5 dicas para fazer um abaixo-assinado online vitorioso

Abaixo-Assinado Celesc

A equipe da Change.org pesquisou vários abaixo-assinados vitoriosos, que trouxeram mudanças em 2014, e reuniu cinco dicas comuns a todos eles para ajudar quem quiser preparar o seu. A Change.org é o maior portal de petições online do Brasil. São 260 milhões de pessoas fazendo a diferença em 196 países e 15 milhões só no Brasil.

Vamos as dicas:

1. Faça um título simples, curto e atraente

É a primeira coisa a ser lida por quem vai participar do seu abaixo-assinado. Por isso, exige um cuidado especial. É importante sintetizar a ideia do que você quer mudar e não ultrapassar três linhas. Deve ser direto e atraente. Você pode colocar uma hashtag depois do título, o que ajuda a divulgar nas redes sociais. Como ocorreu com o #LuzNaPraça e o #LiberaAnvisa.

2. Diga quem tem o poder de mudar o que você deseja

“Tomador de decisão” é a pessoa ou organização que pode resolver o problema relatado no abaixo-assinado, seja o prefeito, o Ministério Público, uma empresa ou outra instituição. É importante escolher, no máximo, um ou dois tomadores de decisão, pois listar muitos facilita que eles “empurrem” a responsabilidade uns para os outros. Há exceções: uma petição para o Congresso Nacional, por exemplo, pode ter vários parlamentares como responsáveis. Na Change.org você pode cadastrar no seu abaixo-assinado o email do tomador de decisão para que ele receba centenas de mensagens cobrando uma solução. Quanto mais assinaturas, mais mensagens.

3. Faça um só pedido que tenha chances de se concretizar

Coisas impossíveis de serem alcançadas, como paz mundial ou fim da corrupção, são erros comuns nos abaixo-assinados. Pedir muitas demandas em uma só petição, como listar 10 questões a serem resolvidas pela prefeitura, também não funciona. A recomendação é evitar pedidos amplos demais: ao invés de “proteção para a Floresta Amazônica”, você pode pedir a criação de um parque ambiental em uma determinada área. Os abaixo-assinados são realmente efetivos, tanto para mobilizar mais pessoas quanto para conseguir uma mudança, quando eles apresentam demandas concretas e simples de serem captadas pelos usuários na internet. Na mobilização online, um passo de cada vez gera transformações mais sólidas.  A dica é pedir, por exemplo, que a prefeitura reabra uma escola ou que ela contrate um pediatra para o posto de saúde. Isto vai resolver esta demanda concreta e também chamar a atenção para a precariedade do serviço público.

4. Faça um texto didático com até 4 parágrafos

O texto é coração do abaixo-assinado, pois é nele que as pessoas entendem o que você quer mudar. Por isso ele precisa ser didático, simples e autoexplicativo. Não precisa de links para outras histórias nem referências exteriores como artigos científicos. É ideal que ele não ultrapasse 4 parágrafos, pois dificilmente as pessoas lerão mais do que isso. O primeiro parágrafo apresenta a demanda e mostra quem você é (profissão, idade, motivação para o abaixo-assinado). O segundo descreve mais a sua história pessoal e sua ligação com o problema – por que você se importa com isso? Os dois últimos parágrafos devem falar dos efeitos do abaixo-assinado. Para escrevê-los, a recomendação é que você responda a perguntas como: o que acontece se a mudança que eu pedi na petição for feita? Qual a chance do tomador de decisão nos ouvir? O que acontece se ninguém responder? É importante que o abaixo-assinado sensibilize as pessoas. Quanto mais pessoas forem tocadas pela história, mais elas vão apoiar. Elas irão entender que é uma luta de Davi contra Golias e que vale a pena ajudar.

