Canal Astronomia em Pauta sorteia dois livros e fui o feliz contemplado da promoção

Sorteio do livro do canal Astronomia em Pauta. dcvitti foi o sorteado e faturou os livros

Canal Astronomia em Pauta promoveu uma campanha de divulgação de sua rede  e sorteou dois livro na sua página no Facebook.

Graça a uma ajudinha de meu amigo Volney Rock Casas (a quem dou todo crédito) que é hoje a maior autoridade de Ilhota no assunto, um amante e aficionado pela tecnologia aeroespacial, da galáxia em si e do universo em geral, pela turma do Buguinho da programação (sua profissão) e da senvergonhice [risos], me lincou sem querer para participar de uma promoção de divulgação do recém canal do Astronomia em Pauta, idealizado por Bruno Tavares, hospedado no YouTube. A campanha constituiu em sortear dois livros e eu, claro, fui o sortudo que faturou o prêmio.

Na verdade, como o Volney sempre me chama para assistir os lançamentos de foguetes para o espaço no canal do Space Today, do Serjão e de toda sua turma, eu acabei aceitando o desafio, entrei na campanha como quem não quer nada, por que eu sempre apoio iniciativas dessa natureza e sempre curto todas as páginas que recebo notificação, pois acredito que devemos apoiar iniciativas que surgem debaixo, e não esquecer que esse é o conceito da internet, uma grande rede todos interligados com todos.

Não sou um fã do assunto do universo, mas aprendi a gostar da coisa com o tempo e curti a ideia. Confesso e já disse isso em algum lugar, que a Rússia me fascina muito, principalmente a antiga União Soviética e sempre fui um apaixonado pelo programa espacial da CCCP. Viajava com a questão da Sputnik, que foi o primeiro satélite artificial da terra, o lance da cadela Laika, que foi o primeiro ser vivo a orbitar o nosso planeta e o lendário cosmonauta Yuri Gagarin, primeiro homem a ir para o espaço e já li muito sobre o cara. Esse é o meu pequeno relato sobre a coisa. Tem gente que curte a Nasa, nada contra, mas eu sempre curti o programa espacial da russo.

A promoção

Mas… sobre o sorteio? Então… vamos ao assunto! A campanha iniciou no dia 5 de janeiro e foi promovido na página do canal Astronomia em Pauta no Facebook. A ideia inicial era aumentar o número de seguidores nas duas principais plataformas sociais do Astronomia em Pauta na internet, e como forma de agradecimento, realizou o sorteio desses dois livros. Pra participar, o internauta deveria:

  • Curtir a página “Astronomia em Pauta”.
  • Marcar 3 amigos nos comentários.
  • Compartilhar esse post em modo público.
  • O sorteio será realizado no dia 25 de janeiro.

Fiz isso, segui os passos, e por isso fui o sortudo! Não sei se as pessoas que linquei, participaram da campanha ou curtiram a página, mas fiz a minha parte. Na próxima, vocês já sabem, né pessoal?

“Boa sorte aos amantes da astronomia, e céus limpos a todos”
Bruno Tavares

Como havia comentado ali encima, topei o desafio e assim foi minha participação:

Sorteio

O sorteio aconteceu ao vivo no canal Astronomia em Pauta no YouTube. Eu cheguei tarde, não deu tempo pra assistir a transmissão ao vivo, mas vi, alguns minutos depois, o vídeo no canal. Abaixo, o vídeo do sorteio.

Como eu não sou bom em nada, tweetei, claro, sobre o assunto feliz da vida por ter ganho alguma coisa nos últimos dias, por que a coisa não está nada fácil por aqui, onde estamos passando o maior perengue.

Canal no YouTube

A missão do canal Astronomia em Pauta é levar a astronomia pra todos os tipos de público. Pra quem está começando, pra quem tem dúvidas, pra quem já conhece astronomia e quer saber mais, ou mesmo pra quem nunca teve contato com a astronomia. “Vamos juntos descobrir o universo nesse canal que leva a ciência a sério, e que tem o compromisso de trazer informações verdadeiras, de qualidade e com toda a base científica”, definiu de forma sublime Bruno Tavares, idealizador do canal. Eu fui o inscrito de número 172 e está no ar dede 18 de setembro de 2018. Acesse este link e inscreva-se no canal!

