Informe sobre as Doenças Respiratórias de Inverno

 Informe sobre as Doenças Respiratórias de Inverno

Durante o período de inverno, pelas condições climáticas (frio e umidade), além da mudança dos hábitos da população, com um aumento das atividades em ambientes fechados, evidenciamos uma maior circulação de vírus com transmissão por gotículas respiratórias. Tal fenômeno é recorrente e reconhecido mundialmente.

Inúmeros vírus têm essa forma de transmissão, tais como: rinovírus, adenovírus, vírus sincicial respiratório e influenza, este com uma imensa gama de subtipos. Estes microorganismos podem levar a uma série de doenças, como conjuntivite e diarréia. Mas as mais comuns são as doenças do sistema respiratório: faringoamigdalites e sinusites, com evolução para formas mais graves como as pneumonias, podendo até causar óbito.

A forma mais eficaz de proteção para essas doenças é a etiqueta da tosse. Ela evita que um paciente portador de um desses vírus o transmita para as demais pessoas e também reduz o risco de uma pessoa não infectada o adquirir. São medidas simples: higiene constante das mãos, cobrir com lenço a boca e nariz ao tossir, evitar o contato direto das mãos com a boca e nariz, reduzindo assim a contaminação do ambiente.

A avaliação médica no início do quadro e no decorrer da doença caso haja sinal de piora (falta de ar) é essencial para que os casos mais graves sejam detectados precocemente e tratados da melhor forma possível.

Para o vírus influenza há a disponibilidade de vacina, que é construída anualmente com base nos vírus de maior circulação no período. É necessário ressaltar que a vacina não protege contra todos os subtipos de influenza e nem contra os outros vírus de transmissão respiratória, além de ter uma taxa de proteção em torno de 60%. Por isso, mesmo uma estratégia de vacinação com cobertura total da população não é capaz de erradicar a gripe.

Perfil Epidemiológico das Doenças Respiratórias de Inverno em Santa Catarina

Desde abril, o Ministério da Saúde alerta para o aumento da circulação nessa temporada do vírus influenza A H1N1, fenômeno também observado em Santa Catarina. Tal vírus é reconhecido desde 2009 como causador de doença, sobretudo em adultos jovens, porém não apresenta maior letalidade em relação aos outros subtipos de influenza.

Temos nos últimos 5 anos uma média de 3500 óbitos no estado por doença respiratória. Em 2009, ano de circulação intensa de influenza A H1N1, tivemos 3685 óbitos. No ano de 2011 foram 4011 óbitos, sendo que nenhum foi diagnosticado como sendo por Influenza A H1N1. Tal fato ressalta a importância dos outros agentes como causa de doença grave e desmitifica a gravidade atribuída ao H1N1. Contudo, não devemos reduzir os esforços no diagnóstico clínico precoce e tratamento adequado das doenças respiratórias, independente do agente que estiver em circulação, para reduzirmos gradativamente esses números.

A Secretaria de Estado da Saúde mantém-se alerta, monitorando os casos de infecção respiratória grave internados e implementando as seguintes ações:

  • Elaboração de campanha educativa pela SES para incentivar os cuidados relacionados com higiene respiratória na população.
  • Normatização da vigilância da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) com organização de fluxo de laboratório e dispensação de medicamentos para todo o Estado (publicação no site, vídeo conferência e web conferência sobre manejo clínico para profissionais de saúde).
  • Conclusão da Campanha de Vacinação contra Influenza para o grupos prioritários com cobertura de 93,21% (maior do Brasil) e intensificação da vacinação para os portadores de doenças crônicas.
Anúncios

Ilhota atinge meta de vacinação contra gripe

Ilhota atinge meta de vacinação contra gripe

Banner da Prefeitura de Ilhota - Assessoria de ImprensaAo todo, 1890 moradores de Ilhota receberam a vacina contra a gripe H1N1, mais conhecida como gripe A. O número representa 100% da meta estipulada pelo estado. Ilhota não tem casos da doença. Três crianças receberam o acompanhamento, pois apresentavam sintomas, mas o resultado dos exames deram negativos. Segundo a secretária de saúde, Jocelene da Silveira, toda pessoa que apresentar quadro grave de gripe deve ir às unidades de saude. “Após consulta médica, se necessário, irão receber o Tamiflu”, explica.

