Conheça o IDMS 2016 de Ilhota e das cidades da região da Amfri

Mercado tem que ter sustentabilidade

O IDMS é uma ferramenta para a aplicação do conceito de desenvolvimento municipal sustentável construído a partir de uma série de indicadores considerados fundamentais para diagnosticar o grau de desenvolvimento de um território.

Esse índice, ao avaliar o desenvolvimento, configura-se como uma ferramenta de apoio à gestão capaz de evidenciar as prioridades municipais e regionais e situar as municipalidades em relação a um cenário futuro desejável.

A sustentabilidade é entendida como o desenvolvimento equilibrado das dimensões Social, Cultural, Ambiental, Econômica e Político-institucional.

Ilhota

  • IDMS: 0,607
  • Associação: AMFRI
  • Secretaria Regional: ADR Blumenau
  • Área: 253 km² (fonte: IBGE/2010)
  • População: 13.676,00 (fonte: IBGE/Censo/2016)
  • Eleitores: 10.925 (fonte: TSE/2016)
  • PIB: R$ 447.291,38 (fonte: IBGE/2014)
  • Link do relatório completo: http://bit.ly/2hWy1Ap

IDMS 2016 - Ilhota

Balneário Camboriú

  • IDMS: 0,687
  • Associação: AMFRI
  • Secretaria Regional: ADR Itajaí
  • Área: 47 km² (fonte: IBGE/2010)
  • População: 131.727,00 (fonte: IBGE/Censo/2016)
  • Eleitores: 91.574 (fonte: TSE/2016)
  • PIB: R$ 4.445.241,01 (fonte: IBGE/2014)
  • Link do relatório completo: http://bit.ly/2hXx3Uk

IDMS 2016 - Balneário Camboriú

Balneário Piçarras

  • IDMS: 0,645
  • Associação: AMFRI
  • Secretaria Regional: ADR Itajaí
  • Área: 99 km² (fonte: IBGE/2010)
  • População: 21.253,00 (fonte: IBGE/Censo/2016)
  • Eleitores: 15.814 (fonte: TSE/2016)
  • PIB: R$ 479.886,06 (fonte: IBGE/2014)
  • Link do relatório completo: http://bit.ly/2hVi4KP

IDMS 2016 - Balneário Piçarras

Bombinhas

  • IDMS: 0,754
  • Associação: AMFRI
  • Secretaria Regional: ADR Itajaí
  • Área: 34 km² (fonte: IBGE/2010)
  • População: 18.052,00 (fonte: IBGE/Censo/2016)
  • Eleitores: 13.262 (fonte: TSE/2016)
  • PIB: R$ 451.510,17 (fonte: IBGE/2014)
  • Link do relatório completo: http://bit.ly/2hVi4KP

IDMS 2016 - Bombinhas

Camboriú

  • IDMS: 0,661
  • Associação: AMFRI
  • Secretaria Regional: ADR Itajaí
  • Área: 215 km² (fonte: IBGE/2010)
  • População: 76.592,00 (fonte: IBGE/Censo/2016)
  • Eleitores: 42.669 (fonte: TSE/2016)
  • PIB: R$ 974.358,23 (fonte: IBGE/2014)
  • Link do relatório completo: http://bit.ly/2hVEU4Y

IDMS 2016 - Camboriú

Itajaí

  • IDMS: 0,766
  • Associação: AMFRI
  • Secretaria Regional: ADR Itajaí
  • Área: 289 km² (fonte: IBGE/2010)
  • População: 208.958,00 (fonte: IBGE/Censo/2016)
  • Eleitores: 143.201 (fonte: TSE/2016)
  • PIB: R$ 17.128.932,09 (fonte: IBGE/2014)
  • Link do relatório completo: http://bit.ly/2hYEdHQ

IDMS 2016 - Itajaí

Itapema

  • IDMS: 0,706
  • Associação: AMFRI
  • Secretaria Regional: ADR Itajaí
  • Área59 km² (fonte: IBGE/2010)
  • População: 59.147,00 (fonte: IBGE/Censo/2016)
  • Eleitores: 37.853 (fonte: TSE/2016)
  • PIBR$ 1.363.896,10 (fonte: IBGE/2014)
  • Link do relatório completo: http://bit.ly/2hVF780

