As conquistas de Fernando Haddad como prefeito e ministro da educação

Agora é Haddad presidente

Conheça da algumas conquistas que Haddad fez como Prefeito de São Paulo:

  1. Construiu 3 UPAs e deixou 12 em construção, antes de sua gestão, São Paulo não possuía nenhuma.
  2. Recuperou mais de R$ 278 milhões desviados em esquemas corrupção para o cofre da cidade.
  3. Construiu 33 hospitais Dia da Rede Hora Certa.
  4. Construiu 3 hospitais gerais.
  5. Construiu mais de 400 creches, a ponto de quase zerar a fila de espera.
  6. Construiu universidade nos CEUs com o UniCEU.
  7. Criou um órgão de auditoria independente.
  8. Deu passe livre a 700 mil estudantes.
  9. Reduziu a dívida do município para MENOS DA METADE, sendo o primeiro prefeito da história da cidade a entregar uma dívida menor do que recebeu.
  10. Levou a Virada Cultural para periferia.
  11. Aumentou o Piso Salarial dos professores.
  12. Acabou com a máfia do ISS.
  13. Primeiro Plano Municipal de Cultura da cidade.
  14. Reduziu as mortes no trânsito, com medidas como a redução de velocidade nas marginais.
  15. Mais de 140 praças com Wi-Fi.
  16. Aprovou o plano diretor, premiado internacionalmente e elogiado pela ONU.
  17. Construiu mais de 400km de corredores e faixas de ônibus.
  18. Entregou 400km de ciclovias.
  19. Centenas de ônibus com Wi-fi, ar-condicionado, carregador de celular e de bilhete único.
  20. Bilhete Único Mensal.
  21. Sancionou a lei que obriga a inclusão de alimentação orgânica nas merendas das escolas municipais.
  22. Instalou Fab Labs na cidade, oferecendo à população acesso a computadores com internet e impressoras 3D, além de professores para ensinar como operar os equipamentos.

Conheça agora as vitórias de Fernando Haddad como ministro da educação:

  1. Criou o Programa Universidade para Todos (ProUni), democratizando o acesso à universidade para estudantes de baixa renda e inseriu mais de 1,5 milhão de jovens no ensino superior.
  2. Fortaleceu o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).
  3. Criou o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) para avaliar a qualidade do ensino nas escolas públicas no país.
  4. Foi aprovada a Lei nº 11.738/2008, que fixou um piso salarial para todos os professores de escolas públicas da educação básica.
  5. Expandiu e interiorizou o ensino superior.
  6. Criou 18 novas universidades federais.
  7. Criou 173 campus universitários.
  8. Criou 360 unidades dos institutos federais.
  9. Implementou o Enem e posteriormente o Sisu.
  10. Em 10 anos, entre 2001 e 2010, o crescimento no número de matrículas no ensino superior foi de 110%.
  11. O número de alunos entre 2003 a 2014 aumentou de 505 mil para 932 mil.
  12. Lançou o Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE), por meio do PDE, houve a expansão de creches, pré-escolas e escolas técnicas.
  13. Pelo PDE, houve a ampliação do número de vagas nas universidades federais e a formação de mestres e doutores, atingindo a marca 11 mil doutores formados e 30 mil mestres.
  14. No que se refere ao analfabetismo, houve queda de 11% para 8,6% entre 2005 e 2011.

Agora é Haddad!

Anúncios

Você já conhece Fernando Haddad o candidato de Lula e do PT a presidente?

Fernando Haddad

Haddad é Lula. Lula é Haddad. Ou se preferir, pode chamar de Andrade, Adad ou Dandão que ele atende.

Caso não conheça o suficiente sobre ele, a gente preparou, com todo o carinho, um resumo do que você precisa saber. O texto todo informa bastante, mas o Haddad fez tanta coisa incrível que, só de ler os títulos, você já vai ficar impressionado.

Primeiro, uma mini biografia. Fernando Haddad nasceu em 25 de janeiro de 1963, filho de uma professora e um comerciante. Ele é casado com Ana Estela Haddad e tem dois filhos.

