Fernando Haddad e Ana Estela desejam um feliz dia dos professores ❤ #MaisLivroMenosArmas

Eu quero um professor presidente

Feliz dia do Professor, do professor Haddad #MaisLivrosMenosArmas.

Neste 15 de outubro, a melhor forma de homenagear as professoras e professores é mostrar que a educação tem de voltar a ser prioridade para o governo federal. Trabalho e educação são a resposta para o Brasil retomar seu rumo, e não há ninguém melhor para falar sobre o tema do que o melhor ministro da educação que o país já teve. Fernando Haddad foi ministro da Educação por quase sete anos e promoveu, ao lado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, uma verdadeira revolução na educação brasileira.

Haddad é professor universitário e vive do seu salário, assim como sua esposa, Ana Estela, com quem é casado há 30 anos. Por isso sempre valorizou os professores, profissionais fundamentais para a construção de um país mais justo e soberano.

#AgoraÉHaddad

 

Anúncios

Confira a lista de algumas condutas corruptas, bem atuais e extensas desse coiso

#EleNão

Quando uma pessoa apoia Bolsonaro, geralmente ela diz que ele é o único candidato honesto. Essa pessoa pode até estar bem intencionada, mas está totalmente mal informada.

Confira uma lista de condutas corruptas bem atuais e extensas desse Coiso.

  1. Jair Messias Bolsonaro tem uma lista de condutas corruptas bem atuais e extensas. Confira: http://bit.ly/2O3TMRv.
  2. É citado na lista de Furnas como receptor de propina: http://bit.ly/2DVy7X6.
  3. É citado como integrante de esquema de corrupção ATIVA na quebra de sigilo do Tucano Aécio Neveshttp://bit.ly/2IDUVt5.
  4. É acusado de sonegação de impostos: https://abr.ai/2ydw3nq.
  5. Acusado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de receber propina da JBL: http://bit.ly/2Rp6V5H.
  6. É também acusado de enriquecimento ilícito através da máquina pública: http://bit.ly/2P6qSwC.
  7. Está apontado em suspeita de lavagem de dinheiro: http://bit.ly/2OAFGqd.
  8. Envolvido em #Caixa2 de Campanha: http://bit.ly/2DXepKx
  9. Recebeu de Michel Temer cerca de 18 Milhões: http://bit.ly/2DVznti

📌 Além de toda essa corrupção Jair Messias Bolsonaro, enquanto parlamentar foi capaz de:

  1. Criar um projeto de Lei que impede o #SUS de atender mulheres violentadas sexualmente: http://bit.ly/2E0nDFY.
  2. Veja o que Bolsonaro fez em toda a sua carreira parlamentar (27 anos) spoiler apenas 2 projetos e nenhum projeto de segurança: http://bit.ly/2PbhlnW.
  3. Bolsonaro defendeu a redução da licença maternidade: https://abr.ai/2Qwz0a8.
  4. A lista é tãããooo grande que eu vou abreviar. Aqui tem 5 leis que Bolsonaro votou a favor: http://bit.ly/2zRJKu3.
  5. Outras provas de conduta parlamentar criminosa (pró lobby): http://bit.ly/2O8Jobp.
  6. Argentina mandou pra cadeia 43 militares de alta patente que atuaram na ditadura. Jair Bolsonaro idolatra Carlos Alberto Brilhante Ustra torturador que colocava ratos vivos dentro das genitais de mulheres que eram contra a ditadura, entre outras atrocidades passíveis de condenação pela Convenção de Genebra. Veja o que o jornal EL PAÍS Brasil fala sobre a ideologia de Bolsonaro: http://bit.ly/2IDvJTy.

Pra encerrar, assista esse vídeo

#EleNão #AgoraÉHaddad

Ele Não gif

Haddad foi eleito o melhor prefeito da América Latina

Haddad foi eleito o melhor prefeito da América Latina

A cidade de São Paulo recebeu 5 milhões de dólares para o projeto que ajuda pequenos produtores de alimentos orgânicos.

