, pois, quando a comunidade se rebelou nas águas do deserto de Zim, vocês dois desobedeceram à minha ordem de honrar minha santidade perante eles. Isso aconteceu nas águas de Meribá, em Cades, no deserto de Zim… verás a terra diante de ti, mas tu não irás para a terra que eu dou ao povo de Israel.

Agora, para entender isso, precisamos voltar, mais uma vez, a outro dia na vida de Moisés, muitos anos antes. Deus estava guiando o Seu povo pelo deserto, cuidando fielmente de todas as suas necessidades, mostrando a Si mesmo a eles uma e outra vez. Mas o povo de Israel ficou com sede em um lugar chamado Meribá. Eles não tinham água, então vieram a Moisés e disseram que desejavam estar mortos. Eu não estou brincando com você.

Moisés tinha acabado de perder sua irmã Miriam e, apesar das aparências externas, logo abaixo da superfície, ele estava fervendo. E quem poderia culpá-lo por isso?

Moisés foi a Deus e caiu prostrado diante dele, e o Senhor disse a Moisés que pegasse seu cajado e fosse à frente do povo e dissesse a uma rocha para produzir água. Então ele pegou seu cajado e reuniu o povo diante desta rocha, como Deus lhe dissera para fazer. Mas então, Moisés perdeu o controle da situação. Ele abriu a boca e eis o que saiu:

Escutem, rebeldes, será que nós teremos que tirar água desta rocha para lhes dar? Então Moisés ergueu o braço e bateu na rocha duas vezes com a vara. Jorrou água, e a comunidade e os rebanhos beberam
Números 20.10,11

E foi isso. Esse é o pequeno ataque que fez com que Moisés fosse excluído da entrada na Terra Prometida. Pareceu um pouco injusto para mim quando li pela primeira vez há muitos anos. Afinal, Moisés acabara de perder sua irmã. Ele estava de luto. E esses israelitas estavam além do absurdo e ridículo. Eu não sei como alguém poderia aguentar isso. O próprio Deus ficou muito bravo com eles. Moisés estava apenas demonstrando uma pequena indignação justa, certo? E essas pessoas não estavam apenas pecando contra Moisés, mas contra o próprio Deus.

Mas um dia eu estava lendo essa história quando as escamas caíram dos meus olhos. O peso do meu próprio pecado me atingiu com força total quando vi, pela primeira vez, a maldade das ações de Moisés. Você vê, Moisés não estava apenas cansado e com raiva. Ele não apenas atingiu a rocha. Ele não apenas os chamou de rebeldes, uma palavra que certamente se justificava nas circunstâncias. Aqui está o que ele disse:

Nós devemos…

Ou…

Escutem, rebeldes, será que nós teremos que tirar água desta rocha para lhes dar?

Com uma pequena palavra, nós, Moisés, invertemos a situação. Ele se colocou no mesmo nível de Deus e agiu como se o pecado do povo fosse uma afronta pessoal a ele. Ele agia como se estivesse fornecendo água para eles de uma rocha. “Nós vamos ter que tirar água para vocês desta rocha?” Quando Moisés disse “nós” não está claro se ele estava se referindo a si mesmo e a Arão, ou a si mesmo e a Deus. Mas de qualquer forma, ele está fazendo tudo sobre si mesmo. Nas palavras de Moisés, o pecado do povo é contra ele. E a água vem dele também.

Mas aqui está o que Deus disse a Moisés depois que ele pecou:

Por que você não honrou minha santidade perante eles?

E novamente bem antes da morte de Moisés na montanha…

“…Assim será porque vocês dois foram infiéis para comigo na presença dos israelitas, junto às águas de Meribá, em Cades, no deserto de Zim, e porque vocês não sustentaram a minha santidade no meio dos israelitas. Portanto, você verá a terra somente à distância, mas não entrará na terra que estou dando ao povo de Israel
Deuteronômio 32.51,52

Quando finalmente entendi a natureza do pecado de Moisés, me vi chorando. E aqui está o porquê:

Eu nunca quis ver a natureza do pecado de Moisés porque sou tão culpado desse mesmo pecado. Até onde sabemos, Moisés cometeu esse pecado uma vez. E, no entanto, eu já o cometi tantas vezes.

