TV por assinatura perde 787.513 contratos em 12 meses

TV por assinatura

De acordo com dados coletados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o Brasil registrou um total de 17.855.020 contratos de TV por Assinatura em maio de 2018. Houve uma redução de 787.513 contratos do serviço em relação a maio de 2017. Houve também uma queda de 52.307 contratos, em comparação a abril de 2018. O serviço de TV por assinatura vem apresentando queda sendo um dos motivos para esse fato a mudança de perfil dos usuários, que estão optando por provedores de filmes e séries via streaming, que oferecem um custo menor aos usuários.

Estados

São Paulo ainda obtém o maior número contratos de TV por Assinatura em operação no país, 37,61% do total (6,7 milhões); seguido por Rio de Janeiro, com 13,56% (2,4 milhões); e Minas Gerais com 8,74% (1,5 milhões).

Nos últimos 12 meses, o Piauí apresentou o maior percentual de crescimento, o estado registrou aumento de 5,09% (+4,3 mil) nos contratos em operação da TV por Assinatura; seguido do Maranhão com aumento de 3,02% (+5,3 mil); Tocantins com mais 1,43% (608 contratos); e Pará com mais 1,21% (3.794 contratos). Todos os outros estados apresentaram redução no saldo de contratos de TV por assinatura.

Grupos

Em maio de 2018, a Claro (NET) deteve a maior fatia do mercado, a empresa detém metade do mercado de TV por assinatura (50%), com 8,9 milhões de clientes. A SKY (serviço por satélite) ocupa a segunda posição, a empresa detém 29% do mercado, com 5,2 milhões de clientes no país. A Oi e a Telefônica disputam a terceira posição com 8% do mercado cada uma, com 1,5 milhões de clientes cada.

Acesse informações mais detalhadas sobre o serviço de TV por assinatura.

Anatel

Anúncios

SKY oferecerá internet 4G no Brasil

Contrato foi assinado nesta quarta-feira (21/09). Brasília será a primeira cidade atendida pelo serviço.

O 4G no Brasil começa a caminhar. Ontem (21/09), a Telebras assinou o primeiro contrato com uma operadora de TV por assinatura para fornecimento de banda larga. Já em outubro, a SKY pretende oferecer o serviço para clientes de Brasília, e a expansão para outras cidades deverá ocorrer a partir de 2012.

A tecnologia de internet móvel 4G pode ser até dez vezes mais rápida que o 3G.  Em anúncio oficial, Caio Bonilha, presidente da Telebras, afirmou que “o projeto da SKY vem ao encontro das metas da presidenta Dilma Rousseff e do ministro das Comunicações Paulo Bernardo de implantação da tecnologia 4G no Brasil”.

O contrato com a Telebras prevê o fornecimento progressivo de até 5 gigabites de banda de Internet e não está inserido no âmbito do Programa Nacional de Banda Larga (PNBL). A Telebras tem até 30 dias para entregar o sinal à SKY.