Atualmente, segundo a enfermeira Ana Terezo, as equipes de saúde trabalham a prevenção através da etiqueta da tosse. “É simples. São dicas como: lavar as mãos após limpar o nariz ou boca; e cobrir o nariz e a boca com lenço descartável ao espirrar ou tossir e depois desprezá-lo no lixo”, ressalta.

Mais sobre a gripe

A gripe, ou influenza, é uma infecção causada por vírus que afeta o sistema respiratório, mais precisamente o nariz, garganta e brônquios. O contágio ocorre de forma direta através das secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar ou de forma indireta, por meio das mãos que, após contato com superfícies recém-contaminadas por secreções respiratórias pode levar o agente infeccioso direto a boca, olhos e nariz.

A doença pode se apresentar desde uma forma leve e de curta duração, até formas clinicamente graves e complicadas. A gripe é responsável por elevada taxa de adoecimento e morte em grupos de maior vulnerabilidade.

SDR Blumenau convoca coletiva de imprensa sobre H1N1

Folder sobre a Gripe A

Nesta sexta-feira (15), às 15h30, ocorrerá, no auditório da SDR Blumenau (Rua Braz Wanka, 238 – Vila Nova), uma coletiva de imprensa para responder aos questionamentos sobre a Gripe H1N1. Estarão presentes o secretário de Estado da Saúde, Dalmo Claro de Oliveira, acompanhado do diretor da Vigilância Epidemiológica (Dive), Dr. Fábio Gaudenzi de Faria; um representante do Ministério da Saúde; o secretário Regional Cleverton João Batista; a gerente regional de Saúde, Edite Aparecida Adriano e prefeitos e secretários municipais de saúde dos 14 municípios do Vale do Itajaí.

A coletiva ocorrerá após uma reunião organizada pela Gerência Regional de Saúde da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional de Blumenau que discutirá ações para minimizar os impactos causados pelo vírus da Gripe H1N1na região.

Ilhota atinge meta de vacinação em idosos e crianças

A campanha de vacinação contra a gripe, em Ilhota, foi um sucesso. A secretaria de saúde já conseguiu atingir a meta de crianças (233) e idosos (972). No entanto, as gestantes estão longe do esperado. Somente 83 receberam a vacina até agora. Por este motivo, a campanha foi prorrogada por mais uma semana. Até sexta-feira (20), os moradores da cidade podem procurar uma das unidades de saúde, das 8h às 17h. A meta da prefeitura é atingir 1729 pessoas, sendo que 1347 já receberam o medicamento.

A coordenadora, enfermeira Ana Teresa Americano, lembra que os que possuem doenças crônicas também devem procurar um posto para tomar a vacina. A profissional reforça que a vacina é totalmente segura. Ela é fabricada com os vírus inativos dos tipos mais comuns de gripe. “Para os idosos a dose é única. Para as crianças o esquema completo inclui duas doses, a segunda 30 dias após a primeira”, informou. A vacina protege contra os três principais vírus que estão em circulação no hemisfério sul, entre eles o da influenza A (H1N1).

Mais sobre a gripe

A gripe, ou influenza, é uma infecção causada por vírus que afeta o sistema respiratório, mais precisamente o nariz, garganta e brônquios. O contágio ocorre de forma direta através das secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar ou de forma indireta, por meio das mãos que, após contato com superfícies recém-contaminadas por secreções respiratórias pode levar o agente infeccioso direto a boca, olhos e nariz.

A doença pode se apresentar desde uma forma leve e de curta duração, até formas clinicamente graves e complicadas. A gripe é responsável por elevada taxa de adoecimento e morte em grupos de maior vulnerabilidade.

Prazo para vacinação contra gripe termina nesta sexta-feira

Vacinação na unidade de saúde central

O prazo para tomar a vacina contra a gripe termina nesta sexta-feira (13). As unidades de saúde da Pedra de Amolar, Baú Central, Braço do Baú e Alto Baú estarão abertos durante todo o dia. A campanha teve início em 25 de abril. A meta da secretaria de saúde de Ilhota é atingir 1729 pessoas.

A coordenadora da campanha, enfermeira Ana Teresa Americano, reforça que a vacina é totalmente segura. Ela é fabricada com os vírus inativos dos tipos mais comuns de gripe. “Para os idosos a dose é única. Para as crianças o esquema completo inclui duas doses, a segunda 30 dias após a primeira”, informou. A vacina protege contra os três principais vírus que estão em circulação no hemisfério sul, entre eles o da influenza A (H1N1).

