Estamos no #OutubroRosa e previna-se contra o Câncer de Mama

Outubro Rosa Voluntários OnLine, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota, 2014, Newsletter, Feed

Começou no dia primeiro deste mês a campanha “Outubro Rosa” que tem como objetivo a conscientização e o combate ao câncer de mama. Durante todo o mês instituições vinculadas à causa realizam diversas atividades para informar a população sobre a importância do diagnóstico precoce, sintomas, tratamentos e realização da mamografia.

Este ano o lema da campanha é “Faça valer a lei dos 60 dias”, a Lei 12.732, de 2012, que garante aos pacientes o direito de começar o tratamento contra o câncer em até 60 dias após o diagnóstico. Lei 12.732 que garante aos pacientes com câncer o direito de começar o tratamento em até 60 dias após o diagnóstico, aumentando as chances de cura.

Entre os vários tipos de câncer, o de mama é o segundo em número de casos no mundo inteiro e o mais frequente entre as mulheres. De acordo com o INCA (Instituto Nacional do Câncer), a estimativa é que ocorram 57.120 novos casos da doença no Brasil este ano, e a taxa de mortalidade é alta em comparação a países desenvolvidos. O motivo? Diagnóstico tardio.

Fique atento!

Mulheres acima dos 35 anos são mais propensas a desenvolverem a doença, mas o número de casos entre mulheres de 24 a 35 anos vem aumentando, segundo pesquisadores americanos. Fatores como histórico de câncer na família, menstruação precoce, menopausa tardia, obesidade, ingestão de bebidas alcoólicas e ausência de filhos contribuem para o surgimento da doença. E, apesar de mais comum no sexo feminino, os homens também podem desenvolver esse tipo de câncer.

Cuide-se!

Apesar de auxiliar na em alguns casos, o INCA não recomenda o autoexame como única forma de detecção da doença. É necessária a realização de exames clínicos anuais e, a partir dos 40 anos, a mamografia.

O Outubro Rosa é um movimento mundial que teve início nos Estados Unidos em outubro de 1997, quando algumas entidades de combate ao câncer começaram a realizar ações já alertando para a necessidade de se estar sempre atenta ao surgimento da doença para começar o tratamento o mais cedo o possível. No Brasil, a campanha chegou em 2008, organizada pela Femama (Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama) e Associação Brasileira de Portadores de Câncer (Amucc) e é apoiada pelo VOL desde então.

Saiba mais sobre a campanha e a programação em Santa Catarina: http://amucc.org.br/ .

Por Janine Silva, equipe de comunicação do VOL. Esse conteúdo foi copiado do Blog do Portal Voluntários Online.

😀

Social Good Brasil Lab – Conheça o nosso sonho

Social Good Brasil, Dialison Cleber Vitti, Dialison Cleber, Dialison Vitti, Dialison, Cleber Vitti, Vitti, #DialisonCleberVitti, @dcvitti, dcvitti, #blogdodcvitti, Ilhota,

Vem aí a segunda edição do SGB Lab, parte do nosso programa Social Good Brasil. Se você enxerga problemas sociais, tem ideias para solucioná-los e está louco para empreender agora, o Lab foi feito para você! Buscamos inovadores sociais do Brasil inteiro para colocar a mão na massa por meio de dinâmicas inovadoras e conteúdo de ponta, em um ambiente virtual dinâmico e encontros presenciais em Florianópolis e em São Paulo. Assista ao vídeo do Sonho do Lab para conhecer melhor e aguarde a abertura das inscrições, em breve!

Os 10 erros mais comuns na atuação das organizações sem fins lucrativos nas redes sociais

Escrito para a edição de junho de 2011 da revista Sucess Fundraising Magazine, coluna escrita trimestralmente. Texto traduzido para o português por nossos voluntários tradutores Ana Helena de Almeida, Eloisa Mota, Fabrício Tito Rosa e Milda Jodelis.