Os livros

O sorteio da promoção foi dois super os livros. Um era O Livro de Ouro do Universo e o outro Buracos Negros: Palestra da BBC Reith Lectures. Vou aqui entender melhor o que cada um fala e publicar um resuminho deles.

O livro de ouro do universo traz uma síntese desse emocionante percurso; constelações, asteroides, planetas, cometas, meteoros, meteoritos; Big-bang, quarks, buracos negros, estrelas canibais, extraterrestres; Ptolomeu, Copérnico, Kepler, Galileu Galilei, Newton. O conhecimento de muitas civilizações é aqui apresentado de forma límpida e direta pelo astrônomo e escritor Ronaldo Rogério de Freitas Mourão. O homem contemplou sempre com deslumbre o céu estrelado. Admiração que se fez acompanhar, desde épocas remotas, pela sede de melhor conhecer e compreender o Universo. Nesse trajeto fez descobertas fantásticas e realizou conquistas inimagináveis. Para quem tiver interesse, está à venda na Amazon com poucas unidade e poderá ser adquirido, acessando este link!

O livro Buracos Negros: Palestra da BBC Reith Lectures, trás em sua síntese que em 2016 Stephen Hawking participou da série de palestras BBC Reith Lectures, promovida pela rede de televisão britânica BBC e transmitida pela rádio BBC 4. A cada ano uma figura proeminente em sua área é convidada a discorrer sobre temas relevantes. Naqueles meses de janeiro e fevereiro, Hawking falou sobre um assunto que há décadas ocupa lugar de destaque em suas pesquisas: os buracos negros. Em duas exposições memoráveis, um dos maiores gênios da atualidade argumenta que, se pudéssemos compreender como os buracos negros funcionam e como eles desafiam a natureza do espaço e do tempo, seríamos capazes de desvendar os segredos do universo. Insights de toda uma vida são apresentados com a lucidez e a já conhecida verve cômica de Hawking, acrescidos de notas explicativas que situam o leitor nos trechos mais cruciais.Enquanto a maioria dos especialistas se conforma com o fato de trabalhar com temas praticamente ininteligíveis para o público geral, Stephen Hawking tomou para si o papel de grande paladino da divulgação científica ― e nesse pequeno livro, mais uma vez, extrapola todas as expectativas.“Hawking consegue explicar algumas das questões mais complexas da física cósmica com uma combinação perfeita de clareza e sagacidade”. The Observer. Para quem tiver interesse em comprá-lo, também está à venda na Amazon e poderá ser adquirido, acessando este link!

É isso, pessoal! Espero que vocês possam se apaixonar um pouco mais pela política espacial, que você defenda os interesse do setor e incentive as iniciativas que promovam a aproximação entre os povos e nações com a causa e apoie os canais, grupos e fóruns que tentam desmistificar o assunto. Esse tema requer muita dedicação, alguns milhões em investimento e respeito acima de tudo, mas antes de irmos construir bases na lua e colonizar outros planetas, é preciso, primeiramente, matar a fome no mundo.

Um salve a todos!

Anúncios

Um massacre está acontecendo na Síria!

Um massacre está acontecendo na Síria!

Não temos palavras para descrever o que tem acontecido em Ghouta Oriental, na Síria. Homens, mulheres e crianças estão sendo bombardeados e não têm para onde fugir ou se esconder. É um massacre!

O governo sírio, apoiado pela Rússia, está matando sua própria população! Precisamos urgentemente pressionar a Rússia e a Síria para que parem imediatamente os bombardeios e que permitam a entrada da ajuda humanitária.

As Nações Unidas estimam que mais de 400 mil civis estejam em Ghouta Oriental neste momento. Essa pessoas estão encurraladas, cercadas pelo governo sírio desde 2013. A ajuda humanitária não entra e elas não podem sair. Falta comida, água potável, eletricidade e gasolina.

É urgente parar os ataques, permitir a entrada da ajuda humanitária e deixar os civis saírem.

