Google disponibiliza 10 cursos online totalmente gratuitos e em português

Grow With Google [crescer com o google)

Há uma variedade enorme de cursos disponíveis online – tanto que já até sugerimos algumas opções gratuitas aquirecentemente, para quem quer aprender a programar. Mas além de universidades, algumas empresas oferecem videoaulas de graça na web. O Google é uma delas, disponibilizando várias no Udacity. E o melhor: muitas com legendas em português.

Selecionamos dez desses cursos do Google, todos relacionados a desenvolvimento web e programação, para você conferir e começar a estudar. Confira a lista a seguir:

1. Fundamentos de Design Responsivo para a Web.
O curso mostra todos os fundamentos do web design responsivo, ensinando como criar uma página que funciona bem tanto na tela do PC quanto em um tablet ou um smartphone. Tem duração estimada de duas semanas e está disponível aqui.

2. Teste A/B.
Usados para verificar o efeito de mudanças, os testes A/B são essenciais para quem precisa decidir se vai ou não implementar algum recurso novo em um site ou aplicativo. O curso mostra como realizá-los, definindo métricas e analisando resultados. Tem duração estimada de quatro semanas e está disponível aqui

3. Otimização de Renderização no Browser.
Como a descrição do curso diz, performance importa para os usuários – e por isso é importante criar um web app que reaja bem as ações. As aulas apresentam ferramentas usadas para analisar e identificar problemas de desempenho e explicam como criar uma aplicação que responda bem no navegador. O curso tem duração de um mês e está disponível aqui

4. Imagens Responsivas.
As imagens representam 60% dos bytes necessários para carregar uma página na web. Por isso, é importante saber como otimizar o carregamento delas de acordo com o dispositivo do usuário – justamente o que esse curso mostra como fazer. Tem duração de duas semanas e está disponível aqui.

5. Otimização de Performance de Website.
Já que falamos de desempenho, este curso foca em otimizar um site para que ele seja rápido. As aulas mostram o caminho que os navegadores seguem para transformar os códigos HTML, CSS e JavaScript em uma página finalizada e mostram, a partir disso, as ferramentas que você usar para melhorar a performance. Tem duração de apenas uma semana e está disponível aqui.

6. O que é localização.
Não, não estamos falando de mapas. A localização aqui tem a ver com levar um produto ou serviço para um novo mercado, com um idioma diferente. O curso mostra tudo o que você precisa saber para traduzir e adaptar um aplicativo, por exemplo, antes de estreá-lo em um novo país. Tem duração de duas semanas e está disponível aqui.

7. Deep Learning.
A “aprendizagem profund”, ou simplesmente deep learning, está cada vez mais importante no mercado. Ela é aplicada em pesquisas, comandos de voz, reconhecimento e busca de imagens e em muitas outras soluções muito usadas atualmente. Este curso fala sobre o conceito desde o começo, apresentando os conceitos básicos e indo até o desenvolvimento de sistemas que aprendem a partir de dados. Tem duração de 12 semanas e está disponível aqui.

8. Android TV e Desenvolvimento Google Cast.
Um pouco menos densas, as aulas aqui mostram como levar sua aplicação Android para a tela da televisão, adaptando-a para funcionar em realidade virtual e também no Google Cast sem precisar reescrevê-la. Tem duração de uma semana e está disponível aqui.

9. Material Design para Desenvolvedores Android.
Anunciada há quatro anos, a linguagem visual do Google transformou os aplicativos do Android. Nessas aulas, você vai aprender como aplicar os princípios dela e utilizar todos os elementos do Material Design nos seus apps. O curso dura quatro semanas e está disponível aqui.

10. Introdução à Realidade Virtual.
As videoaulas daqui não são em realidade virtual, mas abordam todos os princípios por trás do conceito, de telas e rastreamento de visão até ótica e estereopsia. A descrição do curso garante que, ao final dele, você terá criado uma aplicação em VR. As aulas tem duração de duas semanas e estão disponíveis aqui

Fonte Olhar Digital

Anúncios

[Tutorial] Aprenda a criar links para o seu número no WhatsApp e facilite o papo entre outros contatos

Tutorial WhatsApp

Então meus amigos… já é possível criar links para vídeos, fotos, textos e praticamente qualquer coisa da internet. Mas e se você quisesse criar um link para a sua própria conta do WhatsApp, de maneira que qualquer pessoa que clicasse nele fosse direcionada a uma conversa com você no aplicativo?

