Ilhota é contemplada com recursos do Ministério para obras de prevenção a enchentes. Veja os municipios contemplados

O Ministério da Integração Nacional investe em Santa Catarina mais de R$ 73 milhões para obras de prevenção de enchentes até 2013. Na lista estão obras de contenção e canalização de rios, drenagem urbana, desassoreamento, canalização de ruas, substituição de pontes, pavimentação de ruas e galeria de águas pluviais.

Os recursos são provenientes do Programa de Aceleração de Crescimento (PAC). As construções irão beneficiar 226.720 pessoas em sete cidades catarinenses.

Veja a lista das obras:

Ilhota

Drenagem pluvial do Complexo do Baú

População Beneficiada: 2.000 pessoas.

Característica: Drenagem e pavimentação.

Valor União: R$ 2.644.413,08.

Timbó

Macrodrenagem e proteção das margens de rios e ribeirões

Características: Contenção do rio Pomeranos, galerias pluviais.

População Beneficiada: 2.000 pessoas.

Liberado em 2011: R$ 1.494.882,53.

Valor total (União): R$ 4.789.765,07

Pomerode

Recuperação do sistema de drenagem e de rio

População Beneficiada: 25.200 pessoas.

Características: Drenagem, pavimentação, contenções e desassoreamento.

Liberado em 2011: 1.491.936,65. 

Valor total (União): R$ 4.783.873,30.

Navegantes

Drenagem e controle de inundação

População Beneficiada: 58.000 pessoas.

Características: Canalização de ruas.

Liberado em 2011: R$ 5.880.982,80.

Valor total (União): R$ 21.404.850,00.

Luiz Alves

Drenagens pluviais do Complexo Serafim-Bugre-Francês

População Beneficiada: 2.500 pessoas.

Característica: Drenagem, substituição de pontes e pavimentação de ruas.

Liberado em 2011: R$ 972.865,20.

Valor total (União): R$ 2.918.595,60.

Joinville

Macrodrenagem da vertente da rua Noruega

População Beneficiada: 7.200 pessoas.

Característica: Drenagem urbana.

Valor total (União): R$ 4.084.422,63

Blumenau

Macrodrenagem na bacia do Ribeirão Velha

População Beneficiada: 70.000 pessoas

Característica: Galeria de águas pluviais.

Valor da União: R$ 8.835.000,00

Macrodrenagem na bacia do Ribeirão Itoupava

População Beneficiada: 20.450 pessoas

Característica: Galerias de águas pluviais.

Valor da União: R$ 7.315.000,00

Macrodrenagem na bacia do Ribeirão Garcia

População Beneficiada: 39.370 pessoas

Características: Galerias de águas de pluviais, melhoria do escoamento do Ribeirão Garcia.

Valor da União: R$ 16.435.000,00

Fonte: Secretaria Nacional de Defesa Civil

Anúncios

Capacitação Básica em Defesa Civil

Estão abertas as pré-inscrições para o curso Capacitação Básica em Defesa Civil. São 2 mil vagas para o curso EaD, Ensino a Distância, com previsão de início para novembro de 2011. Os interessados devem fazer sua pré-inscrição até 25 de outubro. Após as pré-inscrições, caso haja um número maior de interessados que vagas, haverá uma seleção, portanto a pré-inscrição não garante a vaga.

A Capacitação Básica é destinada para agentes de defesa civil, e seu conteúdo ressalta aspectos relevantes para promover a difusão da cultura de redução de risco de desastre.

As pré-inscrições serão confirmadas através do e-mail cadastrado. O curso completo tem carga horária total é de 30 horas/aula, a serem cumpridas em 45 (quarenta e cinco) dias corridos, é gratuito, e fornece certificado pela Universidade Federal de Santa Catarina.

Faça sua pré-inscrição preenchendo o formulário neste link.

O curso dispõe de um Ambiente Virtual de Aprendizagem, AVA, no qual o aluno tem acesso a todo o conteúdo, organizado em:

  • 2 teleconferências;
  • 2 vídeoaula;
  • 1 livro-texto digital, em formato PDF;
  • Serviço de Tutoria e atendimento telefônico gratuito 0800 para comunicação entre tutores e alunos.

O curso é gratuito e promovido pela Secretaria Nacional de Defesa Civil, do Ministério da Integração Nacional, em parceria do CEPED UFSC.

Governo do Estado vai receber R$ 25,5 milhões para Plano de Prevenção

Como resultado da reunião que o governador Raimundo Colombo teve na terça-feira (27), em Brasília, com os ministros da Integração Nacional, Fernando Bezerra, da Casa Civil, Gleise Hoffmann, e de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, Santa Catarina receberá o valor de R$ 25,5 milhões para viabilizar o Plano de Prevenção de Catástrofes na região do Alto Vale do Itajaí. Além disso, o Governo Federal autorizou a liberação de outros R$ 50 milhões para o Estado, a serem aplicados na reconstrução dos municípios que decretaram situação de emergência na última catástrofe registrada em Santa Catarina. “Esses recursos serão de extrema importância para a recuperação das cidades e para que as pessoas que foram atingidas possam retomar, o mais rápido possível, a sua vida normal”, comemorou o governador Raimundo Colombo.