IDMS 2016 - Itapema

Luiz Alves

  • IDMS: 0,599
  • Associação: AMFRI
  • Secretaria Regional: ADR Blumenau
  • Área: 260 km² (fonte: IBGE/2010)
  • População: 12.162,00 (fonte: IBGE/Censo/2016)
  • Eleitores: 8.799 (fonte: TSE/2016)
  • PIB: R$ 470.846,90 (fonte: IBGE/2014)
  • Link do relatório completo: http://bit.ly/2hYETgm

IDMS 2016 - Luiz Alves

Navegantes

  • IDMS: 0,753
  • Associação: AMFRI
  • Secretaria Regional: ADR Itajaí
  • Área: 111 km² (fonte: IBGE/2010)
  • População: 74.964,00 (fonte: IBGE/Censo/2016)
  • Eleitores: 46.326 (fonte: TSE/2016)
  • PIB: R$ 3.682.249,10 (fonte: IBGE/2014)
  • Link do relatório completo: http://bit.ly/2hW6sHj

IDMS 2016 - Navegantes

Penha

  • IDMS: 0,616
  • Associação: AMFRI
  • Secretaria Regional: ADR Itajaí
  • Área: 62 km² (fonte: IBGE/2010)
  • População: 30.262,00 (fonte: IBGE/Censo/2016)
  • Eleitores: 20.987 (fonte: TSE/2016)
  • PIB: R$ 505.115,98 (fonte: IBGE/2014)
  • Link do relatório completo: http://bit.ly/2hVZOke

IDMS 2016 - Penha

Porto Belo

  • IDMS: 0,726
  • Associação: AMFRI
  • Secretaria Regional: ADR Itajaí
  • Área: 96 km² (fonte: IBGE/2010)
  • População: 19.744,00 (fonte: IBGE/Censo/2016)
  • Eleitores: 12.853 (fonte: TSE/2016)
  • PIB: R$ 1.118.772,32 (fonte: IBGE/2014)
  • Link do relatório completo: http://bit.ly/2hWctE2

CIDADES CIRCUNVIZINHAS DE ILHOTA

Gaspar

  • IDMS: 0,713
  • Associação: AMMVI
  • Secretaria Regional: ADR Blumenau
  • Área: 387 km² (fonte: IBGE/2010)
  • População: 66.213,00 (fonte: IBGE/Censo/2016)
  • Eleitores: 44.283 (fonte: TSE/2016)
  • PIB: R$ 2.392.250,25 (fonte: IBGE/2014)
  • Link do relatório completo: http://bit.ly/2hWor0j

IDMS 2016 - Gaspar

Blumenau

  • IDMS: 0,754
  • Associação: AMMVI
  • Secretaria Regional: ADR Blumenau
  • Área: 520 km² (fonte: IBGE/2010)
  • População: 343.715,00 (fonte: IBGE/Censo/2016)
  • Eleitores: 230.368 (fonte: TSE/2016)
  • PIB: R$ 16.767.107,12 (fonte: IBGE/2014)
  • Link do relatório completo: http://bit.ly/2hWmbGo

IDMS 2016 - Blumenau

Brusque

  • IDMS: 0,726
  • Associação: AMMVI
  • Secretaria Regional: ADR Brusque
  • Área: 283 km² (fonte: IBGE/2010)
  • População: 125.810,00 (fonte: IBGE/Censo/2016)
  • Eleitores: 84.654 (fonte: TSE/2016)
  • PIB: R$ 5.394.834,78 (fonte: IBGE/2014)
  • Link do relatório completo: http://bit.ly/2hWDXcy

IDMS 2016 - Brusque

Fonte

Anúncios

◤✠◢ Sempre vascaíno ◤✠◢

dcvitti vascaíno.

Todo mundo tem uma foto revelada em papel que retrata uma passagem importante em suas vidas, não é verdade? Ainda mais quando essas fotos resgatam a nossa infância, que bem pouco sabe-se a sua origem. Então, revendo o álbum de família, lugarzinho de grande valor histórico e sentimental de cada um, apesar que isso não mais faz parte da gente nos dias de hoje, tem uma dessas fotos em que você goste muito. Eu tenho algumas que curto muito e é essa aí que postei em meu blog, que pra mim, identifica nossa personalidade e foi a primeira escolha de minha vida.