Saiba que isso já é possível, graças a um recurso do WhatsApp chamado “Click to Chat” (algo como “clique para conversar”). Ele gera um link que, ao ser clicado, leva o usuário a uma conversa com determinado número. Você pode até criar o link com uma mensagem pré-determinada para a pessoa que clicar nele te enviar.

Esse recurso pode ter uma série de utilidades. Por exemplo, se você estiver tentando vender seu carro, pode colocar as fotos dele junto com um link para o seu número. Nesse link, você também pode colocar uma mensagem como “Olá, tudo bem com você?”; assim, o potencial comprador não terá nem o trabalho de digitar. E você pode fazer tudo isso sem revelar seu número de telefone à internet inteira.

Veja a seguir como fazer isso

  1. Copie e cole este link https://api.whatsapp.com/send?phone=seunumerodetelefone&text=Olá!%20Vamos%20fazer%20contato? e divulgue onde quiser.
  2. Substitua a informação seunumerodetelefone pelo seu número, da seguinte maneira:
    • XXYY000000000.
      1. XX é o código internacional do seu número. O código do Brasil é 55, então, se o seu celular for daqui, substitua XX por 55.
      2. YY é o DDD. Se seu número for da região do Vale do Itajaí, por exemplo, substitua YY por 47, caso  seja de São Paulo, substitua YY por 21.
      3. 000000000 é o seu número de telefone. Se ele for, por exemplo, 99938-3519, substitua o 000000000 por 999383519.
    • Assim, se o seu número for brasileiro, do Vale do Itajaí (47), e for 99938-3519, você deverá substituir “seunumerodetelefone” por 5511999383519.
  3. Substitua a informação Olá!%20Vamos%20fazer%20contato? pela sua mensagem, da seguinte maneira:
    • Como não é possível inserir espaços nos links, é necessário substituí-los pelo símbolo %20. Assim, se você quiser que a sua mensagem seja Olá! Vamos fazer contato?, você precisará substituir o espaço sua%20mensagem por Olá!%20Vamos%20fazer%20contato?.
    • Então, se você quiser criar um link para o seu número com a mensagem pré-definida Olá! Vamos fazer contato?, e o seu celular for brasileiro, do Vale do Itajaí, com o número 99938-3519, o seu link ficará https://api.whatsapp.com/send?phone=5547999383519&text=Olá!%20Vamos%20fazer%20contato?.
  4. Você já pode enviar esse link para qualquer pessoa. Quem clicar nele será levado para uma tela de conversa do WhatsApp assim:
    Reprodução
    O problema é que, como pode ser visto acima, ele deixa exposto o seu número e a mensagem pré-definida que a pessoa receberá. Mas é possível contornar essa situação.
  5. Acessando o link por um dispositivo móvel qualquer, não há problema algum em enviar a mensagem. Basta estar com o WhatsApp instalado e iniciar a conversa. Caso esteja pela web, pra enviar a mensagem é só clicar em send conforme possa-se observar pela imagem em destaque acima.
  6. Acesse um site de encurtamento de links, como o bit.ly ou o ow.ly.
  7. Cole o seu link no campo correspondente e clique em encurtar URL ou Shorten.
  8. Você receberá uma versão encurtada do seu link. Por exemplo, jogando o link https://api.whatsapp.com/send?phone=5511999383519&text=Olá,%20meu%20amigo! (que usamos de exemplo acima) no bit.ly, recebemos o link http://bit.ly/2SigiHF, que funciona da mesma maneira.
    • Pelo bit.ly você consegue personalizar seu encurtador. Usando o exemplo sugerido nesse tutorial, você poderá substituir a informação 2SigiHF por uma de seu agrado, mas para isso, terá que ter uma conta e estar logado na rede. 
  9. Agora você pode usar o link sem o medo de deixar seu celular exposto! Compartilhe à vontade!

Gostou da dica? Aproveite o link e envie uma mensagem pra gente. O número informado é real e não tenho nenhum problema em divulgar. Caso esteja lendo esse post via web, basta apenas usar e estar logado no WhatsApp Web, se você está num dispositivo móvel, é só clicar, conversar e pronto!

Extraído originalmente do Olhar Digital.