Nos últimos seis anos passei 50, 60 horas por semana utilizando o Twitter, Facebook, YouTube, Flickr, MySpace, LinkedIn e Foursquare para promover organizações sem fins lucrativos. Vi os primeiros adeptos do MySpace, em 2005, lançarem-se no centro das atenções nacionais e internacionais por meio das redes sociais e vi os retardatários que só começaram a brincar com o Facebook e o Twitter neste ano. A gama de organizações sem fins lucrativos que usam as redes sociais – e os subsequentes níveis de comprometimento – variam muito, assim como seus conhecimentos, realizações e, claro, o retorno sobre o investimento (ROI). Tenho literalmente “curtido”, “seguido” e “feito amizade com” mais de 100.000 entidades sem fins lucrativos. A verdade brutal, mas honesta – e espero que eu seja bem compreendido – é que a maioria das organizações sem fins lucrativos estão cometendo erros em sites de redes sociais que solapam diretamente seu ROI. É muito triste verificar que tantas organizações sem fins lucrativos estão utilizando os meios de comunicação social (com a melhor das intenções, é claro), mas não estão recebendo o treinamento de que precisam. Se sua organização está cometendo cinco ou mais dos 10 erros apontados a seguir provavelmente será necessário realizar um treinamento e um reexame de sua estratégia de participação nas redes sociais.

1. Usar um logotipo horizontal no avatar da organização

O avatar de uma organização sem fins lucrativos é sua identidade visual em sites de redes sociais e, com exceção dos grupos LinkedIn, todos os sites de redes sociais exigem um avatar quadrado. Infelizmente, muitas entidades sem fins lucrativos usam como avatar seus logos horizontais, resultando, obviamente, no corte das imagens. Será que alguma vez sua organização colocou em materiais impressos ou em seu site uma logo cortada, completamente destruída? Claro que não! No entanto, todos os dias, dezenas, senão centenas de milhares de organizações sem fins lucrativos, enviam mensagens para suas comunidades, em sites de redes sociais, com logos completamente destruídas. Loucura!

2. Postar mais de uma atualização diária no Facebook

Há muitas opiniões diferentes e apaixonadas sobre isso mas, na minha pesquisa e experiência, a postagem de mais uma atualização por dia, em média, no Facebook, tem um efeito negativo. As pessoas tanto começam a ignorar as atualizações – porque você está sempre em seus feeds de notícias – como a “esconder” você completamente. Acredito realmente que mais é menos no Facebook.

3. Não “seguir” em uma proporção de 1:1 no Twitter

Se o seu objetivo é ganhar muitos seguidores no Twitter, você deve “seguir” em uma proporção de 1:1. As pessoas estarão muito mais propensas a segui-lo se acreditarem que você vai segui-los em troca. E, quanto mais pessoas você segue, mais o avatar de sua organização fica espalhado por todo o Twitterverse. Além disso, as pessoas não podem mandar-lhe mensagens diretas no Twitter se você não as segue. Para muitos apoiadores e doadores que estão tentando dirigir-lhe uma mensagem é desagradável perceber que não podem fazer isso porque você não os segue.

Se você não quer “seguir” um monte de gente no Twitter por medo de que o volume de mensagens torne-se esmagador, você pode incluir aqueles que você quer ler regularmente nas listas do Twitter. Existem muitos benefícios em “seguir” em uma proporção de 1:1 e, infelizmente, menos de 1% das organizações sem fins lucrativos que estão no Twitter o fazem.

4. Não se inscrever no Programa Sem Fins Lucrativos do YouTube

(YouTube.com/entidades sem fins lucrativos ). A afirmação é auto-explicativa.

5. Não criar slideshows Flickr para contar a história de sua organização

Muitas vezes a história de sua organização sem fins lucrativos pode ser contada muito melhor através de imagens. Na Web, onde as pessoas são inundadas todos os dias por longos textos e mensagens, uma apresentação de slides visualmente atraente pode ser um alívio da sobrecarga de informações.

6. Não adicionar ícones das redes sociais em seu site

Hoje em dia os apoiadores e doadores esperam que sua organização esteja presente, no mínimo, no Facebook e no Twitter. Se eles visitam seu site e não encontram facilmente os links rápidos para suas comunidades de redes sociais, podem ficar frustrados e alguns podem até questionar sua credibilidade. Assim, coloque esses ícones em sua página inicial!

7. Ignorar páginas “Empresa” do LinkedIn

LinkedIn recentemente ultrapassou 100 milhões de usuários portanto é provável que sua organização já tenha uma página no LinkedIn Empresa. Encontre, reivindique, configure e promova essa página!