Há cerca de um ano a pressão internacional funcionou em Alepo e os civis puderam ser transferidos. O mesmo precisa acontecer agora. Para isso, precisamos de muitas assinaturas! Precisamos da sua assinatura.

Assine a ação em nosso site e encaminhe esse e-mail aos seus amigos e familiares. Agora é a sua vez de atuar!

A pressão funcionou em Aleppo e com sua assinatura poderemos fazer o mesmo em Ghouta Oriental.Sua participação faz toda a diferença.

Anistia Internacional Brasil

Fechem os campos de tortura para gays

Fechem os campos de tortura para gays

A Chechênia abriu o primeiro campo de tortura para gays do mundo, e é tão horrível quanto parece. Homens estão sendo eletrocutados, torturados até que revelem nomes de outros gays e espancados tão violentamente que muitos já morreram. Perseguir gays e prendê-los em campos de tortura é algo que só nazistas fariam. É terrivelmente triste e revoltante, mas existe um maneira de acabar com isso.

A Avaaz irá fortalecer o pedido de ativistas locais na imprensa e usar nosso apelo internacional para colocar um fim nesta repressão. Assine a petição abaixo com apenas um clique e espalhe para todos. Vamos chegar a um milhão de assinaturas: Clique para fechar os campos de tortura para gays.

Ao Presidente Putin e todas as autoridades russas

Como cidadãos globais preocupados com esta situação, nós pedimos que Vossas Excelências parem com a repressão contra os gays na Chechênia e defendam os valores de justiça e tolerância. Clique para fechar os campos de tortura para gays.

É terrível demais para acreditar, mas a Chechênia há muito tempo é controlada por um abusador dos direitos humanos que tem o apoio Rússia. Quando questionados sobre os campos de concentração, seus oficiais negaram a total existência de gays dizendo: “Se tais pessoas existissem na Chechênia, a execução de leis não precisaria se preocupar com eles, pois suas próprias famílias iriam enviá-los para um lugar de onde eles não voltariam jamais”.

O respeitado grupo International Crisis confirmou relatos de pessoas que escaparam dos campos, e estão liberando informações para conseguir atenção mundial.

Por isso, vamos usar este momento para construir um protesto gigantesco e envergonhar a Rússia e a Chechênia por suas práticas tenebrosas. Adicione seu nome com apenas um clique e compartilhe amplamente: Clique para fechar os campos de tortura para gays.

Muito do que está acontecendo no mundo agora parece estar fora do nosso controle. No entanto, todos os dias temos uma escolha: sentar e assistir ao horror se desenrolar ou fazer algo a respeito. Vamos juntos optar pela ação, amor e união, e direcionar isso às famílias aterrorizadas da Chechênia que podem perder um ente querido quando menos esperam.

Com esperança e determinação, Avaaz.

Mais informações

O último oceano

massacre de milhares de baleias ameaçadas de extinção no Mar de Ross, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota, 2016, Newsletter, Feed

AvaazHá só uma parte dos nossos oceanos que a humanidade ainda preserva intocada. É um lugar precioso, onde majestosas baleias azuis, pinguins e outras criaturas misteriosas vivem livremente.

Mas podemos perder este paraíso – que é do tamanho da Alemanha, França e Reino Unido juntos – muito em breve. A pesca predatória já levou ao massacre de milhares de baleias ameaçadas de extinção no Mar de Ross, situado no oceano Antártico, ao sul da Nova Zelândia. Agora, enormes frotas de pesca industrial querem devastar esta área de uma vez por todas.

Temos uma chance: se 24 países concordarem, esse oceano virgem pode ser transformado na maior área de proteção marinha do mundo.Até agora, 23 deles já disseram sim à proteção do mar de Ross, mas ainda falta um: Rússia.

Por incrível que pareça, temos uma oportunidade única de persuadir a Rússia a dizer SIM. Especialistas em oceanos, que estarão reunidos em breve com os principais assessores do presidente Vladimir Putin, vão entregar a nossa petição em mãos! Assine (acesse esse link).