5. Use as redes sociais para buscar apoiadores

É normal você sentir que já “cumpriu a missão” ao criar um abaixo-assinado. Mas o problema que você descreveu não se resolve sozinho. Você precisa chamar seus amigos para assinar, contar com colegas para divulgarem, fazer barulho com a petição. É importante mostrar que a petição é uma ferramenta de pressão. Ela só vai ser útil se você divulgá-la em todos os lugares, se reclamar com a autoridade responsável por telefone e internet. Quanto mais você chamar pessoas para assinarem e espalharem seu abaixo-assinado pela internet, mais chances ele tem de ser vitorioso. Os tomadores de decisão – sejam empresas, autoridades ou órgãos públicos – têm medo de que sua reputação fique manchada. Quando algo começa a se disseminar e eles veem o tamanho do barulho que está sendo feito e correm para responder e resolver o problema. Uma dica para convidar as pessoas a assinarem é colocar o texto /invite depois do endereço do abaixo-assinado. Isso abre uma ferramenta que manda mensagens aos seus amigos do Facebook. Veja o exemplo neste link.

Assista ao vídeo e conheça o que os abaixo-assinados vitoriosos têm em comum.

As expressões “abaixo-assinado”, “petição”, “campanha” e “mobilização” são usadas neste texto como sinônimo.

Fonte: Catraca Livre

Anúncios

Judeus contra Bolsonaro #EleNão

Nós, brasileiros abaixo-assinados, judeus e judias identificados com várias candidaturas à Presidência do Brasil, vimos a público para deixar claro nosso repúdio ao candidato Jair Bolsonaro, representante de uma visão intolerante, racista, machista, misógina e homofóbica que ameaça a ainda frágil democracia brasileira.

Ele enaltece o período da ditadura militar (1964-1984), um dos mais nefastos da história do país, e tudo de trágico que ela representou, especialmente a tortura contra seus oponentes. Entre eles, muitos judeus e judias.

Não nos deixamos seduzir pelo apelo à “segurança” feito pela campanha do candidato, que encontra terreno fértil diante de nossa sociedade civil fragilizada. Essa “segurança” mascara a violência indiscriminada, a defesa de privilégios e a exclusão de amplos setores da sociedade.

Não nos deixamos seduzir, também, pela simpatia declarada do candidato para com uma Israel estereotipada. Trata-se de mero interesse eleitoreiro.

Ao justificar a violência como método, hostilizar mulheres, negros, oposicionistas políticos e quem não concorda com “sua” noção de normalidade sexual, Bolsonaro se coloca no mesmo patamar de doutrinas que tanto sofrimento causaram ao povo judeu e a todo o mundo, se desnudando como o fascista que realmente é.

Como minoria, somos solidários a todos os grupos hostilizados por este candidato e nos unimos a eles no combate à intolerância e ao preconceito.

Conclamamos os democratas de todo o espectro político nacional a cerrarem fileiras em defesa dos direitos de todos os segmentos que compõem nossa sociedade.

Somos contra o fascismo! Todos por todas e todas por todos! Vote pela democracia, Vote pela tolerância, #EleNão!

Change

Enquanto os evangélicos neopentecostais glorificam o candidato neofascista, judeus criam manifesto contra Bolsonaro

Judeus criam manifesto contra Bolsonaro

Petição no site Change.org foi criada por Mauro Nadvorny, brasileiro que mora em Israel, tem texto em apela para que os judeus não se deixem ‘seduzir pela simpatia declarada do candidato para com uma Israel estereotipada. Trata-se de mero interesse eleitoreiro’; um grupo chamado Judeus contra Bolsonaro Judeus Contra Bolsonaro, criado no Facebook, já reuniu cinco mil membros em apenas cinco dias.

Às vésperas de uma data importantíssima para o povo judeu, o Yom Kippur, ou Dia do Perdão, um abaixo-assinado criado no site Change.org reúne, em pouco menos de dez horas, quase mil assinaturas de judeus contra a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL) à presidência da República, descrito no texto da petição como “representante de uma visão intolerante, racista, machista, misógina e homofóbica que ameaça a ainda frágil democracia brasileira”.

A mobilização online foi criada por Mauro Nadvorny, brasileiro que mora em Israel e membro do Juprog (Judeus Progressistas) e da J-Amlat (movimento em construção de judeus latinoamericanos de esquerda). O abaixo-assinado apela para que os judeus não se deixem “seduzir pela simpatia declarada do candidato para com uma Israel estereotipada. Trata-se de mero interesse eleitoreiro”.