8. Não reivindicar suas páginas ‘Places’ no Facebook, Foursquare, Gowalla etc.

Se a localização é importante para sua organização – zoológicos, museus, postos de saúde, bancos de alimentos, por exemplo – e você ainda não reivindicou seu Facebook Page Places, Foursquare Venue Page e/ou Gowalla Spot Page, sua organização sem fins lucrativos está em situação precária e rapidamente vai ficar para trás. Sem dúvida!

9. Postar apenas o (chato) conteúdo de marketing

“Faça uma doação!” “Participe de nosso baile anual!” “Assine nossa petição online!” “Faça uma doação!” “Curta-nos Facebook!” “Siga-nos no Twitter!” “POR FAVOR faça uma doação!” Blá, blá, blá… desculpe, mas é a verdade. Se todas as ações de sua organização em sites de redes sociais são apenas ações de marketing, tenho certeza de que ninguém está prestando atenção e seu ROI está próximo de zero.

10. Não blogar

O blog é a cola que mantém a estratégia de mídia social estruturada e articulada. A Web Social é impulsionada por novos conteúdos e, se sua organização não publica regularmente novos conteúdos na Web, você vai ter dificuldade em conseguir ser “compartilhado” e retweeted. Organizações sem fins lucrativos que não são “compartilhadas” ou não são retweeted não estão se saindo bem na Web Social.

A publicação de artigos e notícias no site da organização não tem a mesma credibilidade ou efeito positivo dos blogs, porque os doadores e apoiadores em geral não podem comentar ou participar nessas notícias – o conteúdo é estático. Blogs foram a primeira mídia social, a original, e não utilizar blogs é um dos maiores erros que uma organização sem fins lucrativos pode fazer hoje na Web Social.

Finalmente, se for estrategicamente projetado, seu blog vai fazer crescer a lista de envio da e-newsletter e de comunidades em sites de redes sociais mais rapidamente do que qualquer outra ferramenta disponível hoje. De verdade. Bloging é a peça que falta na maioria das campanhas em medias sociais.

Fonte: Nonprofit

Eu faço parte dessa rede

Três anos do Portal Voluntários Online

Pessoas transformam, pessoas fazem a diferença. O que as motiva? O que as une? A vontade de construir uma sociedade mais justa e um mundo melhor. Que precisa de muitas mãos.

Portal Voluntários Online surgiu em julho de 2008 com o objetivo principal de ser um elo entre quem quer ajudar (voluntários) e quem precisa de ajuda (ONGs). Hoje, após três anos, somos muito mais do que isso. Somos uma rede de milhares de pessoas que estão transformando o mundo que temos para o mundo que queremos.

É com imensa alegria que informamos que no dia 15 de julho o Portal Voluntários Online completa três anos. Durante todo este tempo, o VOL  – projeto do Instituto Voluntários em Ação – tem servido como uma ferramenta inovadora e pioneira, que por meio da internet ajuda a aproximar voluntários e ONGs em todo Brasil.

Desde 2008, 490 organizações e quase 35 mil pessoas já se cadastraram no Portal (www.voluntariosonline.org.br), que oferece vagas presenciais e online em todo país.

Os parabéns este ano vão para vocês: nossos voluntários, organizações cadastradas, parceiros e imprensa, além das pessoas que nos ajudam a divulgar o Portal nas diferentes mídias sociais.

Como agradecimento, trouxemos aqui depoimentos de voluntários, uma retrospectiva de algumas campanhas, vídeos, apresentação de nossa equipe e outras algumas informações interessantes sobre o Portal Voluntários Online.

Mais!

Ainda não faz parte? Veja como participar!

Voluntários e ONGs: Cadastre-se no Portal Voluntários Online e exerça o voluntariado transformador. Curta nossa Fanpage no Facebook e nos siga no Twitter.

Ativistas: Utilize a internet para disseminar o bem: voluntariosonline.org.br/ativismo.

Empresas: Por ser um projeto de uma Organização não Governamental, o apoio financeiro, institucional e outras parcerias são fundamentais para garantir a existência de nosso projeto. Se a sua empresa tem interesse de colaborar, mande e-mailparaana@voluntariosonline.org.br.

Imprensa: Mande email para faleconosco@voluntariosonline.org.br ouvanessa@voluntariosemacao.org.br. Entraremos em contato o mais rápido possível.