Por anos, essa região conseguiu permanecer protegida por ser isolada. O perigo é que agora, depois de ter devastado os outros mares com a pesca predatória, barcos de pesca industrial, movidos à alta tecnologia, estão a caminho desse oceano sagrado. Se conseguirmos transformá-lo em santuário, os navios não terão permissão para navegar em 1,34 milhão de km²! É algo sem precedentes.

A nossa comunidade já ajudou a garantir duas áreas marinhas protegidas enormes. Sabemos que, assim como os parques de natureza selvagem reabilitam a vida na terra, o mesmo pode acontecer nos oceanos. Mas apenas se as autoridades criarem reservas marinhas e garantirem o cumprimento das leis de proteção.

Podemos tornar isso uma realidade! Depois de anos de bloqueio ao projeto, a China recentemente juntou-se aos países que apoiam a proteção do Mar de Ross. Agora só precisamos que mais um país diga sim. Vamos fazer a maior campanha de todos os tempos para exigir que a Rússia apoie a criação do maior santuário marinho do mundo. Adicione seu nome e encaminhe este e-mail para seus contatos.

Várias vezes, a comunidade da Avaaz disse que defender nossos oceanos é uma prioridade global, tanto por causa das mudanças climáticas quanto para garantir a sobrevivência de milhares de espécies. A Antártida é um exemplo brilhante de como os países podem trabalhar em conjunto pela conservação da natureza e, agora, podemos estender essa proteção aos mares gelados em seu entorno.

Com determinação por um mundo melhor, Nataliya, Alex, Christoph, Mélanie, Alice, Ricken, Lisa, Fatima e toda a equipe da Avaaz.

Mais informações

😀

Putin, um cara legal?

Aqui está o que resta da informação sem jornalistas independentes.

Nossos recursos de campanha nova ironia está com os inimigos da liberdade de imprensa. Sem jornalistas independentes, só propaganda e democracia na comunicação, seria o seu caminho para nós. Você pode encontrar este tipo de informação? Envolva-se! Faça uma doação.

I fazer uma doaçãoRSF

Presos em uma cadeia na Rússia – chegando a 1 milhão!

Ana Paula é uma brasileira de 31 anos que queria protestar pacificamente contra os planos da Rússia de exploração do petróleo no Ártico

Ana Paula é uma brasileira de 31 anos que queria protestar pacificamente contra os planos da Rússia de exploração do petróleo no Ártico. Agora, ela e os 29 tripulantes do navio do Greenpeace Arctic Sunrise, estão detidos em uma prisão russa sem nenhuma perspectiva de serem soltos. Mas podemos dar a ela e sua tripulação um verdadeiro bote salva-vidas.

A equipe do Greenpeace, alguns em confinamento solitário, corre o risco de passar 15 anos na prisão por conta de falsas acusações de pirataria. Qual foi o crime? Pendurar uma bandeira em uma plataforma de petróleo russa para protestar contra a perigosa perfuração em águas profundas em um dos lugares mais bonitos e frágeis do planeta. Muitos governos ocidentais já se manifestaram, mas agora Ana Paula e o Greenpeace estão pedindo à comunidade da Avaaz para ajudar a construir um verdadeiro apelo global.

Juntos podemos pressionar alguns dos mais fortes parceiros comerciais e políticos da Rússia — Brasil, Índia, África do Sul e União Europeia – para pedir a libertação dos 30-do-Ártico. Vamos reunir 1 milhão de assinaturas para libertar Ana Paula e seus amigos. Quando atingirmos essa meta, a Avaaz projetará seus rostos em importantes locais públicos para manter esta história nas capas dos jornais: http://www.avaaz.org/po/free_the_arctic_30_loc_po_rb/?bYLqhbb&v=30484.

A irmã de Ana Paula nos deu um depoimento sobre ela, e disse: “De muitas maneiras, a minha irmã é uma típica brasileira – falante e simpática, cheia de vida. Mas ela é também simplesmente extraordinária, apaixonada pela natureza desde pequena, e nunca hesitou em lutar, mesmo que isso significasse grande risco pessoal”.

