Haddad foi eleito o melhor prefeito da América Latina

Haddad foi eleito o melhor prefeito da América Latina

A cidade de São Paulo recebeu 5 milhões de dólares para o projeto que ajuda pequenos produtores de alimentos orgânicos.

Em 2016, Fernando Haddad foi o grande vencedor de uma competição entre prefeitos de toda a América Latina e Caribe, por um projeto que conecta pequenos produtores de alimentos orgânicos a mercados e restaurantes. O prêmio foi organizado pela Bloomberg Philanthropies, entidade do ex-prefeito de Nova Iorque, Michael Bloomberg.

Após um competitivo processo de seleção que durou um ano, São Paulo surgiu como a cidade vencedora baseada em quatro critérios: a visão e criatividade da proposta, potencial de impacto, potencial de transferência e viabilidade de implementação.
James Anderson, da Bloomberg

E olha que a competição não foi fácil. Foram 290 cidades representando 19 países. A Bloomberg Philanthropies e um comitê de seleção de 13 especialistas em inovação e política escolheram São Paulo e Haddad como os grandes vencedores.

Como resultado, a cidade de São Paulo recebeu US$ 5 milhões (o equivalente a cerca de mais de R$ 20 milhões) para implementar o projeto Ligue os Pontos, para beneficiar toda a população.

É muito orgulho desse Haddad visionário! Dá uma olhada:

O Brasil Feliz de Novo

Anúncios

Haddad foi eleito um dos melhores prefeito do mundo

Prêmio Mayors Challenge 2016 da Bloomberg Philanthropies

No dia 30 de novembro de 2016, o então prefeito Fernando Haddad ganhou o “Desafio dos Prefeitos”, organizado pelo ex-Prefeito de Nova Iorque, Michael Bloomberg, que premia as melhores práticas urbanas no mundo. Mais de 290 cidades se inscreveram, São Paulo ficou em primeiro lugar e recebeu 5 milhões de dólares para investir no projeto de agricultura familiar em Parelheiros. Vejam o momento do anúncio. “Estou muito orgulhoso dessa conquista para a cidade”, disse o prefeito petista. Saiba mais acessando esse link!

A cidade de São Paulo recebeu o Prêmio Mayors Challenge 2016, promovido pela Bloomberg Philanthropies. O prêmio é voltado para iniciativas municipais que incentivem o desenvolvimento urbano sustentável.

São Paulo concorreu com o projeto “Ligue os pontos”, uma plataforma digital com o objetivo de potencializar as políticas voltadas para a agricultura local. A ideia é contribuir para facilitar e ampliar a distribuição do alimento produzido pela agricultura familiar.

Com o prêmio, a prefeitura recebe um aporte de US$ 5 milhões da Bloomberg Philanthropies para implementar o projeto. O prefeito Fernando Haddad (PT) recebeu o prêmio de Michael Bloomberg, presidente da instituição e ex-prefeito de Nova York.

O projeto apresentado por São Paulo busca multiplicar por três vezes a renda de famílias em situação de grande vulnerabilidade social, inserindo-os na cadeia produtiva agrícola de uma metrópole com 22 milhões de habitantes. Este projeto é uma simples plataforma de encontro entre produtores e consumidores e oferece ao poder público municipal uma preciosa ferramenta de articulação de ações setoriais para formular políticas públicas integradas, afirmou o prefeito.

A aprovação do Plano Diretor Estratégico (PDE), em 2014 recuperou a Zona Rural do município de São Paulo, que havia deixado de existir na edição anterior do PDE. Nas áreas classificadas como territórios rurais, o PDE incentiva o desenvolvimento de atividades econômicas que tenham proteção do meio ambiente com geração de renda e emprego.

A Lei 16.140, de abril deste ano, torna obrigatória a inclusão de alimentos orgânicos na merenda das escolas municipais de São Paulo. Segunda a Prefeitura de São Paulo, ao menos um tipo de alimento da agricultura familiar e/ou orgânica está presente em todas as unidades da rede municipal.

As outras quatro cidades finalistas foram Bogotá, na Colômbia, Santiago, no Chile, Guadalajara, no México, e Medellín, também na Colômbia, que mostrou o projeto de um banco que permitiria pequenas operações de crédito sem burocracia, eliminando agiotas que normalmente são ligados ao tráfico de drogas. Estas cidades também receberam prêmios no valor de US$ 1 milhão.

GGN