O Google Translator Toolkit será encerrado no dia 4 de dezembro de 2019

Google Translator Toolkit

O Google Translator Toolkit foi lançado há mais de uma década para ajudar nossos usuários, tradutores e o mundo todo a criar e compartilhar traduções. Na época do lançamento, havia poucas opções de editores de tradução na Web, mas agora existem muitas ferramentas ótimas, incluindo o Google Translate, que continuará disponível e não será afetado por esta decisão. Como resultado, observamos uma queda no uso do Translator Toolkit nos últimos anos. Por isso, depois de tanto tempo e bilhões de palavras traduzidas, vamos nos despedir dessa ferramenta. Queremos agradecer de coração aos nossos usuários do mundo todo.

Exclua, compartilhe ou cancele o compartilhamento dos seus dados.
Se você quer compartilhar ou cancelar o compartilhamento dos seus dados, isso pode ser feito antes do encerramento diretamente no Translator Toolkit (veja como).

Faça o download dos seus dados.
Antes do encerramento em 4 de dezembro de 2019, você poderá fazer o download dos seus dados diretamente no Translator Toolkit (veja como). Logo após o encerramento, você poderá fazer o download de todos os seus dados no Google Takeout.

Para excluir seus dados no Translator Toolkit, selecione os glossários, as memórias de tradução ou as traduções que você quer excluir e clique em Excluir. No caso das traduções, você também precisará clicar em Lixeira, selecionar as traduções e clicar em Esvaziar lixeira.

Agradecemos por seu apoio ao Translator Toolkit por todos esses anos. Para saber mais, visite nossa Central de Ajuda.

Equipe do Google Translator Toolkit

O Google+ não está mais disponível. Já era!

Desativação do Google+

“A equipe do Google+ agradece a todos que tornaram o Google+ tão especial”. Essa é a mensagem que você vai ler ao abrir pela última vez o seu perfil no Google+. A rede não vingou e já era mais uma!

O que houve com o Google+?
Em dezembro de 2018, anunciamos nossa decisão de desativar as contas pessoais do Google+ em abril de 2019.

Os outros produtos do Google (como o Gmail, o Google Fotos, o Google Drive e o YouTube) não foram afetados pela desativação das contas pessoais do Google+ e podem continuar sendo usados. A Conta do Google que você usa para fazer login nesses serviços será mantida. As fotos e os vídeos que já estiverem armazenados em backup no Google Fotos não serão excluídos. Saiba mais.

O que houve com meu conteúdo do Google+?
Estamos excluindo o conteúdo das contas pessoais do Google+ e das páginas do Google+. Esse processo levará alguns meses para ser concluído, e o conteúdo talvez seja mantido durante esse período. Enquanto isso, se você já tiver criado conteúdo no Google+, poderá fazer o download e salvar o conteúdo restante do Google+ e excluir seu perfil do Google+. Também será possível ver e excluir sua atividade restante do Google+.

Como isso me afetará se eu também usar o Google+ com uma conta de trabalho ou escola do G Suite?
O Google+ para o G Suite continuará como um recurso para a troca de ideias entre as pessoas de uma organização. Saiba mais sobre como estamos continuando nosso investimento no Google+ para o G Suite.

Caso esteja em dúvida se sua organização usa o G Suite, verifique aqui. Os clientes do G Suite verão algumas alterações nos recursos do Google+ relacionadas à desativação das contas pessoais do Google+. Você pode encontrar mais detalhes aqui ou conversar com o administrador do G Suite para saber mais.

Veja todas as Perguntas frequentes para saber mais detalhes sobre a desativação do Google+.

Internet e direitos econômicos, sociais e culturais

Internet e direitos econômicos, sociais e culturais

Ao mesmo tempo que pode ser um forte habilitador de direitos humanos, a internet também pode afetar seriamente o exercício de direitos reconhecidos. Apesar disso, os debates sobre o tema deram pouca atenção aos direitos econômicos, sociais e culturais e às políticas públicas correspondentes. A edição n° 521 (abril de 2017) da América Latina em Movimento, coeditada em português por ALAI e SENGE-RJ, aborda este tema a partir de um estudo recente da Associação para o Progresso das Comunicações (APC). (Coedição com APC).

