TV por assinatura perde 787.513 contratos em 12 meses

TV por assinatura

De acordo com dados coletados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o Brasil registrou um total de 17.855.020 contratos de TV por Assinatura em maio de 2018. Houve uma redução de 787.513 contratos do serviço em relação a maio de 2017. Houve também uma queda de 52.307 contratos, em comparação a abril de 2018. O serviço de TV por assinatura vem apresentando queda sendo um dos motivos para esse fato a mudança de perfil dos usuários, que estão optando por provedores de filmes e séries via streaming, que oferecem um custo menor aos usuários.

Estados

São Paulo ainda obtém o maior número contratos de TV por Assinatura em operação no país, 37,61% do total (6,7 milhões); seguido por Rio de Janeiro, com 13,56% (2,4 milhões); e Minas Gerais com 8,74% (1,5 milhões).

Nos últimos 12 meses, o Piauí apresentou o maior percentual de crescimento, o estado registrou aumento de 5,09% (+4,3 mil) nos contratos em operação da TV por Assinatura; seguido do Maranhão com aumento de 3,02% (+5,3 mil); Tocantins com mais 1,43% (608 contratos); e Pará com mais 1,21% (3.794 contratos). Todos os outros estados apresentaram redução no saldo de contratos de TV por assinatura.

Grupos

Em maio de 2018, a Claro (NET) deteve a maior fatia do mercado, a empresa detém metade do mercado de TV por assinatura (50%), com 8,9 milhões de clientes. A SKY (serviço por satélite) ocupa a segunda posição, a empresa detém 29% do mercado, com 5,2 milhões de clientes no país. A Oi e a Telefônica disputam a terceira posição com 8% do mercado cada uma, com 1,5 milhões de clientes cada.

Acesse informações mais detalhadas sobre o serviço de TV por assinatura.

Anatel

Anúncios

Algumas séries sobre política que você precisa conhecer

Seriados de política

Política costuma ser assunto para muita discussão! A indústria cinematográfica sempre considerou isso nas suas produções, como em Dr. Fantástico (1964), que conta a história de um general que planeja dominar o mundo e acabar com o comunismo, bem no período histórico em que essa corrente ganhava força.

As produções relacionadas à política vêm estabelecendo-se, principalmente, após a Segunda Guerra Mundial e o Plano Marshall, um projeto realizado pelos Estados Unidos para financiar a reconstrução da Europa pós-guerra. Assim, teve como medida a inserção de produtos culturais que propagavam ideologias, como o American Way of Life. Desde então, a indústria cresceu e, hoje, os produtos audiovisuais estão cada vez mais em evidência e diversificados.

Vamos indicar algumas séries sobre política, relacionando o conteúdo delas com os eventos no mundo, para que você se divirta e ainda fique por dentro de temas importantes! Confira agora as 6 séries sobre política que você precisa conhecer.

House of Cards

House of CardsHouse of Cards talvez seja a série mais popular dessa lista. A série estreou em 2013 pela Netflix e tem seu enredo baseado nas tentativas de ascensão ao poder de um congressista chamado Frank Underwood.

No decorrer das temporadas, estando na 5º atualmente, Frank arquiteta estratégias e planos corruptos para o tão almejado cargo da Presidência da República, juntamente com sua esposa Claire. No decorrer dos episódios, você aprende sobre o sistema político dos EUA e as relações de poder entre seus políticos e partidos.

O interessante sobre essa série é a forma escancarada com que Frank maneja suas artimanhas e interage com o público, compartilhando todos os pensamentos. Isso assusta, pois se põe à visão geral de que os políticos escondem o que pensam e seus verdadeiros objetivos. Frank, no entanto, não faz segredos com quem está assistindo. Além de contar com a brilhante atuação de Kevin Spacey como Frank Underwood, os espectadores acompanham de perto a vida desse político que os cidadãos estadunidenses não verdadeiramente conhecem.

A série se passa nos Estados Unidos, mas chamou atenção por seus eventos serem similares aos eventos políticos que aconteciam no Brasil. Só não contamos mais para não vazar informações antes que você assista! Uma rede social oficial da série, inclusive, brincou com essa semelhança afirmando, em português, que “está difícil competir”.