Reza a lenda que, segundo relatos da dona Catarina, minha mãe, que ela e meu falecido pai foram convidados para um casamento, e minha resolveu vestir-me com a roupinha do time. Mas porque o Vasco? Então, o Vasco é o Vasco o resto é fiasco. Minha mãe me disse que eu era mundo xereta do meu padrinho, que é vascaíno e meu pai queria que eu fosse do time dele, o Flamengo. Daí minha mãe foi até uma loja em Itajaí, a Giorama, importante loja de departamento da região e comprou os conjuntos, a do Vasco e do Flamengo. Pôs os dois uniformes na cama e pediu pro menino da mãe escolher e adivinha quem ele escolheu? Pra sorte da nação vascaína, aos um ano e oito meses, essa foi a minha primeira escolha!

Resumindo a história toda, depois da noiva, a gente foi a maior sensação da festa. Nasci em Luiz Alves e lá morei até os meus três anos de idade até mudarmos pra Pedra de Amolar, Ilhota sem ter que mudar a identidade futebolística e desde o outubro de 1979 eu visto essa camisa. Que tristeza pro meu pai. Mas logo depois ele ficou feliz, pois a minha irmã veio ao mundo e puxou o saco do pai e vestiu a camisa rubro-negra. Lá em casa, somos assim divididos: eu, vascaíno; a minha irmã e meu pai, flamenguistas; e minha mãe, corintiana. E a Rose? A Rose é de Jesus!

VI workshop de recursos hídricos e desastres naturais

Desastre ambiental no complexo do Morro do Baú

Recebi um e-mail muito interessante, oportuno e de grande relevância a conjuntura social e que agrega ao conteúdo do blog e da área de minha  atuação frente aos assunto comunitários e políticos da acadêmica ilhotense Camila Mariana Rebello da Cunha, do curso de Engenharia Ambiental pela Univali, e estou compartilhando o conteúdo com todos. Espero que seja esse artigo possa ampliar os horizontes da sociedade pela causa e o mesmo possam estar presente ao evento. Pode contar comigo ao evento e fico muito agradecido. Conferem o artigo!

Sou acadêmica do curso de engenharia ambiental da Univali e faço parte do projeto chamado  Capacitação de Gestores Público e Lideranças Multissetoriais para os desafios da mudança climática e da governança ambiental na Foz do Rio Itajaí/SC que pode ser melhor entendido através dos site http://governancaambiental.blogspot.com.br/ e http://www.sustenta-habilidade.org/.

Gostaria de convida-los a participarem do VI Workshop que será organizado pelo projeto, este sobre Recursos Hídricos e Desastres Naturais. O projeto já com  Workshops realizados com os temas: “Planejamento Territorial Urbano e Rural na Foz do Rio Itajaí/SC”, “Governança, Fundações e Espaços Institucionais de Participação Socioambiental”,  “Desafios da Concretização da Politica Nacional de Resíduos Sólidos”,  “Capacitação da Cartilha da Cidadania”.

Minha intenção é convidar especialmente  o Sr. Paulo Roberto Drun, coordenador  municipal (licenciado) de Defesa Civil da prefeitura de Ilhota para fazer uma breve apresentação, em torno de 15 minutos, conversando sobre a situação da Defesa Civil do  Município de Ilhota.  Estendi o convite ao Sr. Dialison Cleber Vitti por receber informações de que é uma pessoa proativa  e que participaria do evento (obrigado!).

Ressalto a importância do evento, pois é uma iniciativa de melhora das condições dos municípios associados a  AMFRI, onde podem expor os problemas enfrentados, conhecer a experiência dos outros municípios e receber auxilio técnico.

Serão convidados a participar a Defesa Civil de Itajai, Ilhota, Luiz Alves,  representantes dos Comites de Bacias dos Rios Tijucas, Camboriu e Itajai, também técnicos. Conforme prossiga a organização, podem haver outros convidados, mas avisarei conforme for. O local será na OAB de Itajaí, provavelmente às 19h e não temos data confirmada ainda, pois estamos esperando a disponibilidade dos possíveis participantes do evento.