Fonte: ALAI

 

Rastreamento em Incognito?

incognito anônimo privacidade

Pode surpreendê-lo que os anúncios ainda pode segui-lo em “Incognito” e outros modos de “navegação privada”. Isso é porque o modo Incognito não é realmente privado.

Modo de navegação anônima só apaga a sua pesquisa e navegação na história local – apenas o conteúdo em seu computador. Sites, motores de busca, provedores de serviços de Internet, e os governos podem ainda controlar facilmente você em toda a web. É por isso que é importante usar alternativas de privacidade que não compartilham suas informações pessoais, como o DuckDuckGo para pesquisa.

Usando o modo Incognito para mantê-lo em linha privada é tipo de como usar um balde para apagar um incêndio.

Se você não sabia que a navegação privada não é privada, você não está sozinho! 67% das pessoas que usam a navegação privada sobre-estimar a proteção que os modos de navegação privada oferecer. Agora você não tem que ser parte dessa estatística – Boa vinda ao lado Duck!Assinatura de Dax

Adeus, Google+! Sua conta pessoal na rede social do Google será desativada em 2 de abril de 2019

Google+ dcvitti

Se você recebeu um e-mail desse porte é por que tem uma conta pessoal do Google+ ou gerencia uma página do Google+ e ela será desativada. Que pena!

Em dezembro de 2018, anunciamos a desativação das contas pessoais do Google+ marcada para abril de 2019, devido ao pouco uso e aos desafios envolvidos na manutenção de um produto de qualidade que atendesse às expectativas dos consumidores. Agradecemos a você por fazer parte do Google+ e gostaríamos de informar as próximas etapas do processo, incluindo como fazer o download das suas fotos e de outros conteúdos.

Em 2 de abril de 2019, sua conta e qualquer página do Google+ que você tiver criado serão desativadas, e o conteúdo excluído. As fotos e os vídeos do Google+ no Arquivo dos álbuns e suas páginas do Google+ também serão excluídas. Você pode fazer o download e salvar seu conteúdo. Basta fazer isso antes de abril. Fotos e vídeos armazenados em backup no Google Fotos não serão excluídos.

O processo de exclusão de conteúdo das contas pessoais do Google+, das páginas do Google+ e do Arquivo dos álbuns levará alguns meses, e o conteúdo será mantido durante esse período. Por exemplo, é possível que os usuários ainda vejam partes da conta do Google+ pelos registros de atividades, e alguns conteúdos pessoais do Google+ poderão ficar disponíveis para os usuários do G Suite até que a conta pessoal do Google+ seja excluída.

A partir de 4 de fevereiro, não será mais possível criar novos perfis, páginas, Comunidades ou eventos no Google+. Consulte a página de Perguntas frequentes para mais detalhes e informações sobre a desativação.

Se você for o proprietário ou moderador de uma Comunidade do Google+, poderá fazer o download dos seus dados da Comunidade e salvá-los. A partir de março de 2019, será possível fazer o download de outros dados, como autor, texto e fotos de todas as postagens das Comunidades públicas. Saiba mais

O botão de Login do Google+ usado para se conectar a sites e apps não funcionará maise, em alguns casos, poderá ser substituído pelo botão de Login do Google. Você ainda poderá fazer login na sua Conta do Google sempre que encontrar botões do Login do Google. Saiba mais

Se você tiver usado o Google+ para fazer comentários no seu ou em outros sites, esse recurso será removido do Blogger até 4 de fevereiro e, de outros sites, até 7 de março. Seus comentários do Google+ serão excluídos de todos os sites a partir de 2 de abril de 2019. Saiba mais

Se você for um cliente do G Suite, o Google+ permanecerá ativo para sua conta do G Suite. Entre em contato com o administrador do G Suite para saber mais detalhes. Além disso, você contará com novos recursos e uma nova aparência em breve. Saiba mais

Veja como isso poderá afetar vocêse for um desenvolvedor e utilizar as APIs do Google+ ou do Login do Google+.

A equipe do Google+ agradece a todos que tornaram esse produto tão especial. Somos gratos pelo talentoso grupo de artistas, líderes de Comunidades e pensadores que fizeram do Google+ um lar. Ele não seria o mesmo sem o entusiasmo e a dedicação de todos.

