Você já conhece Fernando Haddad o candidato de Lula e do PT a presidente?

Fernando Haddad

Haddad é Lula. Lula é Haddad. Ou se preferir, pode chamar de Andrade, Adad ou Dandão que ele atende.

Caso não conheça o suficiente sobre ele, a gente preparou, com todo o carinho, um resumo do que você precisa saber. O texto todo informa bastante, mas o Haddad fez tanta coisa incrível que, só de ler os títulos, você já vai ficar impressionado.

Primeiro, uma mini biografia. Fernando Haddad nasceu em 25 de janeiro de 1963, filho de uma professora e um comerciante. Ele é casado com Ana Estela Haddad e tem dois filhos.

Mesmo tendo estudado sempre em escola pública, Haddad se formou em Direito pela Universidade de São Paulo, depois se tornou mestre em Economia e doutor em Filosofia.

Como ministro da Educação do governo Lula, Haddad criou o ProUni e permitiu que 1,8 milhão de jovens pobres entrassem em universidades particulares.

Com Lula, reformulou o Enem para que ele substituísse o vestibular, além de ter muitas outras funções, como o ingresso no próprio ProUni.

Criou a Universidade Aberta do Brasil (UAB) e permitiu que milhões de pessoas tivessem acesso à formação universitária de qualidade pela internet, o que ajudou muitas pessoas de regiões mais afastadas a terem acesso à educação.

Ajudou a criar os CEUs o nome é bonitinho, mas na prática é melhor ainda! Os CEUs, ou Centros Educacionais Unificados, são lugares onde os alunos têm acesso à educação de qualidade e a uma enorme oferta cultural. Imagine uma belezinha como essa espalhada pelo Brasil inteiro.

Como prefeito de São Paulo, Haddad praticamente zerou a fila das creches e nem precisa explicar, né?  Olha a carinha dessas crianças fofas.

Instituiu ônibus 24 horas para que a população pudesse ir e vir sem se preocupar com o horário, seja para trabalhar, estudar ou festejar.

Implantou o passe livre estudantil uma importante reivindicação da população, já que São Paulo é gigante e todo mundo sabe que estudante tá sempre sem grana.

Instalou internet banda larga, sem fio e de graça em praças ideal pra você acessar OBrasilFelizDeNovo.com de qualquer lugar da cidade.

Para reduzir o tempo de espera na saúde, Haddad criou a Rede Hora Certa um serviço de atenção ambulatorial que reduziu o tempo de espera para exames, consultas e procedimentos especializados, incluindo as cirurgias eletivas.

Revolucionou a mobilidade urbana em quatro anos de gestão, Fernando Haddad entregou uma malha cicloviária de quase 500 quilômetros.

Fez mais de R$ 1 bilhão em obras de combate a enchentes e alagamentos um problema muito grande em São Paulo, que leva por água abaixo tudo na vida de muitas pessoas pobres.

Para combater a corrupção, fortaleceu a Controladoria Geral do Município e criou uma estrutura com mais auditores selecionados por concurso público.

E fez tudo isso gastando menos do que arrecadava enquanto prefeito, Haddad foi a melhor gestão financeira da história recente de São Paulo.

Considerado um visionário pela imprensa internacional segundo o The Wall Street Journal e o The New York Times, grandes jornais de repercussão internacional, é sim.

Incrível, né? Mas antes de você ir, temos um presente. Esse belo GIF animado abaixo pra você espalhar o escolhido do Lula por aí.

AGORA É SÓ VOTAR 13 NO DIA 7 DE OUTUBRO PARA VER O BRASIL FELIZ DE NOVO!

Você já conhece Fernando Haddad o candidato de Lula e do PT a presidente

Anúncios

Saiba quanto ganham os principais políticos do Brasil

Dilma Rousseff

A Lei de Acesso à Informação entrou em vigor em novembro de 2011 com o objetivo de tornar públicas os dados referentes ao Estado. Com a nova regra, basta visitar os portais da transparência, como o do Executivo Federal [http://www.portaldatransparencia.gov.br], para descobrir os salários dos políticos que nos comandam. Por exemplo, a presidente da República, Dilma Rousseff, ganha a mesma coisa que os ministros: R$ 26,7 mil brutos.

O salário de Dilma ainda sofre um desconto de R$ 6.473, que vão para o Leão, e R$ 430 da previdência oficial. No fim das contas, o salário líquido da presidente é de R$ 19,8 mil.

Em julho, a remuneração básica bruta do ministro da Fazenda, Guido Mantega, foi de R$ 26,7 mil, mas, com as deduções de R$ 6.473 do IRRF (Imposto de Renda Retido na Fonte) e de R$ 430 da Previdência Oficial, o salário caiu para R$ 19,8 mil. Mantega, porém, também participa do Conselho de Administração da Petrobras e da Petrobras Distribuidora, o que rende mais R$ 16,4 mil para o ministro. No total, os vencimentos de Mantega chegam a R$ 36,2 mil.

