Deus está conosco!

Deus está conosco!

Desejo alegria e paz neste dia de Natal. E ao celebrar o presente de nosso Senhor e Salvador, esperamos que você aproveite muitas oportunidades para compartilhar seu amor.

Estejam sempre prontos para responder a qualquer pessoa que pedir que expliquem a esperança que vocês têm. Porém façam isso com educação e respeito.
1 Pedro 3:15-16

A Bíblia chama Jesus de, “Emanuel: Deus está conosco”. Que ótima notícia! Compartilhe a image tocando abaixo ou crie sua própria Imagem do Versículo em App da Bíblia. E que você tenha um Feliz Natal!

Anúncios

A falta de integridade

A falta de integridade

Devocional Nosso Legado.

Vivemos em países que antes eram prósperos; porém, hoje se encontram imersos em uma profunda crise financeira, econômica e social. Esta crise há sido e é o resultado de uma escassez de líderes íntegros, de presidentes que decepcionam, e de congressistas, governadores e prefeitos envolvidos em escândalo de infidelidade, homossexualidade e enriquecimento ilícito. Também é o resultado de juízes e legisladores empenhados em destruir as bases éticas e morais que formaram grandes países, destruindo também a família como base da sociedade e a confiança do povo em seus governos e líderes da sociedade atual.

Neste tempo, com um sistema de vida e pensamento caracterizados pela ambição, o pecado e a rebeldia contra Deus, onde estão os cristãos na sociedade? A grande maioria dos líderes cristãos evangélicos são homens e mulheres que amam a Deus, fieis a seu cônjuge e a sua família, e realizam suas atividades com honestidade e integridade. Entretanto, há aqueles que falham causando escândalos por haver cometido adultério ou se envolver em prostituição, sonegação de impostos e outras ilicitudes financeiras em abuso de posição, poder e soberba.

Satanás sabe que a influência causada pelo escândalo de um líder cristão evangélico pode acarretar um impacto devastador na vida de muitos crentes. Assim como o adultério do rei Davi com Bate-Seba e a morte de Urias causaram um grande malefício à família de Davi e à nação de Israel, muitas igrejas e ministérios também são prejudicados ou destruídos pela queda de seu líder. Isso é um dos meios que muitos usam para rejeitar o evangelho.

Vocês os reconhecerão por seus frutos. Pode alguém colher uvas de um espinheiro ou figos de ervas daninhas? Semelhantemente, toda árvore boa dá frutos bons, mas a árvore ruim dá frutos ruins. A árvore boa não pode dar frutos ruins, nem a árvore ruim pode dar frutos bons. Toda árvore que não produz bons frutos é cortada e lançada ao fogo. Assim, pelos seus frutos vocês os reconhecerão!
Mateus 7:16-20

Estejam alertas e vigiem. O Diabo, o inimigo de vocês, anda ao redor como leão, rugindo e procurando a quem possa devorar. Resistam-lhe, permanecendo firmes na fé, sabendo que os irmãos que vocês têm em todo o mundo estão passando pelos mesmos sofrimentos.
1 Pedro 5:8-9

Fonte

Baleia Azul? Que babaquice é isso?

Baleia Azul

Muitos podem estar se perguntando: o que é isso? Do que se trata? E acredito que poucos sabem que esse “Baleia Azul” é um jogo mortal e criminoso. Criado por um grupo conhecido como “#F57” oriundo da Rússia, suspeito de ter induzido mais de 130 adolescentes a cometerem suicídio desde 2015, o Baleia Azul chegou recentemente ao Brasil, e já há três casos recentes de suicídio atribuídos a esse jogo, em Minas Gerais, Mato Grosso e Paraíba.

O jogo começa com um convite para a página privada deste grupo “#F57” no Facebook, e nela um instrutor passa alguns desafios aos seus novos jogadores. No total, são propostos 50 desafios, tais como: escrever com uma faca a sigla #F57 na palma da mão, cortar o próprio lábio, desenhar uma baleia em seu corpo com uma faca, até chegar ao desafio final, que ordena tirar a própria vida.

Confesso que não fiquei surpreso com a notícia da existência de um jogo como esse, pois num mundo onde o mal habita, devemos esperar de tudo. Mas os comentários que li e ouvi a respeito do jogo me deixaram bastante triste. Muitos comentários do tipo: “Só um idiota pra participar de um jogo assim!”; “quem vai jogar pra tirar a própria vida?”; “jogo de babaca”.