Ao justificar a violência como método, hostilizar mulheres, negros, oposicionistas políticos e quem não concorda com ‘sua’ noção de normalidade sexual, Bolsonaro se coloca no mesmo patamar de doutrinas que tanto sofrimento causaram ao povo judeu e a todo o mundo, se desnudando como o fascista que realmente é. Como minoria, somos solidários a todos os grupos hostilizados por este candidato e nos unimos a eles no combate à intolerância e ao preconceito,
diz outro trecho.

Outra mobilização do povo judeu contra o candidato foi criada no Facebook, em um grupo chamado “Judeus Contra Bolsonaro”, que já reuniu cerca de cinco mil membros em apenas cinco dias.

Em abril do ano passado, Bolsonaro participou de um evento na Hebraica do Rio de Janeiro, onde fez um discurso de ódio, ofendendo negros e quilombolas, e por causa dele se tornou alvo de um processo de racismo que até há pouco corria no Supremo Tribunal Federal. Na semana passada, a Suprema Corte rejeitou a abertura de investigação sobre o caso. A maioria da comunidade judaica no Brasil, no entanto, é contra a candidatura do deputado.

Brasil 247

Uma homenagem aos jogadores do Chapecoense, vítimas da tragédia no avião #FutebolDeLuto

Chapecoense homenagens

O futebol é uma paixão para mim e para milhares de pessoas. No entanto, hoje ocorreu uma grande tragédia: o avião em que estavam os jogadores do Clube Chapecoense caiu na Colômbia, matando 75 pessoas. É hora de termos união e solidariedade,não importa se gostamos ou não de futebol e qual seja nossa equipe do coração.

Temos que fazer algo em memória destes profissionais. Por isso, peço que assinem esta petição para que a Copa Sul-Americana (campeonato cuja final seria disputada entre o Chapecoense e o Atlético Nacional) seja rebatizada para homenagear as vítimas desta tragédia.

A Conmebol (instituição que organiza a Copa Sul-Americana) poderia adotar o nome de Copa Chapecoense. Outra ideia é consultar as famílias das vítimas para saber que nome elas preferem. O mínimo que podemos fazer é reunir milhares de assinaturas para obter esta homenagem.

A vida das 75 pessoas que estavam no avião não vai voltar. No entanto, pelo menos a memória deles ficará para sempre.

Outra homenagem pode ser a Conmebol aceitar a sugestão do Atlético Nacional, de que o Chapecoense seja considerado campeão da Copa Sul-Americana. Isso seria bonito, em respeito aos jogadores.

Por último, uma ideia para reconstruir o Chapecoense: que cada equipe brasileira entre as 20 da Série A possa ceder um jogador para reestruturar o time. Isso é uma boa homenagem e garante condições para o time continuar existindo.

Este abaixo-assinado será entregue para:

  • Confederação Sulamericana de Futebol (CONMEBOL)
  • Conmebol
  • Assessoria de imprensa da Conmebol

Carta para Conmebol

Change

 

Não aprovem a lei da terceirização! #TerceirizaçãoNão

#TerceirizaçãoNão, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota, 2015, Newsletter, Feed

A nova lei precariza as condições de trabalho e pode reduzir a oferta de empregos, segundo juízes entrevistados pela BBC. Na verdade haverá substituição dos funcionários com carteira assinada por outros temporários, com carga de trabalho superior e salários menores.

Foi criado um abaixo-assinado no Change.org para agirmos contra isso – assine e divulgue a petição para exigir que os senadores derrubem a Lei das Terceirizações e para que a Dilma rejeite o projeto de lei. Se for aprovada, a lei vai acabar com direitos como vale-refeição, vale-transporte, FGTS e seguro-desemprego obrigatórios. Ter direitos trabalhistas e, principalmente, um trabalho decente é fundamental.

Além de tudo, aumentará a impunidade aos maus empregadores, aumentará o trabalho escravo e vai facilitar ainda mais a corrupção. Assine e divulgue este abaixo-assinado! Que país você quer para você e seus filhos? Diga não à terceirização desenfreada!