Mesmo tendo estudado sempre em escola pública, Haddad se formou em Direito pela Universidade de São Paulo, depois se tornou mestre em Economia e doutor em Filosofia.

Como ministro da Educação do governo Lula, Haddad criou o ProUni e permitiu que 1,8 milhão de jovens pobres entrassem em universidades particulares.

Com Lula, reformulou o Enem para que ele substituísse o vestibular, além de ter muitas outras funções, como o ingresso no próprio ProUni.

Criou a Universidade Aberta do Brasil (UAB) e permitiu que milhões de pessoas tivessem acesso à formação universitária de qualidade pela internet, o que ajudou muitas pessoas de regiões mais afastadas a terem acesso à educação.

Ajudou a criar os CEUs o nome é bonitinho, mas na prática é melhor ainda! Os CEUs, ou Centros Educacionais Unificados, são lugares onde os alunos têm acesso à educação de qualidade e a uma enorme oferta cultural. Imagine uma belezinha como essa espalhada pelo Brasil inteiro.

Como prefeito de São Paulo, Haddad praticamente zerou a fila das creches e nem precisa explicar, né?  Olha a carinha dessas crianças fofas.

Instituiu ônibus 24 horas para que a população pudesse ir e vir sem se preocupar com o horário, seja para trabalhar, estudar ou festejar.

Implantou o passe livre estudantil uma importante reivindicação da população, já que São Paulo é gigante e todo mundo sabe que estudante tá sempre sem grana.

Instalou internet banda larga, sem fio e de graça em praças ideal pra você acessar OBrasilFelizDeNovo.com de qualquer lugar da cidade.

Para reduzir o tempo de espera na saúde, Haddad criou a Rede Hora Certa um serviço de atenção ambulatorial que reduziu o tempo de espera para exames, consultas e procedimentos especializados, incluindo as cirurgias eletivas.

Revolucionou a mobilidade urbana em quatro anos de gestão, Fernando Haddad entregou uma malha cicloviária de quase 500 quilômetros.

Fez mais de R$ 1 bilhão em obras de combate a enchentes e alagamentos um problema muito grande em São Paulo, que leva por água abaixo tudo na vida de muitas pessoas pobres.

Para combater a corrupção, fortaleceu a Controladoria Geral do Município e criou uma estrutura com mais auditores selecionados por concurso público.

E fez tudo isso gastando menos do que arrecadava enquanto prefeito, Haddad foi a melhor gestão financeira da história recente de São Paulo.

Considerado um visionário pela imprensa internacional segundo o The Wall Street Journal e o The New York Times, grandes jornais de repercussão internacional, é sim.

Incrível, né? Mas antes de você ir, temos um presente. Esse belo GIF animado abaixo pra você espalhar o escolhido do Lula por aí.

AGORA É SÓ VOTAR 13 NO DIA 7 DE OUTUBRO PARA VER O BRASIL FELIZ DE NOVO!

Você já conhece Fernando Haddad o candidato de Lula e do PT a presidente

Haddad foi eleito um dos melhores prefeito do mundo

Prêmio Mayors Challenge 2016 da Bloomberg Philanthropies

No dia 30 de novembro de 2016, o então prefeito Fernando Haddad ganhou o “Desafio dos Prefeitos”, organizado pelo ex-Prefeito de Nova Iorque, Michael Bloomberg, que premia as melhores práticas urbanas no mundo. Mais de 290 cidades se inscreveram, São Paulo ficou em primeiro lugar e recebeu 5 milhões de dólares para investir no projeto de agricultura familiar em Parelheiros. Vejam o momento do anúncio. “Estou muito orgulhoso dessa conquista para a cidade”, disse o prefeito petista. Saiba mais acessando esse link!

A cidade de São Paulo recebeu o Prêmio Mayors Challenge 2016, promovido pela Bloomberg Philanthropies. O prêmio é voltado para iniciativas municipais que incentivem o desenvolvimento urbano sustentável.

São Paulo concorreu com o projeto “Ligue os pontos”, uma plataforma digital com o objetivo de potencializar as políticas voltadas para a agricultura local. A ideia é contribuir para facilitar e ampliar a distribuição do alimento produzido pela agricultura familiar.