Homeland

HomelandHomeland retrata o momento da guerra entre o Iraque e os Estados Unidos. A série tem como protagonista a atriz Claire Daines, que interpreta uma oficial de operações da CIA, a agente Carrie Mathison. Tudo começa quando, após conduzir uma operação não autorizada, Claire foi realocada para o Centro Contraterrorista da CIA.

Nesse meio tempo, Claire foi informada de que um agente norte-americano, anteriormente capturado pela Al-Qaeda, se aliou a eles e repassou informações sigilosas do governo. Com isso, Claire segue em busca do agente infiltrado, permeada por toda a atmosfera da guerra e de seus próprios problemas psicológicos.

A Al-Qaeda e os Estados Unidos
Al-Qaeda é uma organização islâmica que foi liderada por Osama Bin Laden e, desde a sua criação em 1989, tem como principal objetivo expulsar tropas russas do Afeganistão. Durante esse período, os Estados Unidos ajudavam financeiramente a organização com a compra de armamento. Com a Guerra do Golfo e as instalações de bases militares estadunidenses na península arábica, uma localização sagrada do islã, a Al-Qaeda iniciou atividades diretas contra os Estados Unidos. Conheça a história completa do grupo terrorista, neste post.

A série está na sua 6º temporada e está disponível na Netflix. Homeland traz a perspectiva dos Estados Unidos, mas também recomendamos assistir à série na qual Homeland fora inspirada, a israelense “Prisioneiros de Guerra” (Hatufim), disponível no Globosat+ e no Now, para conhecer o outro lado da história.

The Americans

The AmericansA Guerra Fria é um dos acontecimentos históricos mais conhecidos, por ter se passado entre dois grandes eventos mundiais: a Segunda Guerra Mundial e a extinção da União Soviética. A constante tensão entre EUA e URSS, defensores de correntes políticas diferentes – capitalismo e comunismo -, é representada na série.

The Americans elucida justamente esse período. A série traz a história de dois agentes soviéticos da KGB que se infiltram nos Estados Unidos, tendo que se passar por uma família comum. Eles têm como missão controlar a rede de espiões no país, entretanto, cada vez mais se envolvem e se comportam como um casal.

A série é inspirada em fatos reais e seu criador é um ex-agente da CIA, Joe Weisberg, que mostra um pouco do que aconteceu nos Estados Unidos naquela época. A história, então, é um drama político entre o impasse do disfarce deles como agentes e a vida familiar com seus filhos. The Americans também está disponível na Netflix.

Narcos

Narcos com Wagner MouraNarcos se passa na Colômbia e conta a trajetória dos cartéis colombianos liderados por Pablo Escobar (1949 – 1993), considerado um dos maiores narcotraficantes do mundo. O colombiano ganhou notoriedade por suas formas de burlar a política anti-drogas norte-americana, seu principal mercado. Além disso, envolveu-se com o maior grupo guerrilheiro do país, as FARC.

A série se passa na perspectiva de dois agentes da DEA (Agência Anti-Drogas norte-americana), que mudaram sua vida para combater Escobar em Medellín. Assim, Narcos acompanha a dualidade de Pablo como um traficante e, por outro lado, um “benfeitor” para a população da cidade. O colombiano se candidatou e chegou ao Congresso, além de realizar constantes reparações à comunidade. A série mostra também a atuação do governo da Colômbia perante o crescimento dos cartéis.

O ator brasileiro Wagner Moura faz o papel de Pablo Escobar. Para interpretar Pablo, Wagner se mudou para Medellín durante 6 meses para aprender espanhol, além de ter engordado 20 kg apenas para o papel.

Narcos foi produzida pela Netflix e dirigida pelo brasileiro José Padilha, diretor dos renomados Tropa de Elite (2007) e Tropa de Elite 2 (2010), que também usou a violência explícita e a exploração de aspectos íntimos dos personagens. A parceria anterior entre Wagner e Padilha fez com que houvesse uma liberdade criativa para a execução dessa série. Baseada em fatos reais, Narcos caminha para sua terceira temporada.

Quiz: mito ou verdade, o que você sabe sobre as FARC?