Quando meus filhos choramingavam quando pequenos e se queixavam ou se rebelavam, eu fazia tudo ser sobre mim. Quando penso que estou exibindo justa indignação, estou realmente me elevando a um nível com Deus. Como Moisés, eu sinto que o lamento deles é a palha final que quebrou as costas do camelo. A gota de água que fez transbordar o copo. Como Moisés, eu penso:

Depois de tudo que fiz por você, é assim que você me trata? Aqui vamos nós novamente…

E isso é só um pequeno problema entre outros maiores. Muitas vezes fazemos da luta pela Verdade, pelo Evangelho, pela Sã Doutrina, pela igreja… como se fosse algo sobre nós.

Facilmente eu me justifico por perder a paciência por fazer tudo a minha volta a ser sobre mim. Eu desculpo a mim mesmo e aponto para circunstâncias atenuantes. Eu catalogo todos os pecados dos meus filhos, da igreja, dos irmãos, das pessoas no trabalho, do motorista a minha frente no trânsito… que me trouxeram a este ponto de ruptura. Pior ainda, como Moisés, sou culpado do pecado da incredulidade. Deus me deu instruções sobre como orientar e instruir e viver como seu filho no mundo. Mas eu não creio que Deus irá trabalhar no coração das pessoas, da igreja, dos irmãos, dos meus filhos… e cumprir as promessas que Ele deu sobre eles – que Ele irá suavizar seus corações duros à obediência, que Ele trará água de uma rocha.

Como Moisés, eu tenho a responsabilidade de pastorear as almas de uma multidão heterogênea de pessoas que são frequentemente rebeldes, muitas vezes reclamando… Eu atravesso os movimentos de disciplina e discipulado porque é isso que Deus me mandou fazer. Mas eu não trato Deus como santo no meio do Seu povo quando faço tudo isso ser algo a meu respeito.

Isto não é algum pequeno pecado, algum pequeno lapso de julgamento, alguma fraqueza momentânea. Este é meu orgulho, minha ingratidão, minha rebelião. Isso é uma violação do primeiro mandamento e o terceiro também. Se esse pecado excluiu Moisés da entrada na Terra Prometida, então o que o meu pecado merece?

Quando Deus abre meus olhos para a profundidade da minha culpa, é quando entendo melhor a Sua santidade. Essa é a graça de Deus para mim, para reconhecer e lamentar o meu pecado. Não tememos a Deus como devíamos.

Moisés não conseguiu entrar na Terra Prometida naquele dia. Ele morreu no topo da montanha e foi enterrado lá pelo próprio Deus. Moisés, porém, foi tirado da prova e aperfeiçoado na terra da luz, e não por seu próprio mérito. Se ele não merecia a entrada na Terra Prometida, quanto mais a Terra Prometida final – a Cidade de Deus. E, no entanto, Moisés também foi redimido pelo sangue do Cordeiro, perdoado por seu pecado. Naquele mesmo dia ele se tornou um cidadão do céu.

Graças a Deus que estamos vestidos na justiça de Cristo. Não podemos nos justificar, mas Deus nos justifica. Somos cidadãos indignos do Céu, apesar de nossa incredulidade. Apesar da nossa raiva absurda muitas vezes. Apesar do nosso fracasso em seguir as instruções claras de Deus. Que possamos ter aprendido com Moisés. Não é sobre nós… nunca é. É sempre sobre santificar o nome de Deus em todas as situações. E Deus foi claro, como com Moisés, como devemos fazer.

“Graças a Deus por Jesus Cristo… nosso Senhor!”

Artigo de Josemar Bessa, extraído do blog Ministério Batista Beréia.

[Vídeo] Esperança para corações aflitos

Deus nunca está do lado do opressor, do escravagista e do rico espoliador. Assista a pregação do Pastor Ricardo Gondim da Igreja Betesda.