Com o prêmio, a prefeitura recebe um aporte de US$ 5 milhões da Bloomberg Philanthropies para implementar o projeto. O prefeito Fernando Haddad (PT) recebeu o prêmio de Michael Bloomberg, presidente da instituição e ex-prefeito de Nova York.

O projeto apresentado por São Paulo busca multiplicar por três vezes a renda de famílias em situação de grande vulnerabilidade social, inserindo-os na cadeia produtiva agrícola de uma metrópole com 22 milhões de habitantes. Este projeto é uma simples plataforma de encontro entre produtores e consumidores e oferece ao poder público municipal uma preciosa ferramenta de articulação de ações setoriais para formular políticas públicas integradas, afirmou o prefeito.

A aprovação do Plano Diretor Estratégico (PDE), em 2014 recuperou a Zona Rural do município de São Paulo, que havia deixado de existir na edição anterior do PDE. Nas áreas classificadas como territórios rurais, o PDE incentiva o desenvolvimento de atividades econômicas que tenham proteção do meio ambiente com geração de renda e emprego.

A Lei 16.140, de abril deste ano, torna obrigatória a inclusão de alimentos orgânicos na merenda das escolas municipais de São Paulo. Segunda a Prefeitura de São Paulo, ao menos um tipo de alimento da agricultura familiar e/ou orgânica está presente em todas as unidades da rede municipal.

As outras quatro cidades finalistas foram Bogotá, na Colômbia, Santiago, no Chile, Guadalajara, no México, e Medellín, também na Colômbia, que mostrou o projeto de um banco que permitiria pequenas operações de crédito sem burocracia, eliminando agiotas que normalmente são ligados ao tráfico de drogas. Estas cidades também receberam prêmios no valor de US$ 1 milhão.

GGN

Saiba quanto ganham os principais políticos do Brasil

Dilma Rousseff

A Lei de Acesso à Informação entrou em vigor em novembro de 2011 com o objetivo de tornar públicas os dados referentes ao Estado. Com a nova regra, basta visitar os portais da transparência, como o do Executivo Federal [http://www.portaldatransparencia.gov.br], para descobrir os salários dos políticos que nos comandam. Por exemplo, a presidente da República, Dilma Rousseff, ganha a mesma coisa que os ministros: R$ 26,7 mil brutos.

O salário de Dilma ainda sofre um desconto de R$ 6.473, que vão para o Leão, e R$ 430 da previdência oficial. No fim das contas, o salário líquido da presidente é de R$ 19,8 mil.

Em julho, a remuneração básica bruta do ministro da Fazenda, Guido Mantega, foi de R$ 26,7 mil, mas, com as deduções de R$ 6.473 do IRRF (Imposto de Renda Retido na Fonte) e de R$ 430 da Previdência Oficial, o salário caiu para R$ 19,8 mil. Mantega, porém, também participa do Conselho de Administração da Petrobras e da Petrobras Distribuidora, o que rende mais R$ 16,4 mil para o ministro. No total, os vencimentos de Mantega chegam a R$ 36,2 mil.

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, recebe o mesmo salário de Mantega: R$ 26,7 mil. E também tem R$ 6.400 descontados por causa do Imposto de Renda, o que gera um salário líquido de R$ 20,1 mil. Em julho, Mercadante teve um adicional de R$ 304, referente a uma verba indenizatória, que pode ser um auxílio-alimentação, auxílio-transporte, entre outros. Com isso, o salário chega a R$ 20,4 mil.

Alexandre Padilha, ministro da Saúde, tem salário parecido ao de Mercadante. Assim como os comandantes da Fazenda e da Educação, Padilha tem salário bruto de R$ 26,7 mil e tem descontos de R$ 6.473, por causa do Imposto de Renda, e de R$ 430, por causa da previdência oficial. Padilha também tem um adicional de R$ 304 por causa de verba indenizatória, o que gera um salário mensal líquido de R$ 20,1 mil.

