Se você não comprar, eles não morrem

Elefantes

Este mês marca dez anos desde eBay, com o apoio da IFAW, proibiu a venda de marfim em toda a sua plataforma de compras.

A internet é o maior mercado do mundo para o comércio ilegal e oferece grandes oportunidades para caçadores para esconder atrás de uma identidade mascarados. Você sabia? O nosso relatório recente da vida selvagem cibercrime descobriu que oitenta por cento das listagens de animais em quatro países foram para os animais vivos. E cinqüenta e cinco por cento destes animais são répteis como tartarugas e cágados.

Através de pesquisa e ação colaborativa, podemos desligar o cibercrime vida selvagem. Mas precisamos da sua ajuda.

Junte-nos em tornar a Internet uma zona proibida para os traficantes da vida selvagem, tornando-se um consumidor educado. Comprometa-se a dizer não a produtos ilegais vida selvagem e relatar todos os anúncios suspeitos que você vê online.

Desde que se juntou forças com o eBay, nós vimos eles se adaptar as suas políticas de animais selvagens e junte-se coalizões como a Coalizão para Acabar com o Tráfico Wildlife on-line e os animais selvagens Tráfico Alliance. Em 2017 e 2018, mais de 100.000 produtos animais selvagens proibidas foram bloqueados ou removidos. Além disso, a pesquisa de IFAW ao longo dos últimos anos mostra também uma tendência descendente em marfim em seus sites francesas e britânicas. Nós estamos fazendo grandes avanços, e com você, como nossos olhos e ouvidos, podemos expandir nossa rede e acabar com o tráfico da vida selvagem online.

Com o seu apoio, podemos continuar a espalhar a consciência do consumidor e apoiar as empresas de tecnologia para acabar com o cibercrime vida selvagem.

Abaixo-assinado, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota, 2015, Newsletter, Feed

IFAW

 

Anúncios

O maior mercado de marfim do mundo acaba de ser fechado

fechado o maior mercado de marfim

Vencemos: fechado o maior mercado de marfim! E nosso movimento esteve no centro dessa luta! 

AvaazO mercado de marfim em Hong Kong é gigantesco e responsável pela morte de milhares de elefantes. Com o risco iminente de extinção, a Avaaz lançou uma petição enorme, enviou centenas de mensagens aos membros do Conselho Legislativo de Hong Kong – muitos deles se engajaram diretamente com a nossa campanha – e fizemos um alarde na imprensa local dias antes da votação. Os legisladores até seguraram um de nossos anúncios durante o debate!

Nós vencemos essa semana! Veja como foi…

Tudo começou quando mais de um milhão de pessoas assinaram nossa petição pedindo o fim do mercado de marfim. Quase imediatamente após ser lançada, uma importante legisladora entrou em contato com a Avaaz para falar sobre a campanha — conseguimos chamar atenção!

Foi então que semana passada, um colega de Hong Kong enviou um email urgente: o governo votaria dali 5 dias pela proibição do mercado de marfim — nós entramos em ação:

  • Enchemos as redes sociais de Hong Kong com um vídeo feito pelos nossos parceiros da WildAid Hong Kong estrelado pela celebridade chinesa, Li Bing Bing, o qual mostrava o triste impacto do mercado de marfim.
  • No dia da votação, colocamos um lindo anúncio nos principais jornais de Hong Kong dizendo aos legisladores que tinham em mãos o futuro dos elefantes.
  • Centenas de membros da Avaaz enviaram mensagens aos legisladores pedindo que apoiassem a proibição do marfim.
  • E quando a votação estava prestes a acontecer, nossa comunidade se uniu a um belo protesto organizado por nossos parceiros locais.
  • Por fim, durante o debate antes da votação, uma das legisladoras mais importantes do Conselho segurou nosso anúncio para que todos lembrassem que o mundo inteiro estava de olho neles!

O suporte de mais de 1 milhão de pessoas do mundo todo teve um enorme impacto na votação. Obrigado, comunidade Avaaz!
Alex Hofford, WildAid Hong Kong

E, no final da votação, vencemos com maioria esmagadora!

A imprensa mundial celebrou essa votação histórica — o maior mercado de marfim do mundo será fechado!