Twitter lançará canal de streaming de notícias 24 horas

Twitter dcvitti

O Twitter está investindo cada vez mais no streaming de vídeos e, depois das parcerias para exibir partidas esportivas na plataforma, a companhia pretende lançar um canal de streaming focando em notícias 24 horas em parceria com a empresa de mídia Bloomberg.

O anuncio oficial da parceria está previsto para acontecer nessa segunda-feira, 1º, no qual ambas as empresas informarão mais detalhes sobre o canal de notícias. No entanto, em entrevista para o jornal Wall Street Journal, Justin Smith, o diretor executivo de mídia da Bloomberg, afirma que o serviço se “concentrará nas notícias mais importantes para uma audiência inteligente em todo o mundo e será mais abrangente em foco do que a rede existente”.

O canal deve começar a operar no outono e não irá simplesmente retransmitir imagens da operação de televisão existente da Bloomberg, mas será composto por notícias ao vivo de agências em todo o mundo, bem como por alguns vídeos postado no Twitter pelos usuários da plataforma.

O Twitter já transmite programação ao vivo para eventos específicos e chegou a transmitir um total de 800 horas de programação no primeiro trimestre de 2017, acima de 600 horas no quarto trimestre do ano anterior. Mas, esse seria o primeiro vídeo contínuo a ser hospedado na plataforma.

Essa parece ser a solução que o Twitter encontrou para manter sua base de usuários e atrair mais anunciantes. Comparados com seus concorrentes, como o YouTube e o Facebook, o microblog apresentou quedas na sua receita ao longo dos últimos anos.

Fonte: Olhar Digital

Tutorial: aprenda como enviar uma mensagem para todos os seus contatos do WhatsApp

WhatsApp logo

Eu tenho alguns contatos bem chatos que vivem enviando a mesma mensagem para vários grupos do Zap Zap. Por ironia do destino, alguns desses meus contatos, que pertencem a minha rede de relacionamentos, participam de quase todos os mesmo grupos em que estou envolvido. Daí, a gente acaba recebendo a mesma informação, repetidas inúmeras vezes. Pensando nesse meu amiguinho, fiz esse tutorial.

Esse tutorial serve para quem quer divulgar alguma coisa ou fazer um convite para vários contatos do WhatsApp, a melhor forma de fazer isso é enviando a mesma mensagem para cada um deles. No entanto, não é preciso copiar e colar a mensagem dezenas de vezes, basta enviá-la em formato de transmissão. Abaixo você aprende como fazer isso. Se liga Alequizinho!

Antes de tudo, é importante destacar que enviar uma mensagem em formato de “transmissão” é diferente de enviá-la criando um grupo. No primeiro modo, cada usuário receberá a mensagem em sua própria janela de conversação, sem ser adicionado a algum grupo. No segundo, todos os usuários são adicionados à mesma conversa e, então, recebem a mensagem.

Vamos lá:

  1. Na aba “Contatos” do WhatsApp, clique no ícone em formato de reticências na vertical.Tutorial WhatsApp dcvitti - Passo 1
  2. Depois disso, selecione “Nova transmissão”.
  3. Tutorial WhatsApp dcvitti - Passo 2Escolha os contatos desejados para receber a mensagem e confirme a seleção na bola verde.
  4. Tutorial WhatsApp dcvitti - Passo 3Agora basta enviar o que deseja. Digite um texto, textão ou envie um arquivo.
  5. Tutorial WhatsApp dcvitti - Passo 4No seu WhatsApp, a transmissão ficará destacada como um grupo. Mas, como explicamos ali em acima, cada usuário receberá a mensagem de forma individual.
  6. Tutorial WhatsApp dcvitti - Passo 5Fim do tutorial!

Informações com base no conteúdo do Olhar Digital

 

Pesquisa mostra que 55% dos brasileiros consideram que o Facebook é a internet

Facebook é um grave perigo à saúde da internet

Segundo o site Olhar Digital, a pesquisa trazia a pergunta: “Você concorda com a afirmação seguinte: o Facebook é a internet?”. Na Nigéria, na Indonésia e na Índia, as porcentagens de pessoas que concordaram foram 65%, 63% e 58%, respectivamente. Nos EUA, o índice foi de apenas 5%.

O documento faz parte de uma seção do relatório chamada “Who can succeed online? [Quem pode ter sucesso online?]”, que avaliava o nível de entendimento das pessoas sobre a internet no mundo.