Espero contar com a presença de vocês, pelo menos prestigiando o evento, eu como moradora do município gostaria muito de ver alguém participando e  tenho certeza que gerará bons frutos. E se houver interesse da parte de vocês, poderíamos marcar um dia para conversar melhor.

SDR Blumenau inaugura reforma do Hospital de Luís Alves

Convite - Inauguração reforma do Centro Cirúrgico e instalação do Raio X do Hospital de Luís Alves

O Governo do Estado, por meio da Secretaria Regional de Blumenau e Secretaria de Estado da Saúde, inaugura na segunda-feira (23), a reforma e compra de equipamentos do Centro Cirúrgico e a instalação de um aparelho de Raio X da Fundação Médica Assistencial ao Trabalhador Rural de Luís Alves. O investimento total feito pela administração estadual foi de R$ 388.240,00. A solenidade ocorrerá às 15h nas dependências do Hospital (Rua Professor Simão Hess, 203 – Vila do Salto).

Para a reforma do centro cirúrgico do Hospital, o Governo do Estado disponibilizou R$ 66.061,60 que foram aplicados na adequação do espaço de 600 metros quadrados que conta com 15 leitos para procedimentos médicos de baixa e média complexidade.

Para equipar a unidade foram investidos ainda R$ 233.938,40. Com estes recursos foram adquiridos materiais permanentes como mesa cirúrgica, carro de anestesia, carro de transferência de paciente, bisturi elétrico e outros materiais cirúrgicos. Esta obra aliada aos novos equipamentos proporcionará serviços de saúde mais seguros e de qualidade aos cerca de 70 pacientes/mês que necessitam dos serviços do centro cirúrgico do Hospital.

Para a aquisição do aparelho de Raio X foram investidos R$ 88.240,00. O aparelho é o único do município e atenderá uma demanda de cerca de dez exames por dia.

Gaspar recebe a 93ª reunião do Conselho de Desenvolvimento Regional

Igreja matriz de Gaspar

Gaspar recebe, na sexta-feira (24), o Conselho de Desenvolvimento Regional para a 93ª Assembleia Ordinária. O encontro terá início às 9h e será no Hotel Raul’s (Rua Itajaí, nº 552 – Centro/Gaspar). Na pauta está a análise de 67 solicitações de apoio financeiro nas áreas de Cultura, Desenvolvimento Econômico, Esporte, Infraestrutura, Turismo e Saúde.

Também neste encontro o Diretor-Presidente do Seterb, Rudolf Clebsch, fará a apresentação do Projeto de Integração do Transporte Coletivo Regional para os conselheiros.

Conselho Regional

O Conselho de Desenvolvimento Regional conta com quatro conselheiros de cada município que compõe a Regional. O órgão conta ainda com a presença de um representante da Secretaria de Estado da Fazenda e três representantes da Secretaria de Segurança Pública e Defesa do Cidadão e é presidido pelo secretário de Estado de Desenvolvimento Regional de Blumenau.

Uma das atribuições do Conselho Regional é a aprovação de recursos estaduais para a realização de projetos em todas as áreas. Todos os investimentos do Governo do Estado na região de abrangência da Secretaria Regional de Blumenau precisam passar pela análise dos conselheiros. Esta é uma oportunidade de participação direta de representantes da comunidade no gerenciamento do recurso público.

As reuniões do CDR são mensais, abertas para a comunidade e ocorrem de forma itinerante entre os cinco municípios da região de abrangência da Secretaria Regional: Blumenau, Gaspar, Ilhota, Luiz Alves e Pomerode. Mais informações sobre o CDR podem ser acessadas pelo site  www.bnu.sdr.sc.gov.br.

Governo do Estado assina convênio de R$ 300 mil com Hospital de Luiz Alves

Governo do Estado assina convênio de R$ 300 mil com Hospital de Luiz AlvesO Secretário de Estado de Desenvolvimento Regional de Blumenau, César Botelho e o Secretário de Estado da Saúde, Dalmo Claro de Oliveira, acompanhados da gerente regional de Saúde, Edite Aparecida Adriano, assinaram, na terça-feira (06), às 16h30, na SES (Rua Esteves Júnior, 160 – Centro/Florianópolis), um convênio de R$ 300 mil com a Fundação Médica Assistencial ao Trabalhador Rural de Luiz Alves.