Ivory+Media

Como muitas das campanhas da Avaaz, não fizemos isso sozinhos. Este resultado incrível só foi possível trabalhando anos a fio junto à ONG WildAid e outros parceiros, e também graças a um dedicado grupo de legisladores em Hong Kong que garantiram que essa votação acontecesse.

Hoje, graças a todos nós, caçadores ilegais e comerciantes de marfim estão enfurecidos, e nossos majestosos amigos elefantes acabam de ganhar uma importante batalha para sua sobrevivência. Estou muito feliz pelo nosso planeta, mas admito, um pouco egoisticamente pela minha família: acabei de virar pai, e espero que um dia meu filho possa experienciar o espetáculo magnífico de ver elefantes soltos na vida selvagem.

Entregar 1 milhão de vozes logo antes da votação foi um enorme incentivo para votarmos pela proibição do mercado de marfim. O mundo estava conosco, e fez diferença
Honorável Elizabeth Quat, membro do Conselho Legislativo de Hong Kong

Com gratidão e orgulho por tudo que conquistamos, Bert e toda equipe da Avaaz.

P.S.: Nós vencemos em Hong Kong — mas ainda existem mercados na Europa que precisam ser fechados. Clique aqui e adicione seu nome nessa campanha!

Avaaz

Avaaz advert in the Oriental Daily News

O sanguinário comércio de marfim

O sanguinário comércio de marfim

AvaazA maior apreensão de marfim das últimas décadas ocorreu recentemente em Hong Kong. 1000 elefantes foram massacrados apenas para este lote, tudo isso para virarem bibelôs na estante de alguém.

Hong Kong é uma verdadeira “ilha de marfim” — cada vez mais pedaços de elefantes chegam ali para comercialização. Enquanto essa atividade for legalizada, o massacre dessas maravilhosas criaturas continuará. Neste ritmo, em breve eles serão literalmente extintos da face da terra.

O governo de Hong Kong quer proibir este comércio horroroso, mas os lobistas da indústria do marfim estão fazendo de tudo para dificultar. Um apelo gigantesco da nossa comunidade abafaria seus argumentos ridículos, daria ao governo o apoio popular que precisa e evitaria o massacre de milhares de elefantes. Mas para ser possível, será necessária a participação de cada um de nós.

Temos 48hs até a votação! Vamos construir uma mega petição para salvar os elefantes. A Avaaz vai encher Hong Kong de anúncios, pressionar os políticos e causar um frenesi na imprensa. Adicione seu nome e compartilhe o máximo — vamos fechar essa ilha de marfim: Diga a Hong Kong — proíba de vez o marfim!

Nosso incrível movimento teve um papel importantíssimo na luta para salvar os elefantes da extinção. Até a China, a maior comerciante de marfim do mundo, já está proibindo!

Mas para salvar os elefantes é necessário bani-lo no mundo todo. Por ser legalizado em Hong Kong, compradores da China adquirem suas quinquilharias ali — somando 90% da clientela de marfim da ilha!

Nós podemos encerrar esse comércio em Hong Kong — já existe um genuíno interesse político nessa direção. Mas agora, precisamos de uma mega comoção popular capaz de mostrar às autoridades que o mundo inteiro está pedindo que proíbam o marfim.

Já houve uma época na qual 25 milhões de elefantes circulavam pela África. Agora, um elefante morre a cada 15 minutos. É revoltante e trágico. Vamos ajudar a acabar com isso. Adicione seu nome e espalhe para todo mundo que chegou a hora de fechar essa ilha de marfim: Diga a Hong Kong — proíba de vez o marfim!

Estamos numa luta contra o tempo. Nosso movimento lançou uma incrível arrecadação de fundos para provar com evidências que o comércio europeu contribui fortemente com a caça ilegal. Se não defendermos os elefantes toda vez que for necessário, em breve estarão extintos. Agora depende de nós. Não podemos abandonar essas criaturas majestosas.

Com esperança, Rewan, Danny, Nataliya, Luca e toda equipe da Avaaz.

