Velhas Virgens: Carnavelhas III – Bebadoriso

Velhas Virgens: Carnavelhas III - Bebadoriso

Já é uma tradição. Chega o carnaval e a banda Velhas Virgens coloca no mercado um álbum que mistura marchinhas com rock n’ roll. Para não deixar dúvida quanto à proposta, o disco começa com uma bateria de escola de samba seguida de um pesado riff de Andreas Kisser – um dos convidados do álbum. É a faixa “Pro Samba Continuar”.

Em comum, os dois estilos – o rock e o samba – talvez tenham mais do que imagina o ouvinte desavisado. Diversão sempre foi um ponto importante para ambos. E o Velhas Virgens sabe bem disso, afinal a diversão e o Rock n’ roll estão na sua raíz. E o samba passou a fazer parte de sua história desde o primeiro Carnavelhas.

No terceiro volume dessa saga, as safadezas e referências à cachaça – “O mundo gira e a cachaça vai”, diz a letra de “Proíbe que eu gosto” – são embaladas num ritmo dançante, festivo e cheio de guitarras que ainda traz referências a personagens e quadros humorísticos brasileiros. Está aí a explicação para o subtítulo “Bebadoriso” – que aliás é uma homenagem a Paulinho da Viola que tem um “Bebadosamba”.

É difícil destacar uma ou outra canção pois todas são engraçadas, espirituosas e animadíssimas. Há até espaço para uma mensagem de ‘conscientização’ em “Marcha do Bullying” – ainda que ela acabe avacalhando o professor Raimundo, personagem de Chico Anysio – que aliás recebe mais de uma ‘homenagem’ no disco.

Se é para citar algumas faixa, escolho “Samba do Mussum e Seu Madruga”, na qual o protagonista morreu e encontra todos os humoristas no inferno, além da multilíngue, “Carmemiranda”, que termina como se fosse um punk rock. Vale mencionar que nela se emenda um discurso de Jorge Loredo, o Zé Bonitinho, que introduz a faixa “Como Zé Bonitinho”, com participação do guitarrista Luiz Carlini (Tutti-Frutti).

O álbum conta com produção e mixagem de Paulo Anhaia (que já trabalhou com Oficina G3, Charlie Brown Jr. e Luiza Possi). “Carnavelhas III – Bebadoriso” não é um disco para ‘ficar ouvindo’. Seus 42 minutos são feitos para festejar, junto a amigos e umas cervejas.

Carnavelhas III – Bebadoriso

  1. Pro samba não se acabar
  2. Proíbe que eu gosto
  3. Marcha da catifunda
  4. Carmemiranda
  5. Como Zé Bonitinho
  6. Samba do Mussum e do Seu Madruga
  7. Didi Mocó
  8. Síndrome da velha surda
  9. Ofélia, eu?
  10. Marcha do bullying
  11. No banco da praça
  12. Eta Criola Difíci
  13. Balança mais não cai
  14. Hino da eterna bebedeira
Anúncios

Velhas Virgens fala sobre lançamento de sua cerveja

O Velha Virgens, que ainda comemora seus 25 anos de carreira completos em outubro de 2011, apresenta agora um novo e importante elemento para integrar a festa. A banda lançou sua própria cerveja chamada Velhas Virgens Rockin’ Beer, que foi baseada na fórmula criada por Tuca Paiva, baixista da banda e produtor de cervejas caseiras desde 2009.

A primeira tiragem da Velhas Virgens Rockin’ Beer, é de 5 mil garrafas de 600ml cada, vendidas em packs especiais através do site da banda e também em bares selecionados e cervejarias de todo o Brasil. Eles fecharam uma parceria com a recém inaugurada Cervejaria Invicta de Ribeirão Preto (SP), capitaneada pelo mestre cervejeiro Rodrigo Silveira.

A banda, que tem 11 CDs e 3 DVDs gravados, fez o lançamento oficial da cerveja em um evento na Galeria do Rock, em São Paulo. O Território da Música esteve presente na degustação e conversou com a banda.

Paulão Carvalho contou que a banda tem previsão do lançamento de mais dois tipos da Velhas Virgens Rockin’ Beer até 2014, uma mais clara e outra escura.

Confira a entrevista no vídeo acima.

Velhas Virgens: Rockin’ Beer Tour 25 Anos

Velhas Virgens - Rockin’ Beer Tour 25 Anos

Debochados e loucos por cerveja e rock n’ roll, Paulo Carvalho, Alexandre “Cavalo”, Tuca Paiva, Simon Brow, Roy Carlini e Juliana Kosso estão animados como sempre nas imagens que vemos em “Rockin’ Beer Tour 25 Anos”, novo DVD da banda Velhas Virgens.

Mas há no ar um clima de vitória. O palco do Opinião, em Porto Alegre, parece pequeno para o orgulho do sexteto. Acontece que o show comemora os 25 anos de estrada da autoproclamada ‘banda mais independente do País’. Bom, nem tão independente desta vez.

“Rockin’ Beer Tour 25 Anos” foi feito com o dinheiro dos fãs: é o primeiro DVD do Brasil lançado através do sistema conhecido como ‘crowdfunding’, no qual as pessoas investem em ideias sejam elas CDs, DVDs ou outros. A meta era arrecadar R$ 25.556,00, mas o valor foi superado. Dez dias antes do fim do prazo, o projeto conseguiu R$ 33.122,00.

Como prometido, o encarte traz o nome de todos os fãs que financiaram o DVD – eles são listados como coprodutores e aparecem também nos créditos finais do DVD. E se isso parece muito, as Velhas foram além. Gravaram exclusivamente para esses patrocinadores uma faixa exclusiva na qual falam seus nomes. Uma faixa para cada um dos coprodutores.

Por falar em produção, esta ficou nas mãos do competente Paulo Anhaia, que já trabalha com Paulão e Cavalo há quase vinte anos, desde o primeiro CD das Velhas Virgens. Dividido em duas partes, uma acústica e uma elétrica, o DVD traz 22 canções no repertório.

O jeitão debochado do vocalista e uma montagem com vídeos e fotos de várias fases da carreira estão nos extras que “Rockin’ Beer Tour 25 Anos” traz ao fã. “Papo na Joaquina”, que é o que realmente anuncia, um bate papo, é o melhor do material extra. Paulão começa fazendo uma, digamos, dedicatória ao fim do Exaltasamba. A banda conta histórias, fala de brigas e faz odes à cerveja.

O registro como um todo é imperdível para os fãs da banda desde “Domingo na praia”, tocada no esquema banquinho, até “Hino dos Solteiros”, que encerra o show em ritmo de baile de carnaval – um carnaval rock n’ roll, claro. Entre uma música e outra, ainda há imagens de bastidores, da estrada e cenas externas. Tudo regado a bom humor.

Rockin’ Beer Tour 25 Anos

Acústico

  1. Domingo na praia
  2. Excesso de Quórum
  3. Gim no Pingado
  4. Essa tal de Tequila
  5. Eu bebo pra Esquecer
  6. Esse Seu Buraquinho
  7. Bafo de Jiboia
  8. Tô correndo

Elétrico

  1. Eu Toco Rock’N’Roll
  2.  Só Pra te Comer
  3. Muito Bem Comida
  4. A Mulher do Diabo
  5. Não Vale Nada
  6. Sr.Sucesso
  7. Homem Lindo
  8. Abre Essas Pernas
  9. Uns Drinks
  10. Beijos de Corpo
  11. O que é que a Gente quer? (B.U.C.E.T.A.)
  12. Siririca baby
  13. De Bar em Bar pela Noite
  14. Hino dos Solteiros