O convênio prevê a reforma e adequação do Centro Cirúrgico onde serão aplicados R$ 70 mil, além da compra de equipamentos e materiais cirúrgicos que totalizam R$ 230 mil. “Com estas adequações proporcionaremos para o município de Luiz Alves um acréscimo de 50 cirurgias ao mês, totalizando 150 intervenções que garantirão atendimento seguro e de qualidade para a população”, ressalta o secretário regional César Botelho.

“Com esta obra vamos oferecer aos moradores de Luiz Alves 20 leitos cirúrgicos seguros e modernos, adequados com as normas da Vigilância Sanitária”, comentou a administradora do Hospital Vilmara Eich.

Para garantir um atendimento de saúde cada vez melhor aos catarinenses no Vale do Itajaí, o Governo do Estado, por meio da Secretaria Regional de Blumenau e Secretaria de Estado da Saúde investiu R$ 18,3 milhões em ações de saúde e nos hospitais da região no ano de 2011.

Deputado Carlos Chiodini alerta para prejuízos com a importação de banana

Prevendo prejuízos que a importação de banana do Equador, um dos maiores produtores mundiais da fruta, junto com a Colômbia, pode causar para os bananicultores de Santa Catarina, o Deputado Carlos Chiodini fez alerta em favor dos produtores de Corupá, região com a maior produção da fruta em Santa Catarina.

Chiodini lembrou que a banana é o quarto produto alimentar mais produzido no planeta, precedido do arroz, trigo e milho. “Em alguns países a fruta é a principal fonte de arrecadação e geradora de emprego e renda para uma parte expressiva da população. Nas últimas três décadas, essa cultura tem apresentado um aumento significativo (122%) no volume produzido. De uma produção de 36,7 milhões de toneladas na safra 1979/80 passa para 81,3 milhões de toneladas na safra 2006/07, ultrapassando 100 milhões de toneladas em 2011, lembrando que o setor bananeiro no Brasil oferece 500 mil empregos diretos”, afirmou.

Em Santa Catarina, segundo a Federação de Associações e Cooperativas de Bananicultores de Santa Catarina (Fenabana), a produção de banana envolve cinco mil famílias de pequenos agricultores, numa área plantada de 31.164 hectares e uma produção de 668 mil toneladas da fruta. A atividade gera 25,5 mil empregos diretos.

Depois da laranja, a banana é a fruta mais explorada no Brasil. Além do expressivo volume produzido e da área ocupada, a banana também é de suma importância no cenário nacional por estar presente na mesa da maioria dos consumidores.

O deputado apontou número que elevam ainda mais a importância da produção de banana no Brasil. O mercado nacional é o 12º maior consumidor mundial dessa fruta. O seu consumo per capita aumenta a cada ano, embora haja crescimento significativo, também, do consumo de outras espécies frutíferas. O país é o quarto produtor mundial de banana e Santa Catarina o terceiro no País.

No Estado, são 80 municípios que produzem a Banana, envolvendo 5 mil famílias de pequenos agricultores, numa área plantada de 31.164 hectares e uma produção de 668 mil toneladas da fruta. A atividade gera 25,5 mil empregos diretos. Destes 80 municípios, 18 deles são responsáveis por 80% da produção catarinense.

Os municípios de Joinville, Garuva, Guaramirim, Jaraguá do Sul, São João do itaperiú, Massaranduba, Ilhota, Barra Velha, Corupá, São Bento do Sul e Luiz Alves, são responsáveis por 60% da produção no Estado.

“Temos especificamente em Corupá, a Capital Catarinense da Banana, que coloca no mercado 150 mil toneladas/ano abastecendo especialmente os mercados de São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso, Minas Gerais, Rio Grande do Sul”, afirmou Chiodini.

A base do sucesso da atividade, também está na agricultura familiar, e nos crescentes investimentos em prevenção de pragas. São 750 famílias vivendo da atividade, que cobre 5.500 hectares do município.