Mais sobre a gripe

A gripe, ou influenza, é uma infecção causada por vírus que afeta o sistema respiratório, mais precisamente o nariz, garganta e brônquios. O contágio ocorre de forma direta através das secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar ou de forma indireta, por meio das mãos que, após contato com superfícies recém-contaminadas por secreções respiratórias pode levar o agente infeccioso direto a boca, olhos e nariz.

A doença pode se apresentar desde uma forma leve e de curta duração, até formas clinicamente graves e complicadas. A gripe é responsável por elevada taxa de adoecimento e morte em grupos de maior vulnerabilidade.

Ilhota já vacinou 619 moradores contra a gripe

Sábado (30) foi o dia D de vacinação contra a gripe. Na oportunidade, seis profissionais trabalharam nas unidades de saúde Pedra de Amolar, Baú Central, Braço do Baú e Alto Baú. A campanha teve início em 25 de abril. Até segunda-feira (02), 619 idosos, gestantes e crianças com até dois anos de idade tomaram o medicamento. A meta da secretaria é atingir 1729 pessoas.

A coordenadora da campanha, enfermeira Ana Teresa Americano, reforça que a vacina é totalmente segura. Ela é fabricada com os vírus inativos dos tipos mais comuns de gripe. “Para os idosos a dose é única. Para as crianças o esquema completo inclui duas doses, a segunda 30 dias após a primeira”, informou. A vacina protege contra os três principais vírus que estão em circulação no hemisfério sul, entre eles o da influenza A (H1N1).

Mais sobre a gripe

A gripe, ou influenza, é uma infecção causada por vírus que afeta o sistema respiratório, mais precisamente o nariz, garganta e brônquios. O contágio ocorre de forma direta através das secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar ou de forma indireta, por meio das mãos que, após contato com superfícies recém-contaminadas por secreções respiratórias pode levar o agente infeccioso direto a boca, olhos e nariz.

A doença pode se apresentar desde uma forma leve e de curta duração, até formas clinicamente graves e complicadas. A gripe é responsável por elevada taxa de adoecimento e morte em grupos de maior vulnerabilidade.

Secretaria de Saúde inicia campanha de vacinação contra a gripe

A secretaria de saúde de Ilhota iniciou nesta segunda-feira (25) a tradicional Campanha de Vacinação contra a Gripe. Em 2011, a grande novidade é a inclusão das crianças de seis meses a menores de dois anos e gestantes entre os segmentos a receberem o medicamento. Até o ano passado, a iniciativa era direcionada aos idosos e aos profissionais dos serviços de saúde.

Para a secretária Jocelene da Silveira, a inclusão destes dois grupos é um grande avanço. “Nos últimos anos e, principalmente em 2010, na pandemia da gripe A pudemos observar o quanto as gestantes e as crianças são vulneráveis às complicações causadas pelos vírus da gripe. Trata-se de uma grande ação de saúde pública no sentido de prevenir as infecções pela gripe, principalmente as pneumonias”, afirmou.

O prefeito Ademar Felisky reforça que a vacina é totalmente segura. Ela é fabricada com os vírus inativos dos tipos mais comuns de gripe. “Para os idosos a dose é única. Para as crianças o esquema completo inclui duas doses, a segunda 30 dias após a primeira”, informou. A vacina protege contra os três principais vírus que estão em circulação no hemisfério sul, entre eles o da influenza A (H1N1).

Esta sexta-feira (30) será o dia D  em todos os postos de saúde A campanha vai até 13 de maio. As doses estão disponíveis em todas as unidade de saúde do município.

Mais sobre a gripe

A gripe, ou influenza, é uma infecção causada por vírus que afeta o sistema respiratório, mais precisamente o nariz, garganta e brônquios. O contágio ocorre de forma direta através das secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar ou de forma indireta, por meio das mãos que, após contato com superfícies recém-contaminadas por secreções respiratórias pode levar o agente infeccioso direto a boca, olhos e nariz.

A doença pode se apresentar desde uma forma leve e de curta duração, até formas clinicamente graves e complicadas. A gripe é responsável por elevada taxa de adoecimento e morte em grupos de maior vulnerabilidade.