Ana Paula e seus colegas podem perder 15 anos de suas vidas apenas por tentar pendurar uma faixa em uma plataforma de petróleo da Gazprom, a primeira deste tipo no Ártico. Esta é uma reação agressiva contra defensores do meio ambiente — deter a extração de petróleo no Ártico é proteger o último recanto intocado do planeta, onde vazamentos de petróleo são praticamente impossíveis de se limpar.

O Greenpeace contratou ótimos advogados para ressaltar que os 30 ativistas foram presos em águas internacionais, o que significa que a Rússia é quem está violando a Lei Internacional dos Mares. Mas estar do lado certo da lei pode não ser o suficiente para que eles recuperem a liberdade e um destino pavoroso pode ser selado para eles ainda nesta semana, a não ser que a comunidade internacional mostre para a Rússia que não vai deixar passar este escândalo.

A Avaaz possui uma voz especialmente forte nesses países, contando com milhões de membros — já somos 5 milhões apenas no Brasil! Se conseguirmos alcançar um milhão de assinaturas em uma petição, membros da Avaaz no Brasil, na África do Sul, Índia e União Europeia poderão exercer ainda mais pressão. Assine agora para ajudar a construir um apoio de um milhão de pessoas aos 30-do-Ártico: http://www.avaaz.org/po/free_the_arctic_30_loc_po_rb/?bYLqhbb&v=30484.

Os 30-do-Ártico tiveram coragem suficiente para enfrentar a indústria do petróleo em um dos últimos recantos intocados do planeta. Por causa dessa coragem, eles estão sendo silenciados e intimidados por essas empresas. A nossa comunidade sempre se mobilizou para apoiar ativistas em todo o mundo — vamos libertá-los.

Com esperança e determinação, Jamie, Alex, Emma, Lisa, Ricken, Marie, Julien, Diego e toda a equipe da Avaaz.

Mais informações

 

Nossos ativistas precisam de você

Ativistas do Greenpeace precisam de você

Assine a Petição

A bióloga e ativista brasileira do Greenpeace, Ana Paula Maciel, acaba de ser acusada formalmente de pirataria pela Justiça da Rússia. É por isso que precisamos da sua ajuda. Ela pode ser condenada a até 15 anos de prisão por conta disso. E não é a única: até o momento, 12 outros ativistas e um cinegrafista estão na mesma situação. Nas próximas horas, os promotores russos devem apresentar as acusações ao restante do grupo que participou do protesto pacífico no dia 18 de setembro, contra a exploração de petróleo no Ártico.

Desde o início, um time de advogados e membros do Greenpeace está de prontidão na Rússia, fazendo o possível para que nossos ativistas sejam soltos. Mas precisamos de apoio popular para que essa injustiça chegue ao fim. Mais de 800 mil pessoas ao redor do mundo já enviaram mensagens às embaixadas russas, pedindo a libertação dos ativistas. Envie você também um e-mail e compartilhe com os amigos.

Há 40 anos, o Greenpeace promove protestos não violentos no mundo inteiro, defendendo o meio ambiente e a paz. A acusação de pirataria é uma das maiores ameaças que já recebemos em décadas de ativismo pacífico. Nossos ativistas precisam de vocêativismo pacífico não é crime.

No próximo sábado, vamos nos unir a dezenas de países em uma mobilização global pelos ativistas presos. Fique ligado que em breve daremos mais detalhes.

Em 1893, o compositor russo Piotr Tchaikovsky morre em São Petesburgo

Piotr Tchaikovsky

Piotr Ilich Tchaikovsky, eclético compositor do auge do romantismo, morre em São Petersburgo, em 6 de novembro de 1893, vítima de tifo.

Sua obra de inspiração ocidental, à diferença de seus compatriotas contemporâneos, contém elementos exóticos mas não deixa de valer-se também de melodias folclóricas nacionais. Compôs em todos os gêneros mas é na música orquestral em que expõe todo o enorme talento a par de um senso melódico inspirado. Emprestou nobreza à música de balé, dando dimensão sinfônica a um gênero considerado menor. Encarnou a figura dominante do romantismo do século XIX com toda a sua vitalidade popular.