Mais informações

Pare o apocalipse dos elefantes :(

Elefante, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota, 2016, Newsletter, Feed

Dezenas de caçadores fortemente armados entraram em um parque nacional da República dos Camarões e mataram mais de 600 elefantes para arrancar suas presas. Traficantes de presas criminosos como estes já aniquilaram metade dos elefantes que restam na África Central, sem que ninguém conseguisse detê-los.

Até agora!

Em decorrência do trabalho de investigadores corajosos que se passam por caçadores em redes ilegais de oito países africanos, 1.200 traficantes já foram presos!

É um trabalho tão inspirador que já ganhou prêmios, mas não conta com financiamento suficiente. Muitos doadores têm receio de bater de frente contra o crime organizado. Diante desse impasse, a nossa comunidade está em uma posição perfeita para ampliar, rapidamente, esta operação extraordinária.

Quatro elefantes são mortos por hora. Estamos correndo contra o tempo para não perder para sempre esses animais tão bonitos. Se cada um de nós fizer uma doação agora, a equipe de investigadores pode ser expandida para mais países, colocando ainda mais chefões e funcionários públicos corruptos atrás das grades. Ao mesmo tempo, poderemos fazer campanhas para Elefantes mortos, Elefante, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota, 2016, Newsletter, Feedsalvar essas belas criaturas que sofrem abate em escala industrial.

Nenhum outro trabalho apresenta um índice de sucesso tão bom!

A carnificina acontece em todo o continente africano e usa o seguinte modo de operação: primeiro, caçadores de aluguel rastreiam elefantes, leopardos, macacos e vários outros tipos de criaturas ameaçadas de extinção. Em seguida, os mandachuvas chegam de helicópteros, portando armas pesadas, para abater os animais e arrancar suas peles e presas. O negócio, que rende 19 bilhões de dólares ao ano, é comandado por máfias internacionais, que conseguem sair impunes porque subornam todos os que encontram pelo caminho.

Agora, os corajosos ativistas da rede Eco-Activists for Governance and Law Enforcement (EAGLE)* estão agindo em cada etapa da cadeia do crime organizado, infiltrando investigadores à paisana em gangues, trabalhando com a polícia para supervisionar detenções e garantindo a prisão dos chefes das quadrilhas.

O sucesso sem precedentes rendeu ao grupo elogios da Interpol e da organização WWF, mas até agora esses heróis trabalham com um orçamento minúsculo, sendo basicamente movidos por um profundo amor por esses animais. Se todos nós doarmos uma pequena quantia, eis o que poderíamos fazer:

  • Ajudar a treinar e a apoiar dezenas de investigadores à paisana para que sejam infiltrados em mais países e nas redes de caça mais procuradas, a fim de colocar seus comandantes atrás das grades;
  • Apoiar investigações contra funcionários públicos e políticos que atuam como cúmplices, e que permitem o comércio sangrento;
  • Executar campanhas de impacto destacando detenções e julgamentos para desafiar a cultura da impunidade; e
  • Investigar e expor empresas e governos que lucram com a venda de marfim e de outros produtos provenientes do tráfico de animais selvagens.

Poucos de nós estaríamos dispostos a arriscar nossas vidas para salvar outras espécies da ganância e crueldade humanas. Podemos, porém, facilmente apoiar o trabalho de guerreiros que já estão fazendo exatamente isso. Vamos usar o poder Elefante massacre, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota, 2016, Newsletter, Feedda nossa comunidade para dar a eles o merecido apoio.

Nossa comunidade sempre apoiou a coragem de ativistas que se encontram na linha de frente, fazendo trabalhos perigosos, porém cruciais, desde jornalistas cidadãos na Síria até voluntários na crise causada pelo vírus ebola. Apoiamos as ideias mais brilhantes e que podem ter o maior impacto, concentrando especialmente naquilo que ninguém mais faria. Vamos apoiar esses heróis agora, para que as belas savanas e florestas africanas possam ser populadas novamente com uma próspera vida selvagem, como devem ser.

Com esperança e determinação, Alice, Alex, Iain, Patricia, Spyro, Joseph, Nataliya, Emily, Ricken e toda a equipe da Avaaz.

*Ativistas Ecológicos pela Governança e Cumprimento da Lei (em tradução livre)

Mais informações:

😀