Designated Survivor

Designated SurvivorEstrelada por Kiefer Sutherland (da série 24 horas), Designated Survivor tem como premissa a ascensão do Secretário de Habitação e Desenvolvimento Urbano, Tom Kirkman, à posição de presidência dos Estados Unidos.

A repentina mudança na vida de Kirkman foi causada por uma explosão no Capitólio dos Estados Unidos, na noite do Discurso do Estado da União, momento em que todos os governadores estavam reunidos. O Discurso do Estado da União é uma obrigação do presidente dos Estados Unidos, proposto pela Constituição, de prestar informações conclusivas sobre as estratégias políticas e militares ao Congresso. O evento acontece anualmente e é transmitido para a população.

Assim, um representante do governo fica designado a não comparecer à cerimônia, para suceder a posição de Presidente da República em caso de algum atentado.

Com o ocorrido, Kirkman tem que aprender a lidar com essa nova realidade, subitamente, sem possuir nenhuma experiência em cargos de tamanho poder. Assim, a série acompanha as imcumbências a Kirkman de formar um novo secretariado, lidar com relações exteriores e investigar o atentado terrorista.

No Brasil, a série – que é a única da nossa lista não inspirada em fatos reais – é transmitida pela Netflix.

Os Dias Eram Assim

Os Dias Eram AssimPor último, indicamos uma série brasileira que tem conquistado a atenção de muitas pessoas. Aos poucos, o país adentra o mundo das séries, fazendo grandes produções principalmente no horário das 23h na TV aberta. Os Dias Eram Assim é uma série que retrata a vida de uma família, seus conflitos e cotidiano na Ditadura Militar.

A série mostra os impasses da militância com as elites. A atriz Sophie Charlotte interpreta a personagem principal, que faz a ponte entre esses dois lados. Além disso, a produção vem sendo elogiada pela fotografia, enredo e aplicação dos fatos, tendo como parte da abertura fotos reais da época da ditadura militar (1964-1985).

A série é uma boa pedida para quem busca consumir mais produtos audiovisuais nacionais. Os Dias Eram Assim está no ar na Rede Globo, mas pode ser assistida na íntegra no Globo Play.

Diante dos mais recentes quadros no mundo, de atentados terroristas e guerras civis, podemos esperar grandes produções inspiradas na “vida real”. E você, já assistiu algumas dessas séries? Indica outras para conhecermos? Comente!

Fonte: Politize! por Giulliana Moreira, que é estudante de Jornalismo na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e fotógrafa. Acha fascinante o processo criativo da Comunicação, culturas e relações interpessoais.

Maratonas de seriados podem te transformar em um zumbi

House of Cards

As “maratonas de seriados” são muito comuns nos canais de TV por assinatura, onde uma temporada inteira de um seriado é apresentada em sequência, ao longo do mesmo dia/noite. Isso pode ser uma ótima forma para colocar a agenda em dia, mas essa imersão total pode ter um custo elevado.

Segundo pesquisadores da Universidade de Michigan (EUA) e da Escola de Pesquisas de Leuven (Bélgica), acompanhar uma maratona de seriados pode piorar a qualidade do sono, provocar fadiga e aumentar a insônia – algo que não ocorre quando se assiste TV de forma “normal”. Jan Van den Bulck e seus colegas acompanharam 423 adultos, com idades entre 18 e 25 anos, monitorando não apenas suas maratonas de seriados na TV, mas também o uso do computador.

A maior parte da amostra (81%) relatou que tinha assistido seriados. Desse grupo, cerca de 40%, fizeram uma maratona no mês anterior ao estudo, enquanto 28% disseram ter feito duas. Cerca de 7% tinham feito maratonas quase todos os dias durante o mês anterior. Os homens fizeram com menos frequência que as mulheres, mas cada maratona teve duração duas vezes mais longa que as delas.

TV demais

Os entrevistados, que dormiam em média 7 horas e 37 minutos por noite, relataram mais fadiga e má qualidade do sono do que aqueles que não fizeram nenhuma maratona. O estudo mostrou que o aumento da estimulação cognitiva antes de dormir – ou seja, estar mentalmente alerta – é o mecanismo que explica os efeitos negativos sobre a qualidade do sono.