Em 2016, Fernando Haddad foi o grande vencedor de uma competição entre prefeitos de toda a América Latina e Caribe, por um projeto que conecta pequenos produtores de alimentos orgânicos a mercados e restaurantes. O prêmio foi organizado pela Bloomberg Philanthropies, entidade do ex-prefeito de Nova Iorque, Michael Bloomberg.

Após um competitivo processo de seleção que durou um ano, São Paulo surgiu como a cidade vencedora baseada em quatro critérios: a visão e criatividade da proposta, potencial de impacto, potencial de transferência e viabilidade de implementação.
James Anderson, da Bloomberg

E olha que a competição não foi fácil. Foram 290 cidades representando 19 países. A Bloomberg Philanthropies e um comitê de seleção de 13 especialistas em inovação e política escolheram São Paulo e Haddad como os grandes vencedores.

Como resultado, a cidade de São Paulo recebeu US$ 5 milhões (o equivalente a cerca de mais de R$ 20 milhões) para implementar o projeto Ligue os Pontos, para beneficiar toda a população.

É muito orgulho desse Haddad visionário! Dá uma olhada:

O Brasil Feliz de Novo

As conquistas de Fernando Haddad como prefeito e ministro da educação

Agora é Haddad presidente

Conheça da algumas conquistas que Haddad fez como Prefeito de São Paulo:

  1. Construiu 3 UPAs e deixou 12 em construção, antes de sua gestão, São Paulo não possuía nenhuma.
  2. Recuperou mais de R$ 278 milhões desviados em esquemas corrupção para o cofre da cidade.
  3. Construiu 33 hospitais Dia da Rede Hora Certa.
  4. Construiu 3 hospitais gerais.
  5. Construiu mais de 400 creches, a ponto de quase zerar a fila de espera.
  6. Construiu universidade nos CEUs com o UniCEU.
  7. Criou um órgão de auditoria independente.
  8. Deu passe livre a 700 mil estudantes.
  9. Reduziu a dívida do município para MENOS DA METADE, sendo o primeiro prefeito da história da cidade a entregar uma dívida menor do que recebeu.
  10. Levou a Virada Cultural para periferia.
  11. Aumentou o Piso Salarial dos professores.
  12. Acabou com a máfia do ISS.
  13. Primeiro Plano Municipal de Cultura da cidade.
  14. Reduziu as mortes no trânsito, com medidas como a redução de velocidade nas marginais.
  15. Mais de 140 praças com Wi-Fi.
  16. Aprovou o plano diretor, premiado internacionalmente e elogiado pela ONU.
  17. Construiu mais de 400km de corredores e faixas de ônibus.
  18. Entregou 400km de ciclovias.
  19. Centenas de ônibus com Wi-fi, ar-condicionado, carregador de celular e de bilhete único.
  20. Bilhete Único Mensal.
  21. Sancionou a lei que obriga a inclusão de alimentação orgânica nas merendas das escolas municipais.
  22. Instalou Fab Labs na cidade, oferecendo à população acesso a computadores com internet e impressoras 3D, além de professores para ensinar como operar os equipamentos.

Conheça agora as vitórias de Fernando Haddad como ministro da educação:

  1. Criou o Programa Universidade para Todos (ProUni), democratizando o acesso à universidade para estudantes de baixa renda e inseriu mais de 1,5 milhão de jovens no ensino superior.
  2. Fortaleceu o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).
  3. Criou o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) para avaliar a qualidade do ensino nas escolas públicas no país.
  4. Foi aprovada a Lei nº 11.738/2008, que fixou um piso salarial para todos os professores de escolas públicas da educação básica.
  5. Expandiu e interiorizou o ensino superior.
  6. Criou 18 novas universidades federais.
  7. Criou 173 campus universitários.
  8. Criou 360 unidades dos institutos federais.
  9. Implementou o Enem e posteriormente o Sisu.
  10. Em 10 anos, entre 2001 e 2010, o crescimento no número de matrículas no ensino superior foi de 110%.
  11. O número de alunos entre 2003 a 2014 aumentou de 505 mil para 932 mil.
  12. Lançou o Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE), por meio do PDE, houve a expansão de creches, pré-escolas e escolas técnicas.
  13. Pelo PDE, houve a ampliação do número de vagas nas universidades federais e a formação de mestres e doutores, atingindo a marca 11 mil doutores formados e 30 mil mestres.
  14. No que se refere ao analfabetismo, houve queda de 11% para 8,6% entre 2005 e 2011.