Abaixo-assinado, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota, 2015, Newsletter, Feed

😀

Eu apoie a reabilitação de animais selvagens à vida

International Fund for Animal WelfareAo assinar uma recente petição da Care2, eu me juntei a um grupo de pessoas de bom coração que estão ajudando os animais ao redor do mundo. É por isso que eu apoio ações como a Avaaz, Change, Petição Pública, entre outras que sou convocado. Apoio todas elas. Abaixo-assinado é comigo!

Então, reproduzo parte do e-mail que recebi de uma campanha que deu certo, e nada mais justo divulgar esse resultado. Para isso, eu uso meu blog como uma plataforma ampla e dinâmica como o WordPress de testemunhar minhas ações. Eu fui parte de uma rede especial no compromisso de resgatar e proteger os animais. Todos os dias, pessoas como nós ajudam a fazer uma diferença incrível, salva-vidas para os animais. Um exemplo do trabalho que a equipe faz IFAW – International Fund for Animal Welfare (Fundo Internacional para o Bem-Estar Animal) para os animais que foram o lançamento histórico recente de cinco tigres reabilitados.

IFAW suporta um programa de reabilitação especial tigre de Amur no Extremo Oriente da Rússia. A reintrodução destes cinco tigres, de apenas 360 permanecem no selvagem, é o culminar de resgates de tigres órfãs, meses de esforços de reabilitação e uma deslocação suave e liberação de salva-vidas.

Tigres são ameaçados pela caça ilegal e perda de habitat. A entidade está trazendo tigres de volta para onde eles vaguearam uma vez. Um dos cinco tigres é Svetlana. Apenas sete meses de idade, quando ela foi encontrada, ela estava frost-mordido e morrendo de fome.

Enquanto vivia no centro de reabilitação, Svetlana aprendi duas habilidades cruciais para a sobrevivência na selva: como caçar e como evitar seres humanos. Demorou mais de 16 meses antes que ela estava pronta para voltar à vida selvagem. Assista liberação Svetlana de volta à vida selvagem.

Para estudar a sua sobrevivência pós-lançamento, os cientistas estão monitorando os cinco tigres utilizando tecnologia de satélite. Este vídeo mostra a emoção do retorno dos tigres na natureza. Nossa equipe estava se divertindo cada vez que vimos um tigre correr em direção a sua nova casa da floresta.

Nós não poderíamos ter resgatado esses tigres sem a ajuda de nossos apoiadores. Com sua ajuda, nós fomos capazes de oferecer o melhor atendimento possível, enquanto os tigres estavam crescendo forte o suficiente e aprender as habilidades que eles precisam para sobreviver na selva.

Legal e muito bom de saber que o resultado deu certo!

😀

Força para o futebol feminino!

Seleção brasileira de futebol feminino, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota, 2014

Pressionando a presidenta Dilma Rousseff: Faça um projeto de lei que profissionaliza o futebol feminino no Brasil. O futebol também é feminino!

No Brasil, o futebol feminino foi reconhecido como esporte em 1982 e, segundo dados do IBGE, envolve mais de cinco mil mulheres jogadoras atualmente. São mulheres do Brasil inteiro que se dedicam ao esporte. No entanto, até hoje, a discriminação e o preconceito permanecem e elas não têm nenhum direito trabalhista nem previdenciário. Por isso, neste momento de Copa do Mundo, queremos uma audiência com a Presidenta Dilma e um projeto de lei do Poder Executivo nacional que garanta a profissionalização do futebol feminino no Brasil e, desta forma, promova os direitos das nossas mulheres jogadoras.

Para Rose do Rio, que está mobilizando esta campanha e o abaixo-assinado pela internet, está nesta luta há 31 anos. Foi jogadora e treinadora de futebol, tanto de mulheres quanto de homens. Entre as modalidades de campo, praia e futsal, jogou no Vasco, Portuguesa, Seleção Carioca, American Dennis, Constante Ramos, Beija-flor (RJ), Palmeiras, Serra Moreno, Águia de Ouro, Penalty, Fausto(SP), São José e Seleção Paranaense (PR). Atualmente é presidente da Liga Brasileria de Futebol Feminino. E, mesmo assim, até hoje não tive nenhum dos meus direitos trabalhistas reconhecidos. É uma constante e diária luta de Davi contra Golias.