“É por isso que intercedo em favor dos produtores de banana de Santa Catarina. Nossa atenção e a preocupação dos bananicultores é com a possibilidade de importação de banana do Equador, um dos maiores produtores mundiais da fruta, junto com a Colômbia”, comentou.

Para o deputado, “a questão já está sendo discutida no Senado e, se essa medida for aprovada, prejudicará os agricultores familiares da região”. A preocupação de Chiodini também se estende na área da saúde pública, em relação à qualidade da banana que pode entrar no país, além de novas pragas com a possível importação da fruta do Equador. A minuta normativa de importação aponta que o produto que entrará no mercado brasileiro será de 3ª e 4ª categoria. “É o descarte, o refugo que será mandado para comercialização no Brasil. Imaginem a queda nos preços”.

Sobre as aplicações de fungicidas, em Santa Catarina são feitas sete aplicações anuais, enquanto que no Equador são 70 aplicações de fungicida, conforme frizou o presidente da Associação dos Bananicultores de Corupá, Adolar Benhke.

O Senador Luiz Henrique da Silveira protocolou, e teve aprovado um requerimento para que seja enviado um ofício aos Ministérios da Agricultura e das Relações Exteriores, para demonstrar preocupação da comissão com as notícias sobre a possibilidade da liberação da importação pelo Brasil de bananas do Equador.

“Nosso compromisso é agendar uma audiência com o Secretário de Estado da Agricultura, João Rodrigues, para levar a nossa preocupação e solidariedade a todos os bananicultores de Santa Catarina. Estaremos também encaminhamento Moção para deliberação e envio ao Ministério da Agricultura e Ministério das Relações Exteriores, formalizando nossa preocupação e repúdio, quanto a importação da Banana do Equador”, frisou Chiodini.

Os bananicultores de Corupá também estão apreensivos em relação à qualidade da banana que pode entrar no País e de novas pragas com a possível importação da fruta do Equador. No Brasil são realizadas sete aplicações anuais de fungicida, enquanto que no Equador são 70.

O deputado disse que vai continuar atento aos movimentos em torno da importação do produto, para que os produtores de Banana de Santa Catarina e região do Vale do Itapocu não sofram com os prejuízos

Kleber realiza segunda reunião sobre segurança pública

As estatísticas da Polícia Militar de Gaspar vêm crescendo a cada ano. E, infelizmente, não é na quantidade de policiais e viaturas. Os números de furtos, roubos e assaltos são os que aumentam assustadoramente. Em 2009, a instituição contabilizou 4.478 atendimentos. Em 2010 subiu para 5.200. Neste ano, somente até março, já somam-se 1.061 ocorrências.

Os dados alarmantes preocupam o vereador Kleber Wan-Dall (PMDB). Por este motivo, nesta terça-feira (05), o parlamentar se reuniu com representantes da sociedade organizada para encontrar uma solução para este problema. “Em 2011 já temos 91 presos, sendo 25 menores de idades. Foram apreendidas 422 pedras de crack, 83 papelotes de cocaína e 22 torrões de maconha. E, mesmo, assim, a insegurança ainda é latente. Está visível e escancarada a toda a população”.

O peemedebista acredita que o baixo efetivo de policiais, os equipamentos ultrapassados, o fácil acesso a cidade e o trânsito intenso são as principais causas da falta de segurança na cidade. “Estes fatores facilitam o trabalho dos bandidos. A população, desta forma, de praticamente 58 mil habitantes, fica a mercê da atuação dos ladrões. Esta situação não pode continuar”.

Gaspar faz divisa com sete municípios: Massaranduba, Luiz AlvesIlhotaBlumenau, Guabiruba, Brusque e Itajaí. Somados, os acessos chegam a 18. “Se um ladrão quiser fugir da cidade, ele terá toda a facilidade. Não temos policiais suficientes para cuidar de todos estes limites geográficos e nem para atender a todas as ocorrências diárias”.

Ao final, os presentes na reunião decidiram marcar um novo encontro para o dia 18, às 19h30. Na oportunidade será apresentado um relatório completo do atual estágio da segurança pública no município. Posteriormente, o grupo iniciará uma campanha tendo como principal objetivo aumentar o efetivo de policiais militares e civis, construção de uma nova delegacia, instalação de vídeo-monitoramento no centro da cidade, entre outros.