O governador do Estado de São Paulo tem um salário bruto de R$ 18.725, mas depois dos descontos, Alckmin recebe pouco mais de R$ 14 mil. Os dados são do Portal da Transparência Estadual do Governo do Estado, cujo endereço é http://www.transparencia.sp.gov.br/busca-agentes.html.

Gilberto Kassab tem salário de R$ 24,1 mil, segundo o Portal da Transparência da prefeitura da capital paulista.

A remuneração bruta do vice-presidente brasileiro é de R$ 26,7 mil, assim como a dos ministros e a da presidente da República. No entanto, o salário de Temer tem descontos de R$ 19,2 mil, referente ao “abate teto”, de R$ 1.191 do Imposto de Renda, e de R$ 430 da previdência oficial. Com isso, o salário líquido de Temer é de R$ 5.893, segundo o Portal da Transparência do governo federal.

O ex-presidente da República e agora senador Fernando Collor de Mello, assim como os outros parlamentares brasileiros, tem salário bruto de R$ 26,7 mil — o teto para deputados, senadores, deputados federais, ministros e presidente da República.

Todos os deputados federais têm remuneração bruta de R$ 26,7 mil, valor estabelecido em lei. Os parlamentares também têm direito a uma cota parlamentar, que é usada para pagar passagens aéreas, conta de telefone, serviços postais, manutenção de escritórios, comida, hospedagem, locação de avião, barcos e veículos, compra de combustível, entre outros. Até a última segunda-feira (1º), não era possível saber os salários líquidos dos deputados federais, como Marco Maia (foto), e senadores da República.

Assim como os outros deputados federais, Tiririca também ganha R$ 26,7 mil brutos e também tem direito à cota parlamentar, que varia de acordo com o Estado. Esse adicional vai de R$ 23 mil a R$ 34,2 mil. Essa variação ocorre por causa das passagens aéreas e está relacionada ao valor do trecho entre Brasília e o Estado que o deputado representa.

O ministro da Justiça também tem os mesmos R$ 26,7 mil de remuneração bruta dos outros ministros, mas o salário líquido fica bem menor que isso. Há os descontos de R$ 6.175 do Imposto de Renda, de R$ 1.514 da previdência oficial e de R$ 3.028 das “demais deduções”, que podem ser um adiantamento de férias, ao adicional natalino ou plano de saúde, por exemplo. Com um acréscimo de R$ 304 de verbas indenizatórias, Cardozo ganha R$ 16,3 mil no fim do mês.

O salário de Miriam se assemelha ao de Guido Mantega, já que a ministra do Planejamento também participa dos Conselhos de Administração da Petrobras e da Petrobras Distribuidora. O salário líquido, já descontados o Imposto de Renda e a previdência, é de R$ 19,8 mil. Com o adicional de R$ 530 mais R$ 16,4 mil pelos serviços prestados à Petrobras, o salário líquido da ministra é de R$ 36,7 mil.

O ministro recebe R$ 26,7 mil de salário mais um abono de quase R$ 3.000, totalizando R$ 29,6 mil brutos. A remuneração, porém, vem com desconto de R$ 12,5 mil. Os abatimentos vêm do Imposto de Renda (R$ 6.456), previdência (R$ 2.939) e descontos diversos (R$ 3.062). O salário líquido do presidente da Corte Suprema brasileira foi de R$ 17,2 mil em agosto. Excepcionalmente, os ministros do STF são indicações políticas do presidente da República, e não de carreira ou concurso, conforme está descrito no artigo 101 da Constituição Federal.

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) responsável pela relatoria do processo do mensalão, Joaquim Barbosa, também tem uma remuneração bruta de R$ 29,6 mil — assim como Ayres Britto. Mas, com os descontos, o salário líquido cai para R$ 16 mil. Excepcionalmente, os ministros do STF são indicações políticas do presidente da República, e não de carreira ou concurso, conforme está descrito no artigo 101 da Constituição Federal.

O presidente da Câmara dos Deputados, segundo dados divulgados pela Câmara na última segunda-feira (1º), recebeu R$ 19,8 mil em setembro.

Presidente do Senado Federal, José Sarney (PMDB), ganhou R$ 19,5 mil em setembro, de acordo com dados divulgados pela Casa na última segunda-feira (1º).