Segundo de seis filhos, nasce em Votkinsk em 7 de maio de 1840, no seio de uma família endinheirada, sem qualquer ligação com a música. Seu pai, engenheiro, dirigia as instalações mineiras do Estado em Kamsko-Votkinsk, no Ural. Foi uma governanta francesa quem lhe deu as primeiras lições de música.

Em 1863 se matricula no Conservatório de São Petersburgo, instituição sob os auspícios da Sociedade Russa de Música e direção de Anton Rubinstein. Cursa composição, orquestração, flauta e órgão e no final dos estudos apresenta uma cantata sobre verso “An die Freunde”, de Schiller.

Em Moscou, Nicolas Rubinstein, irmão de Anton, funda o conservatório e convida Tchaikovsky a lecionar harmonia.

Em 1867, compõe sua 1ª Sinfonia, apresentada com algum sucesso em 3 de fevereiro de 1868. No mesmo ano encontra-se com os músicos do “Grupo dos Cinco” – Mussorgsky, César Cui, Rimsky Korsakov, Balakirev e Borodin – que acolhem favoravelmente sua música. No entanto, não demora para se criar um fosso artístico entre eles.

Sua primeira ópera, Voivode sobre libreto de Alexandre Ostrovski, criada em 1869, tem pouco êxito. No mesmo ano compõe o poema sinfônico Fatum e conclui sua segunda ópera Ondine sobre libreto de La Motte-Fouqué.

Em 1870, Balakirev lhe encomenda um poema sinfônico. Compõe então Romeu e Julieta que obtém grande sucesso.

Em 1875 compõe o Concerto nº 1 para piano – que viria se tornar amplamente  conhecido – e o dedicou a Nicolas Rubinstein, que criticou severamente a obra: “Como você, meu caro, quer que eu dê atenção aos detalhes, se sua música me repugna em seu conjunto?”.

Contrariado, Tchaikovsky envia a obra a Hans von Bülow que a executa em Boston com sucesso. Revendo seu julgamento, Rubinstein acaba incluindo-a em seu repertório.

Tem início então uma importante correspondência , que marcou sua vida, com Nadejda von Meck, uma rica viúva, mãe de 11 filhos, que gostava de tocar música e reunia jovens em sua casa para organizar um ambiente musical.

Em 1876, recebe uma encomenda de balé para o Teatro Imperial e compõe “O Lago dos Cisnes” sobre um libreto de V. Begichev e V. Geltzer. A apresentação do balé em 20 de fevereiro de 1877 no Bolshoi de Moscou resultou em fracasso, o que o fez retirar a obra do repertório por muitos anos.

Homossexual, porém envergonhado, decide apresentar-se à sociedade com “imagem respeitável”.  Casa-se em 18 de julho de 1877 com uma ex-aluna, Antonina Miliukova. A união resulta num fiasco lamentável e Rubinstein é chamado para negociar uma separação amigável.

Nadejda von Meck resolve conceder-lhe uma pensão anual de 6 mil rublos, o que lhe permite levar uma vida de compositor e maestro em tempo integral.

Dedica sua 4ª Sinfonia à sra. von Meck, conclui a ópera Eugênio Oniéguin sobre texto de Pushkin e o célebre “Concerto para Violino e Orquestra em ré maior”. Viaja a Paris em 1885, onde se encontra com o editor Félix Mackar com o fim de publicar toda a sua obra.

A partir de 1886 começa a se apresentar como regente. Faz uma turnê pela Europa em 1888 e suas composições são acolhidas triunfalmente.

Em 1889, o dançarino e coreógrafo francês Marius Petipa lhe encomenda um novo balé tendo como argumento “A Bela Adormecida”, de Charles Perrault.

Em 1890  Nadejda von Meck suspende a pensão em razão de dificuldades financeiras. Especulou-se que ela teria tomado conhecimento da sexualidade do compositor e ficado chocada, pois suspendeu também a correspondência. É possível também que teria ficado desgostosa com uma grosseria de Tchaikovsky que lhe havia pedido juntar as contribuições mensais numa só, o que lhe permitiria comprar uma casa em Paris.

Em 31 de dezembro, apresenta sua ópera “A Dama de Paus”, libreto de seu irmão Modesto segundo poema de Pushkin.