YouTube terá mudança em postagens automáticas no Twitter e no Google+

Youtube dcvitti

YouTubeEu e muitos youtubers devem ter recebidos um aviso sobre uma atualização que pode impactar a comunidade do YouTube. Após o dia 31 de janeiro, a funcionalidade para postar automaticamente a atividade do YouTube (envios, vídeos com marcações “Gostei” etc.) no Twitter e no Google+ não estará mais disponível. Descobrimos que compartilhar essas ações com uma mensagem personalizada (em vez de com postagens geradas automaticamente) oferece uma experiência melhor ao criador de conteúdo e aos seguidores dele nas redes sociais.

Ainda é possível compartilhar vídeos nessas plataformas. Veja como:

  • Na página de exibição em qualquer dispositivo: clique em Compartilhar, depois clique no ícone da rede social.

Para saber mais informações sobre como compartilhar vídeos, confira este artigo da Central de Ajuda.

Equipe do YouTube.

Google+ tem fim antecipado para abril de 2019

Google+

Mais uma rede social do Google que morre, que vai para o cemitério virtual da companhia e de todos eles, o que mais temos saudades é o Orkut.

O Google confirmou que vai antecipar a desativação do Google+ e seus aplicativos em quatro meses. A decisão foi tomada após a descoberta de um problema de segurança no software de atualização distribuído em novembro e que resultou no vazamento de dados de aproximadamente 52,5 milhões de usuários.

Em nota publicada em seu blog, a empresa confirmou a reprogramação para abril de 2019. Anteriormente, a desativação estava prevista para agosto. Os aplicativos ligados à rede social serão desativados em até 90 dias.

A falha foi descoberta pela própria plataforma durante procedimentos de checagem padrão. O vazamento permitiu que dados pessoais de usuários, como nome, endereço de e-mail, ocupação, idade e outros, fossem acessados por desenvolvedores de aplicativos mesmo quando estavam marcados para não serem públicos. A empresa afirma, contudo, que informações relativas a dados financeiros, números de documentos, senhas pessoais e similares permaneceram inacessíveis.

“Nenhum terceiro comprometeu nossos sistemas, e não temos evidências de que os desenvolvedores de aplicativos que inadvertidamente tiveram esse acesso por seis dias tenham conhecimento disso ou o usaram indevidamente de alguma forma”, assegurou David Thacker, vice-presidente de gestão de produto da plataforma.

O Google+ foi lançado em 2011. O objetivo de sua criação era rivalizar com o Facebook como rede social. A meta, porém, nunca foi atingida.

Portal Imprensa

51,2% da população mundial estará conectada à internet até o fim deste ano

Facebook é um grave perigo à saúde da internet

De acordo com levantamento divulgado pela União Internacional de Telecomunicações (UIT), agência  da Organização das Nações Unidas (ONU) a temas relacionados às tecnologias da informação e comunicação, 51,2% da população mundial terá acesso à internet até o fim de 2018. É a primeira vez que o número de conectados vai ultrapassar o de pessoas que não utilizam a internet.

O índice de usuários corresponde a cerca de 3,9 bilhões de pessoas. Os países desenvolvidos são os que registram as porcentagens mais elevadas, correspondendo a 80,9% da população. Mesmo nos países em desenvolvimento, a diferença entre aqueles que têm acesso à internet e os que não têm também está diminuindo. Atualmente, 45,3% dessa população já tem algum nível de conexão.

Para o secretário-geral da UIT, Houlin Zhao, a evolução no acesso à internet colabora para a construção de uma “sociedade informacional global mais inclusiva”. “No fim de 2018, teremos ultrapassado 50/50 no uso da internet. Isso representa um passo importante em direção a uma sociedade informacional global mais inclusiva. Entretanto, muitas pessoas no mundo ainda estão esperando para colher os benefícios da economia digital. Devemos incentivar mais investimentos dos setores público e privado e criar um bom ambiente para atrair investimentos e apoiar a inovação em tecnologia e negócios para que a revolução digital não deixe ninguém offline”, destacou.