Agora é Haddad!

Kit gay é uma mentira. Não existe e nunca existiu

Kit Gay não existe e nem nunca existiu

Combata Fake News: não existe e nem nunca existiu “kit gay”.

São mentira as mensagens e imagens que circulam pelos grupos de WhatsApp sobre um suposto “kit gay”, que NUNCA EXISTIU.

Isso é um boato antigo, que circula desde 2011. A suposta cartilha nunca foi distribuída e pessoas sem compromisso com a verdade  insistem em espalhar isso pelas redes sociais de uma forma suja para tentar prejudicar o candidato Fernando Haddad.

Sabe o que Haddad realmente distribuiu na educação? Comida de verdade para a merenda escolar (com o Programa Nacional de Alimentação Escolar); ônibus, lanchas e bicicletas para transporte escolar (pelo programa Caminho da Escola). Haddad foi também o ministro da educação que mais distribuiu oportunidades para as pessoas fazerem ensino superior: foi ele que criou o Prouni, simplificou e ampliou o Fies,  construiu 14 universidades federais, 126 câmpus de universidades federais e 214 escolas técnicas, só para citar alguns exemplos.

Sobre o tal do “kit gay”, que nunca existiu, Fernando Haddad, em artigo em 2017, já denunciava o uso político e sujo dessa farsa:

A história toda, a começar pela expressão preconceituosa, é um exemplo de como uma informação falsa pode ser criada (e deliberadamente mantida) com intenções políticas nefastas – e consequências sociais que reverberam até hoje

Agência Lupa de verificação sobre notícias comprovou: É FALSO. Leia aqui. O site E-Farsas também verificou mentiras: veja aqui.

Ao invés de produzir mentiras, por que as pessoas não debatem ideias?

Não existe e nem nunca existiu ‘kit gay’. Isso é mais uma mentira de candidatos que fogem do debate de ideias e se esconde por trás das mensagens de WhatsApp para disseminar o ódio. Isso é típico de quem não tem propostas para o país.

Fernando Haddad é o único candidato que tem um plano de governo que pode tirar o país da crise e fazer o Brasil voltar a ser feliz de novo!

#LulaLivre #HaddadÉLula #HaddadPresidente #OBrasilFelizDeNovo

LULA.com.br

13 pontos sobre a fiscalização da eleição

13 Pontos Sobre a Fiscalização da Eleição

Estamos há poucos dias das eleições que podem trazer o Brasil de volta e fazer nosso povo feliz de novo. Depende de cada um de nós o resultado que virá!

Companheiros e companheiras Dirigentes! Depende de cada um de nós o resultado que virá!

Estamos há poucos dias das eleições que podem trazer o Brasil de volta aos brasileiros e fazer nosso povo feliz de novo.

Enfrentamos uma guerra, com a força e a determinação da nossa militância. Neste curto período da história, fomos vítimas de um Golpe que depôs uma Presidenta eleita e instalou um governo ilegítimo que destrói as conquistas sociais e de soberania alcançados pelos governos populares de Lula e Dilma. Uma operação jurídico-midiática, mantém o Presidente Lula como prisioneiro político, impedido, inclusive, de se manifestar.

O país, submergido nessas trevas, despertou os monstros saudosos da ditadura, herdeiros do autoritarismo e neófitos de extrema direita embevecidos em suas fontes anti-petistas e fascistas.

A candidatura de Haddad representa o nosso projeto, a possibilidade do país retomar o crescimento econômico com distribuição de renda, o desenvolvimento social e a sua soberania.

Nesta reta final, precisaremos estar preparados para dar visibilidade à nossa campanha. De cabeça erguida, disputando o voto e o coração de cada eleitor ou eleitora.