“As maratonas de seriados apresentam uma trama que mantém o espectador preso,” disse a pesquisadora Liese Exelmans. “Acreditamos que aqueles que veem estes programas se envolvem muito no conteúdo e podem continuar pensando sobre o assunto quando querem dormir”.

A aceleração do batimento cardíaco, ou sua irregularidade, e estar mentalmente alerta podem criar uma agitação quando a pessoa tenta dormir. Isso pode levar à má qualidade do sono após uma maratona de seriados. “Isso retarda o início do sono ou, em outras palavras, requer um longo tempo de desaceleração antes de ir dormir, afetando assim o período total de sono,” disse Exelmans.

No automático

Os pesquisadores observam que o consumo excessivo de televisão muitas vezes acontece de forma automática, com as pessoas sendo absorvidas pelos seus seriados, deixando de ir para a cama na hora mais adequada.

“Pode ser que não tenhamos a intenção de assistir por muito tempo, mas acabamos fazendo isso de qualquer maneira,” disse Exelmans. O sono insuficiente está ligado a consequências negativas para a saúde física e mental, incluindo a redução da memória e da capacidade de aprendizagem, e à obesidade, hipertensão e doenças cardiovasculares.

“Basicamente, o sono é o combustível que seu corpo precisa para se manter funcionando corretamente,” disse Exelmans. “É muito importante documentar os fatores de risco para a falta de sono. Nossa pesquisa sugere que o consumo compulsivo da televisão pode ser um desses fatores de risco”.

Os resultados foram publicados no Journal of Clinical Sleep Medicine.

Diário da Saúde

Assita o programa político do PT na TV

Programa do Partido dos Trabalhadores foi exibido em rede nacional de TV nesta terça (11/4). Assista o filme!

O programa político do Partido dos Trabalhadores foi veiculado em rede nacional na rádio nesta terça-feira, dia 11 de abril. Com duração de 10 minutos, o programa trata do desmonte da Previdência, da retirada dos direitos dos trabalhadores, da necessidade de igualdade de direitos e da transposição do Rio Francisco.

Para a produção do programa foram criadas quatro músicas: Velho Chico, Liberdade Palavra Mulher, Samba da Previdência e Repente das Escolhas. Ouça e faça o download das trilhas! Elas podem ser baixadas em alta e utilizadas pelos diretórios, militantes e simpatizantes em geral.

PT Brasil

A televisão não é a verdade

Vai ter #Golpe sim. TV Globo recebeu R$ 6,2 bilhões de publicidade federal com PT no Planalto. Jamais entendi o seguinte.

Depois, manipulou um debate que custou a Lula uma eleição.

E o mesmo Lula, ao chegar enfim ao poder, não apenas comparece ao enterro de Marinho e faz um elogio fúnebre inteiramente dissociado da realidade como decreta luto oficial de três dias.

Enquanto isso, no mundo das coisas concretas, o governo do PT continuou, ano após ano, a colocar meio bilhão de reais em publicidade na Globo – um dinheiro que financiaria o exército de Mervais, Jabores, Kamels, Wacks et caterva.

Você entende?

Eu não!

Fonte: O casamento do Dr Kalil é um retrato perfeito do Brasil. Por Paulo Nogueira

Simpsons vai retratar em um episódio os protestos realizados no Brasil

dcvitti com a a família Simpsons#VemPraRua

Por isso eu esperava e pelo visto, as vozes rocas das ruas, como diria Dr. Ulysses Guimarães, ecoaram pra bem longe e muitos deram ouvidos, mas aqui, em terras tupiniquins, alguns políticos se passaram por surdos. Um deles foi Raimundo Colombo, governador do estado catarinense. Mas voltando ao assunto, até Bart Simpson e sua família aderiram aos protestos que vêm sendo realizados no Brasil em prol de mudanças e saíram do sofá. A repercussão internacional das manifestações comoveu o criador do desenho. Matt Groening anunciou que vai retratar o atual momento brasileiro na nova temporada da série que estreia em setembro nos Estados Unidos.