É por isso, e para garantir os direitos de milhares de mulheres, que precisamos urgentemente tornar o futebol feminino no Brasil uma modalidade profissional. Muitas atletas, inclusive olímpicas e de competições internacionais, mesmo após darem orgulho ao nosso país, sobrevivem vendendo bala. A profissionalização garante os direitos trabalhistas, a aposentadoria e, principalmente, a dignidade.

O futebol também é feminino! Ele precisa ser reconhecido e respeitado.

Ambev: Suas cervejas são produzidas com milho transgênico?

Ambev, Suas cervejas são produzidas com milho transgênico?, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota,

Assine a petição, o abaixo-assinado

Ambev: queremos transparência com os consumidores!

O mundo ainda discute os efeitos dos alimentos transgênicos para a saúde humana e para o meio ambiente. No caso do Brasil, mais da metade das áreas agricultáveis são destinadas a essa controversa tecnologia.Você sabia que quase metade da cevada usada para produzir cerveja no Brasil pode ser substituída por milho? A legislação brasileira permite a substituição de até 45% do malte de cevada por outras fontes de carboidrato mais barata na cerveja, dentre elas, o milho. Como quase 90% do milho plantado no Brasil é transgênico e a venda de cerveja chegou a 86,7 bilhões de litros em 2012, é bem provável que o milho usado na cerveja seja transgênico.

Diante dessa situação, como saberemos se estamos bebendo álcool produzido a partir desse milho? Não há informação no rótulo sobre o que está substituindo o malte de cevada, apenas vem escrito “cereais não maltados”, não informando ao consumidor o que ele está comprando.

Este abaixo-assinado pede para as grandes cervejarias respeitarem seus consumidores, informando claramente a composição das cervejas. Esta campanha é fruto da necessidade de saber o que estamos bebendo e do respeito aos direitos assegurados pelo Código de Defesa do Consumidor. Ajude a pressionar a Ambev, a maior cervejaria do Brasil, a informar aos seus consumidores se o milho que ela usa em suas cervejas é transgênico, assine e divulgue!

😀

Adotem as demandas do Bom Senso FC por um futebol melhor para todos

Pressionando CBF – Confederação Brasileira de Futebol. Mais um abaixo-assinado que eu apoio, promovido por Bom Senso FC.

Assine a petição, o abaixo-assinado

Quando os 11 jogadores entrarem em campo para defender a seleção brasileira na Copa, mais de 16 mil atletas profissionais de futebol já estarão desempregados esperando para receber seus salários atrasados. Ser o país do futebol não significa apenas vencer Copas, mas sim fazer deste esporte um ambiente de oportunidade, educação e cultura para todos.

Existe uma solução viável para melhorar o futebol brasileiro, e sua implementação depende apenas da CBF. Em pleno ano da Copa do Mundo, o futebol brasileiro pode ter a sua maior vitória, mas dessa vez ela será fora de campo.

Você está convocado para fazer parte desse movimento por um futebol melhor para todos.

Nós jogamos em grandes clubes do país, mas acompanhamos de perto os problemas do futebol brasileiro. A grande maioria dos jogadores profissionais fica desempregada durante metade do ano por falta de jogos. Os principais clubes brasileiros acumulam dívidas fiscais e trabalhistas assombrosas. Enquanto isso, o público nos estádios diminui ano após ano, perdendo para países como os EUA e a Austrália.

O Bom Senso F.C. nasceu para tornar o Brasil o verdadeiro país do futebol. Nós começamos como um pequeno grupo de atletas, e hoje já somos mais de 15 mil apaixonados pelo esporte. Estamos propondo um calendário mais democrático aos clubes menores, para que possam se profissionalizar e jogar ao longo de toda temporada, e propomos também a implementação do fair play financeiro para garantir que os clubes brasileiros paguem suas dívidas e os salários de seus funcionários em dia.

Pela primeira vez, jogadores de norte a sul estão se unindo para revolucionar o futebol brasileiro. Se tivermos o apoio de vocês, os milhões de torcedores, poderemos pressionar a CBF e construir um futebol que funcione para todo mundo.

Assine a petição. Clique neste link!