Nossos dirigentes terão também a importante tarefa de garantir a fiscalização do processo eleitoral, atentos às possíveis fraudes e ilegalidades que poderão ser cometidas.

A Coligação “O Povo Feliz de Novo” informou ao TSE que todos os Presidentes e membros das Executivas Estaduais e Municipais ou das Comissões Provisórias estão autorizados a credenciar Delegados e Fiscais dos partidos que compõe a coligação.

Poderão ser nomeados até 2 Delegados por Município ou Zona Eleitoral (quando houver mais de uma no mesmo Município) e até 2 Fiscais por Seção Eleitoral.

Qualquer pessoa com mais de 18, desde que não seja mesário, poderá ser credenciada como Fiscal.

O Fiscal deve verificar, antes do início da votação, se as urnas estão lacradas e acompanhar a emissão da “zerésima” e, ao final da eleição, a emissão dos Boletins de Urna.

Durante a apuração, devemos orientar a militância a se concentrar em algum ponto da cidade (a sede do Diretório, o Comitê, uma praça) para acompanhar a divulgação do resultado e dar início à nossa arrancada para o segundo turno.

Ao identificar qualquer irregularidade ou em caso de dúvida, procure a Assessoria Jurídica do Diretório Estadual, que estará em contato permanente com a Coordenação Nacional de Campanha.

Se você vai ser Fiscal, clique em http://bit.ly/13PontosFiscalização para ler o documento 13 Pontos para a Fiscalização.

Agora é Rua. Agora é Luta. Até a Vitória!

Coligação “O Povo Feliz de Novo”
Agência PT

A cidadania ativa sacode a democracia

A cidadania ativa sacode a democracia - Crônica de Cândido Grzybowski #blogdodcvittiA uma semana das eleições, dá para sentir no ar a energia que só a cidadania pode propiciar nos processos eleitorais democráticos. Em meio à enorme tragédia social, econômica, ecológica e política do desastroso, totalmente ilegítimo e desaprovado governo Temer, fruto do golpe parlamentar contra a eleita Dilma Rousseff, estamos vendo ressurgir a vontade instituinte e constituinte da cidadania. Independentemente dos resultados em si, esta já é uma eleição que marca nossa ainda jovem democracia. As manifestações de sábado, 29 de setembro, nas grandes cidades brasileiras, protagonizadas pelas mulheres sob o lema “Ele não”, com apoio de muitos homens, é um vento profundamente renovador e portador de esperança de outro amanhã para um Brasil de bem consigo mesmo e com o mundo.

O amanhã, pós-eleitoral, terá diante de si uma vontade de cidadania – sofrida, desigual, dividida e polarizada – disposta a exercer o seu protagonismo diante daqueles e daquelas a quem ela delegar mandatos. Quem poderia prever emergir algo assim nesta difícil conjuntura? Tal onda poderá aprofundar oposições, ódios e intolerâncias, que estamos descobrindo quão vivos estão entre nós. Mas poderá, também, ser a renovação e revitalização da própria democracia como imaginário e como processo transformador de relações e estruturas que nos prendem ao passado. Certamente esta será a maior questão, pois no processo eleitoral atual é isto que estamos pondo como algo central em termos de disputa de hegemonia para o país que consideramos necessário. Serão tempos desafiantes e muito difíceis pela frente, sem dúvida, mas carregados de possibilidades e emoções, algo que só democracias podem propiciar.

Não vale a pena olhar para trás agora, o melhor é entrar na onda, com olho no que pode vir pela frente: a onda seguinte, que vem depois desta que está chegando na nossa praia cidadã, bem comum de todas e todos. É sintomático que “Ele”, o do “não”, comece a questionar o resultado eleitoral – o “como” a onda vai rebentar, literalmente – antes mesmo dos votos de milhões de cidadãs e cidadãos definirem as condições políticas imediatas: teremos para os próximos quatro anos um ambiente político, cultural e ecossocial de reconstrução e avanço da democracia, ou de retrocesso autoritário e fascista para uma economia neoliberal, de negação de direitos? Na verdade, a eleição é um marco divisor de águas em determinado momento histórico das sociedades democráticas, mas não o fim das disputas e sim o começo de novas. Nisto reside a vitalidade e a capacidade da democracia em nos fazer superar desafios e adversidades.