Lançado Plano Global para eliminar infecção pelo vírus HIV entre crianças até 2015

Veja o plano lançado pelas Nações Unidas este mês para eliminar a AIDS em crianças. A ação está relacionada com o 6º Objetivo de Desenvolvimento do Milênio, de combater esta e outras doenças até 2015:

O plano “Redução a Zero” lançado dia 9 de junho pelas Nações Unidas pretende eliminar até 2015 as novas infecções de AIDS entre crianças, além de garantir a sobrevivência das mães. O plano é um esforço para salvar milhões de vidas nos países em desenvolvimento, onde a contaminação pelo vírus é a principal causa das mortes maternas.

“Estamos aqui hoje para garantir que todas as crianças devem nascer saudáveis e livres da doença. Também para garantir que as mães permaneçam vivas para ver o crescimento de seus filhos”, afirmou o Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon durante a cerimônia de lançamento. “Esse é o desejo de toda mãe e nós podemos transformá-lo em realidade”.

O Secretário-Geral destacou os avanços alcançados na última década em relação as transmissões de mãe para filho. A queda registrada foi de 26% entre 2001 e 2009 de acordo com o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS). A agência acredita que a eliminação desse problema será possível por volta de 2015, mas afirma que ainda há muito a ser feito para prevenir a morte das mães e as transmissões para crianças.

As altas taxas nos países em desenvolvimento também fizeram parte das discussões em Nova York durante o encontro das Primeiras Damas da África, Ásia, América Latina e Caribe, reunidas para mobilizar o mundo em torno do objetivo de zerar as novas infecções.

“Se é sofrido ver um bebê contrair o vírus da AIDS no mundo desenvolvido, esse sofrimento é sentido de forma muito mais intensa quando um bebê contrai o vírus nos países em desenvolvimento”, frisou o Secretário-Geral. “As mães africanas, asiáticas, latino-americanas, todas sentem o mesmo amor pelas suas crianças como em qualquer lugar. Elas merecem ter exatamente as mesmas opções de tratamento”.

Ban destacou que algumas regiões estão próximas de alcançar a meta de zerar as infecções, e pediu esforços redobrados para que outras regiões também alcancem o objetivo. “Se nos esforçarmos, com ajuda continuada, com a vontade de fazer o que é correto para o mundo, podemos espalhar esse sucesso para todas as mães”, disse durante a cerimônia, que contou com a participação do presidente da Nigéria, Goodluck Jonathan e o ex-Presidente americano Bill Clinton.

Ban também parabenizou os membros do Grupo de Trabalho Global, o Diretor-Executivo da UNAIDS, Michel Sidibé e o Embaixador da US Global AIDS, Eric Goosby, pela preparação do plano, considerado pelo Secretário-Geral o melhor caminho para alcançar resultados reais sobre a AIDS no contexto da Estratégia Global para a Saúde das Mulheres e das Crianças, programa com orçamento de 40 bilhões de dólares lançado em 2010 pelo Secretário-Geral.

O lançamento do Plano Global “Redução a Zero” faz parte dos três dias da Reunião de Alto Nível da Assembleia Geral Sobre AIDS, que começou ontem. Após trinta anos da disseminação da AIDS no mundo, o encontro reúne 30 Chefes de Estado, ministros, representantes de organizações internacionais, membros da sociedade civil e pessoas contaminadas para decidir o futuro da resposta global contra a AIDS.

Texto da ONU Brasil – Fonte: Mercado Ético.

Década do Voluntariado

O ano de 2001 foi proclamado como o Ano Internacional dos Voluntários ou AIV, por meio da Resolução da Assembleia Geral das Nações Unidas, para melhorar o reconhecimento, facilitação, rede e a promoção do voluntariado em todo o mundo.  O AIV  foi um sucesso e alcançou uma maior conscientização do potencial e da contribuição do voluntariado ao redor do mundo. Mais de 123 países aderiram a essa comemoração.

Dez anos mais tarde, ficou estabelecido que em 2011 será comemorado o décimo aniversário do Ano Internacional do Voluntário, ou AIV+10.