Para a Mozilla, essa resposta representa um grave perigo à saúde da internet. “Sem conhecimento da internet, não podemos esperar que as pessoas entendam o que a internet pode fazer por elas, ou por que elas devem se importar [com a internet].”

Outra constatação foi a de que 50% da força de trabalho da Europa não têm conhecimento digital adequado para o mercado de trabalho. Em alguns países, como Turquia e Macedônia, esse valor era de 65% ou mais.

O documento também ressalta que o Google é responsável por mais de 75% das pesquisas feitas na internet, e por 95,9% das pesquisas feitas de smartphones.

Sobre o Facebook, além de ser a rede social com maior número de usuários no mundo (com 1,7 bilhão), a empresa também é dona das outras duas redes sociais que compõem o pódio: WhatsApp e Messenger, com 1 bilhão cada. O risco disso, segundo a Mozilla, é que “elas têm influência desproporcional sobre o que as pessoas veem e fazem online”.

Portal Imprensa

Google cria extensão para o navegador Chrome que informa o usuário que site é malicioso

Alerta senha - extensão do Google Chrome, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota, 2015, Newsletter, Feed

O “Alerta de senha” ajuda a proteger contra ataques de phishing. Nós já instalamos e recomendo o serviço.

O Google lançou na última quarta-feira, 29, uma extensão gratuita para o Chrome que aumenta a segurança e proteção contra invasores nas contas Google. A extensão se chama “Alerta de senha” e avisa o usuário quando ele corre o risco de inserir login e senha em sites maliciosos projetados para roubar senhas e informações bancárias.

Informações da extensão

Se você digitar sua senha de Gmail ou do Google for Work em qualquer outra conta google.com, você receberá um alerta para alterar essa senha, caso necessário.

O “Alerta de senha” também tenta detectar falsas páginas de login no Google, para alertar você antes que digite sua senha. Para fazer isso, o “Alerta de senha” confere o HTML de cada página que você acessa para se certificar de que não se trata de uma tentativa de se fazer passar por uma página de login do Google.

Perguntas frequentes

  • Quando o “Alerta de senha” começará a funcionar? O “Alerta de senha” se inicializará sozinho na próxima vez que você digitar sua senha em accounts.google.com.
  • O “Alerta de senha” armazena minhas senhas ou as teclas que eu uso? Não. O “Alerta de senha” não armazena sua senha ou as teclas que você usou. Em vez disso, o recurso armazena uma miniatura segura da sua senha, que então é comparada a uma miniatura das teclas que você usou recentemente dentro do Chrome.
  • Para onde o “Alerta de senha” envia dados? Se você usa o “Alerta de senha” dentro de uma conta do Gmail, o recurso não envia nenhum dado de seu computador local. Se o administrador do Google for Work escolhe implantar o “Alerta de senha” no domínio, ele recebe alertas quando o “Alerta de senha” é acionado.
  • Quais são os limites do “Alerta de senha”? O “Alerta de senha” não protege as janelas anônimas nem os Aplicativos e Extensões do Google Chrome. Não protege senhas de serviços que não são do Google. O “Alerta de senha” opera apenas dentro do navegador da Web Chrome e quando o Javascript está ativado.
  • Onde posso encontrar mais detalhes? Veja todas as perguntas frequentes em https://support.google.com/a/answer/6197508 ou veja toda a base de código aberto em https://github.com/google/password-alert.

Ao instalar este item, o usuário concorda com os Termos de Serviço e com a política de privacidade em www.google.com/policies/

Clique aqui para instalar

😀

Salve o Orkut! Nós pedimos ao Google que não encerre a rede social

Orkut, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota, 2014

Os fãs brasileiros do Orkut reagiram rápido à notícia de que o serviço será descontinuado em 30 de setembro. Três horas depois do anúncio feito pelo Google, já existe na internet uma petição pedindo sobrevida ao serviço. Até a publicação deste texto, 10 mil pessoas haviam assinado o documento que deverá chegar às mãos da empresa americana.

Assim como tantas outras, porém, a petição online não deve ter efeito prático e dificilmente fará o Google mudar de ideia. No entanto, o documento manda um recado positivo sobre a rede social que liderou o setor no Brasil até 2011 e parecia esquecida por muitos internautas.