Aprendi com as cosmovisões indígenas, alicerçadas no movimento vital da natureza e do Planeta de que fazemos parte, que o futuro está por vir, vem vindo atrás do que já passou e ainda não está definido. O que está na frente é o passado, já se foi, não dá para mudar, como as águas de um rio,

ou o dia, a noite, a chuva… de ontem. A nossa própria vida está nos filhos e filhas, nos netos e netas, está num fazer-se enquanto nós, mães e pais, vamos nos desfazendo ao nos completar, por assim dizer. De tal perspectiva, em termos políticos, o importante é tirar da mobilização cidadãs de mulheres e de todas outras o potencial portador de amanhã. Ao escrever isto estou profundamente convicto de que o jogo mudou, mesmo com olhos marejados pela emoção diante tão fantástica vitalidade da cidadania brasileira.

Sei que não será fácil o amanhã. Mas nossas trincheiras de resistência ao risco do ódio e do neofascismo estão se revelando um espaço estratégico de construção do futuro. Estamos reaprendendo a dizer sim e não, de forma aberta, sem hesitar. Enfrentamos um movimento desorganizado, heterogêneo e raivoso de gente como nós mesmos, cidadãs e cidadãos, mas que vivem de privilégios, promovem exclusões e negam direitos.  Dadas as difíceis condições que vivemos, o apelo autoritário e neofascista tem, sim, terreno fértil para prosperar como proposta, sabiamente explorado por alguns novos grupos de extrema direita, constituídos entre nós na esteira de uma onda racista, xenofóbica e fundamentalista que se espalha ameaçadora sobre o mundo todo. As e os que nos engajamos com uma perspectiva ecossocial de direitos, de igualdade na diferença, de solidariedade, de democratização da própria democracia, em última análise, teremos uma árdua tarefa pela frente. Tal disputa política e cultural poderá ser facilitada se a as eleições produzirem um governo democrático e popular. Mas ela continuará no pós-eleições, pois por mais que discordemos dos defensores de outros caminhos para o país, eles são parte da cidadania brasileira e é seu direito nos enfrentar politicamente, hoje e amanhã.

Termino lembrando algo fundamental, que nos equaliza na diferença. O pressuposto da democracia é aceitar o embate e seu resultado. Ninguém, na disputa, pode questionar o que dizem as urnas antes da cidadania se manifestar. Esta é uma questão sine qua non de qualquer democracia. Precisamos denunciar e combater, desde aqui e agora, todas e todos que questionem a legitimidade e integridade do processo de disputa. Não é possível participar da disputa virtuosa da democracia e, de antemão, afirmar que seu resultado será inválido e passível de contestação.  Existe, como pressuposto da democracia, a legítima e essencial defesa de sua capacidade de construir legitimidade, nas condições históricas em que se realiza. Quem se sente derrotado deve começar no amanhã a se preparar para o depois de amanhã, como os próprios vitoriosos devem fazer. Afinal, democracia é uma aposta na virtude e possibilidades criativas da incerteza sobre o futuro.

Rio de Janeiro, 01/10/2018

Cândido Grzybowski
Sociólogo, do Ibase

Crise na campanha do Coiso. Vice da coisa ruim quer o fim do 13º salário e o 1/3 das férias. Bolsonazis ficam quietos

13º Salário

É bom lembrar a comunidade que é esse o candidato a presidente do Dida Oliveira e que o prefeito não deu nenhum reajustes salarial para os servidores, mexeu na previdência que logo, logo vai dar tilt e que o Peninha 1510 apoia e foi dos que votou no teto dos investimentos sociais por 20 anos, #ReformaTrabalhista e depois da eleição, Michel Temer anunciou que irá mandar pro congresso a pauta da #ReformaDaPrevidência pra ser votado esse ano ainda.