No Brasil, o AIV+10 ganha destaque a partir do projeto “Década do Voluntariado”, iniciativa da Rede Brasil Voluntário e do programa de Voluntários das Nações Unidas, que uniram seus esforços para impulsionar a mobilização e o reconhecimento do voluntariado em todo território nacional.

O projeto “Década do Voluntariado” objetiva uma agenda de ações a serem desenvolvidas neste ano no país. Entre elas destacam-se a divulgação de uma campanha “O planeta é voluntário”, de sensibilização para o tema do voluntariado, e a realização de uma pesquisa nacional acerca do voluntariado e de uma conferência internacional do voluntariado, que marcarão a comemoração do aniversário do AIV+10.

Instituto Voluntários em Ação – IVA – está engajado nessas comemorações por meio da Rede Brasil Voluntário – RBV –, que trabalha em parceria com o UNVolunteers no Brasil.

Aguarde por mais informações sobre a agenda no Brasil.

E você? Tem feito algum trabalho voluntário? Se ainda não, agora é uma ótima hora para começar!

Cadastre-se em nosso Portal e comece hoje mesmo um trabalho voluntário. Temos vagas presenciais e também online em todo Brasil!

Clique aqui e faça o seu cadastro. Mostre que você também valoriza o voluntariado.

Concurso Cultural “#SejaVoluntario porque…”

Portal Voluntários Online (VOL) promove o Concurso Cultural #SejaVoluntario porque…, com a intenção de disseminar o voluntariado nas mídias sociais. O concurso é aberto a todos que possuírem conta no Facebook e/ou no Twitter, redes pelas quais o concurso será realizado. A participação no concurso é voluntária e gratuita.

Participe do #SejaVoluntario porque… e concorra a camisetas com a frase que você elaborou para você e um amigo que indicar. É Simples, indique um @amigo e responda para ele “#SejaVoluntario porque…”

O concurso será válido entre os dias 23 de maio e 05 de junho.

Como participar?

No Twitter

Para participar do Concurso, o participante deverá, obrigatoriamente, seguir o perfil“@SejaVoluntario” no Twitter. Depois, deve indicar um amigo, também usuário do Twitter, e responder para ele “Seja voluntário porque…”. O tweet deve conter o @SejaVoluntario e a hashtag #SejaVoluntario. Exemplo: “@SejaVoluntario: @amigo #SejaVoluntario porque ____”. A frase pode ter no máximo 140 caracteres.

No Facebook

O concurso segue as mesmas regras no Facebook, no qual o participante deve, obrigatoriamente, curtir a Fanpage do Portal Voluntários Online (http://www.facebook.com/VoluntariosOnline). No Facebook, o comentário deve ser publicado no mural do Portal Voluntários Online, no qual o participante deve indicar um amigo, também usuário do Facebook, e responder para ele “Seja voluntário porque…”. O comentário deve indicar o @Portal Voluntários Online, um @amigo e a hashtag #SejaVoluntario. Exemplo: “@Portal Voluntários Online: @amigo #SejaVoluntario porque ____”. A frase pode ter no máximo 420 caracteres.

Os participantes podem enviar quantas frases quiserem. É permitida a participação nas duas mídias sociais.

Importante

Para a participação valer é necessário que tanto o participante quanto o seu amigo sigam o Twitter do @SejaVoluntário (caso participe pelo Twitter) ou que curtam a Fanpage do Portal Voluntários Online (caso participe pelo Facebook).

Premiação

Os autores das três melhores respostas, juntamente com seus amigos indicados, ganharão camisetas do Portal Voluntários Online com a sua frase estampada! As melhores frases também serão divulgadas no blog do Voluntário Online (http://blog.voluntariosonline.org.br/).

A comissão julgadora do concurso será composta por:

  1. Vanessa Aguiar de Jesus – Consultora de Mídias Digitais.
  2. Bruna Moura Bruno – Voluntária IVA UNV (Programa de Voluntariado da ONU).
  3. Ana Maria Warken do Vale Pereira – Diretora do Instituto Voluntários em Ação.

Divulgação dos resultados

O resultado do Concurso Cultural #SejaVoluntario porque… será divulgado no perfil do Twitter @SejaVoluntario e na Fanpage do Portal Voluntários Online, em 08 de junho, às 15h.

Para a entrega do premio, será solicitado que os vencedores enviem seus endereços, via email, para a organização do concurso.