De acordo com a agência, a África é a região que registrou mais crescimento relativo no índice. Há 13 anos, apenas 2,1% da população tinha acesso à internet, atualmente esse número chega a 24,4%.

A popularização no uso de smartphones é apontada como um dos fatores decisivos para a expansão na utilização da internet em todo o mundo. Cerca de 96% das áreas povoadas do planeta têm cobertura móvel, estima o órgão da ONU. E nos celulares, há 5,3 bilhões de pessoas com assinaturas de banda larga.

Acesse a pesquisa aqui.

Portal Imprensa

Os campeões de seguidores falsos no Twitter

Estudo revela quem são os presidenciáveis com mais seguidores falsos no Twitter. Alvaro Dias (Podemos) lidera lista com impressionantes 64%.

Estudo realizado pelo Instituto InternetLab aponta que dentre os seguidores do candidato Alvaro Dias (Podemos) no Twitter, em torno de 64% são perfis falsos, também conhecidos como bots ou robôs. Atrás de Dias, os candidatos com o maior índice de perfis falsos entre os seguidores são Geraldo Alckmin (PSDB), com 46%, Marina Silva (Rede), com 36%. Pelo menos um em cada três (34%) perfis que formam a audiência de Jair Bolsonaro (PSL) também é um robô.

Na outra ponta, o candidato Guilherme Boulos (Psol) é o que têm o menor percentual (14%) de seguidores falsos, seguido por João Amoêdo(Novo). Manuela D’Avila (PCdoB) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT) têm 22% de robôs entre os perfis. Henrique Meirelles (MDB), Flávio Rocha (PRB) e Ciro Gomes (PDT) têm entre 24% e 32% de seguidores não autênticos.

A coleta de dados no Twitter foi realizada entre os dia 4 e 28 de junho de 2018, e os perfis falsos identificados por meio da ferramenta Botometer, combinada a outros algoritmos.

Esses perfis falsos, ou bots, têm a função de alavancar a audiência das páginas artificialmente e, em contextos de disputas eleitorais, “podem ser empregados dessa forma para distorcer a dimensão de movimentos políticos, manipular e radicalizar debates, e criar falsas percepções sobre disputas e consensos nas redes sociais“, aponta o relatório do InternetLab.

Apesar de causarem deformações importantes no debate político virtual, não é possível afirmar que os pré-candidatos adquiriram os seguidores ilicitamente, segundo o Instituto, que também lembra que o Brasil hospeda o 8º maior número de bots do mundo. O fenômeno também não é novo, e foi percebido por aqui pelo menos desde 2011.

Pragmatismo Político

O Google Map Maker já era, foi desativado e está no cemitério virtual do Google

Google Map Maker World

Todos os anos, o Google realiza uma ‘faxina’ entre os seus produtos e serviços, aposentando, aqueles que não mais se encaixam nos propósitos da empresa. E o site norte-americano Slate criou um cemitério interativo onde os internautas poderão enviar flores e mensagens para os ‘falecidos’ serviços da gigante da internet, o “Google Graveyard” cemitério do Google, em tradução livre.

O Google Map Maker foi oficialmente desativado no dia 31 de março de 2017, e muitos dos recursos dele serão integrados ao Google Maps.

Desde 2008, a comunidade do Google Map Maker editou e moderou milhões de elementos com o intuito de melhorar a experiência no Google Maps. Para facilitar que todos os usuários do Google Maps contribuam com alterações do mapa, começamos a migrar as funcionalidades do Map Maker para o Google Maps em computadores e dispositivos móveis.

Os principais recursos de edição atualmente disponíveis no Google Maps são:

Google Map Maker LogoSegundo a gigante da internet, o Google continuará adicionando novos recursos de edição ao Google Maps regularmente.

Se você quiser continuar compartilhando seu conhecimento local no Google Maps e interagir com uma comunidade dedicada de pessoas com interesses iguais aos seus, participe do programa Local Guides. Nele, você poderá:

  • Acumular pontos;
  • Ganhar recompensas pelo envio de edições e outras informações; e
  • Receber acesso antecipado a novos recursos do Google Maps.

Para mais informações, acesse o Local Guides Connect, onde nós continuaremos postando atualizações sobre o lançamento de novos recursos no Google Maps.

Fonte