Então pessoal, infelizmente tenho que destacar uma notícia da chapa que eu critico muito e repudio, e não posso deixar passar barato. Ontem, o general, que é o vice do Coiso, deu uma declaração chocante que disse que é contra aos poucos direitos trabalhistas que restaram após a #ReformaTrabalhista. O 13º salário e o 1/3 das férias. Tenho que destacar isso, até por que, há pessoas que irão dizer que isso é uma mentira, uma fantasia de um qualquer, mas não é um Zé Mané qualquer, é o Mourão, vice do Coiso. Por isso, os bolsominions permaneceram quietos, afinal, a maioria deles são assalariados e pobres de direita.

A declaração é real e isso irá mexer no bolso das pessoas e, consequentemente, atrapalhar a frágil economia, herança do usurpador Temer, deixando ainda mais problemática à situação do trabalhador. Do que já estava ruim, pode piorar ainda mais, e se você já perdeu direito no governo Temer, irá perder o que restou.

O trabalhador conta com isso, todo mundo na verdade. Esse “dinheirinho” a mais, nós, trabalhadores, podemos fazer uma viagem ou pagar as algumas dívidas, reformar a casa, sei lá, fazer alguma útil que irá fomentar a economia. Mas o Mourão é contra e mostrou revê-lo todos dos direitos trabalhistas.

Aumentou ainda mais a crise da sua campanha do Coiso, que está em pleno declínio. Ele proibiu o general em participar de agenda pública e abrir a boca até o dia 7 de outubro. Um tá no hospital e o outro não pode abrir a boca que suja o que já está imundo. Complicado essa chapa! Mas pra nossa felicidade, isso é muito bom.

Tem ainda o tal do Paulo Guedes que teve que sair de cena quando ele disse que iria aumentará o poço imposto do pobre e voltar com a CPMF. Bom! Paulo Guedes será o ministro da Fazenda do Coiso. Acho que o tanto o general como Paulo Guedes estão revelando o verdadeiro projeto do Coiso, aquele que já comentamos por aí, não há nenhuma pauta ou agenda política, não tem nada, a não ser, sugar os últimos suspiros do povo trabalhador.

Ninguém vai votar no cara que vai acabar com o décimo terceiro salário. A CLT é uma das questões essenciais da história dos trabalhadores brasileiros. Você vota nesse cara?

Ainda ontem #28set2018, Lula recebeu um título de doutor #HonorisCausa e foi uma mais homenagem internacional muito importante, a segunda desde que foi preso injustamente na sede da Polícia Federal – PF em Curitiba, Paraná.

Por fim, as pesquisas mostram que Fernando Haddad com mais distância e o mercado já está adaptando ao nome dele como provável presidente da República.

#LulaLivre #HaddadÉLula #HaddadPresidente #OBrasilFelizDeNovo

Carta aberta aos pastores e igrejas que apoiam Bolsonaro

Carta aberta aos pastores e igrejas que apoiam Bolsonaro

Senhores (as) líderes evangélicos, graça, paz e discernimento!

As eleições se avizinham, e boa parte dos pastores de nosso país tem manifestado seu apoio à candidatura de Jair Bolsonaro. A maioria alega ser ele o que melhor representa os anseios do povo evangélico, principalmente devido ao seu discurso favorável à família tradicional e aos valores morais tão caros ao cristianismo.

De repente, sinto-me como se houvesse viajado no tempo e revivesse os dias da guerra fria, quando o mundo se via ameaçado pela eclosão de uma guerra nuclear envolvendo as duas potências mundiais: A União Soviética e os Estados Unidos. Colegas vociferam de seus púlpitos sobre o perigo do comunismo que ronda a nossa sociedade. Pergunto-me em que mundo estamos vivendo, afinal? Qualquer um que levante sua voz a favor do pobre, do excluído, do oprimido, logo é tachado de esquerdopata, comunista, “agente do inferno”, e coisa parecida.

Os senhores já pararam para se perguntar sobre o que estaria por trás deste discurso ultraconservador? Há uma onda conservadora varrendo a Europa e os EUA, suscitando velhos rancores contra os imigrantes, os homossexuais, as minorias, a classe operária, etc.

