Estão matando os oceanos! 🐋🌊

Dia Internacional dos Oceanos

GreenpeaceObrigado por confiar no nosso trabalho e somar esforços para salvar a biodiversidade! São pessoas como você que possibilitam que o Greenpeace trabalhe por um mundo melhor! Recentemente, com o Dia Internacional dos Oceanos, no último 8 de junho, temos uma mensagem sobre a necessidade urgente de proteger esse ecossistema fundamental.

Apesar de produzirem metade do oxigênio que respiramos, absorverem a maior parte do CO2, serem essenciais para o equilíbrio do clima e abrigarem milhões de espécies, os oceanos estão sendo degradados de uma forma nunca vista. E é por isso que sua ajuda é tão importante neste momento.

Estão explorando petróleo em áreas sensíveis, escavando minérios em águas profundas, jogando no mar montanhas de lixo plástico e pescando de forma predatória.

Essa devastação tem que parar agora! No ritmo atual, até 2050 haverá mais plástico do que peixes nos oceanos! Já pensou? E mais de 30% dos corais e dos mamíferos marinhos estão ameaçados. Para que um desastre total seja evitado, temos que agir imediatamente!

O Greenpeace está agindo. Nosso navio Esperanza está navegando desde o Polo Norte até o Polo Sul para denunciar as ameaças aos oceanos, confrontar pacificamente os responsáveis pelas agressões e mostrar como a nossa vida depende do ecossistema marinho.

E estamos pressionando os governos em favor da criação do Tratado Global dos Oceanos, para que 30% de todos os mares sejam transformados em áreas de proteção.

Meu amigo, este é um desafio urgente! Precisamos de recursos para enfrentá-lo e contamos com você. Por isso, peço que faça uma doação mensal.

Continuaremos mantendo você informado sobre as nossas atividades para proteger os oceanos e o meio ambiente, no Brasil e no mundo. Agradeço mais uma vez, de coração, a sua ajuda.

Vivian Fasca
Responsável pela área de Captação de Recursos do Greenpeace.

P.S.: Com apenas R$ 40,00, você apoia nossas campanhas e nos ajuda ainda mais a proteger os oceanos. É muito simples doar, basta clicar aqui. A doação é realizada de forma espontânea e irrestrita, os valores e condições são sugestões e exemplificam o trabalho que a organização faz diariamente. Todo apoio financeiro de pessoas físicas é aplicado nas campanhas do Greenpeace e na manutenção da estrutura da organização. Esta doação não substitui qualquer outra que você faça para o Greenpeace.

Anúncios

⏰ Chegou o momento de revelar nossa aventura!

Navio Esperanza do Greenpeace

Partimos hoje de Macapá, no Amapá, a bordo do navio Esperanza em busca dos corais ocultos da Amazônia.

É isso mesmo: um improvável recife de corais foi revelado ao mundo no ano passado. Eles estão na região onde o Rio Amazonas encontra o mar. E se estendem por 9,5 mil km2 entre a fronteira do Brasil com a Guiana Francesa até o Maranhão, no Oceano Atlântico.

Infelizmente, este tesouro já surge ameaçado pela ganância das companhias petrolíferas. Duas grandes empresas pretendem perfurar a região em busca de petróleo na Bacia da Foz do Amazonas. Isso significa uma ameaça a esse recife único no mundo – que nós nem tivemos tempo de conhecer ainda.

Seja um defensor dos Corais da Amazônia. Acesse o site, assine a petição, acompanhe essa aventura. Vamos pressionar as petrolíferas até que elas desistam de suas atividades na área da Foz do Rio Amazonas.

Assine a petição

O Esperanza está chegando…

Esperanza navio do Greenpeace

GreenpeaceO Esperanza é o mais novo e maior navio da frota do Greenpeace. Seu nome foi escolhido pelos ciberativistas da organização.

Construído na Polônia em 1984, o Esperanza fazia parte de um grupo de 14 navios de combate a incêndio encomendados pelo governo russo entre 1983 e 1987. Sofrendo com a falta de recursos para sua manutenção no fim dos anos 1980, ele passou por vários donos até se transformar em um navio de abastecimento na Noruega.

Com 72 metros de comprimento e uma velocidade máxima de 16 nós, o navio é ideal para missões que exijam rapidez de resposta ou uma permanência longa em campo – inclusive no gelo. Até 40 pessoas podem ficar a bordo, incluindo pesquisadores, ativistas e cientistas.

Assim que o adquiriu, o Greenpeace preocupou-se em aperfeiçoá-lo tecnologicamente. Foram meses de reforma para que ele respeitasse o ambiente o melhor possível, com mudanças como:

  • eliminação do máximo possível de material feito de amianto e confinamento seguro do restante;
  • adaptação do sistema de combustível para evitar derramamentos;
  • instalação de propulsão eletrônica a diesel, mais eficiente;
  • câmara de reciclagem de águas residuais, bombardeando apenas água limpa ao mar;
  • sistema de aquecimento alimentado por resíduos produzidos no navio;
  • purificadores de água de esgoto, quinze vezes mais eficazes do que exige a legislação internacional;
  • pintura com tinta sem TBT, substância de elevada toxicidade;
  • refrigeração e ar-condicionado à base de amônia em vez dos gases CFC, que reduzem a camada de ozônio e são tóxicos;
  • sistema de propulsão mais eficiente para reduzir as emissões de CO2.

Além disso, foram instalados equipamentos operacionais padrão para o Greenpeace, como um heliporto e guindastes especiais para o lançamento de barcos infláveis.

Veja a câmera ao vivo do Esperanza

História

A primeira atividade do Esperanza aconteceu em 2002, para a campanha global “Save or delete”, que denunciava a destruição das florestas tropicais. O navio tem uma conexão especial com a campanha de Oceanos da organização. Em 2005, ele participou de ações contra a técnica de pesca de arrasto, que destrói a biodiversidade, e pela promoção de reservas marinhas.

No fim de 2007, o Esperanza conduziu uma expedição rumo ao Santuário de Baleias da Antártida. Com uma tripulação internacional, inclusive a coordenadora da campanha de Oceanos no Brasil, a expedição tinha por objetivo o fim da caça de baleias pelo Japão, expondo a possibilidade de fazer pesquisa científica sem matá-las. O Japão se utiliza do argumento científico para justificar a caça anual de baleias na região. O Greenpeace já comprovou que o destino dessas baleias é o prato e não as lâminas de microscópio.

Informações técnicas do Esperanza

  • Porto de registro: Amsterdã, Holanda
  • Nome formal: Echo Fighter
  • Ano de comissionamento: 2000
  • Número de camas: 33
  • Barcos infláveis: 6
  • Heliporto: sim
  • Tipo do navio: expedição e pesquisa
  • Identificação: PD 6464
  • Construção: 1984 Poland Gdansk
  • Tonelagem bruta: 2.076 toneladas
  • Comprimento: 72,3 metros
  • Largura: 14,3 metros
  • Arrasto: 4,7 metros
  • Velocidade máxima: 14 nós
  • Motor principal: 5.876 BHP, 2*2.938 BHP Sulzer V12