Comentários assim, demonstram a falta de conhecimento de muitas pessoas sobre um grave problema existente em nossa sociedade: “o alto índice de depressão e suicídio na adolescência”. Revela que as pessoas estão alheias ou ignoram as estatísticas sobre essa questão. Notícias como essas: “Suicídio já mata mais jovens que o HIV em todo mundo”; “Taxa de suicídio entre jovens cresce 30% em 25 anos no Brasil”; “O suicídio agora é o que mais mata adolescentes no mundo”; deveria ser do conhecimento de todos os pais de crianças e adolescentes.

Geralmente, os adultos têm a mania de menosprezar os problemas vividos pelos adolescentes. Já ouvi pais dizerem assim: “Ele não tem motivo para estar depressivo, não é ele quem paga as contas, não tem meta para bater, só tem que estudar”. Quando agimos assim, ignoramos os desafios da adolescência. Vistos sob a perspectiva de um adulto, esses problemas parecem mesmo insignificantes, entretanto, para um adolescente, pode ser algo extremamente aterrorizador. Precisamos compreender que estão entrando em uma fase totalmente nova, desconhecida e cheia de incertezas. Sentem medo, insegurança, rejeição, desconfiança, entre outros sentimentos, e não conseguem se encontrar. Ao invés de receberem ajuda dos adultos, acabam recebendo críticas e sermões desprovidos de sabedoria. Muitos acabam cometendo o suicídio por não suportar mais a dor causada pela depressão, pela angústia e pela falta de esperança. Quando chegam ao suicídio, não estão pensando em acabar com a vida, mas sim em acabar com a dor. São nesses momentos que desafios como o da Baleia Azul são aceitos. Para nós, pode até ser um desafio idiota e sem sentido. Mas para quem já perdeu o sentido da vida e quer acabar com o sofrimento da alma, esse pode ser um último desafio.

Precisamos ser sensíveis às necessidades e desafios dos nossos filhos. Seja pai, mas não deixe de ser amigo. Abra a possibilidade para o diálogo. Procure entender o que eles têm a dizer, antes de falar alguma coisa. Não menospreze o sofrimento. Não pense que seu filho está imune a essa realidade. Se você fechar os olhos, que seja para orar, pedindo a Deus que os proteja desse mal, mas não para o perigo que eles estão correndo. Lembre-se do que o apóstolo Pedro escreveu: “Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge, procurando alguém para devorar” (1Pe 5:8). Não vamos permitir que ele devore nossos adolescentes!

Por Rev. Rogério Bernardes da Mota
Fonte: Boletim – Primeira Igreja Presbiteriana de Goiânia – Ano XXI – Nº 17
Extraído do blog Bereianos

Um reflexão sobre a sogra de Pedro

A sogra de Pedro - Imagem da cura da sogra de Pedro por Jesus em Cafarnaum, Galiléia

É difícil encontrar nos evangelhos algumas referências mais detalhadas sobre a sogra de Pedro, sua doença e cura realizada por Jesus, casa em que morava, sua cidade, etc. Mas os evangelhos nos fornecem poucas informações. Assim que ter a pretensão de fazer uma reflexão sobre esta personagem Bíblica entraríamos no mundo das hipóteses e criaríamos um texto longe da verdade e da realidade dos fatos.

Sobre muitos aspectos da vida de Pedro não encontramos nenhuma informação nos evangelhos. Há três realidades da vida de Pedro que as possui algumas curiosidade: o nome da sogra de Pedro, o número de filhos e aspectos de seu trabalho na cidade de Cafarnaum.

Os textos dos evangelhos afirmam estes dados de Pedro:

  • Sua sogra é mencionada nos Sinóticos (Mateus 8, Marcos 1 e Lucas 4).
  • Era pescador (Mateus 4,18).
  • Tinha morada em Cafarnaum.
  • Sua profissão era pescador, formava uma pequena empresa de pesca com seus irmão.
  • Foi chamado por Cristo, com o irmão André (Mateus 4,18-20).
  • Jesus se hospedou muitas vezes na casa de Pedro.
  • Pedro era um galileu, pois Cafarnaum, que fica às margens do Lago, é uma cidade da Galiléia.
  • Os evangelhos não falam de sua morte.
  • O nome de sua mulher, sogra e número de filhos?

Estas perguntas estão em aberto. Não há dados escritos para respondê-las. Não sabemos, além da informação sobre a sogra, nada sobre sua família: o nome da esposa se teve filhos e como se chamavam.

Fonte