No meio desta avalanche de intolerância, eis que uma voz destoante se faz ouvir mundo afora. Não de um pastor como foi nos dias de Luther King nos EUA, ou de Bonhoeffer na Alemanha, mas de um Papa, líder da instituição mais conservadora do mundo. Por ironia, justamente o primeiro Papa latino-americano se levanta contra tudo e contra todos os que insistem em ressuscitar um discurso que há décadas parecia ter sido abandonado e enterrado. Enquanto isso, a igreja evangélica, que por tanto tempo esteve na vanguarda na luta pelos direitos humanos passa a se aliar com o que há de mais retrógrado e ultrapassado. Que vergonha! Tudo em nome de nossos escrúpulos moralistas.

Conseguiram a façanha de diluir o puro Evangelho da graça num discurso de ódio e intolerância.

Esquecemo-nos dos colegas que foram perseguidos, torturados, e, alguns até mortos e desaparecidos, durante o regime militar. Justificamo-nos no fato de que o tal candidato defenda os mesmos valores. Será que ser a favor da tortura soa menos cruel quando se é contrário ao aborto? Será que ser a favor do armamento da população condiz com o que foi ensinado por Jesus? Afinal, bem-aventurados são os pacificadores ou os que pretendem armar a população? Ser pela família tradicional abona a conduta de quem se revela contrário aos direitos trabalhistas conquistados a duras penas? Se você, pastor, é contra tais direitos, recomendo que não aceite mais dízimos de décimo-terceiro ou de férias de seus membros.

Não ajamos como o profeta Natan que encorajou a Davi a construir o templo, afirmando-lhe categoricamente que Deus o havia escolhido para aquela empreitada. Porém, o Senhor não o tinha autorizado a fazer tal coisa, de modo que, mesmo constrangido, teve que retornar ao rei e dizer-lhe a verdade. Por causa do sangue que havia em suas mãos, Deus não o designou para edificar Sua casa, ainda que já houvesse levantado todos os recursos para tal, e recebido do Senhor a planta, caberia ao seu sucessor tocar a obra.

Quem somos nós para abençoar o que Deus não abençoou? Quem somos nós para encorajar o que contraria frontalmente a Sua vontade?

Sei que muitos alegarão que tudo não passa de manipulação da mídia esquerdista. Mas basta assistir aos inúmeros vídeos de discursos e entrevistas do candidato para verificar que exatamente assim que ele pensa. Ele mesmo afirma que o trabalhador terá que escolher entre ter seus direitos assegurados ou o emprego. Ele é quem diz com todas as letras que o Estado não é laico, mas cristão e que as minorias terão que se dobrar à vontade das maiorias. Ele diz que seria incapaz de amar um filho homossexual e que a homossexualidade é falta de p*rrada na infância. Diz que não empregaria uma mulher, já que esta engravida. Diz que educou seu filhos para que jamais namorassem negras. Diz que em seu governo os índios não receberiam nem mais um centímetro de terra. Se ele é a favor da família tradicional, por que disse que usava o apartamento para “comer gente”? Como defender quem diz que uma mulher não merecia ser estuprada por ser feia? Como apoiar quem defende o uso da tortura se somos seguidores de um Cristo torturado e morto numa cruz? Como apoiar quem diz que ordenaria que helicópteros metralhassem uma favela se os criminosos não se rendessem? Será que na favela só mora bandido? Com que cara visitaremos os presídios para pregar o amor de Cristo depois de apoiar que tem como slogan “bandido bom é bandido morto”?

O sangue de toda uma geração poderá cair em nossas mãos!

Se você é pastor de uma pequena congregação, talvez esteja indo na onda de grandes líderes que já manifestaram seu apoio a Bolsonaro. Não seja ingênuo. Muitos deles o fazem, não por convicção, mas por conveniência, movidos por interesses nem sempre louváveis (alguns até sórdidos).

Lembre-se de quem nos considerou fiéis, pondo-nos em seu ministério (1 Timóteo 1:12), e que um dia, teremos que prestar contas (Hebreus 13:17).