O anúncio oficial foi realizado na tarde de quinta-feira (29) pelos ministros Ideli Salvatti e Fernando Bezerra em audiência no Palácio do Planalto com prefeitos das cidades afetadas, deputados federais e, representando o Governo de SC, a consultora-geral da Secretaria de Articulação Nacional (SAN), Lourdes Coradi Martini. Atendendo ainda aos outros pleitos levados por Colombo, a presidenta Dilma Rousseff autorizou a liberação do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), sem limite de valores, para todos os moradores das cidades em Estado de Calamidade Pública decretada. Nos municípios em Situação de Emergência, o procedimento também foi liberado, sendo que o teto máximo para saque será de R$ 5,4 mil por pessoa. Conforme Ideli, o processo será desburocratizado pela Caixa Econômica Federal, que analisa a possibilidade de deslocar unidades móveis aos municípios que não possuem agências fixas do banco.

Já os beneficiários do INSS das cidades em calamidade pública terão o direito de antecipar o valor de uma renda mensal, caso seja de sua vontade ou necessidade. O termo de opção solicitando o adiantamento poderá ser assinado pelo segurado no mesmo banco em que recebe o pagamento, a partir de 13 de outubro até 20 de dezembro. O benefício será devolvido em até 36 parcelas mensais, sem atualização monetária ou juros. Os descontos começam a ser realizados na folha de pagamento de março de 2012. Com a medida, a expectativa é que mais de R$ 65 milhões sejam injetados na economia dessas cidades.

Ainda para a assistência imediata da população atingida, o Ministério da Integração Nacional vai liberar mais R$ 5 milhões a serem utilizados da mesma forma que os R$ 13 milhões já repassados diretamente aos municípios. A lista dos contemplados, bem como a divisão dos valores será definida brevemente pelo Ministério. Outros R$ 19,5 milhões também serão liberados diretamente aos municípios em Estado de Calamidade Pública.

Visando a reestruturação do setor produtivo, comércio e indústria, nas cidades o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) apresentará linha de financiamento com juros diferenciados para atender aos empresários que obtiveram perdas. A estimativa é que a demanda chegue aos R$ 300 milhões na área da catástrofe.

Fonte: Secretaria Executiva de Articulação Nacional.

Defesa Civil aproveita viagem a Brasília para apresentar projetos

Logo da Defesa Civil de Ilhota

O coordenador da Defesa Civil de Ilhota, Paulo Drun, participou nos dias 11, 12 e 13 de abril do Seminário Internacional sobre Gestão Integrada de Riscos e Desastres, em Brasília. O representante aproveitou a oportunidade para apresentar projetos que contemplam recursos de convênios e transferências obrigatórias.

Um deles trata de obras preventivas de desastre. “Temos como objetivo resolver os problemas. Não queremos gastar dinheiro com obras emergenciais. Utilizamos recursos em prevenção”, contou Paulo. Outro projeto diz respeito ao monitoramento do Complexo do Baú. E um terceiro sobre o mapeamento das áreas de risco, que deverá ser realizado pelo CEPED, da UFSC.

O seminário, promovido pelo Ministério da Integração Nacional em parceria com o Banco Mundial, tinha como objetivo debater e trocar experiências nacionais e internacionais, a fim de consolidar uma agenda brasileira sobre gestão de riscos e desastres, discutindo as ocorrências recentes de catástrofes naturais no Brasil e no mundo, e as boas práticas de prevenção e resposta.

Defesa Civil de Ilhota participa de Seminário Internacional sobre Gestão Integrada de Riscos e Desastres

Logo da Defesa Civil de Ilhota

O coordenador da Defesa Civil de Ilhota, Paulo Drun, participou nos dias 11, 12 e 13 de abril do Seminário Internacional sobre Gestão Integrada de Riscos e Desastres, em Brasília. Cerca de 1.500 pessoas acompanharam o evento.

Para Paulo, esta é uma boa oportunidade de troca de informações em nível de palestra e participantes. “O gerenciamento de desastres é essencial para o desempenho dos nossos trabalhos. Estes seminários devem ser constantes para o nosso aprimoramento, já que os fenômenos naturais têm acontecido com mais intensidade, causando mais danos e prejuízos.” ressaltou.

O seminário, promovido pelo Ministério da Integração Nacional em parceria com o Banco Mundial, tinha como objetivo debater e trocar experiências nacionais e internacionais, a fim de consolidar uma agenda brasileira sobre gestão de riscos e desastres, discutindo as ocorrências recentes de catástrofes naturais no Brasil e no mundo, e as boas práticas de prevenção e resposta.