Por que isto é importante

Abaixo-assinado contra o fim do Orkut, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota, 2014

O Orkut é considerada a primeira grande rede social e a mais popular no Brasil até 2011. Entretanto, o seu proprietário, o Google, decidiu encerrar suas atividades em 30/09/2014 forçando os seus usuários a irem para o Google+, nova rede social da empresa que nunca obteve grande êxito.

O Orkut, mais do que uma antiga rede social, possui um importante sistema de organização de fóruns nas chamadas comunidades. O layout permite a visualização rápida e precisa dos tópicos que compõe o fórum. Atualmente, o site abriga vários fóruns de nicho com várias postagens diárias sobre os mais variados assuntos.

Solicitamos ao Google que não encerre o Orkut e se isso não for possível solicitamos à empresa que ao menos preserve a principal característica que mantém essa rede social viva até hoje: o modelo de organização de fóruns em comunidades. Algo que não existe no Google Plus, cujas as comunidades que existem se assemelham aos grupos do Facebook. Se o Orkut ainda teve algum movimento foi graças ao atual modelo de comunidades.

Assine a petição, o abaixo-assinado

Você já mudou as sua senhas? Saiba quais você precisa mudar agora!

Senha, password, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota,

A esta altura, você provavelmente já topou com a imagem aí de cima rodando pela internet. Se ainda não sabe o que ela representa, trata-se de uma das maiores falhas de segurança já vistas na internet: graças a um problema com o protocolo de criptografia OpenSSL – um dos mais usados – é possível interceptar dados que circulam pela rede.

O Olhar Digital divulgou uma matéria sobre o assunto, informando inclusive quais serviços corriam perigo por usar o OpenSSL. Esta lista que reproduzimos abaixo, compilada pelo Mashable, é focada em produtos que mais afetam o público em geral, então se atente a ela e troque as senhas necessárias para não correr riscos.

  • Precisa mudar: Facebook, Tumblr, Google, Yahoo, Gmail, Yahoo Mail, Amazon Web Services, GoDaddy, Dropbox, LastPass, OKCupid, SoundCloud, Wunderlist.
  • Não precisa mudar: LinkedIn, Amazon, Microsoft, AOL, Hotmail/Outlook, PayPal, Target, Evernote, Spark Networks (JDate, Christian Mingle.
  • Talvez: Twitter, Apple, eBay, Netflix (Não está claro se estas empresas usam ou não o OpenSSL em seus servidores. Por segurança, recomendamos a troca de senhas aqui também, mas os serviços podem não ter sido afetados.)

Olhar Digital

O dinheiro da internet ganha força e Cingapura dá boas-vindas à Bitcoin

Bitcoin

Enquanto há países tentando frear a expansão da Bitcoin, em Cingapura o governo resolveu seguir o caminho contrário, dando boas-vindas à moeda virtual e tirando dúvidas quanto ao seu uso. O IRAS, espécie de Receita Federal do país, enviou um e-mail ao Coin Republic com orientações sobre como lidar com os ganhos de capital, lucros e até as taxações e impostos sobre vendas.

Com isso, o governo reconheceu que a Bitcoin é uma moeda usável em trocas, inclusive por outros tipos de dinheiro. “Onde bitcoins são aceitas como pagamento de bens ou serviços (por exemplo, itens digitalizados como música online), essas operações são tratadas como uma troca de alguma coisa de verdade”, explica o documento.

Pastor Marco Feliciano quer criar Dia Nacional do Blogueiro

Blog do dcvitti

O pastor e deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) apresentou no dia 10 de outubro junto com o colega de partido André Moura (SE) um projeto de lei para criação do Dia Nacional do Blogueiro. Conforme o PL 6555/2013, a data da comemoração seria o mesmo 7 de junho que já marca o Dia Nacional da Liberdade de Imprensa.

“Esta proposição tem como objetivo reconhecer a atividade e importância dos blogueiros que exercitam hoje a verdadeira liberdade de imprensa, merecem nosso respeito e reconhecimento e prestam um grande serviço à sociedade e à democracia”, justificam os parlamentares.

O PL aguarda despacho do presidente da Câmara dos Deputados na SECAP (Seção de Registro e Controle de Análise da Proposição) para então ser analisado pela Casa. Mas ainda não há previsão para que isso aconteça.