Por isso, deixo aqui uma recomendação que deveria perturbar o sono de todos os que levam a sério o ministério pastoral:

Pastoreiem o rebanho de Deus que está aos seus cuidados. Olhem por ele, não por obrigação, mas de livre vontade, como Deus quer. Não façam isso por ganância, mas com o desejo de servir. Não ajam como dominadores dos que lhes foram confiados, mas como exemplos para o rebanho.
1 Pedro 5:2,3

Não compete a pastor algum dizer em quem seu rebanho deve votar. Mas compete-nos instrui-los a reconhecer os riscos por trás de todo discurso de ódio e intolerância.

Jesus disse que enquanto o bom pastor dá a vida pelas ovelhas, o ladrão, ao ver o lobo, foge e deixa suas ovelhas à mercê do perigo. Portanto, cumpramos nosso papel. Pois cuidar das ovelhas que nos foram confiadas é a melhor maneira de dizer: TU SABES QUE TE AMO, SENHOR.

Por Hermes C. Fernandes

O PT é uma estrela, mas não uma estrela qualquer

Cadu e Haddad em Florianópolis

O PT é uma estrela. Mas cada vez mais me convenço de que não é uma estrela qualquer. É uma estrela feita de milhares de milhões de estrelas com brilho próprio. É uma estrela que não está lá longe, na distância do céu. Está aqui, pé no chão, ombro a ombro com todos os milhões de estrelas que formam o nosso povo.

E o que nós vimos ontem, aqui, bem no coração de Florianópolis? Vimos o brilho inapagável de nossas estrelas. Inapagável e impagável, porque o que vimos ontem não tem preço!

O que aconteceu na nossa história recente?

Lutamos e chegamos à presidência do país. Juntos!

Reelegemos nosso presidente Lula. Juntos!

Vimos nosso povo empregado, estudando, viajando de avião, consumindo, se sentindo parte da sociedade. Juntos!

Vimos nosso país ser reconhecido e respeitado. Juntos!

Elegemos a presidenta Dilma. Juntos!

Reelegemos a presidenta Dilma. Juntos!

Enfrentamos todos os ataques da mídia, do judiciário, do setor produtivo, das forças externas, dos gananciosos e dos ignorantes. Juntos!

Vimos nosso governo ser golpeado. Vimos desaparecer toda a evolução conquistada. Juntos!

Vimos nosso presidente Lula ser preso. Tristes, abalados, mas juntos!

E o que fizemos? Continuamos juntos!

Juntos, fomos para as ruas denunciar o golpe. Juntos, fomos para as ruas defender o patrimônio e a soberania nacional. Juntos, lutamos contra as reformas impostas pelos golpistas.

E toda essa luta, ao invés de nos cansar, nos deu mais força e mais brilho.

Agora, companheiros e companheiras de constelação, estamos juntos, assistindo, de pé e de cabeça erguida, a caminhada do PT novamente rumo ao topo do país. Com passos firmes que só podem dar aqueles que têm propósitos claros: uma vida melhor para todas e para todos, um governo inclusivo, com visão desenvolvimentistas, sim, mas com bases na justiça social, algo ainda tão distante de nossa nação.

O que vimos ontem à noite foi a expressão disso tudo que eu escrevi até aqui. A explosão de sentimentos, a nossa alma sendo lavada e renovada pela esperança de podermos trilhar, novamente, o caminho que já experimentamos e que já sabemos que dá certo.

Como vai ser daqui para frente? Continuaremos juntos, é claro! Dirigentes, militantes, simpatizantes, população, explicando, ensinando, fazendo entender o que de fato fizeram com nosso país. E o que agora podemos e devemos fazer para colocar o nosso maravilhoso Brasil de volta no rumo certo. No rumo que nós, povo brasileiro, escolhemos!

A emoção me tomou ontem. A emoção me toma agora, quando escrevo. A emoção me toma sempre que vivo o que é ser PT.

Por Carlos Eduardo de Souza – Cadu
Presidente do Partido dos Trabalhadores de Florianópolis