  • POR UM FUTEBOL MELHOR,
  • PARA QUEM JOGA,
  • PARA QUEM TORCE,
  • PARA QUEM APITA,
  • PARA QUEM TRANSMITE,
  • PARA QUEM PATROCINA,
  • POR UM FUTEBOL MELHOR PARA TODOS

Obrigado, Alex (Coritiba), Dida (Inter), Paulo André (Corinthians) e todo o Bom Senso F.C. Veja nosso site e saiba mais detalhes da campanha: http://www.bomsensofc.org/

Impunidade da polícia. Apoie a petição pedindo o fim da impunidade para policiais que cometem abusos

chega de impunidade, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota, 2014

Eu perdi meu filho cedo demais, quando ele tinha apenas 16 anos. As vítimas da violência no Brasil são quase sempre jovens, principalmente negros e da periferia, muitos deles inocentes, pegos no fogo cruzado entre criminosos e policiais.
Maria José pedindo o fim da impunidade para policiais que cometem abusos.

Assine a petição, o abaixo-assinado

Hoje, Maria José da Silva trabalha com jovens em situação de risco e outras mães que perderam seus filhos vítimas da violência. Por isso, criou este abaixo-assinado pedindo o fim da impunidade para os maus policiais que cometem crimes e nunca são investigados. São eles que tiram a credibilidade de toda a força policial e deixam uma péssima reputação para a classe.

Esse abaixo-assinado pede o fim do “auto de resistência”, uma classificação legal que permite que policiais  que cometem assassinatos nunca sejam investigados ou punidos.

Não podemos continuar em uma situação onde não sabemos se nossos filhos voltarão vivos para casa. O único medo que sempre senti foi ver um filho partir e isto aconteceu. Não estou pedindo a punição a todos policiais, mas sim o fim da impunidade. Por favor, me ajudem a salvar muitas vidas colocando seu nome neste abaixo-assinado.

Aprovem o fim da impunidade para maus policiais que executam inocentes

Aprovem o fim da impunidade para maus policiais que executam inocentes

É uma vergonha vivermos no país onde mais mata à mão armada no mundo. Por mais doloroso que seja falar sobre isso, não me calei e nunca vou me calar. Meu filho Tiago foi vítima de um duplo homicídio, morreu cedo demais, apenas com 16 anos, agora ele também faz parte de uma estatística triste do nosso país. As vítimas desta violência quase sempre são jovens, principalmente negros e da periferia, muitos deles inocentes, pegos no fogo cruzado entre criminosos e policiais. Falar disso não é fácil, dói muito. Mas ao contrário de muitas mães que se isolam e sofrem quietas, escolhi fazer algo a respeito.

O caso do DG, dançarino do Programa Esquenta da Regina Casé, ajudou a dar visibilidade para esses casos. O DG era famoso, mas muitas vítimas não são e caem no esquecimento O fato é que grande parte dos homicídios praticados pelos maus policiais jamais serão investigados. Os maus policiais continuam nas ruas, tirando a credibilidade da força policial, e deixando uma péssima reputação de toda a classe. Para mudar isso é preciso acabar com a impunidade. A ideia não é punir todos os policiais, mas apenas aqueles que realmente cometem abusos.

E existe uma chance para isto! Há uma proposta na Câmara dos Deputados que pode realmente ajudar a investigar e punir os maus policiais, aqueles que torturam e matam. A proposta, o PL 4471/12, iria eliminar a classificação conhecida como “auto de resistência”, em outras palavras, homicídios considerados “legítima defesa” e que, portanto, nunca serão investigados. Precisamos apoiar esta iniciativa para mostrar que a sociedade não está mais anestesiada com a violência, e que acreditamos que há chances de acabar com esta injustiça e impunidade.

A maioria das pessoas que não convive com a extrema violência das periferias não tem noção de quantos jovens morrem todos os dias. Vivemos em um estado de medo, nossos filhos saem de casa e não sabendo se vão voltar vivos. O único medo que sempre senti foi ver um filho partir e isto aconteceu. Agora, em nome de muitas mães, preciso de ajuda para mudar essa injustiça que destrói tantas vidas, é um compromisso que tenho com meu filho e comigo mesma. Por favor, me ajudem a salvar muitas vidas assinando este abaixo-assinados.