5 de junho, dia mundial do Meio Ambiente

No dia 05 de junho é comemorado o Dia do Meio Ambiente. Para celebrar, oPrograma das Nações Unidas para o Meio Ambiente – PNUMA  elegeu a Índia como país-anfitrião em 2011, onde serão realizadas diversas atividades. O tema deste ano é “Florestas: a Natureza a Seu Serviço”.

Índia foi escolhida por ser uma das economías que mais cresce no mundo e que está adotando um proceso de transição para uma “economia verde”. Este ano, Mumbai e Nova Deli serão palco da celebração, que irá enfatizar como asações individuais podem ter impactos exponenciais, com uma variedade de atividades, como: plantar árvores em escolas, dias sem carro, concurso de fotografias sobre as florestas, viagens para a observação de aves, limpezas de parques, exposições, entre outras.

Mas as comemorações não serão apenas no país asiático: o objetivo do PNUMA é envolver pessoas de todos os países e superar o resultado de 2010, onde mais de 112 países realizaram atividades. Você também pode – e deve – participar. Veja como:

Mostre o que você faz pelo meio ambiente

Reúna seus amigos, colegas, parentes e quem mais puder e realize realize uma ação relacionada aos cuidados com o meio ambiente. Ações simples como plantar uma árvore ou usar bicicleta ao invés de carro são exemplos. Depoiscadastre no site do PNUMA  e mostre ao mundo inteiro o que você fez. Lá é possível enviar fotos e vídeos, para ilustrar melhor a sua ação. Quando você for registrar a sua atividade do WED, você será questionado se deseja registrar sua atividade em nome do Don Cheadle ou da Gisele Bündchenque se enfrentam em um desafio ambiental.

Blogueiro na Índia

Se você tem um blog, gosta de fazer posts sobre asuntos ambientais e tem curiosidade de conhecer o país-anfitrião do Dia do Meio Ambiente, participe do concurso de blogs realizado pelo PNUMA. O responsável pelo blog que vencer a disputa ganhará uma viagem à Índia.

Além destas atividades, o site já tem várias publicações sobre a data, comonotícias e informações sobre florestas.

Hoje é o dia mundial da internet segura

Hoje é o dia mundial da internet seguraHoje comemoramos o Dia Mundial da Internet Segura. O Dia é uma iniciativa que mobiliza 65 países de todo o mundo para promover o uso seguro da Internet. Esta idéia foi organizada pela Rede INSAFE, rede que agrupa as organizações que trabalham na promoção do uso consciente da Internet nos países da União Européia.

No Brasil as mobilizações são coordenadas pelaSaferNet Brasil, pelo Ministério Público Federal e pela Polícia Federal, mas o espaço é aberto para todas as organizações interessadas em realizar atividades e mobilizar a sociedade sobre o tema. Em 2011 o slogan é: “Estar online é mais do que um jogo, é sua vida”. Reconhecendo a importância das Lan Houses para permitir o acesso da população brasileira à Internet, nós da SaferNet Brasil consideramos que as Lans podem contribuir muito com a promoção do uso ético, responsável e seguro.

A ocasião do Dia Mundial é uma boa oportunidade para mobilizar o grupo do Raio e outros coletivos de Lans no Brasil para fortalecer o aspecto educativo e cidadão que muitas Lan Houses brasileiras já promovem em seu cotidiano. Assim como a Lan House, não é a Internet que é perigosa “por natureza”, mas a Internet é aquilo que fazemos dela.

Na Lan House há muitas oportunidades de acesso para lazer, estudo, trabalho e comunicação, além de todos serviços agregados possíveis. Certamente a Lan pode se consolidar também como espaço de acesso seguro, responsável e cidadão se os responsáveis e usuários estiverem com as informações suficientes para evitar as situações de risco. Como outros espaços sociais de relacionamento, a Lan House permite a expressão da diversidade e cabe a nós todos investirmos em formações e informações que estimulem uma cultura de respeito aos Direitos Humanos e de cidadania, dentro e fora da Internet.

Convidamos à todos para aproveitarem os materiais disposníveis gratuitamente (em Creative Commons) para promover atividades em suas unidades: Cartilha Online e Outras cartilhas.

 

Fonte: CDI LAN e Voluntários Online.