Em um comunicado oficial, a Fox informou que “Os Simpsons” vai dedicar um episódio inteiro à causa. “É claro que, como é de costume, não faltarão muito humor e sarcasmo”, disse o criador do projeto.

A nota foi chupado da blogosfera.

Sera possível que não existia alguém na Globo que sabia inglês?

Nossa! Cada vez mais estou convicto que o caminho que estou seguindo é o caminho da verdade e da vida. Seguir a Jesus como “o caminho” significa mais do que só louvá-lo com nossos lábios. Ele disse:

Por que me chamais ‘Senhor, Senhor,’ e não fazeis o que vos mando?
Lucas 6:46

Se vós permanecerdes na minha palavra, sois verdadeiramente meus discípulos
João 8:31

A vida e o ensinamento de Jesus são encontrados nos primeiros quatro livros do Novo Testamento: Mateus, Marcos, Lucas e João. Outros livros do Novo Testamento são também o ensinamento de Jesus, pois ele revelou-o pelo Espírito Santo, através de homens como Pedro e Paulo. Paulo escreveu:

Se alguém se considera profeta ou espiritual, reconheça ser mandamento do Senhor o que vos escrevo
1 Coríntios 14:37

Seguir Jesus como o caminho, portanto, exige um estudo cuidadoso do Novo Testamento e um esforço determinado para viver como ele ordena.

Xuxa, você deve conhecer essa grande cantora que foi nomeada de Rainha dos Baixinhos. Muitos dizem que ela é satânica porque vive falando do diabo e vive fazendo sinais satânicos. Há também algumas fotos postadas em blogs, vídeos e outros mais em que ela está fazendo o pacto ou possuída.

A “verdadeira historia da Xuxa” que todos dizem é que ela era garçonete, e queria muito, muito mais muito mesmo ser rica e famosa. Então o diabo escutou ela e apareceu para ela em forma de velhinha que usava uma capa preta e que escondia o seu rosto. O diabo disse a menina: “você quer ser famosa?” e ela responde: “Sim!” Sem pensar duas vezes o diabo a alertou: então me de sua alma!

A menina desconfio no começo, mais depois acabou aceitando com o fato de que poderia fazer tudo o que quisesse que nada e ninguém mandaria na vida dela. A partir daí, a menina foi descoberta por um produtor de TV e faz da menina muito famosa e ela começou a cantar e fazer muito sucesso.

Deis de então às vezes o demônio pode entrar em seu corpo e sair quando ele quiser, e se ela não fizer o que ele mandar ela pode ser morta.

Chupei esse artigo do blog Dando Muito Medo. Abaixo, mais alguns vídeos que aborda o assunto.

Dreamworks vai montar estúdio de animação na China

Cena de "Kung Fu Panda" (Foto: Divulgação)

Empresa é responsável por filmes como ‘Kung Fu Panda‘ e ‘Shrek‘. A joint venture pretende iniciar suas operações em Xangai ainda neste ano.

A Dreamworks Animation SKG Inc., responsável por sucessos como “Kung Fu Panda” e “Shrek”, anunciou nesta sexta-feira (17) que irá construir um estúdio de produção em Xangai, em sociedade com empresas chinesas. O estúdio norte-americano terá como sócio inicial a China Media Capital, com planos de incluir o Shanghai Media Group e a Shanghai Alliance Investment Ltd.

Essa nova empresa de entretenimento familiar irá desenvolver e produzir conteúdo de animação e com atores reais, para distribuição na China e no exterior, segundo a Dreamworks. Ela também irá “buscar oportunidades de negócios nas áreas de entretenimento ao vivo, parques temáticos, celulares, internet, jogos interativos e bens de consumo.”

A joint venture pretende iniciar suas operações em Xangai ainda neste ano, segundo a nota.

Os 7 pecados e o Telejornalismo – Parte 3

Terceira e ultima parte (acho eu) do documentário que analisa o telejornalismo a partir do conceito dos 7 pecados capitais criados pela Igreja Católica desde a idade média. Fodalhaço!

Os 7 pecados e o Telejornalismo – Parte 2

Segunda parte do documentário que analisa o telejornalismo a partir do conceito dos 7 pecados capitais criados pela Igreja Católica desde a idade média. Fodaço!