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, recebe o mesmo salário de Mantega: R$ 26,7 mil. E também tem R$ 6.400 descontados por causa do Imposto de Renda, o que gera um salário líquido de R$ 20,1 mil. Em julho, Mercadante teve um adicional de R$ 304, referente a uma verba indenizatória, que pode ser um auxílio-alimentação, auxílio-transporte, entre outros. Com isso, o salário chega a R$ 20,4 mil.

Alexandre Padilha, ministro da Saúde, tem salário parecido ao de Mercadante. Assim como os comandantes da Fazenda e da Educação, Padilha tem salário bruto de R$ 26,7 mil e tem descontos de R$ 6.473, por causa do Imposto de Renda, e de R$ 430, por causa da previdência oficial. Padilha também tem um adicional de R$ 304 por causa de verba indenizatória, o que gera um salário mensal líquido de R$ 20,1 mil.

O governador do Estado de São Paulo tem um salário bruto de R$ 18.725, mas depois dos descontos, Alckmin recebe pouco mais de R$ 14 mil. Os dados são do Portal da Transparência Estadual do Governo do Estado, cujo endereço é http://www.transparencia.sp.gov.br/busca-agentes.html.

Gilberto Kassab tem salário de R$ 24,1 mil, segundo o Portal da Transparência da prefeitura da capital paulista.

A remuneração bruta do vice-presidente brasileiro é de R$ 26,7 mil, assim como a dos ministros e a da presidente da República. No entanto, o salário de Temer tem descontos de R$ 19,2 mil, referente ao “abate teto”, de R$ 1.191 do Imposto de Renda, e de R$ 430 da previdência oficial. Com isso, o salário líquido de Temer é de R$ 5.893, segundo o Portal da Transparência do governo federal.

O ex-presidente da República e agora senador Fernando Collor de Mello, assim como os outros parlamentares brasileiros, tem salário bruto de R$ 26,7 mil — o teto para deputados, senadores, deputados federais, ministros e presidente da República.

Todos os deputados federais têm remuneração bruta de R$ 26,7 mil, valor estabelecido em lei. Os parlamentares também têm direito a uma cota parlamentar, que é usada para pagar passagens aéreas, conta de telefone, serviços postais, manutenção de escritórios, comida, hospedagem, locação de avião, barcos e veículos, compra de combustível, entre outros. Até a última segunda-feira (1º), não era possível saber os salários líquidos dos deputados federais, como Marco Maia (foto), e senadores da República.

Assim como os outros deputados federais, Tiririca também ganha R$ 26,7 mil brutos e também tem direito à cota parlamentar, que varia de acordo com o Estado. Esse adicional vai de R$ 23 mil a R$ 34,2 mil. Essa variação ocorre por causa das passagens aéreas e está relacionada ao valor do trecho entre Brasília e o Estado que o deputado representa.

O ministro da Justiça também tem os mesmos R$ 26,7 mil de remuneração bruta dos outros ministros, mas o salário líquido fica bem menor que isso. Há os descontos de R$ 6.175 do Imposto de Renda, de R$ 1.514 da previdência oficial e de R$ 3.028 das “demais deduções”, que podem ser um adiantamento de férias, ao adicional natalino ou plano de saúde, por exemplo. Com um acréscimo de R$ 304 de verbas indenizatórias, Cardozo ganha R$ 16,3 mil no fim do mês.

O salário de Miriam se assemelha ao de Guido Mantega, já que a ministra do Planejamento também participa dos Conselhos de Administração da Petrobras e da Petrobras Distribuidora. O salário líquido, já descontados o Imposto de Renda e a previdência, é de R$ 19,8 mil. Com o adicional de R$ 530 mais R$ 16,4 mil pelos serviços prestados à Petrobras, o salário líquido da ministra é de R$ 36,7 mil.

O ministro recebe R$ 26,7 mil de salário mais um abono de quase R$ 3.000, totalizando R$ 29,6 mil brutos. A remuneração, porém, vem com desconto de R$ 12,5 mil. Os abatimentos vêm do Imposto de Renda (R$ 6.456), previdência (R$ 2.939) e descontos diversos (R$ 3.062). O salário líquido do presidente da Corte Suprema brasileira foi de R$ 17,2 mil em agosto. Excepcionalmente, os ministros do STF são indicações políticas do presidente da República, e não de carreira ou concurso, conforme está descrito no artigo 101 da Constituição Federal.

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) responsável pela relatoria do processo do mensalão, Joaquim Barbosa, também tem uma remuneração bruta de R$ 29,6 mil — assim como Ayres Britto. Mas, com os descontos, o salário líquido cai para R$ 16 mil. Excepcionalmente, os ministros do STF são indicações políticas do presidente da República, e não de carreira ou concurso, conforme está descrito no artigo 101 da Constituição Federal.

O presidente da Câmara dos Deputados, segundo dados divulgados pela Câmara na última segunda-feira (1º), recebeu R$ 19,8 mil em setembro.

Presidente do Senado Federal, José Sarney (PMDB), ganhou R$ 19,5 mil em setembro, de acordo com dados divulgados pela Casa na última segunda-feira (1º).