A turnê pelos Estados Unidos em 1891 é triunfal. Participa em 5 de maio da inauguração do Carnegie Hall regendo suas obras. No mesmo ano, Petipa lhe encomenda outro balé, o “Quebra-Nozes”, segundo um conto de Hoffmann. O Balé estreia no teatro Marinsky de São Petersburgo em dezembro de 1892 com enorme sucesso.

Em 1893, compõe a 6ª Sinfonia, conhecida como “Patética”, sua obra definitiva, de extrema beleza. É o período em que estava obcecado pela ideia do homem lutando contra o seu destino. O primeiro movimento é revestido de uma dor intensa, uma luta sem piedade contra a morte. No terceiro movimento uma réstia de esperança parece renascer. O quarto e último movimento é um adágio lamentoso, verdadeiro réquiem, a morte traduzida em música. É o ápice do romantismo e do poder de sugestão.

Conta-se que, quando da estreia da obra no teatro Marinsky em São Petersburgo, Tchaikovsky jazia em seu leito de morte, vindo a falecer naquela mesma noite. A notícia do falecimento do compositor chega ao teatro exatamente no intervalo do terceiro para o quarto movimento. O maestro vira-se para a plateia e anuncia solenemente: “O nosso Tchaikovsky acaba de nos deixar”. Levanta a batuta e a orquestra executa o “adágio lamentoso”. O silêncio do público é absoluto. No entanto a emoção é tal que soluções abafados por lenços são ouvidos por toda a grande sala.

Anonymous

Anonymous

Ações de grupos hacktivistas e invasões patrocinadas por governos ditatoriais seriam os grandes responsáveis pelo crescimento.

De acordo com uma pesquisa feita pela consultoria Prolexic e encomendada pelo tablóide norte-americano USA Today, os ataques de negação de serviço (DDoS) – como os feitos pelos grupos Anonymous e LulzSec – cresceram nada menos que 70% nos primeiros meses de 2012, em comparação com o mesmo período do ano passado.

Os pesquisadores descobriram que grande parte dos ataques foram bancados pelos próprios governos e realizados por hackers contratados por eles, muito embora a presença constante dos grupos hacktivistas na mídia sugira o contrário. Muitas das invasões foram patrocinadas por países centralizados como Mianmar, China, Coréia do Norte e Rússia, que estariam usando os ataques de negação de serviço para abafar discussões sobre democracia e direitos humanos.

Essa tendência teria se intensificado depois que plataformas de comunicação via internet se tornaram protagonistas dos levantes no Oriente Médio, nas revoluções que culminariam na Primavera Árabe. Nações ditatoriais teriam reforçado sua área de cibersegurança para evitar que seus cidadãos se engajassem em revoltas semelhantes.

Os ataques DDoS se caracterizam pela criação artificial de um número elevado de solicitações simultâneas a um servidor, que acaba por torná-lo indisponível. Com o surgimento e a posterior popularização do Anonymous, esse tipo de ataque se tornou comum em sites ligados a governos ou a empresas de atuação duvidosa.

Gente importante da área de tecnologia – como o criador do GNU/Linux e ativista do software livre Richard Stallman – já defende a organização de ataques DDoS como uma forma de protesto legítima para a era da internet.

Em um estudo da companhia de segurança Bit 9, divulgado em abril deste ano, 61% das 2000 companhias ouvidas se disseram bastante preocupadas com a possibilidade de que seus sites se tornassem alvos de ataque de negação de serviço.

Obama autoriza envio de aviões não tripulados para atacar tropas de Kadhafi

O presidente dos Estados Unidos (EUA) autorizou o envio de aviões não tripulados para a Líbia, anunciou hoje o secretário da Defesa, que sublinhou que os EUA não participam com tropas terrestres, noticia a Efe.

Um grande oportunidade para a Rússia e a China, testarem os seus foguetes anti-aéreos, com este tipo de avião… será um teste grátis!!!  Forneçam a Kadafi essas armas de defesa pra ver o que acontecerá!!! Vamos boicotar Obama, ele é o novo Hitler!